Etiqueta: Brinquedos

É Carnaval, ninguém leva a mal!

bebé carnaval

Tinha mesmo de mostrar a minha Minnie. Porque eu nem era eu se não mostrasse à minha filha, logo de pequenina, o que é o Carnaval. Porque ela pode ser 7 meses de gente, mas já alinha nas minhas macacadas. É uma vaidosa, é a minha princesa!

Para quem diz ah e tal, que é difícil encontrar disfarces de Carnaval para bebés: ilustres, do pouco se faz muito! Encontrámos um vestido com saia de tule a 3.99€ na H&M (há-de servir para outras trapalhadas), as orelhinhas com laçarote comprámos no chinês – vinham numa bandolete, mas a minha mãe retirou-as e coseu numa fita de cabelo. O casaco (feito pela minha mãe para mim, já tem quase 30 anos!) e os collants (e os sapatos, aqui estava descalça mas usa sempre sapatos tal e qual gente crescida) são da roupa que veste normalmente.

Ficou ou não ficou a Minnie mais amorosa de todas?

E agora, vá, vamos tod@s limpar a baba e seguir com as nossas vidas.

Trouxe dos 90s – Trolls

trolls troll dolls
Troll Dolls. Imagem de origem desconhecida.

Voltando à bonecada dos anos 90, aposto que ficaram nostálgic@s só de ouvir falar dos Trolls, ou Troll Dolls! Na verdade, os bonequinhos de cabelo espetado e farfalhudo surgiram em 1959, mas tiveram especial popularidade décadas mais tarde quando surgiram em videojogos e desenhos animados.

trolls dreamworks filme

Lembro-me que em 1999/2000 havia Trolls de colocar nos lápis, que saíam nos cereais Wheetos (e possivelmente noutras variedades). Alguém tem espécimes destes por aí guardados? Entretanto, a DreamWorks encarregou-se de fazer um filme de animação que, ao que parece, chegará a Portugal ainda este ano.

good luck trolls mac
Poster alusivo à colecção Good Luck Trolls da MAC.

Também a MAC acaba de anunciar uma linha de maquilhagem chamada Good Luck Trolls alusiva a estes brinquedos, a propósito do filme referido anteriormente. As embalagens e os produtos em si são super coloridos e dá vontade de ter tudo.

Estas memórias não poderiam vir mais a calhar num ano tão importante para os Trolls!

zelfs
Zelf. Imagem de origem desconhecida.

Sendo eu uma criança crescida, não pude deixar de reparar que, recentemente, surgiram outros bonecos que me parecem claramente inspirados nos Trolls e que inundaram as prateleiras dos supermercados, os Zelfs. Aposto que, com tanto alarido, não tardará muito até que consigamos reencontrar Trolls à venda para matar saudades, mas enquanto não acontece (e se quiserem algo mais colorido para as vossas crianças), fica a dica!

Ainda têm por aí algum Troll perdido?

Trouxe dos 90s – Canetas de Sopro

Sendo eu uma acumuladora de tralhas em mudanças, estou a confrontar-me com muitos dos brinquedos da minha infância que guardei na esperança de um dia passar à descendência.

O meu propósito vai ser cumprido, e já que posso juntar o útil ao agradável, quero partilhar convosco algumas pérolas de quem cresceu nos anos 90 (e não só). Todas as semanas, trarei à ribalta um brinquedo/memória diferente e, se possível, irei complementar com fotografias do que tenho na minha colecção.

canetas de sopro

Para começar, pareceu-me bem falar de algo que redescobri recentemente e que há mais de 15 anos me mantinha entretida por muuuitas horas seguidas: as canetas de sopro, ou Blo Pens, que era o nome da principal marca que as comercializava.

Eram canetas de feltro com umas pecinhas de plástico que permitiam que as utilizássemos através do sopro por uma espécie de boquilha, fazendo autênticos grafitis nas folhas de papel, tecidos e afins. Por norma, traziam stencils temáticos que nos ajudavam a “desenhar” figuras mais direitinhas. Até havia edições especiais, como uma em que estava incluída uma caneta branca que modificava a cor das restantes (já vi disto noutros conjuntos de canetas de feltro).

