Etiqueta: Eyeliner

Mark by Avon

mark avon

Na semana passada, tive o privilégio de comparecer na apresentação da linha Mark da Avon, acabadinha de chegar ao nosso país.

Em jeito de lembrete, em tempos fui revendedora e, mais importante ainda, ávida consumidora da marca. Gostava de estar a par de todas as novidades e experimentar tudo o que podia. Acredito que se queremos vender um produto, temos de o conhecer bem de antemão. Não iria ficar muito contente se uma das minhas clientes comprasse algo que, no fim, a deixasse desapontada!

Para além do que surgia por cá, gostava de bisbilhotar o que existia no estrangeiro e babava com os lançamentos da tal linha Mark (que já existe há quinhentos mil anos noutros países). Imaginem o meu entusiasmo agora!

mark avon

Ainda não tive a oportunidade de testar muitos produtos, mas estou ansiosa e espero que tragam para Portugal boas novidades. Do que vi, fiquei contente com algumas coisas, mas não posso deixar de referir que fiquei decepcionada quando descobri que, afinal, alguns itens já existiam e apenas passaram por uma mudanças de imagem. E se, indiscutivelmente, alguns deles eram muito bons, outros deixam a desejar e mais valia terem desaparecido dos catálogos.

Gostava que esta novidade fosse mesmo, mesmo nova, até porque quem não se actualiza devidamente corre o risco de perder terreno. Num mercado onde cada vez há mais opções de boa qualidade a baixos preços em lojas físicas, é pena que algumas marcas de venda directa por catálogo não invistam em melhorar. Digo-vos isto sem qualquer intenção de parecer ingrata, já que sabem perfeitamente que sou cliente (e hei-de continuar a ser) da Avon há séculos.

mark avon

Resta-me tecer comentários relativamente ao que me passou pelas mãos, a ver se ajudo alguém nas compras:

  • Invistam nos batons (falei deles aqui – esta cor até existe na nova linha, aqui e aqui); máscara; verniz; lápis de olhos em gel (são dos meus preferidos e já os mostrei neste post).
  • Desistam dos lápis de olhos clássicos, aqueles que têm uma esponjinha no terminal, são muito rijos e pouco pigmentados; das sombras em creme, que também são rijas, pouco pigmentadas e não ficam homogéneas na pele.

Maquilhagem nova, quem disse?

quem disse berenice

Há muito que, no Brasil, O Boticário já não é só O Boticário. Para quem não sabe do que falo, eu explico: entre outros projectos e marcas, o boti boti detém uma marca de maquilhagem muito gira chamada Quem disse, Berenice?

Para quem vai tendo atenção ao que surge do outro lado do Atlântico, nomeadamente através de blogs, creio que é acertado dizer que há sempre algum entusiasmo com os coloritos, efeitos, acabamentos e críticas positivas que vão sendo tecidas em grande escala. Desta feita, estava a ser tremendamente injusto assistir a tudo do lado de cá e não poder pôr as mãos em cima de um montão de produtos muito catita.

Pois bem: no final de Novembro, a marca chegou a Portugal. Finalmente! Para muitas de vós, não deve ser novidade. De qualquer forma, são três as lojas (no Norteshopping, no Dolce Vita Tejo e no Vasco da Gama) repletos de opções para todos os gostos e habilidades. O melhor? Os preços são acessíveis.

A minha relação com a QDB começou uns dias antes da abertura das lojas. Chegou um pacotinho cá a casa com dois produtos para experimentar: um lápis preto (Pretuxo) e um batom vermelho (Vermeli). Bom, pensei eu, nada de novo, apesar de serem dos itens de maquilhagem que mais uso. Até que decidi experimentar o batom e percebi que não era só mais um.

