frango à brás

Como em qualquer outra casa, penso eu, e se não for verdade deveria ser (e o mais rapidamente possível!), aqui não se deitam as sobras de comida fora.

É que para além de estarmos em época de crise, há muita gente por esse mundo fora que passa muita fome e já que temos a sorte de viver no extremo oposto e pecar pela fartura, devia ser proibidíssimo deitar comida boa fora.

Não estou a dizer que gosto de toda a comida que me vem calhar ao prato, nem que gosto de comida requentada. Mas se tiver que as comer, que remédio tenho eu! E há sempre uma alternativa à saga do microondas (e mesmo a comida reaquecida no fogão/forno chega a perder o gosto que tinha quando foi feita!).

Há quem goste de frango assado no dia seguinte, frio ou requentado, mas eu não sou uma dessas pessoas e portanto tenho que me virar para não gerar desperdício. Sei que há muita gente que faz o mesmo que eu, mas há outras tantas pessoas que não conhecem o truque.

Ingredientes

  • Restos de frango assado (ou outra carne que esteja feita e guardada numa caixa lá no fundo do frigorífico, como costeletas, febras ou hamburgueres, tudo em pedaços pequenos. Eu usei pouco mais que 1/4 de frango, que desfiei). Não sejam preconceituos@s com os molhos e picantes, acreditem que o frango cá em casa tem muito picante e no final nem se sente tal sabor. Basta retirar a maior parte das peles! Também podem usar cogumelos, seitan, alho francês, essas coisas. Puxem pela imaginação. Tudo fica bem à brás!
  • 1 Cebola média cortada em meias luas ou picada
  • 1 Pacote de batata palha (podem cortar batata em palitos fininhos e fritar, mas isso dá muito trabalho e com esta receita pretende-se poupar em todos os sentidos, incluindo o tempo de preparação!)
  • 4 Ovos
  • Azeite
  • Sal qb

Preparação

  1. Numa caçarola, refogue a cebola em azeite.
  2. Numa tigela, mexa os quatro ovos e junte uma pitada de sal.
  3. Quando a cebola alourar, junte a carne. Se for preciso, adicione um nadinha de água.
  4. Junte a batata palha na caçarola e mexa muito bem com a colher de pau. Se for preciso, volte a juntar um bocadinho, muito pequenino, de água.
  5. Junte os ovos, como se fosse fazer ovo mexido. Misture tudo muito bem.

E o prato está pronto a servir!
Amanhã ou depois volto com a sobremesa.

Bom apetite!

P.S. Para quem ainda não percebeu, criei este meu blogue para partilhar coisas que sei ou que experimento e funcionam de forma a simplificar a vida das pessoas. Assim, todos os comentários e críticas d@s leitor@s são bem aceites e gosto bastante quando há feedback positivo! E surgiu uma dica importante por parte de uma leitora, a Filipa, que passo a transcrever:

“Olá Guida!
Já agora, um pequeno truque para o teu “qualquer coisa que sobre” à brás: eu raramente faço esse prato com batata palha porque detesto o sabor a óleo (e às vezes até meio rançoso…) das batatas fritas de pacote, mas se as demolhares em leite um bocadinho (tipo 5 minutos) vais ver como ficam não só mais macias mas também muito mais saborosas – e já agora depois repara na côr do leite…”

Cá está algo para experimentar. Mãos à obra e toca a comentar!

P.P.S. – Ceninha do leite experimentada, tenho a dizer: não, não e não! Empastela-se tudo, por aqui não foi fixe.

6 comments on “Frango à Brás”

  1. Não sou grande apreciadora deste prato de sobras, mas de vez em quando lá se papa. Mas sem dúvida que é uma das melhores ideias que já apareceu de aproveitamento de sobras =)

    Quanto à Maizena fria, não experimentei, por isso achei que até ficasse bom. É melhor retirar antes que leve alguém a um fracasso culinário 😛

    Quanto à tua franja… já me passou inúmeras vezes isso ‘pla cabeça, mas nunca me aventurei. Depois de saber da tua experiência, acho que me fico por nem experimentar. Faz assim um corte mais escadeado, apesar de que em caracóis isso nem sempre seja muito notório. O meu está escadeado, mas são tantos os caracoles que nem se dá por nada, errr…!

    Fico à espera da sobremesa dona Guida!

    Beijinhos*

  2. Olá Guida!
    Já agora, um pequeno truque para o teu “qualquer coisa que sobre” à brás: eu raramente faço esse prato com batata palha porque detesto o sabor a óleo (e às vezes até meio rançoso…) das batatas fritas de pacote, mas se as demolhares em leite um bocadinho (tipo 5 minutos) vais ver como ficam não só mais macias mas também muito mais saborosas – e já agora depois repara na côr do leite… Blagh!
    mas na minha humilde opinião, bom mesmo é com bacalhau (eheheh) e batatas fritas «a sério»!
    Beijo!

  3. Esse nunca experimentei, mas cá em casa costumamos fazer muitas coisas do género com comida do dia anterior. Por exemplo, com as batatas cozidas, aquecemo-las na frigideira com azeite, e às vezes juntamos ovos. Fica muito bom, acho que até gosto mais delas assim do que cozidas.

  4. Apanhei um trauma quanto a esse prato. A última vez que o fiz, parou-me a digestão! Foi tão mau… ia morrendo!

    Quando ganhar coragem logo o volto a fazer…
    Simples, rápido e baratinho como a gente gosta!

Deixar uma resposta