Comprava as minhas em papelarias e no Toys’r’us, e à presente data não sei se ainda existem nestes locais. Para meu espanto, descobri que existem canetas destas (sem marca) à venda na Tiger. Para quem tem filhos/sobrinhos/crianças pequenas, aqui fica uma ideia de presente dos bons e que tenho a certeza que vão adorar! E vocês, brincavam com canetas de sopro?

canetas de sopro

Também tenho um Pou!

poufoto

Das coisas boas que vieram com o mundo do Android, uma delas foi a nostalgia de alguns jogos da minha infância. Há dois ou três dias, rendi-me ao Pou (que é gratuito no Android, mas também existe uma versão paga para o iOS), que é uma espécie de Tamagotchi dos tempos modernos. Parece que voltei a ter 5 anos (a propósito, cá fica a deixa para quando os vossos pequenotes querem jogar no smartphone)

tamagotchi

Para quem não sabe o que é um Tamagotchi (porque é demasiado jovem, não era jovem na época e não se apercebeu do fenómeno, ou era jovem mas não teve uma infância feliz com jogatinas destas), trata-se de uma espécie de animal de estimação virtual cujas necessidades básicas (alimentação, higiene, carinho, saúde, …) temos de assegurar com alguma frequência.

O Pou é mais complexo e interactivo, mas igualmente inútil na prática. É mais um joguinho que me agrada nos tempos mortos, e confesso que tanto o nome como o aspecto, que só lembram cocó, são peculiares. Já tratei de mudar a cor ao meu Pou. Se quiserem dar uma espreitadela, o meu nickname é aguidaequesabe. Fico à espera das vossas visitas, e gostava muito que deixassem aqui nos comentários os nicknames dos vossos Pous para que eu também os possa visitar. Ou serei a única com um Pou por estas bandas?

Natal MUJI

Com a chegada de Novembro, parece-me sempre que o tempo até ao Natal passa sempre a correr. Para que tudo corra nos conformes, sem pressa e sem imprevistos, o melhor é planear os presentes atempadamente para que não nos escapem as oportunidades perfeitas.

Sinto-me no dever de partilhar convosco algumas das sugestões da MUJI porque para além de já as ter conhecido, bem sei que pode ser complicado nos dias que correm encontrar presentes didácticos para os nossos cachopos. E, para piorar, com tantas coisas à solta no mercado e com tantas promoções, somos tentados a oferecer algo que mal estimula as crianças e sempre às cegas, porque nunca sabemos que brinquedos é que já têm.

Ah, na minha opinião muitas destas sugestões também agradam a graúdos, concordam? Há ideias para todas as carteiras, visto que os preços destas sugestões variam sensivelmente entre os 4€ e os 75€. Eu adorava receber o relógio de cuco!

Wooden_Solar_System Wooden_football_game T_shirt_toy_hippo Sumo_Champion_Skittles Soapstone_pen_holder_Elephant Scottie_Dog_Noughts_and_Crosses Patchwork_dog_charcoal Paper_sumo_kamizumo_game Origami_Set_Chiyogami Mushroom_spinning_tops Human_puzzle Felt_tree_Large Cuckoo_clock_white Cat_cookie_cutters_B Body_paints_Stencils
Blackboard_globe_snowman_tree
Sistema solar em madeira | Matraquilhos de madeira | Peluche de hipopótamo | Jogo de bowling de lutadores de sumo | Porta-lápis de pedra | Jogo do galo de scotties | Peluche de Teckel | Jogo Kamizumo de papel | Papel de origami | Peões de cogumelos | Puzzle do corpo humano em madeira | Árvore de Natal de feltro | Relógio de cuco | Moldes para biscoitos em forma de gato | Guaches corporais | Globos e árvores de ardósia

Poupar nos brinquedos

Já que falta menos de um mês para o Natal e convém não deixar as compras para a última da hora, faz todo o sentido começar a dar algumas sugestões a quem ainda não dedicou tempo nenhum ao assunto mas pretende oferecer alguns presentes. Eu cá já tenho os meus presentes mais ou menos orientados. Ainda não consegui amadrinhar uma carta à minha medida no Pai Natal Solidário, mas também não estou de braços cruzados e com certeza contribuirei para melhorar o Natal de alguém.

