Etiqueta: The Body Shop

Produtos Terminados #1

Todas as oportunidades são boas para falar da beleza.

Se é para partilhar opiniões sobre cosméticos, até o facto de termos chegado ao fim da embalagem é um bom pretexto para dizer qualquer coisa. Assim, há mais diversidade e menos coisas boas (ou não) a escapar aos domínios do esquecimento.

Tenho de fazer mais vezes algo que gosto muito de ver noutros blogs e canais: falar dos produtos que termino. Coisa sucinta. Que depois, se assim o quiserem, poderei alongar-me sobre algum produto em especial noutro momento.

As fotografias não são as melhores (que são tiradas logo no momento com o telemóvel, ou havia lá eu de guardar embalagens gastas?), mas o que importa é a informação. Siga a primeira leva desta categoria!

hit the pan produtos terminados acabados review opinião

1. EDT Amazonian Wild Lily – The Body Shop

Aroma floral intenso, embora fresco. Não foi o meu favorito, mas ainda assim era agradável. A durabilidade dele na pele é muito fraca.

Demorei anos a terminar este frasco, mas finalmente já foi. Addio, adieu, aufwiedersehen, goodbye!

2. Body Milk Nutritivo – Nivea

Clássico! Há muitos hidratantes corporais, eu sei. Muitos cheirinhos bons e muitas texturas. De vez em quando, gosto de regressar a este. Gosto muito dele, é eficaz, tem a fragrância clássica da Nivea, não é caro e gasta-se muito bem.

3. Gorgeous Growth – Viviscal

Não falo de um produto, falo de quatro. Usei o champô, condicionador e sérum por causa da queda de cabelo no pós-parto. Quando deixei de amamentar, também tomei o suplemento alimentar.

Foi um suplício utilizar os produtos de cabelo: não gostei do cheiro, e excepção feita ao condicionador, deixavam o meu cabelo com um aspecto hediondo. Deixaram o meu cabelo ressequido e pesado. Esperava melhores resultados destes produtos de farmácia, já que há produtos em lojas de beleza mais eficazes.

Quanto ao propósito principal: sim, ajudam ao crescimento do cabelo e das unhas. Mas a queda (e as unhas quebradiças) mantêm-se. Alguém por aí com resultado diferente?

4. Gel de Banho Sabão de Alepo e Óleo de Rosa – Ultra Suave

Cheira muito bem, é barato, sabe bem utilizá-lo no banho e não deixa a pele ressequida. Gostei!

5. Champô Pro-Keratin Refill – L’Oréal Professionnel

Esteve guardado durante séculos por preconceitos com a sua composição (tem ingredientes que gosto de evitar, como o cloreto de sódio, o hidróxido de sódio e sulfatos a rodos). Dei-lhe uma chance.

Não é mau, mas também não é nada de extraordinário. Não fez nada pelo meu cabelo, mas também não agravou os danos que já tinha. Cheira bem, lava bem, mas fica por aqui.

Continuo sem compreender muito bem por que é que uma marca tão boa oferece champôs tão meh por vezes.

6. Condicionador Reparador – Cien

Foi uma boa surpresa. Comprei-o nas férias porque me esqueci do condicionador habitual em casa e este pareceu-me razoável.

Pelo preço, parece-me muito bem. Não é pesadão, também não é fluido como água, cumpre aquilo a que se propõe e é, a léguas, mais interessante que outras opções de marcas conhecidas nos supermercados. Compraria novamente.


O lamiré está dado por hoje, espero que estas breves linhas sirvam para ajudar alguém em dúvidas nas compras.

Já experimentaram algum destes produtos? Partilhem comigo as vossas opiniões!

Belas e Amarelas – The Body Shop

beleza vegan cruelty free the body shop sombras maquilhagem makeup maquiagem review opinião swatch resenha

Deviam ver a minha felicidade quando as marcas que adoro me surpreendem com novidades algo incomuns.

Hoje em dia, já é mais fácil encontrar maquilhagens ousadas nas lojas do costume, mas ainda assim pode ser difícil encontrar cores arrojadas.

beleza vegan cruelty free the body shop sombras maquilhagem makeup maquiagem review opinião swatch resenha

Recentemente, foram-me apresentadas as sombras Colour Crush 190 Sunshine Love (amarelo torrado mate) e 240 Gorgeous Gold (diz que é dourado, cintilante, mas para mim também é amarelo e eu adoro!) da The Body Shop.

