Pés de Molho
Imagem de fonte desconhecida.

Tinha em mente ter regressado às postagens frequentes algo mais cedo, não fosse a Internet do meu primeiro destino (não confiem em pessoas das operadoras que vos dizem que oferecem o melhor serviço de todos nem que seja o pai, a mãe ou o namorado!) ser completamente obsoleta e estar completamente fora de questão postar a partir da praia, onde o sinal da rede era substancialmente melhor.

A meio do meu descanso, tive a melhor surpresa de sempre. Tive de passar por Lisboa durante uns dias, mas longe da civilização, com o tempo contado ao segundo e com muitas caminhadas. Resumindo e concluindo: precisei de uns quantos dias de hibernação para recuperar o fôlego e a saúde dos meus pés.

Habitualmente, ando imenso e não refilo. Adoro caminhar por longos períodos e não me canso. Contudo, caí no erro de percorrer Lisboa (contabilizem mais de dez quilómetros) num dia de sol e calor com umas sandálias assassinas. Juro que não tinha ideia de que fossem tão desconfortáveis, porque nunca me tinham magoado os pés e nem sequer são novas nem feitas de materiais reles. Foi inacreditável, fiquei com tantas bolhas que passei os dias seguintes (sim, que se seguiram mais uns poucos quilómetros nessa noite e mais dois dias de muito andar) feita maltrapilha, de ténis feios mas incrivelmente confortáveis. Burra fui eu, que aposto que nem sequer umas Havaianas teriam deixado os meus pés em estado tão miserável.

Acabei por ter de passear desconfortável. Desconfortável na medida em que não há cá maneira de uns ténis algo consistentes e espalhafatosos (mas confortáveis, uns dunks Victoria, podem confiar) ficarem bem com vestuário bonito. Qual vestidos, qual quê! Contentei-me com uns quaisquer jeans e um top velhíssimo (que, esperta, deixei a roupa bonita toda pelo Alentejo à espera que ma trouxessem e nem paciência houve para engomar o que quer que fosse). Digam-me, meninas que andam por aí a palmilhar cidades novas e quentes em pleno Agosto, calçado bonito (bonito daquele que fica bem com vestidos e afins, com ar polido, sabem?) e fresco compatível com caminhadas muito, muito longas? 

1 comment on “Em Recuperação”

  1. pois, tambem tido sofrido desses males… mas eu não tenho nada contra ténis e pessoalmente até uso alguns com vestidos (já sei. susto!)

    mas existem… alpargatas, tenis disfarçados de sabrinas ou de mocassins… tens é de abrir a mente e os olhos e procurar xD

    xoxo

Deixar uma resposta