É certo que os batons líquidos mate já andam neste mundo há algum tempo, mas se falarmos de um que é mesmo mate, que é à prova de beijinhos e refeições e que (atenção, atenção) não resseca nem repuxa as peles dos lábios, subimos a fasquia. Depois, o lápis de olhos. Bom, não é o mais preto que tenho, mas ainda assim é muito pigmentado, facílimo de aplicar e ganha pontos porque também é muito resistente, à prova de lágrimas e esfregadelas.

quem disse berenice
Lápis de olhos mate Pretuxo e metalizado Cobrelex; Batons líquidos mate – Vermeli e Marronli

Escusado será dizer que fiz logo uma pesquisa a correr, para ver o que as brasileiras mais recomendam da marca e quais as cores que mais me interessavam, e fui com a minha lista (enorme, por sinal) à loja do Vasco da Gama. Aqui fica um alerta: não se entusiasmem muito, porque há muitos produtos que ainda não chegaram a Portugal. E um recado para a marca, que aqui também se faz disso: por favor, tragam tudo depressa. Para ontem!

Mesmo com a loja apinhada e com a desilusão de não encontrar algumas das coisas que queria trazer, comprei aqueles que são os dois produtos que mais tenho utilizado nas minhas maquilhagens, mais um lápis em gel e um batom líquido mate – o Cobrelex e o Marronli, respectivamente. São perfeitos!

E vocês, já experimentaram algum produto da Quem disse, Berenice? Quais recomendam?

Ergonomia do Eyeliner

eyelinerergonomico

Andei a matutar neste assunto no meu subconsciente, e hoje apeteceu-me partilhar convosco o meu ódio de estimação pelos tais dos eyeliners em formato ergonómico, como o da imagem deste post.

Ou tenho as mãos pequenas de mais, ou grandes (mas, se assim for, estamos todas muito mal!), ou não sei. Já fiz trinta por uma linha. Já me ensinaram como utilizar os malditos, já vi n vídeos para tentar entender o que fiz mal e… Não dá. Não dá, não dá, não dá.

Eu e estes bandidos não fomos feitos para trabalhar em conjunto. Comprei um, há algum tempo. Recebi outros dois no mês passado para experimentar. Os produtos até podem ser bons. De ergonómicos, nada têm. Há estratégias para toda a gente, mas eu que me entendo com todo o tipo de eyeliners, estou a ter sarilhos com estes e só consigo usá-los… Sem ser da maneira suposta! É que agarrando-os como deve ser, faço borrões, sai tudo torto, os traços saem ao lado e, PIOR, temo ficar zarolha. Segurando na embalagem como deve ser, a mão fica colocada de uma maneira que não dá jeito nenhum. É medonho!

Não sei se já alguém experimentou algo deste género, mas aposto que não sou a única a queixar-me da falta de ergonomia dos eyeliners de formato ergonómico. Ou sou?

Top 5 dos Produtos d’O Boticário que Deixaram Saudades

Há uns dias, dei por mim a praguejar porque terminei o meu stock de talco líquido d’O Boticário. É verdade, ele desapareceu há uns anos e eu ainda consegui afiambrar-me a uns poucos, que resistiram até agora. Era muito bem cheiroso e cumpria aquilo a que se propunha: era um produto líquido, fácil de aplicar, que secava tipo talco. Sem poeiras nem coloração indesejada. Não há muitas (se é que há!) alternativas no mercado, e as saudades são muitas. Tal como o talco líquido, outros produtos vieram, foram embora e deixaram muitas saudades. Apresento-vos o meu top 5.

talcoliquido

1. Talco Líquido Desodorante – É, já que comecei por aqui, é mesmo por aqui que vamos. Estava disponível na linha Nativa Spa numa única variedade, Tapioca + Vitamina E, com uma fragrância que era óptima e muito suave, democrática, amiga de todos os narizes. Era como o pó de talco, só que em versão líquida (com a ressalva de não dever ser aplicado em regiões sensíveis). Era muito prático e útil. Devia ser feita uma petição para o trazer de volta!

