secret bag beauty box subscrição beleza maquilhagem resenha review swatch

Por esta altura, eventualmente, já não devo estar a dar novidade nenhuma a ninguém.

Bem vistas as coisas, se houver algo que ainda não tenham visto, serão as cores/variantes de produtos dentro do saquinho, já que não sei como é que tudo foi distribuído nem quais as opções disponíveis.

A segunda The Secret Bag chegou no início de Julho, e desta feita até deu para fazer uma pré-compra trimestral.

Eu já garanti os próximos meses, e assim até deu para personalizar alguns aspectos, embora não seja esquisita no que toca a experimentar novos cosméticos. Gosto do desafio das novas cores e texturas.

À semelhança da primeira edição, os produtos vinham devidamente acondicionados num embrulho de papel de seda preto dentro de um saco de organza vermelho.

Faço parte da equipa que gosta deste tipo de embrulho, e por mim pode continuar igual futuramente! Houve, igualmente, uma mensagem por parte da equipa que faz a The Secret Bag e informações sobre produtos constituintes, quantidades e preços.

secret bag beauty box subscrição beleza maquilhagem resenha review swatch

Posso dizer que continuo satisfeitíssima e não me arrependo desta aquisição. Por um lado, se comprasse os produtos individualmente, a despesa ascenderia quase aos 40€ só nos produtos que vêm em full size. Se me fazem falta?

Bom, eu acho que ninguém subscreve este tipo de serviços à espera de receber produtos que fazem falta. O objectivo é experimentar coisas novas e sair da zona de conforto. Mais uma vez, embora não sendo esquisita com cores, considero que tive muita sorte com tudo o que me calhou.

Parece que foi tudo escolhido a dedo.

O batom Emotional Brilliance da Lush que me calhou foi uma das cores que escolhi na roleta há uns tempos atrás (Vibrante) e que iria comprar mais cedo ou mais tarde, e só o preço dele (17,95€) cobre a Secret Bag (com portes incluídos, custa 18€).

Sempre me deliciei com os Lip Lusts cintilantes/brilhantes da Beauty Uk, mas ainda não tinha nenhum. Adorei o verniz da Orly com glitter tridimensional. Enfim, gostei de tudo. Mais uma vez, conseguiram assegurar vários produtos de tamanho comercial, embora a promessa seja de pelo menos um full size por edição.

Já conhecia o Papier Poudré há muito tempo, até já tinha falado deste pó do tempo das avozinhas, mas é algo que convém ter sempre à mão e que nunca está a mais. De resto, quero que sejam vocês a decidir o que preferem ver primeiro aqui no blog.

Já dá para ter conclusões sobre os produtos de maquilhagem e sobre o verniz. O Leite de Limpeza da Gatineau está a ser testado pela minha mãe, mas também há-de vir cá parar! Também há produtos da primeira edição cuja opinião ainda não partilhei convosco.

Contem-me, o que querem ver primeiro?

Deixar uma resposta