Imagem retirada do Fifi Lapin

Posso não ser a pessoa mais bem vestida nem algo próximo disso.

É claro que vou às compras e que sabe bem trazer sacos de roupa nova para casa, mas acima de tudo eu gosto de aproveitar o que já foi da minha mãe, da minha avó e por aí fora.

Na maior parte dos casos, quero lá saber do que a senhora X famosa lá não sei de onde vestiu na festa de ontem ou do que se vai vestir na próxima estação.

Gosto de me sentir confortável com aquilo que visto e isso passa por vestir o que gosto e me apetece mesmo que o resto das pessoas pense que estou horrível.

Posto isto, vamos lá ver: não gosto de sapatos que parecem ligaduras, não gosto de sapatos de cortiça nem de calças de cores bizarras que me deixam o rabo de fora, por exemplo.

Gosto de saias, vestidos e coisas femininas. Gosto de roupa que mostre as curvas que tenho (e das quais me orgulho!), sem que me sinta esmagada.

Não, não sou maria-vai-com-as-outras nem nunca hei-de ser. Detesto ténis e se pudesse andava sempre de saltos altos.

Os senhores que criam as tendências que vão inundar as nossas ruas e mercados, não pensam em toda a gente e sabem que por serem “mestres” e terem um certo poder dentro do mercado da moda, as pessoas vão usar as suas criações mesmo que não lhes fiquem bem e que, bem lá no fundo do coração, detestem os trapos.

Isso faz-me confusão, juro que faz! Por que raio é que temos que ser igual ao resto? Por que é que temos que seguir um certo estilo só porque os outros o fazem e acham bonito? Eu penso que é muito mais importante vestirmos o que gostamos, sem pensar no resto, e que nos fica bem.

Portanto, pensem duas vezes antes de desejarem o que vêem nas revistas e avaliem o que vão vestir.

Não esbanjem em roupa nova, nem ponham de lado a roupa velha que amam mas que ouvem que está fora de moda. Vistam-na, se vos faz sentir bem, alterem-na se assim o entenderem!

Katie Holmes a vestir boyfriend jeans

Para quem quer exemplos práticos: vamos falar das tão-na-moda boyfriend jeans.

Para que conste, eu não sou grande amiga de calças e para encontrar um par que me assente como deve ser é o cabo dos trabalhos.

Agora, estas? É verdade que as nossas meninas andam a crescer, mas também crescem para os lados! Cá em Portugal, não são assim tantas as meninas esguias e altas, a quem ficam bem estas calças.

Por que raio é que acharam que estas calças iam assentar no resto das mulheres?

Não me admiro se vir por aí pessoas com porte semelhante ao meu, ou mesmo sem curvas mas com estrutura forte, com calças destas. Mas não vou deixar de pensar que parecem autênticas sacas de batatas!

17 comments on “Sobre Modas”

  1. Inês: Assim é que é! Vestir aquilo que gostamos e que nos faz sentir bem sem ligar ao que nos chega aos ouvidos. Essa dos acessórios faz-te logo ter um guarda-roupa muito mais vasto! ^^

    Beijinho

  2. Gisa Dias: És cá das minhas! Ferro-velho for the win ;D Sabe tão bem, não é? E quando, por acaso, nos dizem que estamos lindas e perguntam onde comprámos? 😀

    Beijinho

  3. Uma moda que acho muito gira e que assenta que nem uma luva a algumas "meninas", é a caça descaída, a mostrar o umbigo e uns gandas pneus de tractor eheheh.
    É preciso andar mesmo cegas com a moda para não verem a figura que fazem.
    É claro que nós não nos fazemos e, na maior parte das vezes, torna-se difícil manter uma silhueta de estrela de Hollywood com a vida que as pessoas são forçadas a adoptar. Agora nem ao menos terem a decência de se verem ao espelho e quererem usar um tipo de roupa completamente inadequado a paquidermes, é uma estupidez.
    Beijinho

  4. O dono do blog: Sei do que falas, era mais ou menos a crítica das calças justas de cor foleira e dos sapatos de cortiça 😛 Há muito disso nos liceus, incluindo no meu. E sei que são as mesmíssimas pessoas que vão andar com as tais calças saco de batatas! É incrível como em cinco minutos num pátio de liceu te apercebes de tudo o que está à venda nas lojas rasca do centro comercial mais próximo. Incrível. Repito, sei que não sou a pessoa que melhor se veste neste mundo, mas tento não fazer crimes desses. Mas também defendo que olha, se se sentirem bem assim, quem sou eu para protestar? Hão-de mudar (ou não)…