Não sei qual é a vossa opinião sobre o assunto, mas eu cá não tenho preconceitos com cores ousadas.

Se querem que vos diga, a sombra amarela mate é daqueles confortos, daquelas preguiças que eu gosto de ter quando não há paciência para fazer algo elaborado mas, mesmo assim, há vontade de ter algo que se veja nas pálpebras.

Experimentem, que vão ver que não é nada assim tão extravagante como parece inicialmente.

Pelos vistos, querem que eu aprimore este meu affair com a sombra amarela e, vai daí, acham que o ouro é capaz de ajudar a esbater os limites da sombra mate de forma harmoniosa.

Gosto e uso, especialmente nesta fase em que não me apetece mesmo nada perder muito tempo com maquilhagens!

Já o disse noutras oportunidades, mas não custa lembrar que as sombras Colour Crush são excepcionalmente boas, especialmente vindas de uma marca cujos principais sucessos não eram a maquilhagem:

  • são muito pigmentadas
  • finas
  • macias
  • fáceis de trabalhar e duradouras.

O formato, sem grandes floreados, é perfeito para termos uma ou outra sombra na necessaire.

Sei que há por aí preconceitos com sombras amarelas, mas… A sério, experimentem!

Framboesa – The Body Shop

beleza cruelty free vegan beauty esfoliante body scrub framboesa exfoliante the body shop opinião review swatch

Quem diz que a frutinha é boa só para comer, deve estar enganado.

Aqui entre nós, há frutas que são boas para a nossa pele, como a framboesa. O quê? Não estão a perceber?

Estou a falar do Early Harvest Raspberry Body Scrub da The Body Shop.

Não é o único esfoliante corporal da marca que se assemelha a paparotes ou compota, mas para mim é o mais delicioso. De se utilizar sem comer, claro está, não caiam no engano de barrar esta compota no pão e mantenham-na longe dos mais pequenos.

Aqui me confesso, e sei que não sou a única: negligencio a esfoliação corporal quando a roupa tapa tudo da cabeça aos pés.

Chega agora a altura em que se torna imperativo pôr em dia este ritual, e nos primeiros tempos dou preferência a esfoliantes com partículas maiores e mais consistentes que removam o que não foi cuidado durante meses (que vergonha, eu sei).

É o caso deste esfoliante de framboesa, deixa mesmo a pele limpa e lisa, desprovida de grande hidratação mas pronta para o resto dos cuidados.

O difícil é resistir à tentação de não comer um bocadinho…

Facial Buffer Sponge – The Body Shop

facial buffer sponge esfoliante scrub the body shop natura review resenha swatch opinião beauty blog vegan cruelty free

Desvalorizo mais do que devia a esfoliação do rosto.

Não na frequência da prática do ritual em si, mas na escolha dos produtos.

Não sou nabiça, ou até devo ser por não nutrir grande interesse por este calibre de produto. Até já vos perguntei qual é o vosso esfoliante de eleição, porque oiço grandes debates em torno desta temática e deve haver algo que estou a perder.

Uma ou duas vezes por semana, recorro ao esfoliante facial que tiver à mão e não sou difícil de contentar, basta-me que as peles mortas evidentes desapareçam e que o produto não seja agressivo. É só isso que peço, e muitas vezes fico desiludida com produtos que não fazem nem uma coisa nem outra.

Há tempo suficiente para já ter experimentado e ficar feliz da vida, chegou cá a casa uma Facial Buffer Sponge.

O que aparenta ser uma simples esponja branca é, na verdade, o melhor esfoliante físico que já experimentei até agora.

Humedece-se, junta-se (ou não, se não quisermos) o nosso produto de limpeza de rosto habitual e esfrega-se no rosto com a pressão que desejarmos/necessitarmos.

Depois, é só lavar, deixar secar e guardar. Isto significa que é versátil e nunca há-de deixar ninguém com ar de quem se esfolou numa pedra pomes, que é super portátil (não ocupa espaço nenhum, não se derrama nem pesa nada) e que, basicamente, temos um esfoliante (quase) infinito.

Há como não adorar?

Top 5 da Princesa Anna (Frozen)

princesa anna elsa frozen the body shop review beauty makeup maquilhagem blog swatch carnaval

Fui desafiada pelo Body Shop Mania a escolher uma princesa Disney e a indicar quais seriam, na minha opinião, os produtos ideais para ela.

