Etiqueta: Imperfeições

Bio-Oil – A família cresceu

O Bio-Oil é um dos meus cosméticos favoritos de todo o sempre.

Deveria ter dedicado todo um post ao Bio-Oil há muito tempo. Conheço-o desde que chegou a Portugal mas só comecei a dar-lhe o devido valor durante a gravidez. Nunca mais nos largámos. O entusiasmo inicial passou, mas como se tornou essencial e nunca faltou no meu armário, acabei por ir esquecendo o assunto. Por ser algo tão natural.

Trata-se de uma mistura de óleos de plantas, vitaminas e um ingrediente exclusivo e patenteado pela marca que dá pelo nome de PurCellin Oil. A quem interessar esta questão, não é um óleo 100% vegetal, já que contém parafina. É prático, fácil de aplicar, é rapidamente absorvido e funciona.

bio oil

O resto vocês já sabem por alto: falei dele aqui, utilizei-o para prevenir as estrias da gravidez e o facto é que não tenho nenhuma. Mas as potencialidades do Bio-Oil são muitas, e da cabeça aos pés faz sentido utilizá-lo para atenuar manchas, estrias, cicatrizes, hidratar todas as partes do corpo (até os lábios!), nutrir o cabelo…

É mesmo polivalente e, no meu entender, havia um problema: os frascos eram demasiado pequenos para quem usa o produto em áreas extensas do corpo. Acabava até por sair caro! A Portugal, só tinha chegado o formato de 60ml. Só há coisa de 1 ano é que chegou o formato de 125ml, que era melhor mas ainda não era o ideal.

Este mês, finalmente, passámos a poder comprar por cá o frasco de 200ml (e eu pude festejar esse momento!). Tratando-se de algo tão bom e versátil, recomendo a toda a gente. É um produto compatível com a preguiça e capaz de agradar à maioria das pessoas. Se não conheciam, façam o que sugiro e depois digam-me de vossa justiça!

bio-oil

10 do Momento

Comecei por ter um blog de beleza,

Embora considere que grande parte da essência do blog passe por aí mesmo. Só decidi que me daria à liberdade de escrever sobre o que quisesse e, às tantas, acabo por me esquecer que vocês gostam tanto quanto eu de saber das lides dos betumes e tintas. Verdade ou mentira?

Vai daí, desde Junho de 2015 que não faço um apanhado dos 10 cosméticos que mais tenho gostado ultimamente. Está na hora de partilhar convosco os meus aliados e desenganem-se se pensam que, com os tempos, se mudam todas as vontades. Só mudam algumas!

favoritos beleza
Os meus 10 favoritos actuais. Da esquerda para a direita, de cima para baixo.

Eis o meu top, sem ordem específica.

