Embora não sendo essenciais na maquilhagem (especialmente no dia-a-dia), todas sabemos que os pincéis têm um papel bastante importante no resultado final de um trabalho mais elaborado e sofisticado. Não é preciso ter um arsenal gigante, que pincéis a mais só servem para atrapalhar, mas investir num bom kit pode até ser um incentivo para alargar horizontes no mundo das maquilhagens.

Tenho vários kits de pincéis, tenho muitos pincéis e não sou preconceituosa com marcas ou preços. Até já vos sugeri que procurassem alguns pincéis em papelarias e lojas de material para artesanato, visto que também o faço e encontro opções que me satisfazem bastante.

No entanto, apesar desta minha procura por pincéis avulso, também gosto de kits completos e até hoje o que mais me enche as medidas pela relação qualidade/preço é o d’O Boticário. Os pincéis são vendidos individualmente e infelizmente o estojo não está à venda em Portugal. Fui coleccionando os meus aos poucos, e à data tenho-os todos, pelo que me pareceu interessante dar a minha opinião sobre eles. É claro que o melhor é verem-nos de perto na loja, mas penso que posso ajudar a resolver algumas dúvidas.

O formato destes pincéis é um ponto a favor, visto que a base do cabo é larga e plana para que possam manter-se de pé (como podem ver na foto), à excepção do pincel retráctil. Todos os meus pincéis já passaram por inúmeras lavagens (especialmente o “duo fiber”, como dá para perceber) e não se deformaram, não debotaram nem perderam cerdas. Por falar nelas, é importante referir que todos os pincéis têm cerdas sintéticas.

 Pincel de pó – Uma mais-valia para quem tem mão pesada. É um pincel fofo mas não muito denso, com cerdas maleáveis, que faz com que a tarefa de aplicar pó em todo o rosto ou só nalguns pontos, ou blush, seja facilitada.

 Pincel de blush – O formato é semelhante ao pincel de pó, mas é substancialmente mais pequeno. Consequentemente, acaba por permitir uma aplicação mais firme e uma maior concentração de pigmentos do produto que estamos a aplicar. Ainda assim, é quase impossível abusar na aplicação de blush/bronzer. Também é bom para a definição dos contornos do rosto.

 Pincel de base – Tem cerdas macias mas muito densas e compactadas, o que lhe confere rigidez. É pequeno quando comparado com outros pincéis de base. Por este mesmo motivo, há quem não goste dele. A sua função é optimizada quando aplicamos base líquida. Com outros tipos de base, é preciso ter cuidado e espalhar mesmo muito bem sob pena de ficarem com linhas marcadas.

 Pincel de pó/base – É uma espécie de duo fiber. Só tem um tipo de cerdas, mas com comprimentos diferentes, o que lhe confere o efeito dos famosos pincéis de duas fibras. É o pincel de rosto mais versátil da linha, pois dá para aplicar perfeitamente a base, o pó facial e o blush.

 Pincel vassoura – É um pincel vassoura fino, que no meu entender é útil não só para varrer os excessos de sombra que deixamos cair no rosto mas também para ajudar a definir com maior precisão alguns contornos do rosto (do nariz, por exemplo).

 Pincel retráctil – Tem um formato engraçado que permite que o pincel ocupe pouco espaço e não seja exposto a pó e/ou outros lixos/partículas quando está guardado. Serve para delinear os lábios (e os olhos, se assim o desejarem) e preenchê-los com batom ou gloss.

 Pincel para delinear – É muito semelhante ao pincel retráctil, sendo apenas ligeiramente maior e menos rígido. Serve para os mesmos fins.

 Pincel biselado – Serve para aplicar eyeliner e, como já referi algures no blog, na minha opinião é a melhor forma para as principiantes fazerem as suas experiências. É mesmo muito fácil fazer linhas direitas, com precisão. As cerdas são macias, mas muito firmes e compactas.

 Pincel esponja – Este toda a gente conhece. É o pincel mais utilizado para aplicar sombra, mas também o mais mal-amado. Esta esponja é de boa qualidade, não esfarela e por isso torna-se numa das melhores e mais fáceis maneiras de aplicar sombra na pálpebra sem desperdiçar produto e sem esborratar tudo.

 Pincel de esfumar – Na minha opinião, não serve tanto para esfumar (embora também sirva para essa finalidade) mas mais como uma alternativa à esponja. As cerdas são densas e fofas qb. Isto é, se for necessário, o pincel deforma o suficiente para que as cerdas se expandam e ajudem a esfumar a sombra.

 Pincel de côncavo – Que se chama linha orbicular, e não côncavo. Este é o meu pincel preferido do conjunto e já tinha falado dele. É que, com ele, consigo elaborar a maquilhagem dos olhos por completo. Consigo aplicar sombra na pálpebra, na linha orbicular e acima, e consigo esfumar tudo conforme me apetecer.

Se somarmos o preço de todos os pincéis, verificamos que o valor fica bem abaixo da maior parte dos kits completos de pincéis que há no mercado. Não é preciso comprar todos, nem todos de uma vez.

Se eu não tivesse nenhum pincel e não tivesse muito dinheiro para investir, traria comigo o pincel de base/pó, o de côncavo e o retráctil. São três pincéis muito especiais e que sozinhos podem fazer toda a diferença na aplicação da maquilhagem, mesmo para quem tem aversão a pincéis.



2 comments on “”

  1. Gostei muito do post, foste simples e esclarecedora 🙂

    Eu tenho o pincel para base/pó e adoro 😉 A base fica muito bem espalhada, é sem dúvida o meu melhor pincel!

Deixar uma resposta