Os presentes da pequenada, para mim, costumam ser dos que tenho mais dificuldades em escolher. Por um lado, gosto dos brinquedos tradicionais e raramente encontro algo ao meu gosto e que saiba que os meus pequenos receptores vão gostar também. Depois, parece que é tudo caríssimo. Por fim, fico sempre com algum receio que mais alguém ofereça um presente igual porque normalmente vamos todos fazer compras aos mesmos sítios.

No Showroomprivé há neste momento uma campanha com peluches, jogos didácticos, bonecos, jogos de construção, piões, puzzles, carros telecomandados e muito mais. Resumindo: há brinquedos para todos os gostos.

Brinquedos Showroomprive

Jogo de construção, 35,00€ 15,00€

Brinquedos Showroomprive

Puzzle de madeira, 25,00€ 12,00€

Brinquedos Showroomprive

Serviço de cozinha, 25,00€ 10,00€

Brinquedos Pet Shop Showroomprive

Almofada Pet Shop, 50,00€ 25,00€

Brinquedos Showroomprive

Chorão com carrinho, 50,00€ 24,00€

Esta campanha especial dos brinquedos está no ar até dia 3 de Dezembro.

Já se inscreveram no Showroomprive?

Flamingos na Ribalta

Ainda na onda das coisas cuchi cuchi e a modos que inúteis, ando em delírio com os flamingos da Nici. Adoro bicharada e todos os anos há um animal novo na ribalta. Da minha infância, lembro-me de uma fase esquisita em que toda a gente adorava golfinhos. Ora aí está um bicho pelo qual nunca nutri grande interesse. São feios e cheiram a peixe. Os flamingos não se livram da triste sina de cheirar mal, mas são passarinhos e são cor-de-rosa. São muito bonitos!

Ainda nesta história dos bichos e da ribalta, nunca fui grande fã da Nici. É uma marca com açúcar a mais para o meu gosto e nunca adorei ursinhos pirosos. Fiquei pela fase dos Forever Friends, quando estava na primeira classe.

No outro dia, estava eu a passear quando vi peluches de flamingos da Nici, de dois tamanhos, e o porta-chaves. Esteja o porta-chaves por lá no fim da semana, que passa a ser meu! Desta feita, gostei muito do que vi.

Também havia elefantes, mas apesar de serem o meu animal preferido, achei os flamingos mais amorosos.

Logo eu, que nem tenho uma colecção gigante de porta-chaves nem nada. Logo eu, que nem tenho sítio para mais peluches – mas acredito que um flamingo ficava bem plantado no meio das almofadas que tenho ao fundo da cama.

Coisas que os aliens raptaram #12 – Fashion Wheel da MB

Estava eu numa troca de comentários sobre bonecas de papel quando me lembrei deste brinquedo da minha infância. Crianças dos 80s/90s, quem se lembra da Fashion Wheel? Penso que havia várias diferentes, porque não encontrei nenhuma igual à que eu tinha. Desconfio que ainda está perdida algures no meu quarto.

Há uns anos, ainda vi disto no Toys’r’Us.

Alguém sabe o que é feito desta preciosidade? Era tão giro combinar as roupas, escolher a cara das meninas, colorir e recortar tudo…

Coisas que os aliens raptaram #11 – Belville e Scala

Quem cresceu nos anos 90, decerto se lembra dos Lego Belville e Scala. Eram Lego para meninas, que juntavam o útil ao agradável ao juntar o mundo dos blocos de encaixe com o das bonecas. Confesso que não liguei muito aos Belville, porque eram quadradões de mais para o meu gosto e a meu ver não eram nem carne nem peixe. Ou brincava com as Barbies ou brincava com os Legos.