frescordecoco2. Hidratante Frescor de Coco – Fez parte da edição limitada Fun Tropical e nunca mais voltou. Alguém se lembra? Tinha um cheirinho delicioso frutado, com grande destaque para o aroma a coco, e era uma delícia espalhá-lo no corpo, já que era parcialmente composto por um gel, que era das coisas mais refrescantes e deliciosas para o Verão.

eyelinerroseshine

3. Eyeliner Rose Shine – Gabei-o aqui pelo blog, e com motivos. Aposto que se este eyeliner ainda existisse, continuaria a ser vendido que nem pãezinhos quentes. O motivo? Roxo-beringela com purpurinas prateadas, fluidez no ponto e o melhor pincel de eyeliner (pelo menos para mim!) de sempre. Fez parte da edição Secrets. A sério, fazia o risco do costume em menos de nada e nunca falhava. E não me venham cá com histórias de novos formatos ergonómicos!

duolabial

4. Duo Labial Ultratinted São Paulo Modern Red – É um dos meus batons preferidos e não compreendo como nunca mais houve nada semelhante. A duração é perfeita e o tom de vermelho fechado (que não corresponde à cor da embalagem) é lindo e já o vi em muitos tons de pele diferentes, sem ficar mal uma única vez. Pode ser utilizado sozinho ou com o gloss que o acompanha. Na minha opinião, é um produto essencial de maquilhagem e deveria constar da linha permanente da marca.

fluido hidratante

5. Fluido Hidratante Facial – Eu sei que muitas novidades surgem e que não é assim tão difícil encontrar um hidratante de rosto como deve ser, mas este da linha Nativa Spa, disponível no grupo Equilibrar, versão Kiwi, era baratinho e ia de encontro às minhas necessidades. Era mesmo fluido, super fácil de aplicar, refrescante e deixava a pele hidratada sem desatar a pingar óleo. Faz falta cá em casa!

Foi este o episódio de nostalgia de hoje, tinha mesmo de desabafar convosco. E vocês, lembram-se de algum produto que, lamentavelmente, já não exista? Desafio a Let’s Talk About Beauty, a La Femme d’Argent, a Sempre na Moda e quem mais se quiser juntar a responder. Se quiserem, taggem mais blogs. Depois, enviem-me os links para partilhar! Ah, ando há anos a matutar na ausência do perfume Ma Cherie… Acho que tenho recordações suficientes para escrever um livro.

Kit de Maquilhagem para Iniciantes

Mulheres no WC do Alfred Eisenstaedt Stork Club (1944)
Mulheres no WC do Alfred Eisenstaedt Stork Club (1944)

Fui desafiada pelo Clube de Bloggers Artistry a partilhar convosco as minhas ideias sobre a constituição de um kit de maquilhagem para quem é nov@ nestas andanças e não sabe muito sobre o assunto. Parece mentira, mas nunca me pronunciei sobre este assunto aqui no blog!

Não é propositado, mas acabo sempre por falar de milhentos produtos e nomes estranhos, e esqueço-me que há muito boa gente que não percebe patavina do que digo e que gostava de ler uns posts sobre as bases e os básicos. Prometo que vou tentar resolver essa falha!

Para começar, e aproveitando a deixa do clube, vamos começar pelo que considero essencial para quem está a começar a aventurar-se no mundo da maquilhagem. Não se esqueçam que a prática leva à perfeição, e que quando não vos agradar o resultado das vossas experiências… É só limpar com desmaquilhante!

Para começar, é muito importante ter uma boa “tela” para trabalharmos. Não adianta de nada aplicar sombras e batons bonitos se a nossa pele parece um pequeno desastre. As coberturas e formatos dependem do gosto de cada pessoa, mas a utilização de base ou hidratante com cor é de extrema importância, na minha opinião. Há delas nos mais variados formatos, uma das minhas preferidas é mesmo da Artistry, em pó, e já falei dela aqui.

IMG_2947

Aconselho também a utilização de um , caso necessitem, e de um corrector. Há quem não utilize base e corrija apenas as imperfeições com um corrector.

