Etiqueta: Biotherm

A minha experiência Skin Fitness – Biotherm

biotherm youzz skin fitness body emulsion beleza refirmante

Hoje é dia de falar de um produto fornecido pela plataforma Youzz, que recebi para testar.

Se também querem ter a oportunidade de participar nestas campanhas, podem inscrever-se no site. Gostava muito que utilizassem o meu código de apadrinhamento: 74pbspobj8.

Código de apadrinhamento: 74pbspobj8

Não deve ser novidade para algumas de vós que esteve no ar uma campanha para testar a emulsão da linha Skin Fitness da Biotherm e eu fui seleccionada.

Antes de avançar, é importante dizer duas coisas:

  • Esta linha é composta por três produtos, mas só tive oportunidade de experimentar a Firming & Recovery Body Emulsion.
  • Não sou, de longe, a pessoa mais fit do mundo.

Consta que Skin Fitness é uma linha destinada à utilização na rotina de higiene e beleza após a prática de exercício físico, com o intuito de ajudar a pele a ganhar firmeza e repor hidratação.

Já toda a gente sabe que não há milagres e que se não mexermos o rabo não há cremes que nos valham.

Mesmo estando a atravessar um período de especial sedentarismo (bom, se correr atrás da Teresa for considerado exercício, aí talvez a coisa mude de figura!), tenho de atribuir mérito à bendita emulsão. Adorei utilizá-la!

  • Vi efeitos imediatos com a utilização do produto.
  • A fórmula é enriquecida com cânfora, sódio e magnésio de aplicação tópica.
  • Facto: é uma gostosura aplicar a emulsão pelo corpo todo!
  • É refrescante e não fica tudo pegajoso.
  • A textura lembra imenso os géis anti-celulíticos. Não é creme, não é oleoso, também não é bem um gel. 
  • A sensação após a aplicação é mesmo de relaxamento, com um ligeiro formigueiro bom.
  • Como o cheiro também conta e acredito que neste caso contribui para o sucesso do produto, há que dizer que tem um cheirinho ligeiramente cítrico e canforado em simultâneo, tão bom!

Resumindo e concluindo, se puderem, experimentem esta emulsão porque vale a pena.

O preço não é tão fofinho: dependendo dos sítios, oscila entre os 25€ e os 31€ – para um hidratante corporal, considero um pouco excessivo.

A minha experiência Blue Therapy

youzz

Há cerca de um mês, chegou às minhas mãos um kit da Biotherm por parte da Youzz (uma plataforma online onde se podem inscrever para testar produtos – o meu código de apadrinhamento é 74pbspobj8), com produto da linha Blue Therapy. Combinámos que iria experimentar devidamente e que partilharia o meu feedback no blog (não fui a única, daí haver tanto conteúdo sobre este assunto a ser publicado por estes dias!).

Esta linha propõe-se a proteger a pele de agressões externas enquanto repara sinais de envelhecimento como manchas, rugas e falta de firmeza, sendo enriquecida com extractos de algas (Alaria esculenta) e raiz de baicalina, antioxidantes.

Recebi um boião do creme de dia Multi-Defender com FPS 25 e duas amostras: uma do sérum e outra do creme de noite da mesma linha. Por óbvios motivos, o foco da minha análise recai sobre o primeiro produto, já que os restantes não continham quantidade suficiente que me permitisse retirar grandes conclusões.

Passando ao que interessa!

Bem sei que o boião não é o melhor formato de apresentação, porque para além de não ser o mais higiénico, leva a que o conteúdo se deteriore mais rapidamente. Consciente destes factos, contudo, aqui me assumo apoiante deste recipiente à antiga, que eleva o ritual da aplicação do creme a outro nível. E este boião é qualquer coisa, robusto, de vidro azul com tampa de metal prateado!

Não fiquei fã do aroma: não cheira mal,é floral, mas é demasiado fresco e evidente e “pica-me” o nariz. Preferia uma fragrância mais suave, ou a ausência dela.

A textura, que é mencionada como sendo “areada e leve”, apesar de ser diferente dos hidratantes habituais, diria ainda assim que pesa um pouco, especialmente se tivermos em conta que é um produto que se destina a peles mistas. É um creme algo consistente, mas muito fácil de espalhar e é absorvido rapidamente.

youzz

É um creme confortável de utilizar se não aplicar maquilhagem a seguir. Não se torna oleoso ao longo do dia e a fragrância que tanto me incomoda desaparece após alguns minutos. Nos dias em que uso maquilhagem, evito utilizar este produto: torna-se pesado e fica tudo oleoso com maior rapidez.

Apesar de ter algumas ressalvas, ao fim de praticamente um mês a utilizar este hidratante, gostei dos resultados. Tenho algumas dificuldades em encontrar um hidratante que respeite a minha pele do rosto, que é mista, com muita oleosidade na zona T, mas ainda assim desidratada. Este portou-se muito bem e não sou só eu a ver as mudanças: a minha pele está visivelmente mais hidratada, mais viçosa. O problema com a oleosidade não foi agravado.

Não serei a melhor pessoa para falar da acção em sinais de envelhecimento, já que estou a atravessar aquela fase em que já não sou assim tão jovem mas também ainda não tenho muito por onde me queixar, mas espero que a utilização do produto tenha algum contributo que seja visível daqui a alguns anos 🙂

Eis o veredicto final:

O Blue Therapy Multi-Defender SPF 25 é um bom produto, mas no meu entender não oferecerá melhores resultados nem terá melhor desempenho que outros disponíveis no mercado, muitos deles a preços mais acessíveis (ronda os 60€ em perfumarias).