Com a Scala, foi diferente. Tinha oito anos quando chegaram a Portugal e pedi tanto, tanto, que quando fiz nove anos me ofereceram a loja de roupa. E que delícia era brincar com aquilo! Ainda hoje, guardo as minhas Scala todas porque são algo que quero passar à descendência.

Acho que nunca mais vi nada disto à venda, o que é uma pena. Podem argumentar que é porque os miúdos de hoje em dia não querem saber de brinquedos, e eu concordo até certo ponto. Há coisas que nunca irão cair em desgosto, como o Lego. E quando as crianças não gostarem de Lego, gostam os adultos.

Sabem o que é que gostei de saber, apesar de tudo isto? Que nem tudo está perdido, agora há as Lego Friends. Há para todos os gostos: são cinco amigas (Andrea, Emma, Mia, Olivia e Stephanie) que vivem em Heartlake City e todas elas são muito diferentes entre si. Há aventureiras, cientistas, artistas, empreendedoras… Estou mortinha por ver isto tudo nos supermercados e lojas de brinquedos. Há vários conjuntos, e talvez compre um só para matar saudades visto que os preços também não são nada do outro mundo – o conjunto mais barato custa cerca de 6,50€.

Esta é também uma boa sugestão para quem tem pequeninas queridas e quer oferecer um presente no Dia da Criança, que é daqui a menos de um mês.

Euro 2012: vamos dançar dubstep com a KIA?

Ok, vamos falar de desporto. Vamos fugir das temáticas normais do blogue e vamos falar de coisas populares nos dias que correm. Quem gosta de futebol? Quem gosta de dançar? Quem gosta de dubstep? Confesso que nenhuma destas três coisas é a minha praia, mas como não gosto de ser excluída de tema de conversa nenhum – que falar é uma coisa que eu gosto muito – lá vou dando o benefício da dúvida. Do futebol, já vou vendo qualquer coisa. E sim, estou relativamente entusiasmada com o Euro 2012 que está mesmo aí à porta. Da dança, enfim, com muita pena minha, sou pé de chumbo. Do dubstep é que eu não entendo mesmo nada. Se os sons binaurais são música, o dubstep estará algures por aí no modo “dor de cabeça”. Os movimentos da dança são engraçados, mas eu não atino com eles. Um desafio, minha gente!

Eis que surge a KIA com um concurso de dubstep. Se enviarmos vídeos nosso até ao jogo de abertura (que está mesmo, mesmo aí), habilitamo-nos a ganhar um KIA PICANTO. Eu sou a pessoa mais desajeitada deste mundo e vou participar. Fazia muito jeito um popó novo cá para casa.

Se quiserem fazer o mesmo, basta enviarem os vossos vídeos a dançar dubstep na aplicação do concurso KIA dubstep no Facebook. As regras são simples:

  • Tem de ser ao som da música “I Can’t Stop” do DJ Flux Pavilion
  • Podemos dançar sozinhos ou acompanhados, mas no caso dos vídeos em grupo só duas pessoas é que podem ganhar a viagem ao Euro 2012
  • Os menores de idade podem participar na dança mas não podem concorrer aos prémios
  • Os oito finalistas do concurso ganham uma viagem com tudo pago ao Euro 2012 (inclui passagem, hotel e bilhetes para o jogo de abertura do Euro 2012 em Varsóvia, na Polónia)
  • O vencedor ganha um KIA Picanto zero
  • O concurso acaba no dia 13 de Maio (temos até domingo para participar nesta página do Facebook
  • Vale a pena consultar também a aplicação e a página do Youtube

Mais logo já cá venho actualizar-vos com a minha figurinha caricata. Se estão a pensar em não participar por vergonha, deixem-se disso. O que interessa é divertirmo-nos, o resto vem por acréscimo.

P.S. – Depois de matutar sobre o assunto durante a noite, achei que não havia mesmo forma de fazer algo decente para vocês all by myself. Pois que pedi ajuda a uma Barbie cá de casa e o resultado é o seguinte: