Etiqueta: Máscara

Amostras L’Oréal para vocemecês

Experimentar coisas novas é bom, se for grátis ainda é melhor.

A L’Oréal Paris lançou recentemente três máscaras de argila diferentes para dar resposta às necessidades de todos os tipos de pele.

No mínimo, a abordagem é interessante, já que as argilas são um ingrediente natural utilizado há séculos para este propósito e actualmente são cada vez mais as marcas a “simplificar” e ir buscar o bom que já existe ao invés de nos impingirem novidades que não são tão boas assim.

mascara argila

É claro que o mundo da cosmética está sempre a evoluir, há sempre novas descobertas a surgir e nós gostamos, mas em equipa que ganha não se mexe e por vezes isso acontece com o que já conhecemos há muito.

Mais simples que isto, embora possivelmente menos confortável (não sei, que também não experimentei), só se comprarem as argilas tal e qual como são numa ervanária.

Para quem quiser experimentar, se clicarem nas imagens abaixo podem pedir amostras deste produto gratuitamente. Depois digam o que acharam e se vale a pena!

GlamGlow Mud Mask – Terça da Máscara

glamglow mud mask máscara argila lama review hollywood resenha opinião beauty blog beleza maquilhagem makeup

Se há máscara facial badalada neste mundo ultimamente, será, sem dúvida alguma, aquela de que irei falar agora: a GlamGlow YouthMud.

O alarido deve-se, em grande parte, ao facto de esta máscara ser utilizada pelas estrelas de Hollywood e de estas relatarem autênticos milagres devidos ao seu uso.

Já ganhou muitos prémios de beleza, e entretanto a GlamGlow já investiu noutros quantos produtos com promessas aliciantes.

Esta máscara apresenta-se num boião semelhante aos dos cremes, resistente e com aspecto luxuoso. O produto no interior é uma espécie de argila com pedaços de folhas de chá verde.

Alegam que o conteúdo é todo de origem natural, com extractos de frutos e tudo mais, e eu vejo um grande contra neste formato de produto: mesmo antes de passar o prazo de validade, verifiquei que o conteúdo do boião vai secando com o tempo.

A própria marca diz que podemos adicionar água para devolver a consistência inicial ao produto. Eu adicionei água destilada e, e…

Basta utilizar esta máscara uma vez por semana, aplicando no rosto todo excepto a região ocular.

Sentem-se algumas picadas/ardor no rosto, tal como é mencionado pela marca, mas não é nada insuportável. Ao fim de 10 minutos (sim, esta máscara seca mesmo rápido), podemos retirar com água corrente.

Nesta altura, os pedaços de folhas e os vestígios de rochas vulcânias irão providenciar uma boa esfoliação ao rosto. A argila, como se sabe, fez o trabalho de desobstrução dos poros e eliminação de impurezas.

Após o processo, temos uma pele viçosa, bonita, que não repuxa.

Esta máscara faz diferenças visíveis naqueles dias em que estamos com cara de monstro e achamos que não há maneira de dar a volta à situação. Isto acontece independentemente da vossa idade ou tipo de pele.

O preço de cada boião bate quase nos 50€, na Perfumes & Companhia, e o que vale são descontos regulares de 20% que é possível encontrar e o facto de cada boião durar eternidades (com o “tal” senão de o conteúdo ter tendência a secar).

Eu investi, sem arrependimentos, depois de experimentar algumas amostras. Vocês também o podem fazer, mesmo que não haja em unidose (que dá perfeitamente para duas ou três utilizações), as funcionárias da loja costumam ser muito simpáticas e preparar pequenos boiõezinhos de plástico para podermos experimentar em casa. Aconselho!

Camomile Silky Cleansing Oil – The Body Shop

camomile silky cleansing oil the body shop blog review resenha opinião swatch beleza maquilhagem beauty makeup

Vá-se lá entender porquê, pensei que já tinha publicado este post há muito tempo. Sou mesmo cabeça de noz. Como pude eu não falar de um produto tão maravilhoso que integrou a minha rotina de cuidados de rosto desde que o conheci?