  • Bio Oil – Comecei a utilizar quando estava grávida e nunca mais o larguei. Até no rosto o utilizo, à laia de sérum. Nunca fui muito rigorosa (sei que há grávidas que têm todo um ritual de aplicação de cremes e mistelas 2 ou 3 vezes por dia, mas eu que sou preguiçosa tinha dias em que nem sequer utilizava nada), mas o facto é que a pele se mantém elástica, hidratada e sem estrias.
  • Quenching Serum SOS, Caudalíe – Não me canso de falar dele, se não se lembram podem espreitar o que já disse aquiaqui, aqui e aqui. Preciso de dizer mais alguma coisa?
  • BB Cream Beyond the Solution, Lioele – Não é novo e já falei dele neste post. Agora, mais que nunca, dou-lhe o devido valor. Muito boa cobertura, hidratante, não fica empoado tipo estuque mas também não me deixa com cara de fritadeira. Agora tenho menos tempo que antes para me arranjar, pelo que gosto de atalhar caminho no que diz respeito à preparação da pele para a maquilhagem.
  • Protector Solar SPF 50 gel-creme para peles oleosas, Youth Lab – Foi a Ana que mo deu a conhecer e nunca mais o larguei. Todos, mas todos os dias, faça chuva ou faça sol, utilizo protector solar. Se já tinha todo um historial de alergias ao sol, a gravidez deu-me a conhecer a realidade das manchas e rugas. Mais vale prevenir do que remediar, e este protector solar é o melhor do mundo para o rosto porque não pesa, não tem aquele cheiro a “sintético” a praia nem fica todo oleoso na cara. Como bónus, tem uma ligeira corzinha. Há dias em que acabo por nem aplicar mais nada no rosto.
  • Poudre de Riz de Java, Bourjois – É uma reedição do famoso produto da Bourjois, em comemoração dos seus 150 anos. É um pó solto translúcido com subtis cintilâncias que nos deixam o rosto com um ar polido e iluminado. Não acumula nem tende a ficar oleoso. A embalagem é prática, contendo uma patilha “doseadora” que não deixa que saia demasiado pó do compartimento. Esta parte é completamente secundária mas também tem de ser referida: tem um cheirinho tão bom!
  • Batom Color Sensational Vivid Matte, Maybelline – Eu sei que não tem uma durabilidade imaculada, que nem sequer fica mate e que só chegaram 4 cores a Portugal. Se procuram um daqueles batons líquidos mate à prova de tudo, esqueçam. Ainda assim, são dos que mais tenho usado, especialmente a cor 50 (Nude Thrill). A aplicação é super confortável, não resseca os lábios, efectivamente confere o conforto de um gloss sem ser pegajoso nem brilhante. E tem um sabor/aroma bastante agradável.
  • Blindagem Capilar, Novex – Já falei dela aqui e nem me vou alongar mais que isto: poupa-se muito tempo na secagem e preservação do penteado. Xô, humidade!
  • Emulsão de Banho, Anjinho – Só para contextualizar, a Anjinho/Angelito/Babyheart (há-de ter outros nomes noutros países) é a marca de produtos de higiene para bebé do Aldi e está muito subvalorizada. É mesmo muito boa e muito barata e volta e meia trago alguns produtos para a Teresa. A emulsão de banho é um deles e também a utilizo. Adoro! Não resseca a pele no banho, é um mimo. Se tiverem um Aldi por perto, não olhem para este produto (nem para o resto da marca) de lado!
  • Gel de Limpeza 2 em 1 Pure Active, Garnier – É para peles oleosas e surpreendeu-me muito porque é delicado. Não arde nem resseca a pele – palminhas por terem compreendido que as peles oleosas podem ser sensíveis e desidratadas e criarem um produto que respeita estas características! É eficaz, é prático e é económico (a embalagem é gigantesca para o que é habitual num gel de limpeza de rosto – tem 200ml).
  • Purelan, Medela – Este é aquele produto do qual possivelmente nunca ouviriam falar se não estivessem grávidas/fossem mães. O Purelan é um creme muito espesso e hidratante de lanolina pura. Tipicamente, utiliza-se nos mamilos quando estão gretados/sensibilizados pela amamentação. Mas também serve para muitas outras coisas! Para peles muito secas e sensíveis (como os lábios), garanto-vos que não há melhor que isto. Há quem gaste muito pouco, ao longo da amamentação. Eu já vou na segunda bisnaga à conta da função multi-usos.

E é o que tenho para dizer por agora. Pode parecer aborrecido, mas é mesmo o que mais tenho utilizado e que mais me tem surpreendido. E nem é necessário dizer que utilizo tudo exaustivamente, pois não?

A Base com Maior Cobertura de Todas

Base Dermacol

Não estarei a exagerar quando digo que há uma base de maquilhagem que tapa tudo, mesmo tudo, com muita facilidade. Até as manchas mais difíceis, sejam elas de olheiras ou borbulhas. Mais, até as tatuagens ficam cobertas por completo sem esforço e com uma só camada. É a base Dermacol Cover.

Eventualmente, não é uma base para todos os dias. Pelo menos para mim e para a maior parte das pessoas, acredito. Nalguns casos especiais, poderá ser um milagre daqueles. Porque essa história de nos aceitarmos como somos tem muito que se lhe diga e a maquilhagem também faz parte de quem somos. Ninguém é obrigado a sair à rua de cara deslavada, expondo todas as suas imperfeições e algumas inseguranças.

Base Dermacol

Por outro lado, podem até ser profissionais de maquilhagem a quem um produto destes faria imenso jeito, especialmente porque cada bisnaga custa menos de 10€. Sim, leram bem. Na verdade, no único sítio que conheço que a vende (a loja online Fapex), custa 6.62€.

O processo da escolha de tom pode não ser muito fácil, pelo que vos deixo algumas imagens e um vídeo que a Coisas da Nadya fez que espero que ajudem. Sem dúvida, sai muito mais em conta que outras bases de marcas concorrentes e está disponível num maior leque de cores.

