Etiqueta: Botas

Calçado Mãe & Filha

pisamonas

Sempre quis ser mãe de uma menina.

Antes sequer de sonhar com a Teresa, dizia que ter uma menina me permitiria voltar a brincar às bonecas e oferecer-lhe aquilo que gostava de ter para mim mas já não considero adequado ou não existe para o meu tamanho.

Bom, a parte da adequação é subjectiva, confesso: sou aquela mãe que não tem vergonha ne-nhu-ma de andar igual à filha. Não é sempre, mas há dias em que é a coisa mais fofa do mundo! Torna-se ainda mais engraçado porque a minha menina, embora pequenina, é muito vaidosa e percebe muito bem o que se passa à sua volta. Adora quando a deixamos imitar quem somos, o que fazemos ou o que vestimos.

Nem sempre é fácil alimentar esta coisa de mãe e filha, embora eu encontre muitos artigos na secção infantil.

É complicado encontrar, por vezes, moda gira para bebés abaixo dos 12 meses. Ainda por cima, a Teresa é uma bebé mais pequena que a média. No que toca ao calçado, torna-se tudo pior – o mesmo número de calçado nunca corresponde ao mesmo tamanho entre marcas e a maior parte dos sítios ainda nos pede os olhos da cara por algo que só será útil por um par de meses.

É terrível procurar calçado bonito que não pareça pantufos e modelos abaixo do tamanho 20 que se adequem a uma bebé que começa a querer dar os primeiros passos.

pisamonas

Já tinha ouvido falar da Pisamonas e recentemente fiz uma encomenda que me deixou muito satisfeita. Primeiro li e depois constatei que tinham calçado com uma óptima relação qualidade/preço. Apesar do meu receio com as diferenças de tamanho, se houvesse algum problema, o processo de envios, trocas e devoluções é rápido e gratuito.

Há modelos, cores e materiais para todos os gostos, muitos deles desde os tamanhos mais pequenos de bebé até aos maiores de adulto.

Encomendei justamente o que precisava e procurava, sem extravagâncias:

  • Botas safari, intemporais e úteis em todas as estações do ano, para mim e para a Teresa. Sim, na mesma cor e tudo.
  • Menorquinas em nobuck, castanhas, super básicas e bonitas, ficam bem com tudo, também para mim e para a Teresa. As dela têm uma fivela em velcro para não fugirem do pé (adoro esta adaptação do modelo para os mais pequeninos).
  • Merceditas em branco e rosa brilhante para a Teresa. Não vieram iguais para mim porque não havia, senão…

pisamonas

Fiquei surpreendida porque passadas menos de 48h após a minha encomenda, tinha um estafeta a entregar tudo muito bem empacotado à porta de casa.

Escusado será dizer que a vaidosa mais pequenina quis logo bisbilhotar o conteúdo e ficou toda contente quando percebeu que tinha sapatinhos novos!

Gostei muito de constatar que os modelos que escolhi para a bebé correspondem ao tamanho esperado e não têm diferenças entre si. Todas as peças são de óptima qualidade e algumas delas chegam a ser cerca de 20€ mais baratas relativamente a outros locais onde procurei.

Sem dúvida, a Pisamonas ganha aqui uma família de clientes – graúdos e miúda! Defendo que as crianças não devem ter calçado em excesso, mas quero assegurar que há alternativas para os imprevistos do quotidiano e para as ocasiões especiais e esta loja online é um bom sítio para o fazer.

pisamonas

A Minha Wishlist de Natal

Pensei muuuitas vezes antes de publicar este post, porque a verdade é que:

  1. Não há nada que me faça falta.
  2. Há um bebé a caminho e, já que olho para o meu umbigo, deveria ter uma visão mais profunda do que se avizinha.

Depois, lembrei-me que também sou filha de Deus e que as épocas festivas servem para sonhar e meditar em caprichos. Não tem mal nenhum, faz bem e felizmente o Pai Natal ainda não cobra para ler cartas!

