Etiqueta: Óleo

Bio-Oil – A família cresceu

O Bio-Oil é um dos meus cosméticos favoritos de todo o sempre.

Deveria ter dedicado todo um post ao Bio-Oil há muito tempo. Conheço-o desde que chegou a Portugal mas só comecei a dar-lhe o devido valor durante a gravidez. Nunca mais nos largámos. O entusiasmo inicial passou, mas como se tornou essencial e nunca faltou no meu armário, acabei por ir esquecendo o assunto. Por ser algo tão natural.

Trata-se de uma mistura de óleos de plantas, vitaminas e um ingrediente exclusivo e patenteado pela marca que dá pelo nome de PurCellin Oil. A quem interessar esta questão, não é um óleo 100% vegetal, já que contém parafina. É prático, fácil de aplicar, é rapidamente absorvido e funciona.

bio oil

O resto vocês já sabem por alto: falei dele aqui, utilizei-o para prevenir as estrias da gravidez e o facto é que não tenho nenhuma. Mas as potencialidades do Bio-Oil são muitas, e da cabeça aos pés faz sentido utilizá-lo para atenuar manchas, estrias, cicatrizes, hidratar todas as partes do corpo (até os lábios!), nutrir o cabelo…

É mesmo polivalente e, no meu entender, havia um problema: os frascos eram demasiado pequenos para quem usa o produto em áreas extensas do corpo. Acabava até por sair caro! A Portugal, só tinha chegado o formato de 60ml. Só há coisa de 1 ano é que chegou o formato de 125ml, que era melhor mas ainda não era o ideal.

Este mês, finalmente, passámos a poder comprar por cá o frasco de 200ml (e eu pude festejar esse momento!). Tratando-se de algo tão bom e versátil, recomendo a toda a gente. É um produto compatível com a preguiça e capaz de agradar à maioria das pessoas. Se não conheciam, façam o que sugiro e depois digam-me de vossa justiça!

bio-oil

Rotina de Verão #2

Tal como prometido e em jeito de conclusão, falta falar um bocadinho dos produtos de rosto e protecção solar que ajudaram a manter a pele em bom estado durante as últimas férias de Verão.

veraorosto

Na categoria dos produtos de rosto, não quis abrir grandes cerimónias. Quis manter a minha pele, que tem estado bastante oleosa na zona T, hidratada. Acima de tudo. Não é fácil atinar com um conjunto de produtos quando mudamos a nossa rotina do dia-a-dia, de sítio e de água. Negligenciei as limpezas profundas e esfoliações, que preferi deixá-las para o regresso a casa do que agredir a pele desnecessariamente.

1. O Rose Hydrate Miracle Makeover Facial Oil da Superfacialist, que já teve o merecido destaque neste posté um essencial. Antes de lavar a cara “a sério”, utilizei-o sempre para tentar atenuar os efeitos da desidratação. Um mimo!

2. Como produto de lavagem, optei pela Foaming Cleansing Fluid da linha Pureness da Shiseido. Gosto muito da linha, no geral, mas optei por levar apenas a espuma. É consistente e limpa a pele na perfeição sem a deixar a repuxar. Isto é, a parte do meu rosto que é oleosa fica limpinha, e a parte seca e desidratada não resseca. Fica tudo bonito e suave!

3. Esqueci-me de levar o tónico do costume e não quis meter-me em aventuras nem investimentos, e decidi optar pelo que não falha: água de rosas. Não agride, não faz mal, é quase dada e é polivalente (que serviu para ser pulverizada nos dias de maior calor e há sempre mil e uma utilidades). Também é um clássico cá do blog.

4. Um dos produtos que maior importância tem nesta rotina, com vista a garantir a hidratação da pele do rosto, foi (é sempre!) o Quenching Sérum SOS da Caudalíe, já apresentado aqui e um dos meus produtos indispensáveis. Não me alongo, que no post já existente está tudo dito.

5. Também da família Caudalíe e porque o contorno dos olhos começa a exigir cuidados específicos, recorri ao Creme de Olhos Polyphenol C15. Tenho de dedicar um post a toda a linha (em conjunto com a minha mãe), mas interessa dizer que consegui manter a região periocular até mais hidratada e com a pele visivelmente mais uniforme do que antes. E sem vestígios de mília!

