whitemusksmokyrose

Se tivesse de escolher uma só fragrância dentro de todas as que a The Body Shop oferece (à excepção das linhas de flores e frutas divinas que já  toda a gente conhece), sem hesitar diria que a minha preferida fica algures na linha White Musk. Falo de perfumes, mesmo, e de todos os que a marca vai criando, esta linha é aquela com que mais me identifico. Seja na versão original ou nas diversas edições limitadas. A versão original cheira a bebé, na minha opinião, o que a coloca num estatuto muito neutro, adequada a toda e qualquer ocasião, sem que os nossos humores entrem em conflito. Condiz com tudo e agrada a quase toda a gente.

As edições limitadas, por norma, são mais sofisticadas e sensuais, embora seja nítida a presença das notas da fragrância original. Costuma sair uma por ano, e por esta altura deve estar a chegar às lojas a edição Smoky Rose. Das edições White Musk que conheço, esta é provavelmente a mais intensa, mas nada excessivo. É um perfume floral oriental muito sensual, onde é possível identificar uma mistura de frutos como a bergamota e a groselha negra, entre outras notas que tornam esta fragrância em algo muito distinto do White Musk original.

Como já vem sendo costume, a linha é composta por eau de toilette, colónia, gel de banho e loção corporal. Continuo a gostar muito do White Musk com todos os seus filhos e netos, e é uma boa sugestão de presente para as mulheres da vossa vida que gostem de fragrâncias dentro da mesma família olfactiva.

Deixar uma resposta