Justificando muito rapidamente as minhas escolhas, já que na imagem têm tudo direitinho, é tudo muito simples:

  • Sim, o meu telemóvel precisa de um upgrade, experimentei o Huawei Mate S conforme vos contei aqui e aqui e fiquei apaixonada. Ainda por cima, na semana passada chegou a Portugal a versão Pink. Há como não querer? Não! Pai Natal, era meeesmo isto.
  • A musa Dita Von Teese lançou o seu livro de beleza Your Beauty Mark: The Ultimate Guide to Eccentric Glamour. Quero porque quero. Já agora, consta que anda por aí um batom da MAC de edição especial da mesma senhora, também podia vir morar comigo.
  • Já bati nesta questão e volto a dar-lhe destaque: ando a namorar esta placa alisadora da Philips há quinhentos anos. Ando. Porque é tudo de bom. É grande, segura e eficaz.
  • É óbviooo que não preciso de mais paletas de sombras. Mas gosto muito delas, são um presente que aprecio e faço olhinhos a estas três da imagem. Optaria pela Chocolate Bar Semi Sweet da Too Faced, é linda e cheirosa e sempre fazia companhia à mana, mas a Cocoa Blend da Zoeva é tão lindinha e acessível e a Nude Dude da The Balm faz pendant com as minhas meninas.
  • Botas de cano alto, acima do joelho. Por que é que é tão difícil encontrar o modelo perfeito? As da imagem são da Aldo, mas não me deixam totalmente satisfeita. É que as que tenho sofreram um pequeno acidente, mas apesar de terem arranjo, não sei quanto tempo de vida terão pela frente. As que vejo nas lojas actualmente são caríssimas e medíocres. Por que é que teimam em encher tudo de fivelas, buracos e utilizar tecidos reles (tipo neoprene, hello!) na parte traseira? É o medo.
  • Gosto de colorir livrinhos engraçados, gosto do Sherlock e… Quem é que resiste a um livro de colorir do Sherlock Holmes?

Não encarem os meus caprichos como esquisitice, até porque sou uma pessoa fácil de agradar e entreter com bugigangas. Se estão mesmo interessad@s nos meus desejos e querem mais pistas sobre o que poderiam oferecer à minha pessoa (ninguém oferece presentes a gente crescida, mas just in case…), aproveitem para me encher de collants e cuecas da avó, daquelas de algodãozinho que se fazem difíceis de encontrar hoje em dia (a sério!), túnicas e vestidos folgados.

Também não me vou ofender se decidirem encher-me o sapatinho de quinquilharias e bibelotes para a casa, hã? Como disse, sou muito fácil de contentar e sou pior que os miúdos: gosto mesmo é do mistério de desembrulhar os presentes.

E vocês, o que querem neste Natal?

Limpar Botas Dr Martens

Bom, o título pode não ser o mais correcto e não quero que venham ao engano. Na verdade, o que dá origem a este post é a limpeza das linhas amarelas da costura das solas do calçado Dr Martens, já que, no demais, também não há muito que limpar. Já anda aí o tempo frio e chuvoso, pelo que as minhas botas saíram da caixa onde estavam guardadas.

drmartens1

Possivelmente, há quem goste de calçado todo encardido. Eu defendo que o estado em que se encontram os sapatos que trazemos diz muito sobre nós! Os sapatos também fazem parte da indumentária, e eu gosto muito que os meus estejam sempre limpinhos.

Para as pessoas que, à minha semelhança, gostam de manter a limpeza do calçado, uma das coisas que nos deixam de nervos em franja é a sujidade das costuras das solas de sapatos. Agora que me apercebo, falo das costuras amarelas das botas mas aplica-se (quase) a quaisquer outras botas, ténis ou sapatos de costuras claras na sola, com tendência a sujar com a utilização.

drmartens2

Desde que conheci os géis e pós detergentes com oxigénio activo, não quero outra coisa, porque servem para limpar quase tudo. É como vos mostrei há uns meses com as minhas Birks: basta humedecer as costuras das botas e, com uma escova de dentes velha, esfregar um pouco de pó “oxi action“, aguardar um pouco e enxaguar bem. Et voila! Costuras amarelas, como novas. Ah, se repararem que as botas em si estão mais brilhantes no depois, é porque lhes dei com o spray cockpit (o dos carros, sim) e passei com um pano. Estão como novas!

Espero que esta dica vos tenha sido útil.

Mesmo, mesmo a chegar!

lidl1

É já no próximo dia 1 de Outubro (quinta-feira) que chegam ao Lidl várias peças de roupa bonitas e muito baratinhas, da marca exclusiva Esmara, a condizer com o Outono. Desde o início de Setembro, têm surgido várias campanhas com peças apelativas e acessíveis. Confesso que, até agora, permaneci em modo Verão e não estive muito atenta às datas da chegada dos diversos artigos aos supermercados. À conta disso, deixei escapar capas quentes e camisolas (se alguém as vir, por favor, que avise!) que captaram logo a minha atenção nos folhetos semanais.

lidl2

Desta feita, há camisas (duas axadrezadas, uma bordeaux e uma azul), skinny jeans (ganga azul, ganga acinzentada e pretas) e botins. Há tamanhos para toda a gente – o S da Esmara é grande, equivale a um 36. Por isso, imaginem os restantes tamanhos. Adorei as camisas e os botins que vos mostro na primeira montagem e espero conseguir encontrar tudo no Lidl do costume. Acho que são peças muito acessíveis e democráticas, já que há infinitas possibilidades de utilização. Têm alguma peça em vista?