O blush é essencial, já que nos ajuda a ter um ar mais saudável (não se esqueçam que ficámos com a pele super uniforme quando utilizámos base!). Sugiro tons de rosa ou pêssego, naturais, que lembrem a cor que surge quando coramos naturalmente.

Sou suspeita, mas aposto que é consensual que um eyeliner preto é dos artigos que não pode faltar nunca. Hoje em dia, já há alguns em lápis com texturas muito boas e que podem ser utilizados sem grande dificuldade.

A máscara (rímel!) é do mais básico dentro do mais básico: abre o olhar instantaneamente! Eu não vivo sem ela. Há delas de todas as espécies, eu considero que uma boa máscara preta, de volume, serve para tudo.

Ultimamente, tem-se dado muita importância às sobrancelhas e creio que é unânime que, no mínimo, um gel transparente deve ser utilizado.

Por fim, cores. Sei que pode ser muito tentador adquirir sombras e batons de todas as cores e mais algumas, mas será que vão sentir-se à vontade para as utilizar inicialmente? Sugiro uma paletazinha de sombras de cores neutras. No que toca aos batons, um de cor neutra, próxima da tonalidade dos vossos lábios (ou gloss, se preferirem), e um tom mais garrido como vermelho ou rosa choque. Experimentem nas lojas, peçam amostras se for possível. Não descartem uma “cor” à partida porque não vos ficou bem, porque existem imensos subtons e acabamentos, e algum poderá ser o vosso batom de sonho!

Sugiro que, por agora, não se preocupem muito com os pincéis. Desde que tenham um redondo, grande e fofo que vos ajude com o pó e com o blush, para já, chega perfeitamente. Se quiserem bisbilhotar qualquer coisa sobre o assunto, podem fazê-lo aqui.

Espero que este post tenha sido útil. Atenção, que estas são as minhas sugestões para quem não pesca mesmo nada do assunto, em meia dúzia de linhas. Se tiverem alguma dúvida, estou ao vosso dispor para ajudar!

Barroco Tropical

barrocotropical3

Agora que já estamos em modo outonal e que se espera que os dias refresquem (que, apesar de o Verão não ter sido assim tão simpático, a verdade é que já começamos a ter uma amplitude térmica maior), faz todo o sentido começar a pensar nas modas para o tempo frio. Quem fala em moda, fala em cosméticos. Afinal, tendemos a escolher produtos diferentes consoante o clima, e o calor que pede leveza já está a ir embora.

barrocotropical2

De há uns anos para cá, possivelmente em consequência da crise, a inspiração no barroco tem sido uma aposta muito forte na indústria da moda. Os detalhes de cores ricas, o dourado, as texturas aveludadas e acetinadas, as rendas e todos outros exageros que transparecem uma certa prosperidade ajudam a distrair-nos do que de menos bom se passa. Teorias à parte, eu que adoro a riqueza de detalhes ando encantada.

barrocotropical1

Recentemente, O Boticário apresentou uma das suas propostas de maquilhagem de Inverno na edição limitada Make B Barroco Tropical, em parceria com o estilista Ronaldo Fraga. Predominam as cores fortes e profundas e, como não poderia deixar de ser, muitos brilhos, dourado e muitos detalhes em relevo. Há, até, uma fragrância chipre frutal deliciosa e três pincéis de maquilhagem para complementarem a linha de maquilhagem, que é constituída por quatro vernizes, um blush, duas sombras em creme cintilantes, um lápis de olhos, três trios de sombras, dois duos de batom/gloss e um duo de máscara/eyeliner.

barrocotropical

Originalmente, no Brasil, saíram também uns quantos batons que não sobreviveram a tempo de chegar a Portugal. Ficamos muito tristes, por cá, mas já é bom ter o resto da linha. Tenho comigo o trio de sombras Bordô Renascença e o Duo Labial Laranja Imperial e o que posso dizer-vos é que, como podem ver nas fotografias, não precisam de ter medo das cores (se for esse o caso), porque são pigmentadas qb, para que seja fácil utilizá-las mesmo quando não temos muita experiência com a maquilhagem e/ou não queremos nada carregado. Há sempre a opção de utilizar as sombras com um pincel húmido e obter uma maior intensidade de cor. Estou a namorar as sombras em creme e os pincéis. E vocês, de que artigos gostaram mais?

