cristoteca evangelização corpo a corpo juventude cristã católica

Estou certa de que parte de vós já terá lido ou ouvido a brilhante nova que Fátima vai ter uma discoteca cristã.

A notícia foi adiantada pela Agência de Notícias da Igreja Católica em Portugal, e o objectivo da criação da “Cristoteca” é proporcionar aos jovens uma diversão nocturna santa.

A ideia teve origem numa comunidade católica brasileira. Dançar sem esquecer a oração e a evangelização, é este o conceito.

Nada de bebidas e extravagâncias, que o que se quer é o convívio saudável entre os jovens cristãos. Para os interessados, a primeira “Cristoteca” realizar-se-á no dia 18 de Julho, com entrada gratuita.

Primeiro, há uma missa às 20 horas. Às 21 horas abre a pista de dança e serão servidas cristodrinks (sem álcool, pois claro). A evangelização é feita corpo a corpo – os jovens dançam e as missionárias evangelizam.

À meia-noite e meia, acaba-se a festa, o que aos olhos dos organizadores é preocupante na medida em que os jovens podem ir para outros espaços de diversão nocturna. No Brasil estas festas nunca acabam antes das 5 da manhã.

Ainda não decidi o que hei-de pensar disto. Alguém vai aparecer nas ditas “Cristotecas”?

Consta que no Seixal houve um evento semelhante e ainda apareceram lá 90 alminhas. Com que objectivo é que alguém aparece?

Ouvir a missa ou engatar uma pequena cristã inocente? Que história é essa da evangelização corpo a corpo de das cristodrinks? Não é tudo um pouco contraditório?

Tenho cá para mim que querem ser mais papistas que o Papa.

Como já manifestei nas redes sociais e noutros blogs, todo este conceito inovador eleva o flirt de discoteca a outro nível.

Peço desculpa às mentes mais sensíveis, já consigo visualizar umas quantas missionárias a prolongarem a santa diversão com os jovens para lá da meia-noite e meia.

E como é que alguém ouve o que quer que seja numa discoteca, com a música a rebentar com os ouvidos? Ou será que a música destes eventos é diferente? Confesso que não assimilei esta ideia genial.

Para rematar, sinto-me no dever de vos encaminhar para a Mixórdia de Temáticas sobre o assunto – Discotese (21.Junho.2012). Nem isto tinha credibilidade se o Ricardo Araújo Pereira não se pronunciasse.

5 comments on “Evangelizar Corpo a Corpo”

  1. Olha isso parece-me mais uma forma desesperada da igreja arranjar adeptos…
    Como cada vez há menos jovens a querer saber da igreja, eles têm de recorrer a outras coisas, tipo fazer da religião uma coisa cool e tal 🙂
    Enfim :/

    • O que eu acho é que há coisas que não se misturam, é tipo água e azeite. A Igreja que se preocupe em evangelizar que os jovens lá saberão o que é certo ou não de ser feito.

  2. eu no meu blog não cheguei a dar a minha opinião sobre este assunto mas faço-o aqui: como a Tânia diz, é uma tentativa desesperada de conseguir cativar mais jovens para o ceio da igreja, além de que também me parece uma desculpa para essas tais missionárias poderem pecar um pouco sem serem crucificadas. mas isto é a minha opinião, que de religiosa só tenho o baptimo e afins!

    e ainda hoje me perguntaram, meio a gozo, se eu nao queria ir e eu pensei “porque não?”. é que vendo bem, aquilo até deve ser bem engraçado de se ver e eu nao me importava de lá ir observar de perto todas essas práticas, só mesmo para tirar as conclusões no local porque sim, isto não faz sentido nenhum!

Deixar uma resposta