    Beijinho

  5. Uma coisa eu te digo: sou viciada em básicos e não ligo a modas.
    E so uso calças de ganga e all star. A minha moda é simples: calças de ganga, t-shirt e casaco/camisola de malha. Depois e so por uns brincos ou umas pulseiras a condizer, mas nada de pandam, tudo cores neutras. =)

  6. Sou suspeita para falar neste assunto, tenho uma opinião muito formada acerca da triste moda que se reflecte em cada vivência dos jovens (como eu) hoje em dia.
    Não sigo o paradigma, a moda, o estereótipo, assim como tu.
    As calças que dão a sensação que estão a coar qualquer coisa, aniquilo-as, assim como as sandálias de cortiça (até porque eu sou alta e com elas pareço um arranha-céus) e outros afins.
    Misturo o clássico, com o desportivo, gosto da vanguarda dos vestuários, tenho peças da minha mãe (principalmente jóias) que me deliciam e que dão o certo ar de coquete às minhas roupas e a minha amiga mala, saco, pochete o que seja para guardar o que é essencial de uma mulher à vida quotidiana.
    Gosto de marcar a diferença, não para ser melhor, mas sim para não ser a repetição de outras tipas que são felizes (e eu não condeno) por andarem na rua tipo gémeas.
    Tenho algumas lojas e marcas das quais não abdico, sim, as minhas favoritas, a minha preferência, aquelas que eu considero que aliam o bom preço, com a boa qualidade, mas também sou fã de uma boa bijutaria nas barracas das festas tradicionais, ou de pedir à minha super avó para me costurar uma mala e à minha mãe um biquíni, tudo me chega desde que seja particular e requintado bem ao meu gosto.
    Sou fanática de moda, de roupa, de acessórios (de relógios e “sacos” em especial), de sapatos, altos bem altos, baixos, sapatilhas (só as sandálias em que não me conquistam tanto, isto não quer dizer que não as use) de passar dias nas compras, de procurar pechinchas ou de gastar uma BOA nota nos sapatos que pretendia à meses.
    Tenho alguns objectos que não dispenso no meu armário e algumas particularidades que certas pessoas achariam uma falta “de classe”, logo eu que em qualquer lado mantenho à minha postura.
    E não me alongo, porque estaria aqui horas a escrever sobre isto.
    Continua Guida, continuaaaaa 😀
    UM BEIJO

  7. Concordo contigo. As tendencias nunca são para todos. Por isso é que existe a moda de passerele e a moda de rua. Eu tbm não sou de longe a pessoa mais bem vestida nem com mais estilo. Para mim a principal coisa é sentir-me bem. E claro que sentir-me bem não é sentir-me confortável, estar à vontade, ter mobilidade, não mostrar o rabo nem as cuecas, sentir-me adaptada à situação e claro, sentir-me gira (tbm é mt importante, sim!) 🙂 Há modas de que gosto e que não deixo de usar por ser moda se bem que me chateie que mais pessoas tenham coisas iguais às minhas. E há coisas que, de acordo com a suposta moda, estão completamente out e eu não quero saber e uso à mesma. A moda é a MINHA moda, é a moda o que cada um fizer dela. Com a minha idade (e o meu orçamento…) prefiro ter muitas coisas, de marcas baratinhas (H&M, Zara, Pull e por aí) do que UMA peça de uma grande qualidade. Não preciso de coisas de muita qualidade, não são p/durar uma vida toda. A peça com que me identifico mais e que é a minha "cara" é o vestido. Adoro vestidos, adoro, adoro, adoro. Tenho muitos e estou smp à procura de mais. Outra coisa: raramente saio de casa sem uma flor ou um lacinho no cabelo (tenho um colecçõ infinita deles). É talvez demasiado "girly" ou mesmo infantil mas eu gosto e pretendo continuar 🙂

    Belo post, querida 🙂

  8. Renata: Lá está, apostar na qualidade e ponderar tudo dentro daquilo que gostamos e não ligar ao que dizem os outros!
    Tivemos uma situação muito infeliz no meu liceu há uns tempos, sou o tipo de pessoa que não vê mal nos tops e calções nas escolas, é normal, e certo dia uma colega minha foi assim, tal como eu vou muitas vezes e outras pessoas também hão-de ir. Sucede que a presidente do Conselho Executivo, senhora que não tem moral para sequer comentar o assunto, literalmente chamou-lhe nomes. Muito feios, que eu nem refiro. Se tivesse sido comigo, o assunto seguia para a DREL. É uma vergonha termos uma presidente assim, que ainda por cima veste roupa transparente a mostrar a lingerie e a celulite toda. E eu coloquei a questão, será que era necessária aquela parvoíce toda? E a senhora não é velhota, juro que não percebi. Devia implicar antes com os boxers dos meninos à mostra e ver-se ao espelho antes de fazer figuras tristes. Não podemos sair do banal porque nos caem logo em cima!

