Não deve haver uma pessoa sequer que não se sinta influenciada pela Mimi no que toca às dicas de maquilhagem que ela dá. Assim sendo, e após ter ouvido falar muito da Peggy Sage, andei a guardar a minha estreia com a marca para a Expocosmética (pois sabia que os preços iriam compensar).

Era tudo tão baratinho que dava vontade de trazer tudo. Ainda por cima, a partir de determinado número de unidades de cada produto em forma de recarga, ofereciam a paleta vazia para que pudéssemos arrumar tudo direitinho.

Assim sendo, trouxe quatro sombras de cores super garridas, um iluminador e um blush mosaico. Eventualmente, sou capaz de ter algumas destas cores de sombra no meio de tanta tralha da minha coleção, mas posso afirmar que estas nem sequer se comparam ao resto.  São super pigmentadas, não esfarelam, são macias e quanto mais não seja, diferem do que já tinha por terem acabamento mate. O que mais me agrada nestas sombras mate super coloridas é poder usá-las sozinhas, definidas, completando o look só com eyeliner. Adoro! Já usei a amarela e fez sucesso. Escusado será dizer que algumas destas cores esgotaram durante a Expo.

Tinha uma vaga ideia de ouvir a Mimi falar do mosaico. Quanto ao iluminador, era unânime que era maravilhoso e por isso mesmo (e porque também costuma estar sempre esgotado) tinha de o trazer comigo para casa.

Adoro iluminadores mas costumo entrar em conflito com eles porque muitos dos que experimentei têm brilhos frios de mais para o meu gosto. Este não tem nada de prateado, azul ou lilás, e por isso faz as minhas delícias. Para além disso, é super fino e por isso não corro o risco de parecer uma estrela de Natal caso tenha mão pesada na aplicação.

O blush mosaico tem o tipo de tom que acabo por usar mais vezes: não é rosa, não é bronze, não é pêssego e acaba por ser tudo isto ao mesmo tempo com a vantagem de iluminar e de eventualmente uniformizar a pele caso haja alguma imperfeição (fãs do Été Indien, estou a esquecer-me de alguma coisa?).

O meu único problema com o mosaico e com o iluminador é o armazenamento. Já me desaconselharam a colocá-los nas embalagens que a Peggy Sage comercializa para o efeito, mas parece-me que nestes plásticos de recarga também não estão muito seguros. Eles não têm base metálica. Alguém tem sugestões?

No demais, fiquei muito contente com a minha compra, especialmente se tiver em conta que o total da conta pouco passou dos 17€. Venha o Fórum Estética Viva, para eu poder compor umas paletas de sombras bem catita por preços super económicos.

25 comments on “”

  1. que coisas lindas 😀
    eu também fiquei apaixonada…
    e como tal e quero que as meninas possam ter acesso a esta marca estou a pensar “vender” se as meninas que quiserem pedem e só pagam portes… (não sei se já tinhas visto no blog)

    beijinhos

    p.s. quero esse blush 😛

  2. Gosto muito das sombras coloridas. Dentro desse tipo de cores, por estranho que pareça, adoro as paletas da Claire´s. São muito pigmentadas e não se desvanecem. Uma vez levei-as comigo para serem usadas na maquilhagem de um programa de TV e causaram cá um sururu entre as maquilhadoras! Quiseram todas ir comprar. Não perdem nada para as da Kryolan, que são das melhores e com mais pigmento para makes profissionais. Já essas da Peggy, fiquei tentada a conhecer…

    • Também gosto muito de uma da Claire’s que tenho assim com cores explosivas! Só acho que esfarelam um pouco. Tenho uma grande só com sombras cintilantes, outra das tais que vi no blogue da Mimi, e também adoro. Não dá é para aplicar com pincéis, tem de ser com esponjas ou com os dedos.

      Beijinho

  3. Realmente as cores são lindas, nunca vi sombras da marca por cá nos Açores. Já vi pinceis e umas outras coisinhas… mas a marca nunca me convenceu. Veremos se agora convence 🙂

  4. Louvo-te ó Guida, que eu não consegui chegar perto das sombras! Para trazer e escolher os pincéis foi um ver se te avias, que tive de dar e levar umas quantas cotoveladas.
    Acho que nisto de cores garridas o melhor está mesmo em experimentar, tem sempre a ver com uma conjugação inteligente 🙂 Já me mentalizei que um dia destes lá vou eu a Telheiras.
    Para a menina que quer Flormar, é mesmo na Douglas do Vasco que encontra 😀

    Beijinhos

Deixar uma resposta