A escolha era muito grande, e eu tive certas dúvidas, mas acabei por optar por uma das princesas mais recentes, a princesa Anna do filme Frozen.

Se ainda não o viram, tratem de remediar esse assunto rapidamente, porque é excelente.

Costumo preferir vilões, mas não vieram a jogo e, em boa verdade, duvido que as bruxas da Disney cuidem da beleza – que, aliás, é um atributo que não têm. Quem me conhece, há-de perceber por que é que escolhi a princesa Anna.

Passando às escolhas e justificações, considero que, apesar de ser feminina, a princesa Anna é uma donzela pragmática. Para além disso, já é linda naturalmente.

Não me parece que seja adepta de grandes maquilhagens, e o cabelo é longo e está sempre bem tratado, entre múltiplos penteados.

Assim sendo, escolhi os produtos que apresento na imagem.

  • O 1. é a Big and Curvy Mascara, que os pestanões da Anna são um dos pontos a destacar e só se consegue um efeito destes com uma máscara à maneira.
  • O 2. Lip & Cheek Stain é o outro essencial de maquilhagem da princesa, que tem um arzinho de saúde mas sem grandes cores e alaridos.
  • Como disse, ela é muito pragmática e a sua maquilhagem é muito simples.
  • O truque para o cabelo brilhante e sedoso, bem tratado e resistente às mudanças de penteado é o 3. Rainforest Radiance Detangling Spray, que ajuda a proteger a cor arruivada do sol e de outras adversidades enquanto desembaraça eficazmente.
  • O melhor é que cheira a mirtilos, e a princesa Anna adora, com toda a certeza, as fragrâncias dos frutos do bosque.
  • Por isso mesmo, o seu perfume de eleição é o 4. Early-harvest Rasperry EDT. O nome fala por si!
  • Como em Arendelle pode fazer muito frio, e o frio tende a deixar-nos com a pele do rosto com aparência estranha e pouco saudável no que toca à cor, tenho a certeza que a princesa utiliza o item 5. Vitamin E Cool BB Cream para assegurar a hidratação da pele ao mesmo tempo que uniformiza a sua tonalidade.

princesa anna elsa frozen the body shop review beauty makeup maquilhagem blog swatch carnaval

Concordam com as minhas escolhas? Qual é a vossa princesa Disney preferida?

É vitamina, E! – The Body Shop

vitamin e overnight serum in oil the body shop hidratante review opinião resenha beleza blog

Já terão ouvido falar muito sobre a linha Vitamin E da The Body Shop.

Ultimamente, o sururu deve-se à grande novidade que tem sido um sucesso: o Overnight Serum-in-oil.

Não é para menos, mas quis ter cautela. Já sou fã dos hidratantes de rosto desta linha há muito tempo, mas em contrapartida não reagi muito bem ao BB cream inicialmente e ouvi relatos de reacções alérgicas ao Serum-in-oil.

Tive os meus receios, experimentei com cuidado, e felizmente correu tudo bem. Já sabem, o melhor é testar todo e qualquer cosmético novo em pequenas extensões da pele.

Gosto de incorporar os hidratantes Vitamin E (deviam ver o que para aqui vai deles, que aproveito sempre os saldos para fazer stock!) na minha rotina nocturna de cuidados de rosto, são ricos o suficiente para as minhas necessidades, são confortáveis e ainda têm o bónus de cheirar bastante bem, a bebé.

Coincidência ou não, que entrei na casa dos 24 e dizem as mulheres da minha família que começaram a sentir mudanças por essa altura, a minha pele do rosto tem-se modificado drasticamente, o que exigiu também algumas adaptações (e acrescentos) nos cuidados.

Ainda não encontrei um conjunto totalmente satisfatório para o dia (e até tenho medo da chegada do calor), mas estava prestes a investir em cuidados mais hidratantes e nutritivos para a noite quando recebi o sérum deste post para experimentar. Que maravilha!

A dupla da fotografia deste post tem sido a minha aliada desde então, há cerca de um mês e meio.

Já existia um óleo de rosto Vitamin E, mas creio que ainda não é para mim (que o meu nariz, essencialmente, manteve alguma oleosidade e requer alguma atenção no trato).

O Overnight Serum-in-oil é mais amigável na medida em que não pesa na pele, é super hidratante mas é perfeitamente tolerado mesmo por peles mistas e oleosas.