    Cat: É isso, a moda somos nós que a fazemos! Há peças nas quais prefiro investir e ter só uma mas que dure eternidades, mas não faço questão de ser painel publicitário. O que gosto mesmo é a roupa em segunda-mão e vintage. De resto, também há por aí pechinchas "semi-descartáveis" muito interessantes 😛

    Rita: É claro, convém estar a par e aproveitar o que gostamos, concordo com o que dizes. O problema é que a certa altura vemos a malta toda com o mesmo best-seller ranhoso que passado uns dias fica posto na prateleira a apanhar pó ou é metido na lareira para atear o fogo.
    O layout novo é lindo 😛

    Beijinho

  9. ha ha ha… adorei o teu comentário e, muito sinceramente, embora goste de estar a par das novas tendências e do que se usa por aí, nã vou atrás de modas, apenas porque o são, mas porque gosto de me ver com determinadas peças.
    Gosto de me manter informada para conhecer novos estilos e coisas que me podem ficar bem e, quem sabe, me favorecer mais que outras peças que costumo ver pelas lojas e que me saltam mais aos olhos.

    Como costumo dizer lá no blog… A moda é uma biblioteca, onde há livros para todos os gostos, uns mais novos, outros mais velhos, mas têm todos capa e folhas por dentro. Não temos de gostar todos dos mesmos livros, até porque assim só conhecíamos uma realidade. xD

    Muitas beijocas e ainda bem que gostas-te no novo layout do blog! :p * * *

  10. Essas calças nem são feias, mas não consigo imaginar um corpo onde elas assentem bem. Nem no meu que sou balofa, quanto mais na lingrinhas da Katie Holmes. A ela faz-se parecer anorética, a mim iria parecer o tal saco de batatas com pernas 😛
    De qualquer forma, concordo contigo. Nunca fui de modas, e tenho a perfeita noção do que me fica bem e que posso vestir, e do que adoraria vestir mas que me fica malérrimo… Ainda não perdi o juizo, não de todo! =)

    Beijinhos Guida*

  11. Ah.. mais uma coisa.
    Adoro ténis e sapatos rasos.
    Tenho um único par de sapatos de salto alto, os quais calcei uma única vez, e que acredita até tremo do dia em que voltar a calcá-los (vai ser já na sexta-feira, por 'Obrigação' de um jantar de empresa).
    Há amigos meus que me perguntam se os meus chefes nunca implicaram por eu não me vestir 'à Sra. executiva' por trabalhar como assistente de direcção num escritório de uma grande empresa. A verdade é que não. Consigo equilibrar o meu lado descontraído da vida com o lado profissional, usando roupas que são a minha cara, mas de uma maneira mais soft… se é que me faço entender! Não me vejo nada vestida à Sra do Banco!

    Plim!

  12. Patrícia: Lá está, só ficam bem nos hómes! São sacos de batatas de ganga. É uma miséria, quem achou que a roupa deles fica bem na maior parte das meninas, enganou-se. E muito!

    Tens sorte em ter chefes permissivos! Bah, as senhoras dos bancos vestem-se todas de igual, olha outro exemplo. Dentro do dress code delas, podiam variar, usar acessórios, outras cores, sei lá! Mas não, parecem todas ou pinguins ou velhas.

    Beijinho

  13. Adorei o post. Finalmente alguém que critica os ditadores da moda e os tão malfadados boyfriend jeans. Experimentei uns no outro dia, para ver como ficavam… Não vou comentar -_- Que coisa feia. Aquilo não favorece ninguém, fica é menos mal nas raparigas com corpos de modelos. Como não é o meu caso… Fico-me pelas skinny =P

  14. Inês: Foi a pior ideia que alguém um dia teve!

    Bem, eu acho que as skinny costumam ficar bem na malta, mas para arranjar umas que me sirvam é sempre uma grande chatice, pois para servirem no rabo costumam ficar grandes no resto das pernas ;_; Lá me fui arranjando, e tenho dois pares 🙂

    Beijinho

Deixar uma resposta