Juro que me sinto aliviada por a maior parte das pessoas não querer saber ou não se preocupar com isto dos blogues. Não quero parecer pretensiosa nem quero o peixe todo só para mim, não senhora. Simplesmente reconheço que, apesar de saber bem andar por aqui e de gostar de saber o que os blogueiros têm para dizer e eventualmente bisbilhotar um ou outro pormenor das suas vidas, pode não ser muito saudável gastar horas e horas de volta deste mundo. Podia ocupar-me com os outros hobbies, aprofundar estudos, ir passear. Vá-se lá entender, quando posso, prefiro ficar de volta dos blogues.

Como em tudo nesta vida, há opiniões de toda a espécie que surgem da boca de cada um. Nem sempre com conhecimento de causa. Relativamente aos blogues, quem os tem será sempre confrontado com questões do tipo “vais contar isto que aconteceu?” ou “não te sentes incomodado por expor a tua vida lá?”.

Cada um sabe de si e do que publica, mas isto que se pergunta sobre os blogues mostra algum preconceito e ignorância. Basta pensar. Em primeiro lugar, a nossa vida só é exposta até onde nós queremos, se quisermos. Basta dedicar 5 minutos à procura de blogues e o que não falta são pessoas anónimas com blogues. Em muitos casos, há também blogues bem conhecidos cujos autores pouco ou nada expõem das suas vidas. E, a expor, é claro que temos plena consciência do que fizemos (deixemos os adolescentes para outro post) e não, não nos incomoda.

É verdade que os primeiros blogues a aparecer não mais eram que diários dos seus autores, com detalhes de actividades das suas vidas diárias. A moda pegou e a tendência foi esta por vários anos. Felizmente, o Homem é um ser criativo e embora a vertente pessoal continue a existir na maior parte dos casos, a blogosfera cresceu e é possível encontrar quem escreva sobre tudo e mais alguma coisa por estas bandas. Já a ideia de quem não está a par deste universo, bom, em muitos casos ficou parada no tempo e o blogue continuou a ser “o diário”.

E quando não é isto, é pior. Tens um blogue sobre determinado tema? Então, a tua vida só roda em torno desse tema. “Ai falas de moda e beleza? Então és fútil” e qualquer expressão de inteligência é uma surpresa e mereces aplausos. Sobre isto, nem há comentário ou post possível a fazer…

9 comments on “Complexos Blogosféricos

    • Indiferente, não fico. Mas também não me importo. Mas por vezes é aborrecido quando, por exemplo, uma colega nos diz “não entendo por que é que tens um blogue de beleza, é uma m*rda e é fútil” (aconteceu-me, já).

      Beijinho

  1. E as pessoas que acham que ter um blog é fácil? Fico mesmo com vontade de rir qd oiço/leio coisas do estilo “quero ter um blog p ganhar dinheiro” ou “quero ter um blog p receber imensos produtos gratis” 99.9% destas pessoas desistem ao fim de meia duzia de post’s quando percebem que ter um blog implica trabalho, dedicação e tempo. mas isso quem está de fora não vê, é apenas um mundo futil cheio de vantagens.. eles que fiquem lá com a opinião deles que tb n vou ser eu a perder horas a explicar o que não querem entender 😀

    gostei do post. lol

  2. Quando se tem um blog e se relatam determinadas questões pessoais, ou até mesmo uma simples foto de cara, acho que deve ser bem ponderado.
    Infelizmente o que não falta são pessoas (com falta do que fazer) que vivem a vida alheia como se fosse a sua, e isso é a parte que a mim mais me “assusta”.
    Tenho blogs há muitos anos e sempre achei que a maior parte das pessoas que os liam não tinham a menor ideia do trabalho que dá e do tempo que absorve… mas quando se faz por gosto essa parte é irrevelante 🙂
    Apesar de todos os possiveis contras, adoro a blogosfera em todas as suas vertentes!!

    Beijinhos

  3. Nao sei por alma de quem que nao recebo as tuas actualizações -.- , Irei estimar 😀 eu mais logo vou colocar as minhas mini pestanas com o rimel , é mesmo bom o maldito xD beijinho

Deixar uma resposta