Escolher presentes para o meu pai não é algo que me aflija. Felizmente, conheço bem os gostos dele e, para facilitar, atrevo-me a dizer que ele é vaidoso. Poderia escolher de tudo: roupa, cremes, perfumes, relógios, CDs, DVDs, o que me passasse pela cabeça. Roupa é algo que não gosto de lhe oferecer, que ele tem um roupeiro grande com cento e tal camisas (sim, leram bem) e passa a vida a dizer-me que tenho roupa a mais. Eu, que tenho um roupeiro de tamanho infantil.

Numa das nossas últimas incursões a’O Boticário mais próximo, perguntei-lhe se já conhecia todas as fragrâncias masculinas que estão disponíveis e ele lá se pôs a cheirar tudo. Acham que pulverizou nos papelinhos reservados para esta finalidade das experiências? Qual carapuça, isto põe-se é na camisola que assim é que sinto o cheiro como deve ser!. Tolices daquelas que nos fazem rir.

No meio de tanta mistura, o papá disse-me: gosto deste. Gosto do Zaad Amber.

Faça-se a vontade dele, que os pais merecem tudo de bom neste mundo!

Por questões práticas, ofereci-lhe o presente à meia-noite. Olha, é o perfume que eu gostei!

Não sabe tão bem oferecer o presente certo às pessoas certas?

E vocês, têm algo de especial para os vossos pais neste dia?

Deixar uma resposta