Vocês sabem que eu gosto de estar a par das novidades da cosmética e que gosto de partilhar convosco o melhor que descubro. Também gosto de partilhar o que não gosto e o que para mim não faz sentido.

Já toda a gente sabe da febre do BB creme, mas diz que agora andam a reformular o bendito produto e a investir numa “evolução”, o CC creme. Enquanto o primeiro estaria mais focado no cuidado e protecção da pele, o CC creme refina as propriedades da cor e da cobertura, como uma base.

Está bem, está. Cheira-me a mais uma ideia para levarem o nosso dinheirinho para longe de nós. Até agora, cada marca tinha a sua versão do BB creme. Cada um puxava a brasa à sua sardinha e apurava no seu produto as características que mais lhes interessavam, com a certeza que o papel do BB creme seria substituir um monte de produtos que todas as mulheres usam (ou deveriam usar) antes de sair de casa: hidratante, protector solar, base e o resto seriam bónus. Uns apostam na cobertura, outros na hidratação e protecção solar. Também há BB cremes destinados à prevenção e tratamento de rugas, outros para a luminosidade. Há diferentes subtons e apregoam-se mil e um nutrientes diferentes num só creme. Por vezes, dentro da mesma marca, existem várias opções consoante as nossas necessidades. As marcas orientais são peritas nisso e (quase) todas elas têm uma panóplia de BB cremes ao dispor da consumidora (e até do consumidor). Até a Garnier, que é ocidental, apostou em BB creme em duas versões e ambas oferecem cobertura razoável – para pele seca, num tom médio e noutro mais claro; para pele oleosa no tom médio. A The Body Shop também tem o seu BB creme em três tons diferentes, embora a cobertura não seja o seu ponto forte. Voltando às marcas orientais, já vos falei do meu BB creme da Baviphat, que se porta melhor do que muitas bases.

Assim sendo, que história é esta do CC creme? Mais cobertura que o quê? Como? Por quê?

Algo me diz que em breve teremos o DD creme, o EE creme e por aí fora como as colunas do Excel. Já tenho cremes a mais com que me entreter e não gosto nem preciso de invenções destas, obrigada.

5 comments on “CC quem?

  1. Também me parece uma ideia assim meio descabida. Mais cobertura que o BB creme é uma base! Eu cá uso o BB Creme da Garnier, estou muito satisfeita e nunca experimentei mais nenhum.

  2. Eu tambem uso o BB da Garnier e gosto muito. como tenho a pele oleosa foi o que comprei e estou super feliz.. agora para cobertura a 100% alooo base qual CC cream qual que lol

  3. Não sou propriamente experiente em BB creams, ainda só experimentei um, de uma marca acessível, o da Garnier. Mas acho difícil encontrar algum que realmente substitua os meus cremes matinais, não pode ser oleoso, tem que fechar os poros, e tem que ser indicado para peles com tendência acneica.

    Esse que referes pode ser utilizado em peles com borbulhinhas?
    Só fiquei de pé atrás quando dizes que tem uma boa cobertura (lol), eu prefiro os que têm menos porque dá um ar mais natural (embora a minha pele tenha imperfeições para disfarçar).

    Os CC creams… daqui a pouco precisamos de um dicionário para perceber o que usamos!

    • Então estás num bom caminho! 🙂 Gosto muito do da Garnier em ambas as versões. Este da Baviphat é não comedogénico, pelo que à partida pode ser utilizado por peles com borbulhas. Quando falo em cobertura, não falo em estuque! Se calhar exprimi-me mal, mas existem bases leves com menos cobertura que os BB cremes. Este está mais ou menos ao nível que o da Garnier, não fica nada pesado 🙂

Deixar uma resposta