Eyeliner super a preços que não chocam

DSCN6500

Um dos motivos que me leva a querer ter comigo a revenda da Avon são os lápis SuperShock. É claro que a marca tem montes de coisas boas, mas estes lápis são a cereja no topo do bolo.

Têm textura de gel, pelo que são super macios. São muito pigmentados, não esborratam nem transferem (e depois de secarem garanto-vos que vão passar um mau bocado na hora de desmaquilhar) e o melhor de tudo é que têm preços acessíveis quando são comparados às outras marcas que têm uma oferta semelhante. O lado mau é que nem sempre há muitas cores disponíveis (normalmente, só o preto e o prateado é que estão disponíveis nos catálogos).

DSCN6498

Penso que nunca vos tinha mostrado a minha colecção. Creio que tenho todas as cores que surgiram até agora em Portugal. Por ordem, da esquerda para a direita nas fotografias, os nomes das cores são: black, steel, plumful, shimmer khaki, bronze, silver, shimmer black, cobalt, blackberry, golden fawn, aqua pop e flash.

De momento, para além dos típicos black e silver, creio que é possível encontrar o steel, o shimmer khaki, o aqua pop e o flash. Na minha opinião, todas as cores deveriam estar disponíveis permanentemente e até poderiam criar mais cores, porque é um produto com muito potencial e que sei que faz muito sucesso.

DSCN6505

Delinear ou desenhar?

prod_1124197

Lá volto eu à eterna história dos eyeliners pretos que, à semelhança dos vestidos pretos e dos batons vermelhos, nunca são de mais. Por questões de praticidade, no dia-a-dia prefiro-os sob a forma de caneta e acabo por gastá-los à velocidade da luz. Não sou muito esquisita ou exigente: só peço que sejam fluidos e pigmentados qb e que não seja necessário passar a vida a limpar a ponta. Para quem não sabe do que falo, é comum as pontas de feltro dos eyeliners em caneta ficarem sujas com sombra de olhos e, consequentemente, a tinta não sai devidamente. Este era um mal de todos os eyeliners em caneta que tinha experimentado, à excepção dos que eram demasiado fluidos. Esses não tinham o inconveniente da ponta suja, mas esborratavam imenso.

Até que encontrei o Extra Lasting da Avon. Não é o eyeliner mais preto que tenho, mas é preto. A ponta de feltro não é demasiado mole. Lembra-me as canetas-pincel que uso para desenhar e pintar no papel. Ele é líquido, mesmo, mas não esborrata nem marca linhas fininhas na pele. Precisamente por ser mesmo líquido, não fica “seco” na ponta nem se acumulam vestígios de pó que exijam que passe a vida a limpá-la. Não é à prova d’água, mas aguenta o dia todo sem esborratar ou transferir para a parte de cima da pálpebra. Para além disso, é frequente encontrá-lo em promoção por cerca de 5€, pelo que é uma óptima opção de eyeliner. O que é que eu podia pedir mais de um eyeliner em caneta?

10 de Dezembro

20dezembro

(Muito) Fora de horas, mas cá está:

  • Cera depilatória, Dia – post aqui
  • Serum Vinosource SOS, Caudalie – post aqui
  • Hidratante corporal de manga e coco, Lomasi – post aqui
  • Base Lingerie de Peau, Guerlain – post aqui
  • Eyeliner Uniliner Rhyme, Lime Crime – post aqui
  • BB cream All-in-one, The Body Shop – post aqui
  • Base de verniz Bonder, Orly – post aqui
  • Máscara The Falsies, Maybelline
  • Eyeliner em caneta Extra Lasting, Avon – post aqui
  • Duo labial Ultratinted São Paulo Modern Red, O Boticário – post aqui

Não se esqueçam de acompanhar os posts que ainda estão a sair sobre os 10 de Novembro.

