Imagem retirada do Ecos do Tempo

A Guida recebeu da Bia o seguinte email:

“Olá Guida!! Eu sou a bia, e depois de ler o teu blog, digo-te desde já que adorei, surgiu-me uma pequena dúvida.
Já me apercebi que nutres um gosto especial por coisas do antigamente e ontem, vasculhando umas gavetas encontrei pó-de-arroz…
Acho que ao longo do tempos este tipo de base foi deixando de ser utilizado. Porquê?
A evolução na área da cosmética tornou-o menos prático, é prejudicial à saude, não faz o que é apregoado (ou seja, esconder imperfeições, tal como acontece com a base)…
Não sei puderás ajudar-me nesta dúvida, mas se o pudesses, agradecia…

Continuação do bom trabalho com o blog e um grande bjinho*”

O pó-de-arroz foi, em tempos, sinal de grande sensualidade. Até o senhor Carlos Paião o apregoou na canção que todos nós conhecemos!

Por que é que deixou de ter o protagonismo de outros tempos, então?
Como sabem, no antigamente as pessoas não tinham ao seu dispor a quantidade de maquilhagem e cosméticos que hoje encontramos. E nem sequer existia base! Portanto, se as pessoas se queriam alindar, lá tinham que recorrer ao pó-de-arroz para esconder a oleosidade e algumas imperfeições, bem como para ficarem mais branquinhas. É verdade, antigamente o bronze da praia não estava na moda! A pele clara era muito mais atraente, talvez devido à discriminação racial que já existiu e ao facto de as pessoas mais “torradas” serem aquelas que se dedicavam ao trabalho no campo. Por isso, ser branco que nem a cal era chique, era um luxo e foi sinónimo de riqueza durante muito tempo (sim, que desde os primórdios da história que as pessoas, homens e mulheres, foram arranjando maneira de se maquilharem!). Inicialmente, o pó-de-arroz era mesmo arroz em pó, esmagado! À partida, não faria nenhum mal (excepções abertas a quem pudesse fazer reacções alérgicas, não sei se acontece).

Com o decorrer do tempo e o avanço das tecnologias e o desenvolvimento dos conhecimentos, a industria cosmética foi criando novos produtos. O pó-de-arroz deixou de ser feito só de arroz, apareceu em várias tonalidades e hoje é pó compacto! Apareceu, também, a base, que fez sucesso. Foram aparecendo milhentas espécies de bases, em montes de tonalidades, o que se tornou muito mais prático para quem se maquilhava e bastante mais eficaz e natural! Salvo algumas situações, o pancake (estilo de maquilhagem das pinups, por exemplo, de cara extremamente empoada e com aspecto opaco) ficou fora de moda.

Assim, ele ainda é usado nos dias de hoje, mas apenas como acabamento após a base para remover o excesso de brilho e ajudar na fixação durante o dia. É preciso ter cuidado com ele para não cairmos em exageros, para além de que no Verão quase não se usa: com o calor todos transpiramos, e ter uma cara lisinha e seca, sem brilho nenhum é bastante artificial!

Com o nome original ou outro nome, com novas fórmulas e aparências, o pó-de-arroz ainda anda entre nós bem vivinho da Silva!

12 comments on “Pó-de-arroz, Pó de Perlimpimpim”

  1. Pó de arroz do teu arrozal..esse pó que é fatal…lalalalalala

    Como gosto dessa música..

    Nostalgias á parte..a Guida importar-se-ia de responder a um desafio(ver aqui http://crazybunny.blogs.sapo.pt/17029.html)

    Apesar de parecer longo respondi em menos de uma hora, porque é muito fácil de responder..
    beijocas
    PS eu sou a "palavras perdidas", mas este é outro blogue..o "palavras" foi criado num momento especial, e como foi no Blogger se não me lembrar de mudar no comentário, é assim que sai a assinatura)

  2. Cat: E eu tuas! 😀 Desaparecida -_-

    Olhos Dourados: Para ser sincera, não gosto de torradas do solário 😛

    Inês: Eu tenho cá as caixinhas da minha tia, mas já não têm quase pó de arroz nenhum ;_; Eu quero dar-lhes uso, um dia destes meto-me a inventar 😛

    Sónia: Passarei lá 🙂 E ainda tenho que responder com calminha aos restauros 😛

    Laçocorderosa: No Inverno gostava de ser como vocês, em vez de ficar cor de cadáver 😛

    Meire: Sim! É verdade 🙂 Se bem que os pós translúcidos não dão ar branquelas como o pó-de-arroz 😛

    Rita *Lala*: Sim, as avós aparecem todas lindas ^^ Mas creio que também era das fotos da época 😛 Nem precisavam de Photoshop, a máquina já tratava disso eheh Olha, a ver se inventamos umas maroscas e fazemos o pó-de-arroz do antigamente 😛

    Beijinho

  3. Antes de mais muito obrigada pela resposta tão completa ao mail… fiquei super satisfeita!

    E para quem se queixa de falta de pó-de-arroz… Cá por casa ainda vivem das caixinhas. 😛

    bjinhos
    -> bia

Deixar uma resposta