Falo do Camomile Silky Cleansing Oil da The Body Shop.

Antes de o ter comigo, já andava curiosa com os óleos de limpeza da pele há algum tempo. Por isso, ele foi o pretexto perfeito para experimentar e ver as diferenças.

Aos poucos, comecei a usá-lo no lugar de alguns desmaquilhantes, soluções de limpezas, e quando pretendo fazer uma “máscara” de hidratação também sou capaz de o deixar no rosto por uns bons 15 minutos.

É muito importante ter em conta as sugestões que vêm no rótulo da embalagem: deitam-se umas gotinhas de óleo nas mãos, fricciona-se para que aqueça, e esfrega-se no rosto, massajando. Depois, é só retirar com água.

Este óleo tem uma substância emulsionante que faz com que se torne leitoso em contacto com a água, sendo bastante fácil removê-lo.

Eu, que tenho a zona T do rosto super oleosa, posso garantir-vos que o problema não se agrava por utilizar um cleansing oil. Pelo contrário! A pele tem estado mais hidratada, produzindo menos oleosidade nas zonas críticas.

Não há ingredientes hardcore na composição do óleo, como o óleo mineral que é tão constante noutros produtos semelhantes, e há uma série de ingredientes benéficos, como o óleo de amêndoas doces, óleo de semente de girassol, óleo de soja, óleo de camomila e óleo de sementes de sésamo.

São todos ingredientes que asseguram hidratação e nutrição combinadas com agentes anti-inflamatórios e anti-bacterianos, o que reforça a ideia de que este óleo se adequa a qualquer tipo de pele.

A cereja no topo do bolo é a relação qualidade/preço deste produto, já que a embalagem de 200ml custa 16€ (contra os 19€/30ml do Superfacialist) e deve durar eternidades, já que é preciso pouca quantidade de produto de cada vez e o doseador ajuda a controlar o gasto de produto.

Não tenham receio de experimentar este produto, mesmo que tenham pele oleosa. Amor com amor se paga, e o Camomile Silky Cleansing Oil ajuda a “dissolver”a oleosidade da nossa pele. Um mimo!

Estou mesmo muito feliz com esta inovação nas rotinas de cuidados de rosto. Desta gama, ainda estou curiosa para experimentar a manteiga desmaquilhante, que em breve virá morar comigo. Tem mesmo de ser!

Clearskin Pore Penetrating Black Mineral Mask – Terça da Máscara

black mask máscara preta pontos negros avon review resenha acne carvão

Retomando as Terças da Máscara, que agora há matéria de sobra, há algum tempo prometi que um dia vos falava da máscara de hoje.

É Clearskin Pore Penetrating Black Mineral Mask da Avon.

Hoje é o dia!

Em primeiro lugar, deixem-me que vos diga que a minha relação com as máscaras faciais da Avon costuma ser boa. Assim, sempre que sai alguma nova que promete milagres, não hesito e encomendo logo para experimentar.

Se o objectivo for o combate dos pontos negros, um tanto melhor. Esta máscara foi um dos lançamentos da Avon que mais me entusiasmou ultimamente, e é ainda melhor do que esperava.

Não me recordo de quanto custou (foi substancialmente mais barata do que normalmente por ser um lançamento), mas sei que habitualmente não é nenhuma fortuna.

A bisnaga traz 75ml de produto, o que dá para muito tempo com utilizações duas ou três vezes por semana. Vai durar mais tempo que isso, visto que faço uso intercalado de várias máscaras.

A máscara em si é quase preta, fácil de aplicar no rosto sem grandes peganhices (apesar de conter argila, a consistência assemelha-se mais a um gel), e a recomendação é que deixemos a máscara secar no rosto.

É muito fácil identificar esta fase, porque toda a máscara ganha uma tonalidade cinza-clara.

Diz a Avon que esta máscara actua como um íman de imperfeições, e que o ingrediente activo é o ácido salicílico (que se encontra a 0,5% na fórmula do produto).

