Eram quase duas da manhã e eu estava a preparar-me para desligar o portátil e dormir. De repente, pareceu-me ouvir qualquer coisa a cair, e pareceu-me ser alguma das caixas muitíssimo arrumadas (ou não!) debaixo da cama. E estico-me para ver o que era. E o que quer que fosse não parava de tremer, e ainda se tornou mais intenso. E penso cá para mim: “oh não, isto é um sismo!”. E grito, acordo a casa toda e salto para o vão da porta. A Nina? Nem se mexeu. O meu irmão ainda refilou, até que viu os meus perfumes a abanar e lá acreditou na história do sismo. A minha mãe levantou-se, e entretanto voltou tudo a ficar quieto como sempre. Tudo isto aconteceu em não menos que dez segundos.

Eu e a mãe fomos à sala ver se havia notícias na televisão, mas só passavam programinhas da treta. Na rádio? Idem. É ridículo, mas se queríamos saber alguma coisa, era pelo Twitter, visto que até o site da meteorologia foi abaixo. Só às duas da manhã é que se falou no assunto na SICN e na TSF, mas sem grandes pormenores.

E eu, que pensava? Que as gentes cá de casa eram parvas, visto que voltou tudo à cama e adormeceram em menos de um fósforo. Fiquei bastante preocupada porque quando finalmente consegui saber alguma coisa, constatei que aparentemente não tinham havido abalos premonitórios. E se isto fosse algo mais sério? Apressei-me a reunir algumas coisinhas úteis na mala, a pegar nalguns agasalhos e a meter tudo num sítio de fácil alcance, caso fosse preciso fugir.

Pouco depois, surgiam notícias de uma réplica. E como fiquei aliviada! Só nessa altura é que acalmei e decidi ir dormir.

E se fosse algo mais sério?

Se fosse algo mais sério, seria o caos. Tendo em conta que logo após o sismo ouvi gente no patamar e o barulho do elevador, bem, temos gente bem informada, sem dúvida. Depois, nem os nossos serviços de emergência seriam capazes de dar resposta à situação. E se vos disser que ontem à tarde houve uma situação em que tivemos que ligar para o 112 e durante uns valentes 3 ou 4 minutos desistimos porque ninguém atendeu? Tratava-se de um carro capotado na A8 e não havia ninguém a tratar do assunto. Adiante, felizmente não foi grave. Está tudo funcional, num país onde se sabem as notícias via Twitter…

TRANSLATION

About the earthquake

It was almost 2AM and I was about to shut down the laptop and sleep. Suddenly I heard something that seemed to be one of the boxes under my bed falling. I got up to see what it was, and I noticed everything was shaking, and it got more intense. Then, I thought: “oh no, this is an earthquake!”. And I started screaming, woke up everybody and ran to the door. Nina didn’t even get out of the bed. My brother complained about me waking him up, until he noticed my perfumes were shaking, and that’s when he believed it was really an earthquake. My mother got up, and then everything stopped shaking. This happenned in not less than 10 seconds.

Me and my mum went to the living room to see if it was on the news on TV, but all we found was silly programmes. The same on the radio. It was ridiculous, if we wanted to know anything it had to be through Twitter, as far as even the meteorology website was unavailable. It was on the news in one channel on TV and in one radio station at 2AM, but they didn’t say a lot.

And me, what did I think? That my family was stupid, they all went back to bed. I was worried, because when I finally saw information I found that there wasn’t a premonitory earthquake. What if something worse was about to happen? I quickly grabbed some useful stuff and warm clothes and put everything close to me in case we had to run away.

A few minutes later, news that a replica occurred came. I felt so much better! That’s when I calmed down and finally went to bed.

What if it was something worse?

It would be the chaos. After the earthquake, I heard people in the building, and then the elevator. What an intelligent thing to do, eh? Then, not even our emergency services would be able to handle it. What if I tell you my mother tried to call the emergency service yesterday afternoon because she saw an accident on a highway and she finally gave up because during almost four minutes no one answered? Fortunatelly, this time it wasn’t too bad. Everything’s fine in a country where you get to know about things through Twitter…

16 comments on “Sobre o Sismo

  1. Eu teria tido o susto da minha vida, acredita…! e quanto à falta de noticias/aka saber pelo twitter, é que não está com nada…!

    Beijo meu ♥,

    A Elite

  2. Lol, bem grande experiência! E estavas a mais de 300 km do epicentro, eu estou a 100 km..mas como estava quase a cair no sono, pensei que estava a sonhar.. e pensei que alguém estava no quarto a agarrar-me! ate me levantei, a gritar…lol mas pensei em tudo menos em sismo :S
    Até pensei que estava maluca…ahaha
    As pessoas nestas situações perdem o discernimento, salvo excepções… acho que seria um pânico total, se houvesse uma desgraça.. tipo o filme 2012 😛
    Bjs

  3. Não te metas no vão da porta, isso é meio caminho andado para a fundação da casa te cair em cima. Essas regras de prevenção de sismos já estão um bocado desactualizadas. A regra nº1 é meteres-te debaixo de uma mesa em posição fetal, de preferencia com uma almofada na cabeça (obviamente que se tiveres tempo). Mal acabe o estremecimento, agarra na tua malinha de emergência e vai lá para fora (um campo de futebol, ou um parque servem).

  4. o sismo foi há 1h45 é natural que as notícias tenham passado um pouco depois – se ouviste às 2 já não foi muito tarde. 1º os jornalistas também tiveram de se proteger, 2º tinham que averiguar o que realmente se tinha passado

  5. Olha eu cá também o senti. Mas demorei uns 3 ou 4 segundos para perceber que raio se estava a passar. Só depois fiquei com o coração aos pulos e levantei-me do sofá para me ir agarrar ao meu homem que estava no outro canto da sala.
    Os candeeiros abanaram todos e tenho um espanta-espiritos na janela que fez algum chiqueiro.
    Beijoca

  6. Ana: Claro, mas e os programas que estavam a ser gravados em directo? 20 minutos foi tempo a mais para meterem qualquer coisa no ar. É que por essa altura até eu já tinha conseguido aceder ao site da meteorologia!

    Fapplephill V.: As mesas cá de casa são muito instáveis : E, bem, só vens confirmar a minha ideia de que não estamos preparados para situações destas. Aliás, durante todo o Secundário (fora o resto dos anos que passei na escola…) sempre se manteve a história do vão da porta! Eu acho que deviam investir mais nas simulações, na educação e preparação das pessoas.

    Beijinho

  7. engraçado que estava exactamente a fazer o mesmo que tu …..a deligar o pc a mesa bandeou por todo o lado ,os livros da estante cairam todos e a minha cadelinha começou a ladra parecia louca muito antes do sismo já viste….xau bjs

  8. olha eu cá também o senti, mas não percebi que era um sismo, Estava na cama ainda acordada quando sinto a cama a tremer, e penso para mim irra, os lá de cima não dão descanso…
    E só no dia seguinte é que soube que era um sismo…

  9. Damn! This is horrible! I'm happy that nothing serious happened. It's a wonder! I don't want to imagine the effects of a strong earthquake. Long time ago I experienced a slight earthquake here in Germany. I wasn't afraid as it was hardly to notice. Just a slight shaking. Strange!

    Anyways, I hope that you all recover from the shock.
    X

  10. Ficaste em pânico! hehe
    por aqui não se sentiu nada (ilha da Madeira) pelo menos eu não senti… realmente saber das notícias pelo Twitter… este país está mesmo bem organizado para fazer frente a situações destas!
    bjokita

Deixar uma resposta