Quanto a outras características para além da cobertura, não posso adiantar muito mais porque ainda não testei a base devidamente (querem um post mais pormenorizado sobre o assunto?). Porém, posso dizer que é algo consistente e pesada. Para quem tem pele mista/oleosa, diz-se que tende a ficar brilhante ao longo do dia, mas que não é nada que um pó não resolva. Diz-se, também, que é resistente à água.

Impressionadas? Eu estou!

Kit de Maquilhagem para Iniciantes

Mulheres no WC do Alfred Eisenstaedt Stork Club (1944)
Mulheres no WC do Alfred Eisenstaedt Stork Club (1944)

Fui desafiada pelo Clube de Bloggers Artistry a partilhar convosco as minhas ideias sobre a constituição de um kit de maquilhagem para quem é nov@ nestas andanças e não sabe muito sobre o assunto. Parece mentira, mas nunca me pronunciei sobre este assunto aqui no blog!

Não é propositado, mas acabo sempre por falar de milhentos produtos e nomes estranhos, e esqueço-me que há muito boa gente que não percebe patavina do que digo e que gostava de ler uns posts sobre as bases e os básicos. Prometo que vou tentar resolver essa falha!

Para começar, e aproveitando a deixa do clube, vamos começar pelo que considero essencial para quem está a começar a aventurar-se no mundo da maquilhagem. Não se esqueçam que a prática leva à perfeição, e que quando não vos agradar o resultado das vossas experiências… É só limpar com desmaquilhante!

Para começar, é muito importante ter uma boa “tela” para trabalharmos. Não adianta de nada aplicar sombras e batons bonitos se a nossa pele parece um pequeno desastre. As coberturas e formatos dependem do gosto de cada pessoa, mas a utilização de base ou hidratante com cor é de extrema importância, na minha opinião. Há delas nos mais variados formatos, uma das minhas preferidas é mesmo da Artistry, em pó, e já falei dela aqui.

IMG_2947

Aconselho também a utilização de um , caso necessitem, e de um corrector. Há quem não utilize base e corrija apenas as imperfeições com um corrector.

O blush é essencial, já que nos ajuda a ter um ar mais saudável (não se esqueçam que ficámos com a pele super uniforme quando utilizámos base!). Sugiro tons de rosa ou pêssego, naturais, que lembrem a cor que surge quando coramos naturalmente.

Sou suspeita, mas aposto que é consensual que um eyeliner preto é dos artigos que não pode faltar nunca. Hoje em dia, já há alguns em lápis com texturas muito boas e que podem ser utilizados sem grande dificuldade.

A máscara (rímel!) é do mais básico dentro do mais básico: abre o olhar instantaneamente! Eu não vivo sem ela. Há delas de todas as espécies, eu considero que uma boa máscara preta, de volume, serve para tudo.

Ultimamente, tem-se dado muita importância às sobrancelhas e creio que é unânime que, no mínimo, um gel transparente deve ser utilizado.

Por fim, cores. Sei que pode ser muito tentador adquirir sombras e batons de todas as cores e mais algumas, mas será que vão sentir-se à vontade para as utilizar inicialmente? Sugiro uma paletazinha de sombras de cores neutras. No que toca aos batons, um de cor neutra, próxima da tonalidade dos vossos lábios (ou gloss, se preferirem), e um tom mais garrido como vermelho ou rosa choque. Experimentem nas lojas, peçam amostras se for possível. Não descartem uma “cor” à partida porque não vos ficou bem, porque existem imensos subtons e acabamentos, e algum poderá ser o vosso batom de sonho!

Sugiro que, por agora, não se preocupem muito com os pincéis. Desde que tenham um redondo, grande e fofo que vos ajude com o pó e com o blush, para já, chega perfeitamente. Se quiserem bisbilhotar qualquer coisa sobre o assunto, podem fazê-lo aqui.

Espero que este post tenha sido útil. Atenção, que estas são as minhas sugestões para quem não pesca mesmo nada do assunto, em meia dúzia de linhas. Se tiverem alguma dúvida, estou ao vosso dispor para ajudar!