Nomeadamente porque já sabia que um dia que tivesse alguma coisa, ia querer tudo e a modos que não sou rica e quase fico sem unhas cada vez que vejo alguma novidade da marca. A sério, não falemos dos Velvetines (os novos batons líquidos mate lindos) porque esse assunto dá-me insónias e já sei que mais cedo ou mais tarde também virão cá parar.

Eu andava a conter-me e a convencer-me que apesar de a Lime Crime ter coisas muito bonitas, haveria de encontrar sempre alternativas. Para além disso, a polémica dos pigmentos que houve há uns tempos ficou-me atravessada no estômago. Não obstante, há quinhentos anos que andava à procura de um eyeliner dourado decente. Dourado, digo eu. Dourado é dourado, não é amarelo. Os poucos eyeliners dourados que encontrei até hoje custavam os olhos da cara, e pensando bem não eram indispensáveis à minha existência.

Entretanto, a Lime Crime veio estragar tudo com o lançamento dos uniliners Rhyme (dourado) e Reason (prateado). Isto não se faz a uma pessoa! Como fizeram uma pré-venda durante algumas horas com o pack a $20, mesmo com os portes compensava relativamente às alternativas que eu conhecia, resolvi arriscar e desde então já não os largo. O Reason foi um bónus que me agradou bastante, mas o Rhyme é o tal eyeliner dourado que eu procurava. É lindo, parece folha d’ouro. O pincel não traz nada de novo, é tal e qual como gosto num eyeliner (não tem ponta de feltro, tem mesmo cerdas, é fininho e firme qb). Ambos os eyeliners permanecem intactos o dia todo, sem esborratar ou transferir, mas não são à prova d’água (sei que pode ser importante para algumas pessoas). Essencialmente, gosto de os conjugar com eyeliner preto.

É claro que depois de ter os eyeliners, fiquei com mais vontade de ter algumas coisas que ando a desejar há algum tempo. No topo das minhas prioridades estava o batom Glamour 101. Sendo que não compensa encomendar quantidades pequenas no site (por causa dos portes) e porque não tenho estado em casa nem gosto de chatices com CTT e alfândegas, encomendei-o no Sótão da Maria (loja da Maria Inês do Mantinha de Retalhos) e já cá o tenho comigo. Fugindo ao assunto, fiquei espantada que ninguém tivesse adivinhado a cor no Facebook. É verdade, eu gosto muito de outras cores menos comuns, mas um bom vermelho ninguém me tira.

O Glamour 101 é um vermelho escuro acastanhado super pigmentado. É cremoso o suficiente para não ressecar os lábios e apesar de não ser um batom de longa duração, não se aguenta nada mal nos lábios! Tem uma certa magia, porque consoante a luz e a pessoa que o utiliza, parece que ganha uma tonalidade diferente. O cheiro é baunilhado mas nada enjoativo, e a embalagem é linda e excêntrica!

Por um lado, estou satisfeita com a qualidade destes produtos da Lime Crime. Por outro, acho que não os devia ter descoberto porque agora quero tudo e mais alguma coisa. Só tenho uma certeza: à medida das minhas possibilidades, aumentarei a minha colecção. Se antes havia a questão dos portes e da alfândega que me desmotivava imenso, agora há o Sótão da Maria. Ela revende Lime Crime e os preços são muito mais acessíveis do que se tivesse de fazer tudo sozinha no site da marca. Para além disso, avisa sempre quando se aproximam as datas de encomenda e sabemos que depois disso não tarda muito até termos a nossa encomenda connosco.

Agora, resta-me sonhar com os Velvetines, com a paleta Chinadoll, batons como o Chinchilla ou o Serpentina (sim, era senhora para sair com ele à rua!)… Sonhar!