6. O hidratante escolhido para esta temporada, sem FPS (que utilizo o protector solar separadamente), foi o Cuidado Hidratante Anti-imperfeições da Vichy. Conheço que não goste dele alegando que é pesado e pegajoso. É verdade que não é dos hidratantes mais leves do mercado para as peles oleosas, e que nem sequer é matificante, mas deixa pouco brilho e a situação não se agrava ao longo do dia. E é dos poucos hidratantes para peles oleosas que experimentei até hoje que assegura as necessidades de hidratação da minha pele. Apesar de ter alguns “activos peeling“, ácidos, não irrita a minha pele.

veraosolares

Pela primeira vez em muitos anos, consegui atravessar a época das férias de praia sem uma grande alergia ao sol. Tive algum receio com o protector solar que escolhi para me acompanhar, por ser uma novidade e por não ser de uma das marcas nas quais confio desde sempre (e bem se sabe que com o sol não se pode brincar e mais vale jogar pelo seguro!), mas correu tudo bem. Creio que o próprio estado do tempo ajudou, que parece que este ano mal tivemos Verão. Tive apenas o cuidado de evitar o óleo protector solar da Clarins do qual fiquei fã por só ter FPS 30 e não saber se seria a melhor opção para mim na praia durante muitos dias seguidos.

1. Do ano passado, transitou o Gel Fotoprotector Cream Dry Touch Color FPS 50+ da ISDIN. Já vos tinha dito que o adorava e até ganhou uma Medalha de Bronze. Ide ler o post para avivar a memória, que está lá tudo dito.

2. Para o corpo, confiei no Leite Sublimador FPS 50 da L’Oréal Paris. Se receios tinha, desvaneceram rapidamente. Bem se sabe que nos últimos anos a indústria da protecção solar evoluiu muito e já é possível encontrar boas opções nos supermercados, mas precisei de ver (e sentir) para crer. Para além da protecção eficaz, o bendito do protector tem brilhinhos que ajudam a dar aquele glow que não temos naturalmente no início da temporada de praia. Ah, é fluido o suficiente para ser fácil de espalhar e não é pegajoso nem deixa a pele branca tipo fantasma. Tem uma ligeira coloração, nada que se note. O cheiro também não é o habitual para um protector solar, é super suave e creio que agrada facilmente à maior parte das mulheres. Sim, que não me parece que os homens queiram parecer os vampiros do Twilight.

3. Por fim, os cabelos não podem ser esquecidos e resolvi estender os cuidados para além dos praticados em casa. Fiquei traumatizada com as asneiras de há dois anos atrás e não quero, por nada deste mundo, estragar o cabelo novamente. Para aplicar várias vezes durante a exposição ao sol, contei com o Óleo Protector Solar Elvive. Cheirinho agradável, super fluido e leve e protecção solar. Não há muito mais para dizer, é prático (vem em formato de pulverizador) e gostei muito de o utilizar.

Espero que esta partilha possa ser útil para alguém e que tenham tão bons resultados com as minhas sugestões, tal como eu também os tive. Posso dizer que não me importava de ter férias e levar tudo na mala novamente?

Rotina de Verão #1

Tal como prometido, partilho convosco a rotina de utilização de cosméticos que funcionou comigo em tempo de férias. Vai ter de ser em duas partes, que tenho muito para dizer. Na primeira parte, vou falar um pouco dos produtos que utilizei para o cabelo e para o corpo. No próximo post, falarei dos produtos de rosto e da protecção solar.

Há que salientar que saí de Lisboa carregada de tralha e que nem tudo o que utilizei se revelou eficaz, houve estratégias que tiveram de ser repensadas muito rapidamente e o conteúdo deste post foi o que, efectivamente, utilizei e que me encheu as medidas.

