desapego

Sou coleccionadora de colecções, já se sabe. Guardo tudo e mais alguma coisa porque sei que um dia posso vir a precisar de algo do que guardo. Não sou apologista de deitar fora o que ainda está inteiro e em bom estado. Infelizmente, não tenho disponível todo o espaço que desejava para guardar este mundo e o outro. Por vezes, com pena do desperdício, (empresta)dou coisas. Gosto de pechinchas e não tenho quaisquer problemas em comprar artigos em segunda mão, mas ainda não ganhei a coragem para vender o que é meu e jánão faz falta.

Já estive mais longe de experimentar sites de desapego como o OLX, mas tenho os meus receios, especialmente de não saber atribuir o valor certo ao que é usado e que, de qualquer forma, tem valor incalculável para mim. Isso e muita estima!

Penso que sou um pouco ao contrário do português típico que nunca dá valor ao que tem. Para o bem e para o mal, já começam a existir por cá alguns mecanismos de nos vermos livres do que já não faz falta sem ficar com remorsos. No Brasil, parece-me que o espírito do desapego já está no ar há muito mais tempo. Desde que me lembro de ter um lugar na Internet, os brechós sempre existiram, sempre foram uma boa estratégia de ganho não só para os antigos proprietários como para os novos donos dos bens para desapego. E nunca me pareceu que alguém ficasse insatisfeito ou tivesse vergonha destas pequenas lojas de tesourinhos com histórias para contar.

Se eu criasse uma conta no OLX, será que ia ter sucesso? Alguém tem experiência por lá? Tenho alguma roupa e tralhas que precisam de novos donos com muito amor para lhes dar. Contem-me as vossas histórias (enquanto vendedores e compradores) no mercado das preciosidades!

24 comments on “Não deitar dinheiro fora

  1. Sabes o que é que era mesmo mesmo cool??? Criar-se uma pequena feira para vender essas coisas! Também tenho milhentas roupas (algumas ainda com etiquetas!), malas e sapatos em óptimo estado das quais gostava de me ver livre e que vendia ao preço (quase) da chuva pq preciso de espaço e sempre era algum dinheiro q ganhava (nem que fosse 1€ lol!)

    Beijinho <33

  2. eu tenho algumas coisas à venda no Olx e Custo Justo. Já vendi e já comprei. E recomendo 🙂 é bom para ganhar algum dinheiro com coisas que já não nos são precisas, assim como comprar coisas a preços mais baixos do que no mercado

  3. Enquanto vendedora não te sei dizer porque nunca consegui vender nada. Os possiveis compradores nunca passaram disso. Mas enquanto compradora estou muito satisfeita. Comprei a minha Bimby e uma mala da Tous através desse meio e não podia estar mais satisfeita. Ambos impecáveis e a um preço muito mais acessível.
    Acho que vale a pena.

  4. Olá =D

    E porque não experimentas a fazer uma “feirinha” aqui no teu blog??? De certo que nós, que te acompanhamos ficamos mais descansadas porque sabemos a “fonte” dos produtos e tu mais tranquila porque “conheces” quem ficou com aquele teu objeto que até adoravas mas que entretanto já não te mata de amores =D

    Eu falo por mim (também eu uma “agarrada” as minhas coisinhas), tenho pena de não ter um blog com pessoas “mais próximas” de mim para estar descansada e entregar aquele objeto em questão! =D

    Pensa nisso =D com carinho!

  5. Olá Guida!
    Muito legal seu blog com ótimo conteúdo gostaria de lhe dar os parabéns e desejar sucesso no seu Hiper Blog e que DEUS ilumine seus caminhos e de seus familiares
    Um grande abraço e tudo de bom

  6. Olá! Não querendo ser chata, então e o post sobre a visita ao higienista oral? 😀

    E em relação a venderes coisas tuas, realmente o blog ou o facebook seriam óptimas opções para nós, tuas leitoras 😛 (sim, eu sei, sou meia parva e interesseira xD)

    Beijinhos

  7. bem, por muito que queiramos, não podemos guardar tudo :s eu também partilho dessa forma de pensar – “um dia isto há-de ser útil” – mas enquanto esse dia não chega, acabo por acumular tralha desnecessária!
    sendo assim acho boa ideia tentares vender online os artigos dos quais sentes menos falta 🙂 fala com os teus pais e amigas para que te ajudem a definir um preço e depois avisa-nos, para que possamos dar uma vista de olhos 😉
    beijinhos *
    eighteen and a life

  8. Uma dose de desapego não faz mal a ninguém, mas é claro que devemos dar valor as coisas que temos.
    Sempre procuro dar uma finalidade aquilo que já não quero mais. E fico mais feliz ainda por saber que está sendo utilizada por outra pessoa, ou de alguma outra forma, muitas vezes doar ao invés de vender faz tão bem a nós mesmos 🙂

    Tecido_Doce

    • É isso, o meu receio de ver as minhas coisas não serem estimadas faz-me hesitar. Muitas vezes, o que acontece é que acabo mesmo por doar. Preferencialmente a pessoas próximas!

      Beijinhos

  9. Porque não experimentas as feiras em segunda mão que tem havido no parque da cidade? Fica mais barato a quem compra porque não existem portes e tu não pagas nada por ir, basta inscreveres-te.
    Não garanto que faças mt dinheiro porque as pessoas são forretas – lol – mas não custa tentares 😉

    • Olha que é boa ideia! Tenho de visitar uma dessas feiras, em primeiro lugar. Falas do parque de Loures? Quando acontecem essas feiras? Vou inscrever-me é nas que há de venda de artesanato.

      Beijinhos

    • É verdade, Isabel, andei desaparecida e bem sei que devia satisfações a todos os leitores. Às vezes, não é fácil seguir para a frente com todos os nossos projectos em simultâneo e alguns têm de abrandar temporariamente. Já cá estou 🙂 Obrigada pela preocupação! Beijinhos grandes

Deixar uma resposta