Complexos Blogosféricos

Juro que me sinto aliviada por a maior parte das pessoas não querer saber ou não se preocupar com isto dos blogs.

Não quero parecer pretensiosa nem quero o peixe todo só para mim, não senhora.

Simplesmente reconheço que, apesar de saber bem andar por aqui e de gostar de saber o que os bloggers têm para dizer e eventualmente bisbilhotar um ou outro pormenor das suas vidas, pode não ser muito saudável gastar horas e horas de volta deste mundo.

Podia ocupar-me com os outros hobbies, aprofundar estudos, ir passear. Vá-se lá entender, quando posso, prefiro ficar de volta dos blogs.

Como em tudo nesta vida, há opiniões de toda a espécie que surgem da boca de cada um. Nem sempre com conhecimento de causa.

Relativamente aos blogs, quem os tem será sempre confrontado com questões do tipo:

Vais contar isto que aconteceu?

Ou

Não te sentes incomodado por expor a tua vida lá?

Cada um sabe de si e do que publica, mas isto que se pergunta sobre os blogues mostra algum preconceito e ignorância. Basta pensar.

Em primeiro lugar, a nossa vida só é exposta até onde nós queremos, se quisermos. Basta dedicar 5 minutos à procura de blogues e o que não falta são pessoas anónimas com blogs.

Em muitos casos, há também blogues bem conhecidos cujos autores pouco ou nada expõem das suas vidas. E, a expor, é claro que temos plena consciência do que fizemos (deixemos os adolescentes para outro post) e não, não nos incomoda.

É verdade que os primeiros blogs a aparecer não mais eram que diários dos seus autores, com detalhes de actividades das suas vidas diárias. A moda pegou e a tendência foi esta por vários anos.

Felizmente, o Homem é um ser criativo e embora a vertente pessoal continue a existir na maior parte dos casos, a blogosfera cresceu e é possível encontrar quem escreva sobre tudo e mais alguma coisa por estas bandas.

Já a ideia de quem não está a par deste universo, bom, em muitos casos ficou parada no tempo e o blogue continuou a ser “o diário”. E quando não é isto, é pior.

Tens um blog sobre determinado tema? Então, a tua vida só roda em torno desse tema.

Ai falas de moda e beleza? Então és fútil!

E qualquer expressão de inteligência é uma surpresa e mereces aplausos. Sobre isto, nem há comentário ou post possível a fazer…

Comments

  1. Sinceramente aquilo que pensam ou não sobre mim é me indiferente, claro que adoro que comentem os meus posts e que gostem do que escrevo e partilho, mas quanto ao resto não me importa minimamente.

    Um beijinho

    1. Guida says:

      Indiferente, não fico. Mas também não me importo. Mas por vezes é aborrecido quando, por exemplo, uma colega nos diz “não entendo por que é que tens um blogue de beleza, é uma m*rda e é fútil” (aconteceu-me, já).

      Beijinho

  2. verdinha says:

    E as pessoas que acham que ter um blog é fácil? Fico mesmo com vontade de rir qd oiço/leio coisas do estilo “quero ter um blog p ganhar dinheiro” ou “quero ter um blog p receber imensos produtos gratis” 99.9% destas pessoas desistem ao fim de meia duzia de post’s quando percebem que ter um blog implica trabalho, dedicação e tempo. mas isso quem está de fora não vê, é apenas um mundo futil cheio de vantagens.. eles que fiquem lá com a opinião deles que tb n vou ser eu a perder horas a explicar o que não querem entender 😀

    gostei do post. lol

    1. Guida says:

      E quando explicas que as coisas não são assim simples, ainda desdenham o teu trabalho e o teu empenho! /facepalm sempre que aparece alguém com conversas destas.

      Beijinho

  3. Gostei deste post. Ter um blog não deveria fazer-nos pensar tanto. E no entanto, por vezes faz. Por vezes nos afastamos. Por vezes voltamos… é uma das relações mais saudaveis que tenho 😉

  4. Not Just Nails says:

    Quando se tem um blog e se relatam determinadas questões pessoais, ou até mesmo uma simples foto de cara, acho que deve ser bem ponderado.
    Infelizmente o que não falta são pessoas (com falta do que fazer) que vivem a vida alheia como se fosse a sua, e isso é a parte que a mim mais me “assusta”.
    Tenho blogs há muitos anos e sempre achei que a maior parte das pessoas que os liam não tinham a menor ideia do trabalho que dá e do tempo que absorve… mas quando se faz por gosto essa parte é irrevelante 🙂
    Apesar de todos os possiveis contras, adoro a blogosfera em todas as suas vertentes!!

    Beijinhos

  5. Camila says:

    Hum… a parte dos adolescentes. Acho que não gosto muito do que vais dizer ahah
    Excelente post 🙂

    1. Guida says:

      Tu sabes que és uma pequerrucha diferente dessa cambada de anormais 😛 Been there, done that, mas tu és especial de corrida 😉 <3

  6. nadia says:

    Nao sei por alma de quem que nao recebo as tuas actualizações -.- , Irei estimar 😀 eu mais logo vou colocar as minhas mini pestanas com o rimel , é mesmo bom o maldito xD beijinho

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *