lush caca noir henna coloração pintura cabelo capilar em casa review resenha

Dos produtos com nomes caricatos, tenho a certeza que a Caca lidera o top.

Não me enganei a escrever o título, não venho partilhar convosco nenhuma mezinha e tampouco venho denegrir o que quer que seja.

Para quem não conhece, a Caca é a coloração de henna comercializada pela Lush.

Ainda estou a recuperar das aventuras capilares do ano passado, pelo que quaisquer mudanças que possam acontecer agora têm de ser feitas calmamente e da maneira menos prejudicial possível para o meu cabelo.

Ando a evitar as medidas drásticas no que toca à coloração, e por isso estava tentada a experimentar a henna há algum tempo.

Não percebendo muito do assunto das hennas, sei que é preciso ter muito cuidado com o que há à venda no mercado para não trazermos gato por lebre.

Lá porque é uma tinta vegetal, não quer dizer que o que é natural não vai fazer mal.

É preciso ter muito cuidado e averiguar se trazemos connosco um produto de qualidade, especialmente quando queremos henna preta. O que não falta por aí são tintas com produtos tóxicos e metais pesados que fazem muito pior do que quaisquer outras colorações.

lush caca noir henna coloração cuidados

No meio das minhas reticências descobri a Caca da Lush, que é feita com ingredientes naturais (e alguns sintéticos, vá) todos seguros. Caso tenham curiosidade, até podem espreitar a lista de ingredientes e outros detalhes técnicos do produto.

Não estava com pressa nenhuma para pintar o cabelo, mas há algumas semanas passei na Lush mais próxima e trouxe uma Caca Noir para experimentar. Existem outras tonalidades disponíveis, mas eu queria mesmo a preta.

Na loja, fui instruida sobre como utilizar a Caca, mas ainda assim pesquisei tudo o que consegui quando cheguei a casa de forma a optimizar a minha experiência.

lush caca noir henna coloração pintura cabelo capilar em casa

Preparei a Caca com água a ferver e passado uns minutos misturei tudo com um garfo.

Consegui perceber por que é que esta coloração se chama Caca: cheira terrivelmente e o aspecto é o que se vê. Apliquei por todo o cabelo e deixei repousar por quase quatro horas, com uma película aderente a envolver.

A hora da remoção foi um pequeno pesadelo. Demora imenso tempo para conseguir retirar toda a Caca na totalidade! No final, o resultado foi bastante subtil.

Na realidade, o cabelo ficou com uma cor escura e uniforme (a metade do meu cabelo que ainda transporta recordações do ano passado estava a debotar anteriormente). Um sucesso, minhas caras. Contudo, não foi nada intenso como as tradicionais colorações.

Aparentemente, não agravou os danos do meu cabelo.

Tendo todos os cuidados necessários (é importante a utilização de produtos capilares o mais gentis possível, de preferência sem sulfatos e afins quando experimentamos colorações de henna), a coloração durou cerca de três semanas no meu cabelo.

Tenho a consciência que, caso continuasse a utilizar a Caca, poderia obter resultados mais intensos e duradouros. 

O que a Caca tem de bom na hora da aplicação é que há tempo para remediar erros e fazer limpezas de acidentes. Para além disso, quando seca, fica tipo lama. Se cair, é muito mais fácil para limpar. Considero que é uma boa escolha para quem não tem grande experiência com colorações de cabelo e não se quer comprometer.

Caso utilizem produtos à base de ingredientes naturais no vosso cabelo, a Caca pode ser a coloração que procuram.

No meu caso, apesar de estar a adiar o regresso ao preto-carvão para depois das férias, não me agrada muito o facto de ter de fazer uma manutenção de cor relativamente frequente para que os resultados bonitos sejam visíveis.

Para além disso, e mesmo dando preferência a produtos que não sejam agressivos para o meu cabelo, gosto da liberdade de poder utilizar o que me apetecer no meu cabelo.

Resumindo, esta é uma boa Caca mas desconfio que não foi feita para mim.

(Mas aguentem-se aí, que tenho feito boas descobertas na Lush. Incluindo o Karma Komba que vinha dentro da Secret Bag!).

23 comments on “Caca no Cabelo – Lush”

  1. Acho que há uns anos comprei uma tinta de henna em pó (das mais “naturais” que tinha esse aspecto depois de juntar àgua… e lembro-me que realmente era uma “caca” para remover do cabelo, tal como descreves.
    Mas é como dizes, não agrava os danos no cabelo.

    De qualquer maneira, queria pedir-te uma opinião por favor, já que me parece que tens alguma experiência no que toca a pintar o cabelo e os possíveis danos 🙂

    Neste momento tenho o cabelo castanho (pintado) com coloração permanente e queria ser ruiva! Não tem que ser aquele ruivo “cenourinha”, mas um castanho claro a fugir para o acobreado já me dava por satisfeita.
    Perguntei a uma cabeleireira se me podia fazer essa mudança, ela disse-me que para ter esse resultado que descolorar e isso concerteza que me ia estragar o cabelo dar cabo dos meus caracóis.
    Eu de certa forma confio na opinião dela, sei que pintar estraga o cabelo, descolorar ainda mais e claro que não queria estragá-lo (muito)… Mas olha, sou teimosa e queria ser mesmo ruiva! 😛

    Daí eu pedir-te uma opinião…achas que poderia fazê-lo sem estragar o cabelo de forma irreversível? Acho que já vi uma foto tua com o cabelo praticamente ruiva, daí pergunto.