Limpeza de Pele Eficaz

limpezapele2

Terminada a época balnear e, por conseguinte, a exposição excessiva a uma série de factores agressivos para a pele, já se sabe que é de valor apostar numa boa e profunda limpeza de pele. É um ritual que se deve manter todo o ano mas que toma especial importância na rentrée.

limpezapele1

Confiei na Célia Godoy (o gabinete fica pertíssimo da estação de metro de Odivelas) para cuidar devidamente do meu rosto, não através de uma limpeza de pele convencional mas com uma série de tecnologias que desconhecia até então: a extracção foi feita a vácuo e também foi utilizado equipamento de alta frequência. De forma sintética, as vantagens consistem numa maior eficácia na extracção das impurezas através do vácuo, e a alta frequência tem acção bactericida e ajuda a fechar os poros.

O procedimento durou cerca de uma hora e achei-o menos doloroso que uma limpeza de pele convencional. Em primeiro lugar, faz-se uma consulta breve para saber quais são as nossas necessidades, as características da nossa pele e eventuais problemas de saúde que possam interferir no tratamento (por exemplo, a alta frequência não pode ser utilizada por hipertensos ou grávidas). De seguida, higieniza-se a pele do rosto e é feita a exposição a vapores de ozono, para abrir os poros. Garanto-vos que em ambiente de gabinete a exposição aos vapores é muito mais cómoda que os típicos vapores que se fazem em casa.

Eis que chega a parte mais desconfortável, a extracção. Contudo, temi que fosse muito mais dolorosa. São utilizadas pequenas ventosas de diferentes dimensões que fazem o trabalho mais complicado. Posteriormente, há o recurso à extracção manual caso existam impurezas mais profundas. Sofri qualquer coisa, mas o meu nariz e o meu queixo já precisavam de uma intervenção drástica e urgente (e vocês bem sabem que utilizo bandas de remoção de pontos negros com alguma frequência. Se não as usasse, seria bem pior).

A fase do sofrimento termina depressa e quase nos esquecemos dela, porque o tónico e a máscara calmante que são aplicados de seguida aliviam imenso o desconforto. Passa-se à fase da utilização da alta frequência (caso não haja contra-indicações). Pode ser desconfortável para algumas pessoas, porque o equipamento dá pequenos choques na pele. Pessoalmente, não senti qualquer incómodo.

Para terminar, é feita uma massagem facial e aplicado um hidratante e protector solar. Durante umas horas, a pele fica com algumas vermelhidões mas, mesmo assim, visivelmente limpa. Não tirei nenhuma fotografia antes do procedimento, mas podem ver como ficou a região mais crítica do meu rosto nesse mesmo dia.

Fiquei muito impressionada com tanta limpeza. Já não me lembrava do que era ter a pele do rosto tão lisa, sem pontos negros horríveis e nojentinhos. E sabem o que é melhor? É que já passou mais de uma semana e o meu organismo não entrou em revolta. Continuo com a zona T limpinha, limpinha.

Esfoliante Sem Esfoliante

facialbuffer

Desvalorizo mais do que devia a esfoliação do rosto. Não na frequência da prática do ritual em si, mas na escolha dos produtos. Não sou nabiça, ou até devo ser por não nutrir grande interesse por este calibre de produto. Até já vos perguntei qual é o vosso esfoliante de eleição, porque oiço grandes debates em torno desta temática e deve haver algo que estou a perder.

Uma ou duas vezes por semana, recorro ao esfoliante facial que tiver à mão e não sou difícil de contentar, basta-me que as peles mortas evidentes desapareçam e que o produto não seja agressivo. É só isso que peço, e muitas vezes fico desiludida com produtos que não fazem nem uma coisa nem outra.

Há tempo suficiente para já ter experimentado e ficar feliz da vida, chegou cá a casa uma Facial Buffer Sponge. O que aparenta ser uma simples esponja branca é, na verdade, o melhor esfoliante físico que já experimentei até agora. Humedece-se, junta-se (ou não, se não quisermos) o nosso produto de limpeza de rosto habitual e esfrega-se no rosto com a pressão que desejarmos/necessitarmos. Depois, é só lavar, deixar secar e guardar. Isto significa que é versátil e nunca há-de deixar ninguém com ar de quem se esfolou numa pedra pomes, que é super portátil (não ocupa espaço nenhum, não se derrama nem pesa nada) e que, basicamente, temos um esfoliante (quase) infinito. Há como não adorar?

Terça da Máscara Nº14

glamglow

Se há máscara facial badalada neste mundo ultimamente, será, sem dúvida alguma, aquela de que irei falar agora: a GlamGlow YouthMud. O alarido deve-se, em grande parte, ao facto de esta máscara ser utilizada pelas estrelas de Hollywood e de estas relatarem autênticos milagres devidos ao seu uso. Já ganhou muitos prémios de beleza, e entretanto a GlamGlow já investiu noutros quantos produtos com promessas aliciantes.