Acreditem, não deixa a pele a brilhar como se a tivéssemos mergulhado numa fritadeira (embora estes detalhes sejam mais ou menos irrelevantes à noite, quando o que mais queremos é que a pele repouse e absorva tudo o que necessita para se manter viçosa e saudável).

Neste produto não há batotas: o óleo de gérmen de trigo (rico em vitamina E) tem grande peso na sua constituição, a par com óleos de amêndoas doces, semente de girassol, jojoba e marula, entre outros. É muito hidratante, mas nada incómodo, de tal forma que acordamos de manhã sem sinais significativos de oleosidade.

É importante destacar a aplicação do sérum.

  • A embalagem é um frasco de vidro/porcelana, consistente mas algo frágil (acho que não sobrevive se o deixar cair ao chão), com uma pipeta.
  • O conteúdo é uma espécie de óleo, super fluido, que sendo oleoso ao toque, não o é depois de espalhado na pele.
  • Duas ou três gotinhas chegam para todo o rosto, pelo que o produto dura imenso e acaba por ser muito económico.
  • O frasco traz 28ml e custa 22€ sem qualquer promoção.
  • Há a possibilidade de misturarmos o Serum-in-oil no nosso hidratante, mas eu prefiro aplicá-lo primeiro e separadamente do hidratante.

Resumidamente, o Overnight Serum-in-oil foi o produto de cuidado de rosto melhor e mais surpreendente que experimentei nos últimos tempos e se tivesse de lhe atribuir uma nota de 0/20, ficava pelo 19 só pelo simples facto de a embalagem poder ser desastrosa nas minhas mãos e expor produto ao ar desnecessariamente (que pode levar a uma deterioração mais rápida que o desejável), porque no demais é simplesmente excelente!

Camomile Silky Cleansing Oil – The Body Shop

camomile silky cleansing oil the body shop blog review resenha opinião swatch beleza maquilhagem beauty makeup

Vá-se lá entender porquê, pensei que já tinha publicado este post há muito tempo. Sou mesmo cabeça de noz. Como pude eu não falar de um produto tão maravilhoso que integrou a minha rotina de cuidados de rosto desde que o conheci?

Falo do Camomile Silky Cleansing Oil da The Body Shop.

Antes de o ter comigo, já andava curiosa com os óleos de limpeza da pele há algum tempo. Por isso, ele foi o pretexto perfeito para experimentar e ver as diferenças.

Aos poucos, comecei a usá-lo no lugar de alguns desmaquilhantes, soluções de limpezas, e quando pretendo fazer uma “máscara” de hidratação também sou capaz de o deixar no rosto por uns bons 15 minutos.

É muito importante ter em conta as sugestões que vêm no rótulo da embalagem: deitam-se umas gotinhas de óleo nas mãos, fricciona-se para que aqueça, e esfrega-se no rosto, massajando. Depois, é só retirar com água.

Este óleo tem uma substância emulsionante que faz com que se torne leitoso em contacto com a água, sendo bastante fácil removê-lo.

Eu, que tenho a zona T do rosto super oleosa, posso garantir-vos que o problema não se agrava por utilizar um cleansing oil. Pelo contrário! A pele tem estado mais hidratada, produzindo menos oleosidade nas zonas críticas.

Não há ingredientes hardcore na composição do óleo, como o óleo mineral que é tão constante noutros produtos semelhantes, e há uma série de ingredientes benéficos, como o óleo de amêndoas doces, óleo de semente de girassol, óleo de soja, óleo de camomila e óleo de sementes de sésamo.

São todos ingredientes que asseguram hidratação e nutrição combinadas com agentes anti-inflamatórios e anti-bacterianos, o que reforça a ideia de que este óleo se adequa a qualquer tipo de pele.

A cereja no topo do bolo é a relação qualidade/preço deste produto, já que a embalagem de 200ml custa 16€ (contra os 19€/30ml do Superfacialist) e deve durar eternidades, já que é preciso pouca quantidade de produto de cada vez e o doseador ajuda a controlar o gasto de produto.

Não tenham receio de experimentar este produto, mesmo que tenham pele oleosa. Amor com amor se paga, e o Camomile Silky Cleansing Oil ajuda a “dissolver”a oleosidade da nossa pele. Um mimo!

Estou mesmo muito feliz com esta inovação nas rotinas de cuidados de rosto. Desta gama, ainda estou curiosa para experimentar a manteiga desmaquilhante, que em breve virá morar comigo. Tem mesmo de ser!

Guia dos Presentes Low Cost

Ou guia dos presentes para trocas comprados à última hora para portuguesas falidas.

Já se sabe como é, o Natal aproxima-se, o tempo e o dinheiro rareiam e há montes de jantares, almoços, trocas e imprevistos de última hora que precisam de ser resolvidos. Ideias, aceitam-se!

Pois bem, pela saúde das vossas carteiras e para que ninguém moa os nervos a tentar lembrar-se de presentes decentes para as colegas e amigas, cá vai a minha selecção dos 10 presentes até 5€ que irão agradar, com toda a certeza, a quem os receber.

Assim, ninguém declara bancarrota. E, sim, é tudo facílimo de encontrar em lojas físicas portuguesas e rapidamente se despacham da missão das compras. Espero ajudar alguém e receber as vossas sugestões, caso tenham algo a acrescentar!

Presentes Low Cost ideias dicas natal troca presentes

  1. Meias Primark – Longe vão os tempos em que as meias eram feias e monótonas. Na Primark, há toneladas de meias quentinhas com padrões bonitos. E o melhor é que cada tamanho dá para uns quantos números diferentes, pelo que não deve haver grande margem de erro.
  2. Passador de Chá Ale Hop – Dá jeito, mais não seja quando estamos doentes. Estes, da Ale Hop, para além de práticos, embelezam as nossas chávenas de chá.
  3. EDT Suddenly Madame Glamour Lidl – Por falar em aromas, se a vossa presenteada tem um nariz refinado e gosta de fragrâncias como o Coco Mademoiselle da Chanel (entre outros Chypres) mas a vossa carteira não pode acompanhar esses luxos, por que não dar uma oportunidade a este perfume? Prometo que não se vão arrepender!
  4. Bálsamo Baby Lips Maybelline – À venda em qualquer hipermercado, este bálsamo labial tem dado que falar. E por bons motivos! É que consegue combinar hidratação com uma aplicação que não pesa, com sabores deliciosos, a preços mega acessíveis. Existem várias cores (o da imagem é incolor), que apenas dão um tonzinho de saúde aos lábios.
  5. Creme de Mãos Cuide-se Bem d’O Boticário – Esquisitices à parte, creme de mãos é algo que toda a gente usa. Se for bem cheiroso e eficaz, um tanto melhor. Este hidratante de Amêndoas e Baunilha chama a atenção em todo o lado pelo seu aroma delicioso e ajuda a manter as mãos em condições durante o tempo frio.
  6. Elásticos H&M – Uma opção de elásticos para o cabelo que tem sido muito badalada, e com mais pinta que os Invisibobble. Estes, para além de serem mesmo muito resistentes, também ficam bonitos como pulseiras.
  7. Elásticos Invisibobble – Também têm feito furor, e por menos de 5€ é possível encontrar pequenas caixas com 3 elásticos. Existem um pouco por todo o lado, especialmente em farmácias e parafarmácias. Agora no Natal, até existe um pack temático (o da imagem).
  8. Lanterna de dínamo Ljusa IKEA – Este é um item indispensável em casa, na mala ou no porta-luvas do carro. Nunca se sabe quando vai faltar a luz, e uma lanterna de dínamo é uma opção segura para termos sempre por perto porque não precisamos de nos preocupar com pilhas ou carregadores. Neste caso, ainda por cima, é uma lanterna cheia de estilo!
  9. Fragrâncias em Óleo – Já ouviram falar de aromaterapia? Acho que ninguém fica zangada por receber fragrâncias para o ambiente como deve ser, e a The Body Shop é rica em opções, com o bónus de sabermos que todos os produtos são feitos em conformidade com o respeito pelas comunidades.
  10. Gel Tint Essence – Mesmo quem não liga muito a maquilhagem, não dirá que não a um produto tão versátil como um tint: tanto pode ser utilizado como lip stain ou como blush, poupando tempo e espaço na bolsa. E este é tão económico, que nem parece verdade!

The Secret Bag – a 6ª edição

Beauty Box The Secret Bag subscrição beleza maquilhagem

Novembro já vai alto, mas as boas tradições devem ser mantidas e nem tinha piada receber a minha The Secret Bag sem partilhar convosco os conteúdos (que já toda a gente deve ter visto) e as minhas opiniões.

Pois é, o saquinho mensal dos goodies já faz meio ano!

Que venha mais meio com toda a qualidade e consistência a que a clientela já foi habituada. E que eu continue cá a par de tudo. Poupo-vos a lengalenga do costume com a embalagem, que é igual à dos restantes meses.

Desta vez, não houve grande dispersão pelas amostras e vales.

A única amostra presente nesta edição é o perfume masculino Enjoy da Custo Barcelona, que sempre serve como sugestão natalícia para os homens das nossas vidas.

Full sizes, são quatro:

  • Uma loção hidratante Lomasi para as mãos que, apesar de ser uma das minhas preferidas há anos (calhou-me a de romã!), ainda não foi alvo de conversa cá no blog;
  • Uma balística da Lush, calhou-me a Snowman e, para já, não poderei dizer grande coisa porque não tenho banheira;
  • Um batom Colour Crush da The Body Shop (era o item personalizável desta edição), o meu é a cor 201, repetido (não faz mal, que o que é bom é para partilhar e assim ofereço a uma amiga), e já falei dele aqui;
  • Uma sombra da Revlon, neste caso um prata-chumbo que dá sempre jeito.

Continua presente, no meu entender, a premissa de que os produtos facilmente se adaptam aos gostos e necessidades de qualquer mulher.

O item personalizável não era necessariamente um batom, pelo que o valor total desta edição poderia oscilar. Um saquinho semelhante ao meu aproxima-se do valor de 36€, que é o dobro do preço da The Secret Bag (já com os portes incluídos).

Para quem tem estado atento à página de Facebook da Secret Bag (e quem não está, fica a saber agora), a pensar no Natal, vêm aí dois acontecimentos interessantes.

Dia 15 deste mês às 22h será lançada uma bag extra de Natal com 4 full sizes da Revlon num valor aproximado de 50€, com pouquíssimas unidades disponíveis.

Em breve, será lançado um passatempo com uma Mega Bag, cujos detalhes ainda estão por conhecer. Estou entusiasmada, e gostava de, pelo menos, garantir a minha bag natalícia!

I have a (Colour) Crush – The Body Shop

batom lipstick makeup maquilhagem cruelty free vegan the body shop review swatch resenha color colour crush

Dos bons batons que tenho experimentado ultimamente, ainda não vos tinha falado daqueles que provavelmente serão os meus maiores aliados durante o Inverno.

Falo dos Colour Crush Lipstick da The Body Shop.

Quem me segue no Instagram, terá visto há uns tempos, de raspão, três dos batons da imagem.

Os outros dois, os da direita, são novidades.

Antes da chegada desta linha, confesso: nunca tinha experimentado batons da marca. Sou a fã nº1 dos glosses da marca, e dos lápis de lábios, mas os batons passaram sempre despercebidos.

Desta feita, as cores e as embalagens são super apelativas, e o melhor é que a aplicação não desilude. Todos os batons são super cremosos e fáceis de aplicar.

São muito hidratantes, o que poderia deixar a pigmentação negligenciada, mas tal não aconteceu e as consumidoras foram presenteadas com cores fiéis ao que se vê nos batons em si.

Há mais coisas boas nos Colour Crush: apesar de serem super cremosos, não marcam as linhas da pele em redor dos lábios e a aplicação dura imenso tempo.

batom lipstick makeup maquilhagem cruelty free vegan the body shop review swatch resenha color colour crush

Apesar de não aparentarem na imagem, nem ao vivo quando são aplicados, o 201, 315, 200 e 130 têm ligeiras cintilâncias. Tão ligeiras que para mim não devem ser tidas em conta na hora de uma potencial compra.

Todos eles são super actuais.

Na segunda imagem, consegui captar bem as cores de todos os batons com luz natural.

No tempo frio, preciso de ter sempre bastante cautela com a utilização dos batons porque costumam ressecar os lábios e, muitas vezes, se utilizar um bálsamo previamente, a cor tende a não ser tão intensa.

Com os Colour Crush, estes problemas acabam-se porque têm na sua constituição ingredientes hidratantes como o óleo de sementes de cereja e o óleo de marula (ambos provenientes do Comércio Justo).

Vejam bem, até a minha mãe ficou fã deles e já tive de lhe oferecer algumas cores básicas.