Loki-Avengers

Diz que amanhã é a estreia do Thor: The Dark World cá pelo nosso país. Confesso que o meu interesse pelos filmes da Marvel é relativamente recente, mas muito grande. Tenho os meus heróis e vilões preferidos e procuro saber mais das personagens e histórias. Neste caso, estava decidido que iria ver o filme assim que saísse. Enquanto o herói Thor é dos mais calhauzinhos e não me agrada assim tanto, o irmão adoptivo, Loki, é o meu vilão preferido. Resumidamente é isto, e sei que esta minha preferência se deve muito ao desempenho do actor que encarna a personagem, o jeitosão do Tom Hiddleston que faz um trabalhão do caneco.

lokilike

Eu já tenho idade para ter juízo, mas um bocadinho de fangirling não faz mal a ninguém e amanhã (que ainda por cima coincide com a Noite das Bruxas, apesar de eu não ir celebrar) quero ir ao cinema toda Loki Like. Não é impossível nem deixo de estar apresentável, na verdade vai ser muito simples porque posso aludir à personagem recorrendo a vestuário que já tenho e que uso no dia-a-dia. Só me falta encontrar uma echarpe verde, mas tenho a certeza que deve haver alguma encafifada aqui algures. Provavelmente, iria beneficiar de outro tipo de casaco, mas este sobretudo da Vero Moda é o que já reside por cá e adequa-se perfeitamente. Se a coisa correr bem, logo vos trago fotografias.

Sei que há por aí mais fãs do Loki. Que acham? Vou apresentável?

Da Cabeça aos Pés

look1

Quando nos tornamos fiéis a uma determinada loja, damos por nós a vestir artigos da mesma da cabeça aos pés. Eu sou a pessoa que mesmo com vales e descontos é capaz de fazer muitas compras quando os preços são bons e/ou os artigos são mesmo ao meu gosto e tenho medo que desapareçam e não existam em mais lado nenhum.

Eu sei que as fotos não são as melhores, gostava de a ter tirado num cenário exterior bonito, mas a chuva não deixou, o “fotógrafo” é catastrófico e foi isto que se arranjou. O que importa é que a ideia principal está lá: da cabeça aos pés, todas as peças foram encomendadas no Spartoo. Se até há uns tempos só havia sapatos na loja, agora também as secções de acessórios e vestuário estão muito completas. Isto faz com que dê por mim muitas vezes a passear feita montra da loja. Bem que já me promoviam!

look2

A propósito, lembram-se de ter falado do vestido da Derhy que me tinha agradado muito? Acabei mesmo por encomendá-lo e mostrei uma parte no Instagram, e houve quem quisesse ver como fica. Já sei, relembro que as fotos não são as melhores, mas é o que há e dá para ver que o vestido é mesmo muito bonito. O meu é o tamanho S, mas creio que se houvesse XS não teria ficado mal. Não se nota muito, mas ainda é bastante folgado. Os tecidos são bons, os detalhes muito minuciosos e perfeitos, e o melhor é que o vestido traz um bom forro. A Derhy não é das marcas mais baratas do mercado, mas as peças valem cada cêntimo investido.

À prova d’água

wellies

Parece que, finalmente, chegou o Outono à séria. Ainda não está muito frio, mas a chuva veio em força e ou temos calçado adequado ou acabamos com os pés encharcados e os sapatos feitos num fanico.

Se há uns anos atrás me falassem em galochas, teria torcido o nariz porque não havia muita facilidade em encontrá-las bonitas. Estava habituada a ver as botas de ir para a horta que toda a gente tem nas províncias. Hoje em dia, até os modelos mais sóbrios e clássicos conseguem ser bonitos. E, nestas épocas chuvosas, são mesmo a melhor opção para trazermos nos pés.

Durante algum tempo, não quis gastar muito dinheiro com este tipo de calçado porque pensava, cá para mim, que quaisquer galochas davam para o que pretendia. Enganei-me! Na maior parte dos casos, não são finalizadas como se fossem uma única peça, pelo que tendem a meter água quando envelhecem. Depois, perdem a forma e nalgumas a borracha até se desfaz.