Talvez num pacote promocional compense, mas em condições normais não será o meu favorito para investir. Tendo como termo de comparação outras linhas que já utilizei até mesmo dentro da marca Biotherm, haveria outros produtos pelos quais optaria muito mais rapidamente.

Questões de Marketing

batom

Tod@s tendemos a pensar que os produtos mais caros são os que têm melhor qualidade e a olhar de lado para o que é mais barato.

Este comportamento acontece com tudo, desde os bens de primeira necessidade até àquilo que eu chamo mariquices. É claro que há pessoas mais niquentas que outras e que com a nossa tão bem conhecida crise global temos vindo a mudar de atitude, quanto mais não seja porque a carteira encolheu e não nos deixa gastar como antes.

Com isto, temos vindo a descobrir que afinal a qualidade não tem que ser cara.

Escrevo este post porque já por diversas vezes ouvi gente céptica das minhas opiniões e escolhas quanto a cosméticos e maquilhagem, como já tive a oportunidade de falar cá no blogue. Já vos sugeri marcas e lojas que nos permitem ter bons produtos a preços muito acessíveis.

É provável que apanhemos alguns dissabores nas nossas aventuras com as comprinhas baratas, mas isso faz parte da aprendizagem e sempre que isso aconteça até é bom partilhar com o máximo de pessoas possível para que não cometam o mesmo erro.

Quando encontramos algo de que gostamos, temos que fazer a mesma coisa e divulgar a toda a gente. Neste aspecto, sou da opinião que os blogues, sites e fóruns pela Internet fora vieram dar uma grande ajuda, pois toda a gente pode divulgar a sua opinião, mostrar fotos com a aplicação dos produtos e divulgar massivamente a informação.

No entanto, continuamos a ser bombardead@s por anúncios que levam até a pessoa mais simples a desejar muito o produto xpto que faz maravilhas. E não, não pode ser de outra marca porque só o da marca xpto é que faz maravilhas! Os outros não. Ou assim pensamos!

Sabem que mais? No meio disto tudo, há cerca de meia dúzia de grandes empresas que possuem muitas outras mais pequenas.

Que significa isto? Significa que os produtos vêm muitas vezes da mesma fábrica mas têm embalagens, marcas e preços diferentes. Mas no fim vai tudo dar à mesma entidade e são sempre as mesmas pessoas a lucrar.

Não acreditam? Pois vejam:

  • A Louis Vuitton Moët Hennessy (LVMH) possui a Benefit, a Guerlain, a Givenchy, a Kenzo, a Lowe, a Sephora, a Dior, a Fresh, a MAKE UP FOR EVER, e a Acqua di Parma;
  • A L’Oréal é dona da Garnier, da Maybelline NY, da Kérastase, da Redken, da Mizani, da Shu Uemura, da Lâncome, da Biotherm, da Helena Rubinstein, da Kiehl’s, da Cacharel, da Diesel, da Yves Saint Laurent, da Vichy, da La Roche-Posay, da Innéov e da The Body Shop, entre outras marcas;
  • Já a Chanel tem a Bourjois;
  • À Estée Lauder pertencem a Clinique, a Prescriptives, a Origins, a MAC, a La Mer, a Bobbi Brown, a Tommy Hilfiger, a Aveda, a Jo Malone, a Bumble and Bumble, a Darphin, a Missoni, a Aramis, a Lab Series, a Kiton, a Donna Karan, a American Beauty, a Good Skin, a Flirt! e a Sean John;
  • A Coty é dona da Rimmel London, da Lancaster, da Davidoff, da Jil Sander, da Calvin Klein e umas poucas marcas de perfumes de artistas famosos;
  • O vosso dinheiro vai para a Proctor and Gamble se comprarem Max Factor, Covergirl, Aussie, Clairol, SK II, Olay, Braun, Gillette, Head and Shoulders, Herbal Essences, Pantene, Hugo Boss e outros perfumes;
  • Da Unilever são a Dove, a Rexona, a Axe, a Impulse, a Lux, a Ponds, a Sunsilk, a Vaseline/Vasenol e a Timotei;
  • A Beiersdorf é mãe da Eucerin, da Nivea, da Hansaplast, da Labello, da La Prairie e outras marcas.

É, ao que parece passamos séculos a revolver produtos que ao fim ao cabo são da mesma marca (serei eu ou os desodorizantes da Dove e da Rexona são iguais?) e a esmifrarmo-nos tod@s para trazer o mimo xpto que afinal até existia numa marca irmã mais barata.

Podíamos continuar a lista, mas são horas de pesquisa que vocês podem ir fazendo aos poucos: basta lerem os rótulos e pesquisarem.

Desviando para outro tema, ao lerem os rótulos também descobrem o tipo de porcarias que andam a meter na pele. Assunto para outros posts!

Cabe a cada um ler as críticas das outras pessoas, ler os rótulos, conferir os preços, experimentar, descobrir qual o produto que melhor se adequa à pessoa em si (e se não funcionar, na maior parte dos casos até dá para trocar na garantia. Se não der, em vez de o deixar a apodrecer numa gaveta qualquer dá-se a uma pessoa próxima que o utilize), vasculhar nos saldos, em outlets ou em sites do ramo se vamos mesmo optar pelo produto da marca xpto.

Sempre que possível, antes de comprar, peçam amostras! Eu juro que não é uma estratégia de pedinchões e eu faço-o muitas vezes. Tenham o cuidado de pedir amostras só quando querem realmente experimentar um produto. Muitas vezes, até as podem pedir na Internet, na parte dos contactos de cada empresa: sejam específicos e descrevam o que procuram. Não se esqueçam da morada e enviem feedback assim que experimentarem!

Afinal, nem tudo o que parece é e nos dias que correm temos que ter cada vez mais cuidado com o que nos entra pelos olhos e pelos ouvidos.