Fiquei impressionada desde o início das minhas experiências com a Black Mineral Mask porque estou habituada a que as máscaras deste tipo, para peles com imperfeições e oleosidade), sejam um pouco agressivas e desconfortáveis.

Não foi, de todo, o caso e mesmo depois da aplicação não senti a pele a repuxar nem qualquer tipo de ardor. A pele fica muito limpa e, temporariamente, os poros não ficam tão dilatados.

O que me surpreendeu mais foi o facto de durante a aplicação da máscara conseguir ver perfeitamente alguns pontinhos de oleosidade e, depois da remoção, a pele continuar a expelir imperfeições.

Não sei se tal aconteceu a mais alguém, com esta ou com outras máscaras, mas por aqui é um fenómeno exclusivo.

Fiquei contente com esta boa compra, económica, que se revelou uma óptima aliada de outros cuidados (nomeadamente as tiras removedoras) na luta contra os pontos negros em épocas mais críticas.

Liquid Extraction Strip – Terça da Máscara

avon máscara peel off liquid extraction pele oleosa acne imperfeições resenha review

Vá, confessem, já tinham saudades da Terça da Máscara.

Não é Carnaval, mas a máscara de hoje é uma brincadeira gira.

Passo a explicar, hoje venho dar o meu testemunho sobre a Clearskin Professional Liquid Extraction Strip da Avon. Em Portugal, pelo menos, este é um produto recente.

Não gosto de comprar produtos às cegas, e apesar de não ter encontrado muitas informações sobre este gel/máscara, decidi arriscar. O prejuízo não seria muito, que de qualquer forma a Avon tem sempre preços bastante acessíveis.

Se a chamada é para a guerra contra os pontos negros, contem comigo.

Se os produtos prometem ser económicos, eficazes e de fácil utilização, melhor ainda. Esta pequena bisnaga lembrou-me de imediato a máscara da Shills e esse foi o factor que mais pesou na decisão final da compra.

Como sabem, adoro a da Shills (e se não sabem, leiam este post). Tenho uma bisnaga a terminar e não me estava a apetecer encomendar outra tendo alternativas eficazes para os pontos negros.

O processo de aplicação é o do costume: na pele limpa, aplica-se a máscara (neste caso, uma camada generosa nas regiões onde tenham pontos negros).

Espera-se que seque e depois, para retirar, puxa-se a máscara como se fosse um autocolante (o típico formato peel off).

Tenho utilizado a Liquid Extraction Strip com alguma frequência e já posso partilhar convosco as minhas conclusões:

  • Tem uma consistência viscosa, tal como a da Shills (se não conhecerem, sempre dá para comparar à textura da cola líquida branca para papel), embora seja mais fácil de aplicar.
  • Pelo menos, sinto que é mais fácil cobrir todas as áreas da pele que desejo sem que a máscara comece a recuar. 
  • Seca relativamente rápido. Em coisa de 20 minutos, meia hora.
  • É mais fácil de retirar que a da Shills (sai de maneira uniforme).
  • É muito eficaz. Eficaz de mais, digo.
  • Quando a retiramos, com ela vem não só a nhanha toda dos pontos negros mas também as penugens da nossa pele.

Apesar de a bisnaga ser pequena quando comparada com outras máscaras, dado que tem 30ml, considero que é bastante rentável especialmente porque não é suposto ser utilizada em todo o rosto.

Já não me lembro ao certo quanto paguei por ela (comprei em demonstração), mas o preço base é 12,00€ e é frequente encontrarem promoções com preços mais apelativos.

Se têm a infelicidade de lidar com pontos negros, saibam que podem experimentar este produto sem receios, que não se vão arrepender.

Máscara Hidratante de Aloe – Terça da Máscara

alginatos máscara aloe vera hidratante anadia pluricosmética

No segundo dia da Expocosmética, e após várias noites seguidas a dormir mal e porcamente, cheguei com uma mega cara de garopa, com direito a olhos inchados.

Nem queiram saber da minha figura, porque a única atenuante para o facto de ter saído à rua de cara lavada foi mesmo saber que o dia iria começar com uma mini limpeza facial super relaxante.

