EU

Guida, 27 anos. Estudei saúde. Bruxa que não adivinha o que está escondido no fim do arco-íris. Sou a progenitora do blog que lêem.

Sou uma espécie de bicho raro que abraçou o mundo da maternidade antes dos 30. Sou a mãe da Teresa. A mulher do Good AfterNunes. A dona da gata Matilda.

Gosto da arca do sótão daquele amigo do tio do avô do parente que já deu de comer às minhocas muito antes do tempo da Maria Cachucha. Sou o ferro-velho em pessoa e não, não gosto de ordem (e de ordens!) nem mariquices que sirvam para deixar as casas como se ninguém lá morasse. Guardo tudo. Colecciono colecções. Sou autodidacta e muito desenrascada. Gosto de pôr as mãos na massa e fazer, com sucesso, aquilo que quero ou preciso.

Pode ser importante relembrar que meço pouco mais do que metro e meio.

O BLOG

A Guida É que Sabe nasceu a 12 de Outubro de 2008, após vários anos de escrita e partilha noutros endereços online. Sempre gostei muito de escrever, mas os meus conteúdos oscilavam entre a ficção e os episódios pessoais da vida quotidiana. Tendo surgido a vontade de produzir outros tipos de artigo, mais relacionados com o mundo feminino e todas as suas componentes, constatei que estava na altura de criar um espaço mais adequado ao meu novo registo. E cá estamos nós!

O que iniciou como um puro hobby – e que assim se mantém à presente data – tornou-se no meu principal trabalho. Este blog trouxe-me oportunidades que nunca pensei serem possíveis: não só as que surgem espontaneamente através dos textos que publico e que são lidos por milhares de pessoas diariamente, mas também através de trabalhos com marcas e agências de comunicação que requisitaram a minha ajuda no seu relacionamento com a blogosfera.

QUESTÕES FREQUENTES

Tenho interesse em ver o meu projecto/negócio presente n’A Guida É que Sabe. O que necessito de fazer?

A maneira mais simples é preencher o formulário de contacto (no separador “Contacto”) ou enviar uma mensagem através do Facebook do blog. É só explicar quais são as suas ideias e de que forma poderíamos trabalhar em conjunto. Assim, também posso fornecer mais informações sobre mim ou sobre o blog que sejam pertinentes. Acredito nos ganhos mútuos. Juntos somos mais fortes!

Que conselhos pode dar a quem planeia criar um blog?

Hoje em dia, existem imensos blogs sobre tudo e mais alguma coisa. Pessoalmente, considero que a explosão da escrita no mundo digital é positiva. Escrever faz bem a tudo e partilhar é uma virtude. Quando escrevemos para o mundo, partilhamos a nossa essência!

Posto isto: não sejam demasiado rígidos. Planeiem o que vão escrever (temáticas, frequência), mas façam-no de forma descontraída e em jeito de test drive. Sejam genuínos. Um blog pode ser um hobby, mas também pode ser um negócio. Há estratégias para chegar à segunda opção, mas as metas alcançam-se com dedicação e muita paciência. Não desanimem se os vossos objectivos não se concretizarem da noite para o dia. Pelo contrário, mantenham-se fiéis ao vosso trabalho, cuidem os vossos leitores, sejam honestos e publiquem conteúdos de qualidade. Tomem a iniciativa de comentar outros blogs e de contactar novas pessoas. Porém, não se tornem aborrecidos ou ofensivos nas vossas abordagens. Aproveitem os momentos de derrota (eles vão acontecer!) para reflectir no que poderiam ter feito melhor.

Não se esqueçam, também, que o mundo dos blogs é enorme e que há espaço e luz para todos!

Como é que ganha dinheiro com o blog?

É possível obter lucros com blogs de diversas maneiras, e certamente não conheço nem pratico todas elas. De uma forma muito directa, as marcas e agências de comunicação têm interesse em comprar publicidade (pelo meio de sistemas de afiliados, banners e posts pagos). É vantajoso porque, habitualmente, sai mais barato anunciar num blog do que noutro meio de imprensa, para além de que o conteúdo publicado atinge mais facilmente o potencial cliente: ler blogs é gratuito e há (ou deveria haver sempre) um cunho pessoal que as revistas não transmitem. Muitas vezes, este tipo de publicidade surge não só nos blogs directamente, mas também nos perfis de redes sociais adjacentes.

Por outro lado, quando um blog tem boa qualidade, é natural que surjam propostas de trabalho relacionadas com a criação de conteúdos, organização de eventos, ajuda na selecção/divulgação de produtos, gestão de comunicação… Há muitas portas que se abrem!

Como posso distinguir as opiniões fidedignas dos conteúdos comprados no blog?

Uma das premissas do blog é que a minha opinião não pode ser comprada. Assim, sempre que existir publicidade, será assinalada nos textos em causa. Não me comprometo com entidades que requerem feedback positivo à viva força. Nunca recomendaria algo de que não gostasse aos meus leitores!

Comentei no blog ou na página do Facebook, mas creio que o meu comentário foi removido. Porquê?

Todos os comentários feitos aqui no blog estão sujeitos a moderação, o que, por vezes, pode levar algum tempo (gosto de ler tudo o que me escrevem). Nas redes sociais, não estão porque… Não é possível! Aceito todos os comentários pertinentes, onde imperam os bons modos, mesmo que impliquem críticas negativas – desde que construtivas! Considero que os comentários de mau tom ou com publicidade não autorizada deixam os espaços online com um ar sujo e desmazelado, pelo que todos eles serão apagados.

Tenho uma dúvida, mas não está esclarecida nesta lista. Onde posso perguntar?

É só entrar em contacto!

Conteúdos da autoria de Margarida Canas – A Guida É que Sabe (salvo indicação em contrário). O seu uso indevido e sem o conhecimento da autora pode sujeitar-se à tomada das medidas legais possíveis. Este blog escreve-se em português de Portugal, não tendo sido adoptado o Novo Acordo Ortográfico. Não são da responsabilidade do blog nem da autora os danos ou prejuízos que possam advir do uso directo ou indirecto das informações e sugestões apresentadas neste espaço.