Não acho descabido publicar esta espécie de review extensa em Setembro. Não só porque o Verão ainda decorre e há muita gente que está ou há-de ir de férias, mas também porque muitos destes produtos podem ser (ou serão mesmo) utilizados durante o resto do ano.

veraocabelo

A rotina dos cabelos foi aquela onde mais arrisquei. Sol, praia e água da rede super calcária são grandes inimigos da saúde capilar. Tenham em conta que o meu cabelo é super espesso, denso, seco e frisado, para além de o pintar com alguma frequência.

1. O champô escolhido para a temporada de praia foi o Ultra Suave Solar com Óleo de Monoi e Neroli, que é uma novidade no mercado e que não me desiludiu. Era o único produto que desconhecia totalmente deste grupo. Foi utilizado e aprovado por toda a família. Limpa o couro cabeludo sem ser agressivo e os cabelos ficam super macios, leves e bem cheirosos, sem ressecar. Não é muito consistente, embora produza muita espuma. É fácil de espalhar e enxaguar.

2. Esqueci-me de levar comigo quaisquer máscaras ou condicionadores e dentro da oferta disponível nos supermercados locais, optei pela máscara Adeus Danos da Fructis. Já sabem que tenho aversão aos champôs da marca, mas as máscaras, séruns e espumas têm sido uma agradável surpresa. Não tinha experimentado esta anteriormente, mas já conhecia outros produtos da mesma linha nos quais confio. É consistente e eficaz, super hidratante mas sem deixar o cabelo pegajoso. Um boião de 400ml custou cerca de 5€, utilizei o produto em todas as lavagens de cabelo, não recorri a condicionadores e ao final de mais de um mês ainda estou longe de ver o fundo da embalagem. É melhor, a milhas, que muitas máscaras de marcas profissionais.

3. Que disse eu de confiar na linha Adeus Danos da Fructis? Em equipa que ganha, não se mexe, e hei-de comprar e recomprar o sérum SOS Repair. É fluido, quase como um óleo, não pesa e a verdade é que deixa as pontas do cabelo bonitas, hidratadas e brilhantes. Com ar de cabelo novo, sabem? Do que há no supermercado, baratinho, este é dos melhores séruns, para mim.

4. Quem tem cabelo espesso, seco e encaracolado sabe que hidratar nunca é de mais, mesmo, mas que é preciso ter cuidado com os produtos que utilizamos depois da lavagem sob pena de o resultado ser uma mixórdia pesada e pegajosa. Privei-me de espumas e outros produtos muito elaborados, mas o leave-in é sempre essencial para uma caracoleta bonita e de aspecto saudável. Apostei no Nativa Spa Frutoterapia Ultra Hidratante Monoi e Argão, após o duche à noite, que é dos melhores produtos do género que já conheci para deixar os caracóis bem definidos mas soltos e leves (já para não falar no cheirinho delicioso). Durante o dia, por causa do sol (e por considerar que não seria de mais reforçar a hidratação), optei sempre por aplicar o Golden Plus Termoactivado, que já era um favorito da época balnear anterior e que mesmo sendo consistente e hidratante não pesa no cabelo depois de seco e ainda protege do sol e de outros agentes nocivos. Ambos os produtos são d’O Boticário.

veraocorpo

A questão dos produtos de duche é um pouco irrelevante e a escolha dos géis e sabonetes foi quase aleatória dentro de tudo o que consigo utilizar sem reacções alérgicas. Interessa a hidratação, e nesse aspecto tive uma super equipa comigo.

1. Ainda no duche, antes de sair, contei com o óleo Nativa Spa Monoi e Argão d’O Boticário. Tem truque, é para aplicar na pele molhada (e há quem passe por água, mesmo assim) porque é muito denso e hidratante. Só por si, já é um grande passo na hidratação corporal e… Confesso, nos dias de preguiça foi suficiente para que não ficasse a parecer um deserto em forma de gente. Não se atrevam a aplicá-lo na pele seca, que não será absorvido e ficam eternamente pegajosas.

2. Para não haver oportunidade de a pele das pernas começar a descamar (habitual por estas bandas), precisei mesmo de um produto que me garantisse toda a hidratação de que a minha pele necessita. Sou alérgica ao sol, como sabem, pelo que nesta época evito produtos com fragrâncias e outros aditivos irritantes que possam ajudar a criar situações desagradáveis. Contei com o Lipikar Lait da La Roche-Posay que é super consistente e hidratante, mas ainda assim fácil e agradável de utilizar. Rende imenso, para compensar o facto de não ser dos hidratantes mais baratos.