Foi cerca de meia hora de pura descontração, durante a qual quase adormeci. Mesmo sem maquilhagem na cara, foi aplicada a Loção Desmaquilhante de Olhos da Anadia.

Depois, foi a vez do Gel Exfoliante Suave com Ácidos de Frutos da mesma marca.

Neste passo, tal foi a intensidade da acção, podia jurar que fiquei com pele de bebé e com os poros abertos e prontos para um tratamento mais profundo.

máscara alginatos aloe vera anadia pluricosmética

Recebi uma massagem facial que soube pela vida, e depois foi aplicada a Máscara Super Hidratante de Aloe vera da Anadia (peço desculpa pelas fotos chocantes!).

Fui informada que a máscara podia ser aplicada por cima dos lábios e da pálpebras caso não me importasse.

Eu sou um pouco claustrofóbica e medricas (afinal, nunca tinha experimentado, e quem me garantia que aquilo não desatava a arder a meio da atuação?), mas consenti.

De qualquer forma, precisava mesmo de ficar calada e de olhos fechados por um bom pedaço.

alginatos máscara peel off aloe vera anadia pluricosmética

Cerca de quinze minutos depois, chegou a hora de retirar a máscara e nesse momento vi a minha vida a andar para trás porque me lembrei que era uma máscara peel-off.

Ó meu Deus, é agora que fico sem pestanas, sobrancelhas e peles nos lábios.

Tufas, que já almoçaste. A máscara foi retirada com a maior facilidade porque não seca totalmente. Em vez disso, diria que se transforma numa espécie de silicone maleável (devido aos alginatos). Não sei explicar!

Surpreendentemente, a sensação de pressão sobre os olhos tinha desaparecido. Senti que tinha dormido a noite toda, porque o cansaço da vista simplesmente fugiu. E a pele? Estava macia, muito macia.

O tratamento ficou completo com a Loção Tónica de Camomila e com a Baba de Caracol + Aloe vera, ambas da Anadia.

É claro que bombardeei a esteticista com montes de perguntas sobre a máscara, porque quis ficar com ela para mim e partilhar todos os pormenores convosco.

Esta máscara hidratante está adequada a todos os tipos de pele, desde a mais sensível e reativa até à mais oleosa que possam imaginar.

O preço pode não ser muito animador (ronda os 50€), mas trata-se de um boião com 500g de produto que é preparado com água na proporção de 1:3. Imaginem o tempo que isto dura!

Dá para nós, para a mãe, para a avó, para a tia, para as irmãs, para as primas…

Sem dúvida, foi a melhor máscara que experimentei nos últimos tempos.

Máscara Hidratante Relaxante de Aloe – Terça da Máscara

máscara hidratante boticário aloeVá, confessem lá, já tinham saudades da Terça da Máscara, não é verdade?

A minha pele é muito complicada quando quer, especialmente no tempo frio, pelo que nessa altura prefiro não arriscar muito e manter-me fiel à boa e velha argila. Às vezes nem isso.

Está aí a Primavera e com ela chegam sempre novidades boas das marcas que gostamos.

Uma delas foi a Máscara Hidratante Relaxante de Aloe vera d’O Boticário.

  • Esta é das tais máscaras que vem sob a forma de toalhita impregnada, que aplicamos no rosto (a toalhita tem orifícios para os olhos, nariz e boca) e deixamos actuar por 15 a 20 minutos.
  • No fim, retira-se a toalhita e não é preciso enxaguar.

Este não é o meu tipo de máscara preferido, porque as toalhitas são grandes de mais para a minha cara e existe sempre algo que fica pendurado e a abanicar.

É certo que é suposto relaxar enquanto aplicamos o produto, mas conseguem imaginar a Guida quieta? Pois, é uma missão quase impossível para mim.

Ainda assim, o que interessa é a actuação e por isso cá vai o meu veredicto.

