De todas as colecções de maquilhagem que O Boticário foi lançando ultimamente, a linha Make B Infinit foi sem dúvida a que provocou mais impaciência em mim. Tudo nela é diferente da maquilhagem que O Boticário já tinha: as embalagens, as cores, vejam bem que até há vernizes! Toda a linha é ousada, e cores e novidades são cá comigo.

Desde que vi todos os produtos nos sites e blogs brasileiros, fiz logo a escolha dos meus preferidos e não me enganei quando finalmente pude vislumbrar os produtos. E é claro que não ficava descansada se não os trouxesse todos comigo. Todos, mais ou menos. Ainda ando a matutar nalgumas sombras e vernizes. Os vernizes podem ficar para depois (também se aplica aqui ao blog, falo dos vernizes mais tarde e, quem sabe, de uma paleta catita), porque segundo dizem as amigas do Brasil, o sucesso foi tal que a “edição limitada” passou a fazer parte da linha permanente. A ver se por cá a coisa pega. As sombras, são um caso em que tenho de pensar muito bem.

Logicamente, há muito mais artigos que fazem parte da linha Make B Infinit e podem vê-los aqui. Os meus preferidos foram, desde logo, o blush Kaleidoscope Bronze, O trio de sombras baked Purple Disc, O batom perfeito Apricot, os Vinyl Lips Orange Glass e Grape Glass e as três máscaras Special Colors Violet, Green e Lavender. Ainda está tudo em fase de testes, mas sei que vocês estavam tão em pulgas quanto eu para conhecer tudo e de qualquer forma já consigo dizer muitas coisas sobre todos os produtos.

O blush Kaleidoscope Bronze é esta coisa linda e maravilhosa mesclada que vocês vêem na foto. É super pigmentado (na imagem das amostras de cor, é o que está em baixo à direita), de tal forma que quando quis usá-lo assim que cheguei a casa depois de o trazer da loja, abusei sem querer e fiquei a parecer uma palhacinha. Enquanto blush, ele fica algures entre o rosa e o bronze, cheio de cintilâncias. Com ele, nem precisamos de iluminador nas maçãs do rosto. Acho-o lindo, mesmo, e ainda vou explorar as potencialidades dele enquanto conjunto de sombras.

O trio de sombras baked Purple Disc é a minha delícia. Adoro, adoro mesmo a combinação de cores. Sendo sombras baked, podemos humedecer o pincel e aplicá-las desta forma para que as cores fiquem mais intensas, mas garanto que não é necessário. À semelhança do blush, estas sombras são super pigmentadas. E não esfarelam! Na minha opinião, as sombras d’O Boticário têm melhorado imenso ao longo do tempo e neste momento a maior parte não deve nada para sombras de marcas muito mais caras e ditas profissionais.

O batom Perfeito Apricot tornou-se numa incógnita para mim desde que pintei o cabelo. Espera lá! Então eu agora sou ruiva? Agora que vem aí o Verão e que devem aparecer imensos batons cor de laranja lindos? E se não ficar bem? Mas acho que fica bem e logo vos mostro. Mesmo que não ficasse, ficava guardado à espera que o cabelo mudasse de cor. Era tão bom que este batom se tornasse num elemento da linha de maquilhagem permanente! É que não é aquele laranja amarelado frio, tem a cara do verão e não é simplesmente uma cor do momento. É mais do que isso. Achei-o ligeiramente mais cremoso que os restantes batons perfeitos, o que é bom para quem tem lábios secos.

Os Vinyl Lips são uma coisa boa em forma de gloss. Eu não sou pessoa de usar lipgloss normalmente. Gosto de ter cor nos lábios. E quando não tenho, também não quero nada pegajoso. E os glosses são pegajosos. É impensável usar gloss quando temos os cabelos soltos. Das raras vezes que uso gloss, uso camadonas espessas porque gosto do efeito vinil. Com os Vinyl Lips, esquecemo-nos da peganhice e temos o melhor do mundo dos batons e o melhor do mundo dos glosses. Eles têm muita cor, especialmente o Orange! Fica tão 70’s, tão ousado, tão bonito. E como é hidratante, é o ideal para o Verão – desde que me lembre de manter o cabelo longe da cara. E o sabor docinho?

As máscaras Special Colors tinham de ser todas minhas. Eu gosto de máscaras coloridas e é relativamente complicado encontrar boas máscaras coloridas a preços acessíveis. Não sou esquisita com as cores, gosto é de ter variedade. Não esperem milagres de alongamento e volume, porque não é essa a proposta destas máscaras. São muito pigmentadas e ficamos mesmo com as pestanas da cor pretendida. São à prova d’água, garanto. Só saem com desmaquilhante bifásico. Na sexta-feira fui maquilhada com a Lavender e à noite estava de tal forma cansada que só passei uma toalhita pela cara. Nem vestígios da máscara. Na manhã seguinte tomei banho e fiei-me que lá sairia tudo com a lavagem do costume. Qual não foi o meu espanto quando me olhei ao espelho e estava lá o rímel todo. A verde poderá fazer sucesso entre as loiras de pestanas muito clarinhas ou entre as pessoas mais discretas, considero que é uma cor que não se destaca muito.

Desta linha, não irei falar dos eyeliners. Não os trouxe porque já tenho cores semelhantes na minha colecção. O pó iluminador é igual ao da edição limitada Secrets, mas sem cheiro. Se fizerem questão, posso falar do que tenho.

Nos próximos dias, a ver se vos mostro umas maquilhagens com estes produtos maravilha! Alguma sugestão de combinações?

4 comments on “”

  1. Qualquer maquilhagem onde consigas introduzir o batom 😉 A minha mãe esteve com ele na mão no outro dia e esteve vai não vai para o comprar. Assim mostro-lhe o resultado 😉

  2. Olá 🙂

    Aquilo que gosto nesta colecção, é a explosão de cor, o convite á ousadia. E isso está patente nas máscaras. A pigmentaçao delas é algo que me deixa com vontade de trazer, pelo menos uma para casa, para testar.

    Sugestão? Algo que inclua o batom e o blush 😉

    Beijinhos 🙂

Deixar uma resposta