Esta máscara apresenta-se num boião semelhante aos dos cremes, resistente e com aspecto luxuoso. O produto no interior é uma espécie de argila com pedaços de folhas de chá verde. Alegam que o conteúdo é todo de origem natural, com extractos de frutos e tudo mais, e eu vejo um grande contra neste formato de produto: mesmo antes de passar o prazo de validade, verifiquei que o conteúdo do boião vai secando com o tempo. A própria marca diz que podemos adicionar água para devolver a consistência inicial ao produto. Eu adicionei água destilada e, e…

Basta utilizar esta máscara uma vez por semana, aplicando no rosto todo excepto a região ocular. Sentem-se algumas picadas/ardor no rosto, tal como é mencionado pela marca, mas não é nada insuportável. Ao fim de 10 minutos (sim, esta máscara seca mesmo rápido), podemos retirar com água corrente. Nesta altura, os pedaços de folhas e os vestígios de rochas vulcânias irão providenciar uma boa esfoliação ao rosto. A argila, como se sabe, fez o trabalho de desobstrução dos poros e eliminação de impurezas.

Após o processo, temos uma pele viçosa, bonita, que não repuxa. Esta máscara faz diferenças visíveis naqueles dias em que estamos com cara de monstro e achamos que não há maneira de dar a volta à situação. Isto acontece independentemente da vossa idade ou tipo de pele.

O preço de cada boião bate quase nos 50€, na Perfumes & Companhia, e o que vale são descontos regulares de 20% que é possível encontrar e o facto de cada boião durar eternidades (com o “tal” senão de o conteúdo ter tendência a secar). Eu investi, sem arrependimentos, depois de experimentar algumas amostras. Vocês também o podem fazer, mesmo que não haja em unidose (que dá perfeitamente para duas ou três utilizações), as funcionárias da loja costumam ser muito simpáticas e preparar pequenos boiõezinhos de plástico para podermos experimentar em casa. Aconselho!

Terça da Máscara Nº13

Glam-Glow-BrightMud-Eye-Treatment

A máscara de hoje é uma espécie de máscara diferente. Faz parte de um domínio que, no meu entender, ainda não foi tão explorado como seria desejável: o domínio dos cuidados da região do contorno dos olhos.

Cremes há muitos, mas esquecem-se não só dos restantes cuidados e necessidades, e esquecem-se que há peles que precisam de cuidados eficazes mas que respeitem características como a sensibilidade e a potencial formação de mília, que não é um problema exclusivo dos bebés.

Aquando da publicação sobre o gel de olhos da Anatomicals que utilizo, mencionei que facilmente se formam pontos brancos muito chatos na pele, daí a minha preferência por géis. O problema é que a minha cautela estende-se a outros produtos, e ainda não tinha encontrado soluções que fossem práticas e ao mesmo tempo satisfatórias para os dias de cansaço extremo que se topa a milhas na região das olheiras. Pior que um problema estético, é sarilho para causar grande desconforto ocular. E, bem se sabe, se passamos por cansaço extremo, é porque andamos a correr e não temos muito tempo a perder connosco.

Eis que conheci o tratamento GlamGlow BrightMud. Fiquei interessada a partir do momento em que soube que é um produto que aplicamos no contorno ocular durante dois ou três minutos e removemos simplesmente com um lenço de papel. Quanto aos resultados, que são o mais importante, fiquei bastante satisfeita. Este é um produto que se adequa essencialmente a olheiras/cansaço associados a problemas de congestionamento/inchaço. Muito resumidamente, este tratamento é composto por ingredientes que vão activar a microcirculação e promover a remoção de toxinas responsáveis pelo congestionamento, o que faz com que sintamos um alívio imediato que se prolonga por muitas horas. A aplicação em si já provoca uma grande sensação de frescura na região ocular!

Ao invés de vir em embalagens maiores, por questões de higiene e facilidade de transporte, o BrightMud vem em unidoses como se vê na imagem, que se assemelham a embalagens de lentes de contacto. Sugere-se que o conteúdo de cada compartimento dá para um “olho”, mas as pessoas mais pequenas (como eu) conseguem perfeitamente fazer a rotina completa com o conteúdo de um compartimento. Cada caixa traz 12 tratamentos.