    Estragar, eu sei que (pelo menos pintar) estraga sempre um bocado, já estou habituada a usar um arsenal de máscaras para o cabelo e óleos para recuperá-lo das pinturas mensais…
    De qualquer forma, se o fizesse, não seria em casa, mas num cabeleireiro…

    Aguardo a tua opinião 🙂

    Obrigada **

    • Caracóis e descolorações de cabelos escuros? Nãaaao! É verdade, há um ano eu estava ruiva… depois de anos a pintar o cabelo de preto. Se pudesse voltar atrás, não o tinha feito. Em primeiro lugar, fiquei com o cabelo todo manchado inicialmente. Depois, com outra descoloração em cima, a coisa lá foi ao sítio. Apesar de o cabelo ter ficado mais seco, inicialmente não me pareceu um problema grave. Os caracóis continuaram lá. Os meus pesadelos começaram assim que pus os pés na praia: o sol e a água salgada converteram o meu cabelo em palha. Desde então, o meu cabelo que já ficava abaixo do peito teve de ser cortado inúmeras vezes. Neste momento, tenho-o pelos ombros e cerca de metade ainda está em mau estado. Quando quis voltar a ser morena, tive também o problema de o cabelo debotar imenso nas primeiras tentativas de coloração. Já ponderaste ir fazendo madeixas? Assim é mais fácil e menos drástico, e ao final de algum tempo consegues ter o cabelo todo da mesma cor 🙂

      Beijinhos

      • Madeixas, não me tinha lembrado disso… Parece-me bem 🙂
        Vou fazer daquelas muito fininhas. Não me vai cobrir os cabelos brancos, pelo menos pra já.
        Muito obrigada 😉

        Há dias caí no erro de comprar uma tinta permanente no supermercado (costumo comprar no cabeleireiro e nunca tive problemas) e o resultado foi uma desilusão. Tinha o cabelo castanho meio claro, ficou ainda mais escuro e praticamente sem qualquer sinal de vermelhos. A tinha foi esta, precisamente na cor que mostra na imagem:
        http://www.loreal-paris.com.br/img/l10n/products/305×262/excellence-mousse-5-65-vermelho-ardente.jpg

        A minha vontade neste momento é de correr ao cabeleireiro fazer as madeixas, porque o cabelo escuro fica-me mal. Mas lá vou ter que esperar uns 15 dias para dar um descanso ao cabelo -.-

        Fica aqui o “aviso” da minha experiência em relação a esta marca, comigo não correu nada bem.

        • Eu tenho uma certa aversão a tintas de supermercado e tento não me aventurar muito com elas. Há uns dias, experimentei o Castanho Dourado 4.3 da Garnier Nutrisse e funcionou para o que queria. Ficou castanho (nada que se note sem incidência de luz) e brilhante. Não espero que a tinta dure muito no meu cabelo, mas também não é essa a ideia. Normalmente, aproveito as feiras tipo Expocosmética para fazer stock das tintas que quero utilizar e de oxidante (a parte das tintas de supermercado que costuma vir num frasquinho). Dou-me bem com as tintas da Farmavitta que há na Pluricosmética, e assim consigo poupar imenso.

          Beijinhos

          • Eu dantes comprava dessa tinta da Farmavita no RR Center. Daqueles tubos grandes e ainda sobrava para uma próxima utilização. É boa, bastante pigmentada. O oxidante é que comprava sempre embalagens pequenas e não das grandes, porque volta e meia lembrava-me usar um oxidante mais forte para abrir mais a cor.
            Infelizmente nunca tive disponibilidade para ir a Expocosmética, pode ser que vá este ano.

            O problema é que ultimamente tem-me dado uma grande preguiça de andar ali com o pincel a espalhar a tinta. Aquela do supermercado como era em espuma, a aplicação é muito mais fácil.
            Só digo, é uma bosta.

          • Ah, é importante dizer uma coisa relativamente à aplicação: eu sou uma preguiçosa das piores e não quero saber de pincel nenhum, aplico tudo com as mãos e espalho muito bem. Eu sei, não se deve fazer, mas por aqui funciona perfeitamente 🙂

            Beijinhos

  2. Correcção:
    “ela disse-me que para ter esse resultado, teria que descolorar e isso concerteza que me ia estragar o cabelo e dar cabo dos meus caracóis.”
    (raio da minha dislexia -.-)

  3. antes de já tenho de confessar que tive ainda mais vontade de espreitar o post só por causa do título, ahahah
    nunca tinha ouvido falar de colorações de henna para o cabelo, e gostei de conhecer! no entanto não me sinto tentada a experimentar porque 4h com o produto no cabelo é dose (além de que o aspecto faz-me questionar se realmente vale a pena o esforço, ahahah)
    beijinhos!
    eighteen and a life

  4. Quanto a não usares pincel para pintar o cabelo, percebo-te, pela parte que toca à preguiça x) Se eu não tivesse tanto cabelo branco, já teria caído na tentação de o pôr de lado. No meu caso tenho mesmo que usar.

    O que tenho feito e que noto que estraga muito menos o cabelo, é pintar apenas a raíz, deixar actuar cerca de 20 a 30 mins (conforme as instruções da embalagem). Só depois disso é que aplico a tinta no resto do cabelo e deixo actuar por mais 10 mins.

    Só funciona para cabelos que já foram pintados, dizem que não se deve fazer quando se muda de cor. Eu já o fiz (não foi uma mudança de cor drástica claro), mas resultou lindamente sem ficar manchado e muito menos estragado.

Deixar uma resposta