Sou uma pessoa bastante extrovertida e comunicativa. Conheço pessoas novas com muita facilidade, adapto-me (quase) a qualquer ambiente e não sou nada preconceituosa com os meios onde nos conhecemos uns aos outros. Do melhor que a Internet me trouxe desde o início, tenho de destacar os amigos.

Um dos problemas deste mundo virtual, que é em simultâneo uma vantagem, é o facto de estarmos escondidos atrás de um teclado e de um ecrã. Eventualmente, ficamos mais à vontade para conversar e dizemos mais facilmente o que nos dá na telha. Contudo, é necessário nunca esquecer que continuamos a ser pessoas, falamos com pessoas e, como tal, não podemos deixar a boa educação de lado. Bem sei que há que não a tenha, logo à partida, e é uma pena que estas pessoas tenham o mesmo direito que as restantes a comunicar, porque o output é completamente desagradável e desnecessário.

Num destes dias, por sugestão de uma amiga, instalei uma app de uma rede social manhosa. Repito, não sou nada preconceituosa com os meios de conhecer pessoas, e apesar do que se diz do Badoo, optei por instalar a tal da app.  Mal sabia ao que ia, mantive aquilo instalado por uns dias (por não conseguir descobrir como desactivava o raio da conta) e fugi. Sim, é assim tão mau, ou pior. Não tinha muita coisa no meu perfil: tinha uma selfie, poucos detalhes sobre a minha pessoa, que estava ali só para conversar e que não metia conversas, tampouco dava trela a mal-educados. Qualquer pessoa pode enviar-nos mensagens por lá. Que dizer da chafarica, no geral? Homens feios e desesperados, sem maneiras nenhumas. Se forem na vida real como são por ali, pois que acredito que não arranjem namorada alguma. 

badoo1 badoo2

Tirei prints a tudo (fotos, perfis e tudo o que encontrei), just in case, mas aí têm uma amostra do que se passou. Alguém consegue explicar-me o que é que passeia na cabeça das pessoas para serem assim? A sério que conseguem dormir bem dirigindo-se assim a quem quer que seja?

coiso

Houve um desgraçado a quem, tendo parecido íntegro inicialmente e mantido uma conversa coerente, decidi dar outro contacto. Sem qualquer tipo de interesses românticos, porém. Dei a mão, puxou o braço, tive que o bloquear noutras redes sociais e perante este chega para lá decidiu partir para os insultos e javardices por todos os meios que conseguiu, incluindo na página do blog. Ah, pelo ícone da foto, conseguem perceber o que faz da vida. Não se sentem seguras por saber que é gente desta que se responsabiliza pela defesa do nosso país?

A sério que estes espécimes não concebem nem aceitam que as mulheres não estão interessadas no que quer que seja com eles? Eu pensava que vivia num país desenvolvido e civilizado, onde o respeito é um conceito que toda a gente conhece e pratica. Afinal, parece que estou enganada. Há por aí uns bicharocos que envergonham outros exemplares do mesmo género e a minha única esperança é que nunca se multipliquem! Ninguém merece.

Minhas amigas, aqui vos digo: se pretendem instalar apps para conhecer pessoas, evitem esta, que já sabem o que pode suceder. Os senhores que criaram o site e a app não têm a culpa, mas a verdade é que há muitas vulnerabilidades e falhas de segurança para quem a utiliza, mesmo tendo em conta o propósito inicial da utilização. Eu fiquei com muito nojinho e não recomendo a ninguém. E não se esqueçam que com esta ou qualquer outra rede social é preciso ter muito cuidadinho!

[Já agora, desculpem lá sujar o blog com um assunto medíocre destes que nem deveria existir, não fosse o mau carácter de algumas criaturas de uma espécie diferente da nossa.]

8 comments on “Problemas Periféricos”

Deixar uma resposta