rtp2Há quem tenha medo do escuro.

Há quem tenha medo de aranhas, de palhaços, medo das alturas, medo de cães.

Há as pessoas que têm medo de coisas que é normal ter medo e as pessoas que têm medos “estranhos”. E é a este segundo grupo que eu pertenço, ou pertenci.

Quando era pequena, muito pequena, talvez até aos meus três anos, tive um medo de estimação que ninguém entendia. Para mim, o Canal 2 da RTP era um bicho de sete cabeças que me dava pesadelos e comichões! Agora, riam-se à vontade que eu não me vou zangar convosco.

Sim, eu tinha medo do Canal 2.

Andei à volta na Internet por um bom bocado à procura do logótipo que me dava cabo da vida quando ainda usava fraldas e aí o têm acima enquadradinho numa bela televisão (sim, eu tinha que deixar as coisas minimamente catitas!).

Quando eu era pequenina, não podiam mudar para o Canal 2. Se o fizessem, eu desatava a chorar. Quando eu era pequenina, tinha pesadelos com o Canal 2. Não os imaginam? Então, vêem aquele dois muito bonitinho, manuscrito, a giz? Eu sonhava que tal criatura me perseguia e fazia maldades.

Quando eu era pequenina, apertava muito as mãos e encolhia os dedos dos pés com medo do Canal 2.

Quando eu era pequenina e ia para a terra, havia uma televisão velha na sala onde eu dormia. Eu não podia passar-lhe à frente, porque começava a chorar. Eu não conseguia dormir decentemente naquela sala, porque sonhava que a televisão se ligava sozinha, mostrava pulgas e, de repente, quando eu menos esperava, saltava de lá o Canal 2. Para me fazer o quê? Adivinhem, MALDADES!

E por aí andou a história. Lembro-me que a minha avó me lavava as mãos com sabão azul e branco e dizia “já podes abrir as mãos, o Canal 2 já foi embora!”. Mas eu não acreditava, e continuava a chorar. Consta até que, na opinião da minha avó, eu estava possuída por demónios!

No meio desta encruzilhada, as pessoas cá de casa começaram a reparar que eu tinha muito (e quando eu digo muito, é muito mesmo!) medo do meu tio Quim. E ele metia-se comigo, com cara de mau e voz de monstro e dizia “olha o Canal Doiiiiiiiis!”. Calculem lá, aí é que a porca torcia o rabo.

No meio do medo, era o tio Quim quem me trazia mais desgostos. Até que certa alminha se lembrou que, uma vez, o tio Quim apareceu algures no Canal 2 e a gente cá em casa tinha assistido ao programa, penso eu. E, zás, desmistificou-se o motivo de tamanha confusão: o tio Quim era o “culpado” pelo medo do pobre e infeliz canal de televisão. Mas o medo manteve-se.

Mas, perguntam vocês, como é que terminou este drama?

Certo dia, a minha mãe, farta de tamanha parvoíce e muito, mas mesmo muito, passada da marmita, fez um ultimato à filhinha pequenininha bonitinha, que sou eu: ou páras com a porcaria do medo do Canal 2 ou levas!

E parece que o recurso ao argumento ad baculum resultou. Eu cá nem sou a favor de qualquer tipo de violência, mas que teve efeito…

té hoje, não voltei a ter problemas com canais de televisão nenhuns. Quanto ao tio Quim? Ah, a cara de mau é a mesma que há mais de 15 anos, mas também já não me alarma com a história do Canal 2!

12 comments on “Medo do Canal 2”

  1. Hahahah, adorei a estória do Canal 2. Quando criançca eu achava que tinha ETs escondidos debaixo da terra. Não podia ver nenhuma elevação nas ruas que passava longe ou agarrava nos meus pais.

    Brigada pelo apoio, sabe que estou pensando sinceramente que é exagero tirar o blog do ar. Eu sempre tomo decisões radicais quando estou confusa hehe.
    Acho que vou deixar ele por ali, e quando eu sentir vontade de postar, eu posto. Como você e a Thata comentaram, é até terapêutico!
    Brigada mesmo.
    Bjos

    Quinta-feira, Abril 23, 2009 6:32:00 PM

  2. lembro me desse logotipo,parece que alguem na rtp andava numa fase negra lol "welcome to the naughty side of the force"

    Sexta-feira, Abril 24, 2009 6:01:00 PM

  3. Olá! sinceramente, nesta história muito engraçada do terror que a RTP2 te causava, aquilo que me impressionou mesmo foi a utilização da falácia ad baculum para justificar alteração de atitude! Questões pessoais…Beijinhos

    Sábado, Abril 25, 2009 9:04:00 PM

  4. Adorei seu telemóvel (aqui falamos celular). Hehehe. Uso bolsas pequenas então nunca consigo colocar um livro nelas. Você faz artesanato?

    Terça-feira, Abril 28, 2009 3:27:00 PM

  5. Ai Joana, ri-me tanto! Isso não é um medo estranho, é um medo estranhissimo! Digno de estudo!

    Então tu não papavas os desenhos animados todos que davam na rtp2, de manha?

    Terça-feira, Abril 28, 2009 5:17:00 PM

  6. É que a revista é espanhola. Hehehe. Portugal tem que começar a mandar revistas com brindes para o Brasil, pra eu comprar e falar do estilo das portuguesas, também. Hehehe. Então, aqui no Brasil também acontece isso. As pessoas compram cada roupa feia…infelizmente. Com exceção da Rua Augusta aqui em São Paulo e de outros lugares alternativos, as pessoas não costumam se vestir bem.

    Quinta-feira, Abril 30, 2009 5:06:00 PM

  7. Ah, eu detesto ter que ficar procurando as coisas perdidas pela bolsa, então levo o essencial mesmo.

    Bjoca

    Quinta-feira, Abril 30, 2009 6:05:00 PM

  8. Eheheh…teve graça. Todos nós temos / tivemos um medo de estimação desses: super estranho!Esse logótipo realmente parece uma cobra ou então o monstro do Loch ness a deitar a cabeça de fora de água:) Mas prontos, no fim de contas a culpa era do teu tio!

    Andreia

    Quinta-feira, Abril 23, 2009 5:21:00 PM

  9. Wow, fiquei bastante surpreendida. Não sou só eu que tinha medo da televisão. Mas era engraçado, porque eu, quando era pequena, eu 'torturava' quem me tentava dar de comer. Até que um dia os meus pais se aperceberam de que eu só comia a ver publicidade na televisão :O mas depois tinha medo do genérico do totoloto, o raio das bolas perseguiam-me. Entre outros factos bizarros acerca da minha pessoa

    Sábado, Abril 25, 2009 4:08:00 PM

Deixar uma resposta