Tenho algumas galochas mais baratas, sim, mas não as calço com frequência. Desde que tenho um par clássico da Hunter, alto, preto, com acabamento glossy. Acima de qualquer outra razão que pudesse existir para decidir fazer um investimento destes, foi o facto de ter sabido de pessoas que têm Hunter mais velhas que os nossos avós ainda intactas. A manutenção é muito simples: basta lavar com água e aplicar um spray cockpit (sim, dos carros) muito esporadicamente. Escusado será dizer que está na hora de levar as minhas a passear.

Cedo de mais para pensar em botas?

Diz que o Outono começa já amanhã, mas eu tenho sérias dúvidas. Sim, é verdade que praticamente não tivemos Primavera, mas para quem esperava o Verão mais frio dos últimos 200 anos, acho que não ficámos nada mal e tomara eu que todos os Verões da minha vida tivessem sido quentes como este (no Alentejo apanhei alguns dias com cerca de 20ºC, mas mesmo assim deu perfeitamente para ir à praia). Não houve uma única noite em que tivesse necessitado de agasalhos ou meias.

Nos outros anos, por esta altura de Setembro, já costumo contar um ou dois dias de botins/galochas. Este ano, mesmo que chovesse, acho que estava feita ao bife com o calor. Ainda assim, começo a ficar preocupada com o facto de querer (e, vá, “precisar”) umas botas caramelo de cano alto e não encontrar nenhumas que me agradem a 100%. Tenho um par que já conta quase com quatro Invernos em cima, e neste momento os fechos estão a desfazer-se.

105283_1200_A

Pessoalmente, estou encantada com as botas que têm a sola tipo tamanco, em madeira, não muito altas e bastante confortáveis. E quem diz que encontro botas deste género sem detalhes manhosos, como já tenho visto numa cadeia de lojas muito conhecida do nosso Portugal? Correias, brilhantes, materiais de qualidade duvidosa e… A sério, loja que começa por sea e termina em side, pedem quase 100€ por coisas destas? Não acham que andam a esticar-se um bocadinho?

Encontrei umas Cubanas que são o que mais se assemelha ao que pretendo (vá, não são beeem caramelo, mas cumprem o resto dos requisitos), mas não sei se engraço com o vinil preto. Se fosse outro material… O que é que vocês acham?

A pensar no tempo frio

117211_1200_A

Apesar de ter modelos bonitos e clássicos, de muito boa qualidade, a Camper é uma marca de calçado que nunca explorei muito bem. Gosto muito de detalhes especiais, mesmo nos clássicos, e até há pouco tempo (do que conheço) tudo o que via era simples de mais para mim. Eis que, por sugestão alheia, decidi investigar melhor e descobri os sapatos botins da imagem. Guida! Isto grita Guida!

Está muito calor, eu sei, e espero que tenhamos calor até tarde, mas a emoção foi tanta que fiquei esquecida que estamos no Verão. Temos elegância aliada ao conforto e o preto é uma cor de eleição para mim, especialmente nas botas. O calçado da Camper é muito bem confeccionado e o salto baixo também ajuda a que este modelo se adeque perfeitamente a um dia-a-dia agitado.

Cada vez mais (provavelmente devido à minha área de formação) tenho interesse em saber sobre os materiais do calçado e sobre a forma como se adaptam aos pés e ao andar. É muito importante assegurarmos a preservação da integridade cutânea (especialmente as pessoas mais velhas e/ou diabéticas) e tentar não prejudicar o andar e a postura corporal. Sim, eu sei, contra mim falo pelos saltos altíssimos que por vezes uso, mas é importante sentir-me confortável e na maior parte dos dias faço por escolher calçado mais “saudável”.

Botas Pechincha

Botas com Flores Embroidered Boots

Não são uma pechincha tão grande como as botas da Tânia, mas mesmo assim não estão nada mal. Comprei-as ontem no Metro do Campo Grande e custaram 5€. Havia mais iguais às minhas e havia o mesmo modelo em azul turquesa.

Já andava a namorar este tipo de botins bordados há algum tempo. Gosto muito deles, são amorosos, mas em boa verdade não me faziam falta (não são assim tão usáveis quanto isso!) ao ponto de gastar, no mínimo, 40€ num par. Digam lá que estas não são lindas, verdes! Não espero que durem eternidades, mas dão para o gasto. Depois, logo se vê. Não são um básico nem são essenciais.

Vi o meu capricho satisfeito por um preço mais do que amigo da carteira. Ainda trouxe outro par de sapatos, mas logo vos mostro quando o estrear.

Botas Bordadas com Flores Embroidered Boots