Já estou restabelecida do meu dia de Rock in Rio e está mais do que na altura de falar de tudo o que de bom aconteceu na sexta-feira.

Para começar, tenho de agradecer a’O Boticário pela maravilhosa oportunidade que me deram ao escolherem-me como Rock Boti Blogger. A missão não foi mesmo nada complicada, pelo contrário. Momentos passados com O Boticário são momentos bem passados. À partida, havia dois turnos que as bloggers do dia tinham de assegurar, sempre antes dos concertos. Nós éramos quatro (eu, a Ana Rita, a Tânia e a Solange) e optámos por permanecer lá durante todo o tempo desses turnos e um pouco para lá da hora, tal era o bom ambiente!

Acho que é consensual, estivemos todas super à vontade. Experienciámos o circuito de maquilhagens no stand, tal como qualquer outra pessoa que lá se dirigisse, fiz boas compras no outlet (assegurei um bom stock de máscaras faciais e óleos corporais! Apesar de serem produtos cuja validade expira em Julho, motivo pelo qual estão a ser vendidos a preços muito mais baixos, estão em perfeitas condições pois as embalagens estão seladas.), postámos na medida do possível e divertimo-nos muito. O acesso à Internet na cidade do rock é um pouco complicado, e é especialmente por isso que não conseguimos mostrar tantas coisas em tempo real. Por isso e porque nos ocupámos a viver ao rubro tudo o que se passou no recinto para poder contar a toda a gente mais tarde!

Encontrámos a nossa Marta, e é claro que não a deixámos ir embora.

Tivemos direito a penteados especiais no stand da Lúcia Piloto, quem tem atenção ao projecto 365 sabe que adorei o meu penteado e que o mantive ontem para um baptizado.

Andámos na roda gigante e eu armei-me em medricas porque aquilo abanava por todos os lados.

Mal nos apercebemos dos Sepultura e dos Mastodon, de tão entretidas que estávamos. Tive uma certa pena quanto aos Mastodon, gostava muito de ter espreitado. Já dos Sepultura, nhé. Que dizer de uma banda que já está na sepultura (ah, piada fácil!) há montes de tempo? Há dois anos vi Soulfly também no RiR, isso sim lembrou-me as coisas do antigamente dos Sepultura.

Quando demos por ela, já era de noite e estava a começar o concerto dos Evanescence. Se já não ia à bola com a banda, este concerto serviu como tira teimas. Pouca interactividade, más apostas na escolha das músicas, má voz… Acho que se esqueceram que já não estamos em 2003 e que já não são as vedetas do momento. Nem nessa altura gostava deles, do alto dos meus treze anos. Quando conhecemos vozes muito melhores em géneros semelhantes (inspiração, chama-lhe a Amy…) como os Nightwish, somos muito exigentes. Há oito anos, os Evanescence já tinham estado no Rock in Rio e consta que a Amy Lee tinha uma laringite. Este ano, qual foi o argumento para tantas fífias ou mesmo para as falhas de voz nalgumas músicas? Ainda para mais, os Evanescence inclinam-se para um género musical que não aprecio – o nu metal – mas sei reconhecer que esteve em alta há 10 anos atrás. Por mim, agora está em declínio. Não devo ser a única a pensar assim, visto que as poucas músicas que tiveram algum feedback positivo foram aquelas que se tornaram conhecidas nessa altura. Poucas. Foram tão medíocres que saíram do palco logo assim que terminaram a última música e nem sequer voltaram. Nem sequer se ouviram palmas.

Para compensar tamanha desgraça, chegaram os Metallica para me surpreender muito pela positiva, depois de os ter visto no RiR há quatro anos atrás e de não lhes ter achado especial piada. Deram um concerto do caraças! Nem preciso de me alongar muito a descrever porque o que é bom, é bom. Eles sabem do que o público gosta e investiram imenso nos clássicos. Nunca lhes fica mal. Aproveitaram bem o espaço que tinham, cativaram os milhares e milhares de pessoas que estavam a assistir, houve o bónus dos efeitos pirotécnicos mais para o final… Foram lindos, lindos! Não tenho grande voto na matéria porque foi a segunda vez que os vi, mas a avaliar pelo que dizem e pelos vídeos de concertos que vejo por vezes no Youtube, este terá sido um dos melhores (senão o melhor) concerto dos Metallica em Portugal.

No fim da história, fomos todos tramados pelo metro e como havia filas intermináveis para os autocarros, optámos por ir a pé da Bela Vista até ao Parque das Nações. Foi uma boa caminhada nocturna numa noite fria mas com tanta emoção, e sempre podemos gabar-nos de ter andado por Chelas e Olivais à noite sem qualquer perigo. Oh yeah!

Tenho cá para mim que devia haver mais dias assim.

6 comments on “”

  1. Naa, o melhor dos Metallica foi mesmo no RIR em 2004, se bem que este também foi muito bom, melhor do que em 2008 na minha opinião. São uns monstros e sabem o que fazem!

  2. Se vocês ficaram até depois da hora tão eu e a Solange nem se fala 😛 estávamos ali de pedra e cal lol acabei por me distrair tanto que nem dava pelos Evanescence terem começado, saí de la eram umas 21:40! Mas olha para o que foi o concerto, mais valia era nem ter saído do Stand…
    E ainda nos fartamos de voltar lá, tanto que cada uma veio com um brinde da roda 😛 hehehe
    Mas foi mesmo muito fixe!
    Bjs

Deixar uma resposta