3. Apesar de o Lipikar Lait ser mais do que suficiente, eu ainda quero mais consistência nos primeiros dias de praia. Sou muito cautelosa, utilizo protector solar, mas quero mesmo assegurar-me que estou bem hidratada. O Bálsamo Intensivo Pós-solar da Oriflame é daqueles que se assemelha mesmo a uma manteiga, há quem considere um martírio utilizá-lo por ser mesmo muito, muito rico, mas garanto-vos que não há melhor para as áreas do nosso corpo que têm tendência a ficar mais secas e desidratadas. Acabei por utilizá-lo muito, também, nas maçãs do rosto, que sofrem sempre nesta temporada de sol e calor.

4. A loção Sesame Suntan da Lush é um bónus que recebi a tempo de testar nas férias e que adorei. É um capricho. A marca considera que é um protector solar, mas… Tem FPS 10! Big no no, mas como loção corporal naqueles dias em que saía do duche e ainda vinha para a rua com algum sol ao fim da tarde, foi um prazer utilizá-la. É muito fluida mas bastante hidratante e cheira a… Bom, cheira-me a manteiga de amendoim (óleo de sésamo, diz a Lush) e dá vontade de a comer. Sim, tive os meus receios que pudesse haver alguma alergia demoníaca, mas consta que a fragrância era mesmo a natural do óleo de sésamo e, à data, nunca tive problemas com este nem com nenhum dos restantes ingredientes (que podem conferir aqui) que compõem o produto.

Não se esqueçam, a seguir sairá um post com o resto desta rotina maravilhosa que não me deixou ficar mal, mesmo fora da minha zona de conforto.

Medalha de Bronze Nº5 – Clarins Sun Care Oil Spray

clarins

Isto de ser alérgica ao sol tem muito que se lhe diga. Ou, melhor, não querer pôr a vida em jogo tem muito que se lhe diga. Apanhar sol faz bem, com moderação e com os devidos cuidados. Toda a gente sabe da importância da protecção solar e dos riscos inerentes à sua negligência. Um descuido hoje pode significar uma doença grave amanhã, e o melhor é mesmo prevenir.

No léxico do ambiente de praia, existe algo que me agrada à vista: a pele brilhante, radiante, reluzente de óleo. Ok, sem exageros, dispenso ver pessoas que parece que acabaram de sair de uma frigideira, qual fartura acabada de fritar. Sabem o que quero dizer? Aquele brilho bonito que não é pegajoso nem too much. O problema é que, até há pouco tempo, eu sequer conhecia um produto seguro que conferisse este efeito. Por que motivo é que as pessoas continuam a besuntar-se em óleo mineral sem qualquer protecção para ir torrar para a praia?

Eis que conheci Sun Care Oil Spray da Clarins e, olhem, fiquei fã dele porque é justamente o que eu pretendia e por isso merece uma Medalha de Bronze. É fácil de aplicar, dado que a embalagem é um spray e assim é impossível que ocorram derrames daqueles que tornam não só o produto mas tudo o que se encontre num raio de largos quilómetros intragável de escorregadio. Assim, também é mais fácil de dosear e evitar excessos de produto que levem ao tal aspecto de fartura que mencionei. É muito leve, não é pegajoso e, o mais importante, tem FPS 30. Ainda por cima, dá para utilizar no corpo e no cabelo (sim, não se esqueçam que o cabelo também tem de ser protegido do sol!). Utilizei-o diversas vezes sem qualquer inconveniente a mencionar, e a continuar assim será um favorito por muito tempo e com necessidade de reposição constante.

É vitamina, E!

vitamine

Já terão ouvido falar muito sobre a linha Vitamin E da The Body Shop ultimamente, tudo graças à grande novidade que tem sido um sucesso: o Overnight Serum-in-oil. Não é para menos, mas quis ter cautela. Já sou fã dos hidratantes de rosto desta linha há muito tempo, mas em contrapartida não reagi muito bem ao BB cream inicialmente e ouvi relatos de reacções alérgicas ao Serum-in-oil. Tive os meus receios, experimentei com cuidado, e felizmente correu tudo bem. Já sabem, o melhor é testar todo e qualquer cosmético novo em pequenas extensões da pele.

Gosto de incorporar os hidratantes Vitamin E (deviam ver o que para aqui vai deles, que aproveito sempre os saldos para fazer stock!) na minha rotina nocturna de cuidados de rosto, são ricos o suficiente para as minhas necessidades, são confortáveis e ainda têm o bónus de cheirar bastante bem, a bebé.

Coincidência ou não, que entrei na casa dos 24 e dizem as mulheres da minha família que começaram a sentir mudanças por essa altura, a minha pele do rosto tem-se modificado drasticamente, o que exigiu também algumas adaptações (e acrescentos) nos cuidados. Ainda não encontrei um conjunto totalmente satisfatório para o dia (e até tenho medo da chegada do calor), mas estava prestes a investir em cuidados mais hidratantes e nutritivos para a noite quando recebi o sérum deste post para experimentar.

Que maravilha! Eis que a dupla da fotografia deste post tem sido a minha aliada desde então, há cerca de um mês e meio. Já existia um óleo de rosto Vitamin E, mas creio que ainda não é para mim (que o meu nariz, essencialmente, manteve alguma oleosidade e requer alguma atenção no trato). O Overnight Serum-in-oil é mais amigável na medida em que não pesa na pele, é super hidratante mas é perfeitamente tolerado mesmo por peles mistas e oleosas. Acreditem, não deixa a pele a brilhar como se a tivéssemos mergulhado numa fritadeira (embora estes detalhes sejam mais ou menos irrelevantes à noite, quando o que mais queremos é que a pele repouse e absorva tudo o que necessita para se manter viçosa e saudável). Neste produto não há batotas: o óleo de gérmen de trigo (rico em vitamina E) tem grande peso na sua constituição, a par com óleos de amêndoas doces, semente de girassol, jojoba e marula, entre outros. É muito hidratante, mas nada incómodo, de tal forma que acordamos de manhã sem sinais significativos de oleosidade.

É importante destacar a aplicação do sérum. A embalagem é um frasco de vidro/porcelana, consistente mas algo frágil (acho que não sobrevive se o deixar cair ao chão), com uma pipeta. O conteúdo é uma espécie de óleo, super fluido, que sendo oleoso ao toque, não o é depois de espalhado na pele. Duas ou três gotinhas chegam para todo o rosto, pelo que o produto dura imenso e acaba por ser muito económico, já que o frasco traz 28ml e custa 22€ sem qualquer promoção. Há a possibilidade de misturarmos o Serum-in-oil no nosso hidratante, mas eu prefiro aplicá-lo primeiro e separadamente do hidratante.

Resumidamente, o Overnight Serum-in-oil foi o produto de cuidado de rosto melhor e mais surpreendente que experimentei nos últimos tempos e se tivesse de lhe atribuir uma nota de 0/20, ficava pelo 19 só pelo simples facto de a embalagem poder ser desastrosa nas minhas mãos e expor produto ao ar desnecessariamente (que pode levar a uma deterioração mais rápida que o desejável), porque no demais é simplesmente excelente!

Fight Fire with Fire

camomilesilkycleansingoil_l

Vá-se lá entender porquê, pensei que já tinha publicado este post há muito tempo. Sou mesmo cabeça de noz. Como pude eu não falar de um produto tão maravilhoso que integrou a minha rotina de cuidados de rosto desde que o conheci? Falo do Camomile Silky Cleansing Oil da The Body Shop. Antes de o ter comigo, já andava curiosa com os óleos de limpeza da pele há algum tempo. Por isso, ele foi o pretexto perfeito para experimentar e ver as diferenças.

Aos poucos, comecei a usá-lo no lugar de alguns desmaquilhantes, soluções de limpezas, e quando pretendo fazer uma “máscara” de hidratação também sou capaz de o deixar no rosto por uns bons 15 minutos. É muito importante ter em conta as sugestões que vêm no rótulo da embalagem: deitam-se umas gotinhas de óleo nas mãos, fricciona-se para que aqueça, e esfrega-se no rosto, massajando. Depois, é só retirar com água. Este óleo tem uma substância emulsionante que faz com que se torne leitoso em contacto com a água, sendo bastante fácil removê-lo. Eu, que tenho a zona T do rosto super oleosa, posso garantir-vos que o problema não se agrava por utilizar um cleansing oil. Pelo contrário! A pele tem estado mais hidratada, produzindo menos oleosidade nas zonas críticas.

Não há ingredientes hardcore na composição do óleo, como o óleo mineral que é tão constante noutros produtos semelhantes, e há uma série de ingredientes benéficos, como o óleo de amêndoas doces, óleo de semente de girassol, óleo de soja, óleo de camomila e óleo de sementes de sésamo. São todos ingredientes que asseguram hidratação e nutrição combinadas com agentes anti-inflamatórios e anti-bacterianos, o que reforça a ideia de que este óleo se adequa a qualquer tipo de pele.

A cereja no topo do bolo é a relação qualidade/preço deste produto, já que a embalagem de 200ml custa 16€ (contra os 19€/30ml do Superfacialist) e deve durar eternidades, já que é preciso pouca quantidade de produto de cada vez e o doseador ajuda a controlar o gasto de produto.

Não tenham receio de experimentar este produto, mesmo que tenham pele oleosa. Amor com amor se paga, e o Camomile Silky Cleansing Oil ajuda a “dissolver”a oleosidade da nossa pele. Um mimo! Estou mesmo muito feliz com esta inovação nas rotinas de cuidados de rosto. Desta gama, ainda estou curiosa para experimentar a manteiga desmaquilhante, que em breve virá morar comigo. Tem mesmo de ser!

Superfacialist – Úna Brennan

una brennan superfacialist óleo rosto review resenha swatch beleza beauty must have

Um dos produtos que vinha na The Secret Bag de Outubro e que andava mortinha para experimentar é este.

O Rose Hydrate Miracle Makeover Facial Oil da Superfacialist.

Foi uma super surpresa, já que dele só se dizem coisas boas pelo mundo fora.

Um óleo? Tens a certeza que é seguro aplicá-lo na pele do rosto, Guida?

Sim! Este cuidado é uma pré-limpeza e adequa-se a todos os tipos de pele.

Aplicam-se umas gotinhas nas palmas das mãos (para mim, basta um pump), esfregam-se as mãos para o produto aquecer e espalha-se pelo rosto com uma boa massagem.

Se tiverem maquilhagem, garanto-vos que vai sair toda com este passo. Se não tiverem, não menosprezem este ritual porque vai ajudar a remover impurezas e oleosidade excessiva na mesma.

Depois, é só remover o óleo com uma musselina húmida. Posteriormente, façam a limpeza do rosto e os restantes cuidados como habitualmente.

Vão ver que não ficam com a pele nada oleosa, pelo contrário – vai ficar mais bonita e hidratada! O meu contacto com os óleos de rosto é algo recente, mas tenho verificado resultados muito satisfatórios.

Tenho a zona T do rosto oleosa, e já todas conhecemos o velho ditado: amor com amor se paga. Uma pele oleosa pode estar desidratada, e para além de os óleos ajudarem a “dissolver” a oleosidade excessiva, também contribuem para a hidratação.

A marca Superfacialist pode ser encontrada na loja Kitchen Make Up Boutique (Av. Ressano Garcia nº 17B, Lisboa).

Impossível x Acessível #7

Para terminar 2012 em beleza, só faltava um Impossível x Acessível.

cosméticos low cost maquilhagem dupes makeup óleo cabelo kerastase l'oreal elvive

Apesar de ser um cuidado necessário todo o ano, a minha relação com os óleos de cabelo tem-se desenvolvido muito ultimamente.

O tempo frio pode ser um grande desastre para os nossos cabelos, já para não falar na humidade que nos faz ficar completamente desmotivadas para qualquer penteado porque andamos sempre de cabelos em pé.

Esta pode ser uma solução e a minha paixão por estes produtos desta categoria e este Impossível x Acessível não é novidade porque ainda há uns dias falei dele aqui.