  • No que concerne ao produto que está impregnado na toalhita, parece mesmo gel de Aloe vera. Sabem o que quero dizer?
  • Tem aquela textura meio viscosa mas muito refrescante e hidratante, capaz de aliviar qualquer desconforto.
  • O cheiro é muito suave e nem me lembro bem dele para o conseguir descrever. Isto é bom para quem não gosta de cosméticos com cheiro!
  • Depois de remover a toalhita, ainda levou algum tempo (entre 3 a 5 minutos) para que a máscara secasse na minha pele, eventualmente graças à tal textura viscosa típica do gel de Aloe vera.
  • Como resultado, fiquei com a pele muito hidratada, mas ainda assim muito lisa e sem rasto de oleosidade.

Recomendo esta máscara para quem tem a pele desidratada e gosta do formato da máscara em toalhita em invólucros individuais.

Não é das máscaras mais baratas (custa 4,99€), mas o efeito que proporciona e a praticidade de transporte fazem com que valha a pena a sua compra.

Sendo eu mais adepta de máscaras purificantes e sob a forma de creme/pasta, penso que vou continuar fiel à Máscara Purificante Facial de Argila Verde + Kiwi.

É totalmente a minha praia, cheira bem e é muito económica (75g custam 12,99€ e dão para muitas aplicações!).

Terça da Máscara #7

Luta na lama. Ou máscara de argila verde! Ou máscara de outra argila qualquer (qualquer, salvo seja!). Eu venho falar da argila verde porque é aquela que eu uso, pois apesar de não ter a pele muito oleosa, a verdade é que volta e meia aparece uma ou outra borbulha e os pontos negros vão aparecendo às resmas se não der conta deles. E, posto isto, conclui-se que a argila verde é adequada a peles normais a oleosas, com tendência acnéica. Se este não é o seu tipo de pele, pesquise sobre argilas branca, rosa e amarela (se fizerem questão, posso falar sobre elas mais tarde!).

Eu falo por mim: os resultados desta maravilhosa máscara caseira são mais que visíveis: menos imperfeições, vê-se (e sente-se!) que a pele fica mais macia e as borbulhas e os pontos negros tendem a aparecer com muito menos frequência. Aplica-se a máscara uma ou duas vezes por semana.

Não é novidade para ninguém que eu sou apologista do que é bom, básico e barato. Neste caso, não mudei de lema: a argila verde pode ser encontrada em ervanárias e supermercados ao preço da chuva mijona (não chega aos 2€ por kg). Existem máscaras já preparadas à venda, mas são muito mais caras e nunca as experimentei. No caso desta argila em pó, tem que se ter cuidado: deve ser guardada num local seco e fresco e, depois de cada uso, convém fechar bem o pacote.

Como preparar

  1. Existem milhentas maneiras de preparar a argila: com infusões, com água destilada, por aí fora. Façam vocês a experiência! Eu uso chá verde bem concentrado a ferver – deito uma pinguinha num recipiente pequenino (tipo as tigelinhas dos patés) de vidro.
  2. Vai-se adicionando argila, cautelosamente, e mexendo com uma colher ou vareta de vidro, madeira, ou plástico. Diz-se que quando a argila entra em contacto com metais altera a sua radioactividade, o que não sei se é verdade ou mentira. Por precaução, prefiro ter esta indicação em conta.
  3. Quando a máscara tiver a textura ideal, nem líquida nem em pedra, aplica-se por todo o rosto, à excepção dos lábios e contorno dos olhos, com um pincel bem macio.
  4. Deixar repousar. Nesta altura, convém não falar nem mexer muito o rosto, sob o risco de deixar rachas na máscara e esta não fazer efeito em alguns sítios.
  5. Quando a máscara estiver seca (e por esta altura vai ser como se tivessem a cara engessada!), retirar com água morninha.
  6. Aplique o seu creme hidratante de eleição e seja feliz!

 

Artigo publicado originalmente aqui.

 

TRANSLATION

Mask Tuesday #7

Green clay mask! Or any other clay mask (any other, heh). I am here to talk about green clay because i tis the one I use, because though I do not have extremely oily skin, the truth is that sometimes there is an annoying spot and blackheads keep on appearing everyday if I do not take care of them. So, green clay is good for normal to oily skins, specially if they tend to have acne. If this is not your skin, take a look at white, pink or yellow clays (if you wish, I can talk about them later).