O preço não é o mais amigável (creio que cada caixa custa cerca de 50€), pelo que não sei se será o tratamento mais adequado a quem dele necessite diariamente. Para utilizações pontuais, talvez seja um bom investimento.

unna

Um dos produtos que vinha na The Secret Bag de Outubro e que andava mortinha para experimentar é o Rose Hydrate Miracle Makeover Facial Oil da Superfacialist. Foi uma super surpresa, já que dele só se dizem coisas boas pelo mundo fora.

Um óleo? Tens a certeza que é seguro aplicá-lo na pele do rosto, Guida? Sim! Este cuidado é uma pré-limpeza e adequa-se a todos os tipos de pele. Aplicam-se umas gotinhas nas palmas das mãos (para mim, basta um pump), esfregam-se as mãos para o produto aquecer e espalha-se pelo rosto com uma boa massagem. Se tiverem maquilhagem, garanto-vos que vai sair toda com este passo. Se não tiverem, não menosprezem este ritual porque vai ajudar a remover impurezas e oleosidade excessiva na mesma. Depois, é só remover o óleo com uma musselina húmida. Posteriormente, façam a limpeza do rosto e os restantes cuidados como habitualmente. Vão ver que não ficam com a pele nada oleosa, pelo contrário – vai ficar mais bonita e hidratada! O meu contacto com os óleos de rosto é algo recente, mas tenho verificado resultados muito satisfatórios. Tenho a zona T do rosto oleosa, e já todas conhecemos o velho ditado: amor com amor se paga. Uma pele oleosa pode estar desidratada, e para além de os óleos ajudarem a “dissolver” a oleosidade excessiva, também contribuem para a hidratação.

A marca Superfacialist pode ser encontrada na loja Kitchen Make Up Boutique (Av. Ressano Garcia nº 17B, Lisboa).

Terça da Máscara Nº12

p259427_1_ca_en_ca_pd

Retomando as Terças da Máscara, que agora há matéria de sobra, há algum tempo prometi que um dia vos falava da Clearskin Pore Penetrating Black Mineral Mask da Avon. Hoje é o dia!

Em primeiro lugar, deixem-me que vos diga que a minha relação com as máscaras faciais da Avon costuma ser boa. Assim, sempre que sai alguma nova que promete milagres, não hesito e encomendo logo para experimentar. Se o objectivo for o combate dos pontos negros, um tanto melhor. Esta máscara foi um dos lançamentos da Avon que mais me entusiasmou ultimamente, e é ainda melhor do que esperava.

Não me recordo de quanto custou (foi substancialmente mais barata do que normalmente por ser um lançamento), mas sei que habitualmente não é nenhuma fortuna. A bisnaga traz 75ml de produto, o que dá para muito tempo com utilizações duas ou três vezes por semana. Vai durar mais tempo que isso, visto que faço uso intercalado de várias máscaras.

A máscara em si é quase preta, fácil de aplicar no rosto sem grandes peganhices (apesar de afirmarem que a máscara contém argila, a consistência assemelha-se mais a um gel), e a recomendação é que deixemos a máscara secar no rosto. É muito fácil identificar esta fase, porque toda a máscara ganha uma tonalidade cinza-clara. Diz a Avon que esta máscara actua como um íman de imperfeições, e que o ingrediente activo é o ácido salicílico (que se encontra a 0,5% na fórmula do produto).

Fiquei impressionada desde o início das minhas experiências com a Black Mineral Mask porque estou habituada a que as máscaras deste tipo, para peles com imperfeições e oleosidade), sejam um pouco agressivas e desconfortáveis. Não foi, de todo, o caso e mesmo depois da aplicação não senti a pele a repuxar nem qualquer tipo de ardor. A pele fica muito limpa e, temporariamente, os poros não ficam tão dilatados. O que me surpreendeu mais foi o facto de durante a aplicação da máscara conseguir ver perfeitamente alguns pontinhos de oleosidade e, depois da remoção, a pele continuar a expelir imperfeições. Não sei se tal aconteceu a mais alguém, com esta ou com outras máscaras, mas por aqui é um fenómeno exclusivo.

Fiquei contente com esta boa compra, económica, que se revelou uma óptima aliada de outros cuidados (nomeadamente as tiras removedoras) na luta contra os pontos negros em épocas mais críticas.