  • O Impossível – Kérastase Elixir Ultime (34,50€)
  • O Acessível – L’Oréal Elvive Óleo Extraordinário (13,99€)

cosméticos low cost maquilhagem dupes makeup batom lâncome flormar

Estão alta cores de batom mais fechadas (já falarei de uma à maneira).

Mas há sempre espaço para fugir à rotina e apostar em cores vivas e alegres.

Anda tudo de volta dos tons de vermelho e vinho, por que não apostar nos rosas alaranjados/coral?

  • O Impossível – Lâncome Rouge in Love 340B Rose Boudoir (26,50€)
  • O Acessível – Flormar Pretty Cream & Glaze P323 (04,99€)

cosméticos low cost maquilhagem dupes makeup batom mac revlonEu disse que também havia um batom a condizer com este Inverno.

Cor de vinho, burgundy, chamem-lhe o que quiserem. Não se acanhem, experimentem um destes batons nem que seja só aplicado em pequena quantidade com os dedos para que a cor não fique tão opaca e carregada.

  • O Impossível – MAC Diva (19,00€)
  • O Acessível – Revlon Raisin Rage (16,00€)

cosméticos low cost maquilhagem dupes makeup verniz essie golden rose

E por que não usar cor de vinho também nas unhas?

Curiosamente, tem sido uma constante nas colecções de Inverno e alguns impossíveis já são mesmo, mesmo impossíveis. Já não existem, mas até se encontram opções idênticas a preços muito mais convidativos.

  • O Impossível – Essie Masquerade Belle (descontinuado, 12,50€)
  • O Acessível – Golden Rose Paris 104 (01,50€)

cosméticos low cost maquilhagem dupes makeup verniz essie l'oreal chanel

Ainda na secção das unhas, gosto dos verdes secos de Inverno.

Se há algumas temporadas esta cor era associada ao uso de cores mais sóbrias e neutras, hoje em dia mais facilmente se alia ao militar. Lembram-se deste nosso Impossível? Em tempos, já foi um Acessível.

Hoje em dia, para além de não existir, a Essie foi adquirida pela L’Oréal. Pasmem-se com a quantidade de cores iguais que encontram numa marca e na outra. Mudam-se os tempos…

  • O Impossível – Essie Sew Psyched (descontinuado, 12,50€)
  • O Acessível – L’Oréal Colour Riche Rive Gauche Green (06,99€)

Azul Escuro, Azul Chanel

verniz chanel

Hoje é domingo e é dia de tratar das unhas!

Isto é, podia ter continuado com o verniz anterior, pois aguentou a semana toda sem lascar (pensava eu que já não havia vernizes assim!). Mas eu farto-me de ter a mesma cor nas unhas por tanto tempo…

E desta vez optei pelo verniz número 30, o azul escuro metalizado. A cor é linda! Desta vez, talvez porque o azul é uma cor forte, só precisei de uma camada de verniz para ficar tudo nos conformes.

Sabem que mais? Gosto de azul escuro.

azul

E cá ficam algumas sugestões lindas e azuis:

  1. Nívea Creme. Não consegui evitar falar dele. Digam o que disserem, este clássico é do melhor que há.
  2. Óleo Violeta para Banho e Massagem d’O Boticário. Super cheiroso, super relaxante.
  3. Sabrinas Aldo. Estão nas lojas e ando a namorá-las há algum tempo. O preço? Pois, mais do que as botas de cano alto que quero. Fica a ideia, serve de inspiração para outros projectos.
  4. O mini chapéu de chuva Fred Flare. Há noutras cores e com outros bonecos, todos eles lindos! Assim, até dá vontade de andar à chuva.
  5. Sombra de olhos Mono da Essence, na cor 11 Wild at Heart. A cor é linda, todas as sombras da marca são baratíssimas e boas.

P.S. – Não se admirem se na semana que vem não vos vier mostrar um dos vernizes maravilha. Ter mais dois vernizes novos (siiim, que também tenho um conjunto igual ao que estou a sortear com a ManGlaze!) ali novinhos, com um efeito extaordinário e não os usar… É crime!