I speak for myself: the results of this wonderful mask are more than visible: less flaws/blemishes, you can see (and feel) that the skin turns to be softer and the spots and blackheads tend to appear less frequently. You can use this mask once or twice a week.

It is not new that I am apologist of what is good, basic and cheap. In this case, I did not change: you can find green clay in nature stores and supermarkets for less than 2€/kg. There are also ready to use green clay masks, but they are so much more expensive and I never tried them. Powder clay needs to be kept in a fresh and dry place and after each use you must make sure you keep the bag well closed.

How to prepare

  1. There are lots of ways to prepare clay: with infusions, distilled water, so on. Try it yourself! I use hot and concentrated green tea – I only need something like a spoon in a small cup.
  2. Add the clay, carefully, and mix with a glass/wood/plastic spoon. It seems that clay can become radioactive if it gets in touch with metals, which I do not know if it is true, but I prefer to play safe.
  3. When the mask has a good texture, nor liquid or too solid, apply it over your face, avoiding lips and eyes, with a soft and clean brush.
  4. Let it settle for something like 20 minutes. You will not want to talk or move your face too much in risk of crackling the mask.
  5. When it has dried out, rinse your face with warm water.
  6. Apply your mosturiser and be happy!

Originally posted here.

Terça da Máscara – Aloe Vera & Green Tea Face Tonic

Se este espaço existe para falar de máscaras, decidi que pode servir tanto para o bem, como para o mal.

Por isso, a máscara de hoje é algo a evitar – na minha opinião, claro está, e pode não ser comum a toda a gente que já experimentou, mas fica o aviso.

Falo da Aloe Vera & Green Tea Face Tonic da Montagne Jeunesse, marca da qual já tenho dito boas coisas por aqui noutras Terças da Máscara.

Experimentei-a porque engracei com a apresentação diferente e porque continha Aloe vera na composição e as suas propriedades calmantes e hidratantes são mais do que conhecidas.

Então, que houve de errado? Bom, assim que abri a embalagem, algo indiciou que a experiência não ia ser a mais agradável:

  • O nariz fica logo atordoado com o cheiro a limpa-vidros. Literalmente.
  • Depois, desembrulha-se o “paninho”, conforme diz nas instruções, aplica-se na cara e… São cinco minutos de espera penosa com tónico a pingar.
  • A pingar! A escorrer pelo pescoço abaixo, sim.
  • Para terminar, e após lavar a cara com água corrente, senti algum ardor na pele. Nada de vermelhidão, mas muita irritação na testa e maçãs do rosto.

Por isso, fica a dica: em caso de dúvida em frente a um stand da Montagne Jeunesse, aconselho evitarem esta maria-malvada.

Alguém experimentou e tem uma opinião diferente?

Terça da Máscara – White Chocolate Masque

white chocolate masqueAinda na minha onda de experiências com a Montagne Jeunesse, fiquei bastante satisfeita com a White Chocolate Masque (máscara de chocolate branco).

Para começar, devo dizer que ela cheira ao recheio de chocolate branco de uns croissants pequeninos deliciosos que se vendem em pastelarias e supermercados, cuja marca não me recordo agora.

Uma delícia, portanto!

Têm a vossa pele a gritar por uma máscara hidratante?

Experimentem esta. Parece que estamos a aplicar uma manteiga hidratante (o que faz todo o sentido, visto que nos ingredientes consta manteiga de cacau) de chocolate branco, sem que a pele fique oleosa.

É fácil de aplicar e retirar, não é nada desconfortável e o difícil mesmo é resistir à vontade de a comer!

Gostei mesmo muito desta máscara e sei que na altura da praia este tipo de máscara vai fazer um jeitaço!

O melhor é que cada pacotinho que custa pouco mais de 1€ dá para cerca de 3 aplicações, o que faz dela um item obrigatório na necessaire de viagem.