Calçado Gravidez sapatos inchaço baby blog família saúde

Toda a gente sabe (mais não seja porque é visível) que a gravidez traz uma série de alterações corporais.

O crescimento da barriga e do peito, bem como o alargamento das ancas obrigam a uma adaptação do guarda-roupa (logo vos explico o que tenho apurado com a minha experiência).

Porém, as pernas e os pés também podem requerer cuidados especiais nesta fase e é importante ter cuidado com o calçado.

Resumidamente, por três motivos:

  • A postura – com todas as transformações do corpo, o centro de gravidade muda. Para além disso, um tamanho de salto incorrecto pode originar transtornos até ao nível da coluna;
  • O edema – nesta fase, as pernas e os pés tendem a inchar, o que pode fazer com que até o tamanho do calçado aumente;
  • O conforto – para além do que já foi referido anteriormente, podem haver outros factores que provoquem desconforto na gravidez (já me tenho queixado deles cá pelo blog), pelo que se pudermos evitar calçado desconfortável, melhor ainda.

Calçado Gravidez

Então, qual é o calçado mais adequado à gravidez?

Bom, não é necessário investir em nada de especial (digo eu!), e cada mulher irá verificar por si própria o que funciona melhor. Contudo, existem algumas dicas que podem ajudar (e algumas podem parecer surpreendentes).

  • Evitem sapatos completamente rasos. Juro! Não imaginam o martírio que pode ser andar todo o dia com sapatilhas ou sabrinas de sola completamente plana. Ficamos com os pés feitos em papa e parece que a dor associada ao inchaço das pernas é maior. Justifica-se, essencialmente, com o facto de haver maior força implementada sobre os calcanhares;
  • Da mesma forma, evitem saltos altos. O ideal é optar por saltos médios, até cerca de 5cm, que sejam estáveis e confortáveis. Neste sentido, posso dizer que até me dou bem com botas altas (entenda-se, com saltos largos/cunhas até aos 10cm) ou sapatos de cunha, e é mesmo o que acaba por ser mais confortável de momento;
  • Contem com um possível aumento do tamanho dos vossos sapatos. Deve-se ao inchaço dos pés e pode ser permanente, pelo que não vale mesmo a pena martirizarem-se com calçado que aperta. Geralmente, acontece lá para o fim do segundo trimestre, ou no último. Por aqui, ainda não se verificou (aleluia!), mas é cedo para deitar foguetes.

Irei dedicar mais posts a aspectos importantes da gravidez, mas não se esqueçam que o repouso e uma hidratação correcta podem ajudar a prevenir ou atenuar muitos desconfortos, e o do calçado é um deles.

Leitoras que já são mães ou que também estão nesta viagem, têm mais dicas no que toca ao calçado? Partilhem-nas todas!

2 comments on “Gravidez 101 – O Calçado”

  1. Ola Guida. Eu ca, devido à minha experiencia profissional, aprendi desde cedo a importancia de um bom calçado: salto nao muito alto, nem raso. Com 5 meses de gravidez, so calço saltos altos quando sei que vou passar o meu tempo sentada (quando tenho um jantar entre amigos ou em casa dos sogros por exemplo). Eu passo o dia de pé e a “patarinhar” de um lado para o outro e, por agora, nao tenho edema. Mas quando tu ves que as tuas pernas incham muito, e para evitar as fantasticas meias de descanço, o melhor a fazer é acabar o duche com um jato de agua fria nas pernas, massagar as pernas quando passas creme hidratante com movimentos do tornozelo para a coxa, sempre na vertical, e dormir com as pernas mais alta: melhor do que a almofada por baixo dos tornozelos, um ou dois cobertores por baixo do colechao, permete de aliviar as pernas durante a noite e de facilitar a circulaçao. PS: terça-feira faço a ecografia das 22 semanas e vou enfim saber se é menino ou menina!!

    • Já tentei a parte da chuveirada fria mas é impossível neste tempo! Quanto ao resto, já está tudo em prática, só vou lá mesmo com meias de contenção! Tudo a correr bem por aí, depois quero saber se é menino ou menina 🙂 Beijinhos

Deixar uma resposta