Categoria: Vintage

Ganchos à antiga

ganchos

Não subestimem algo só porque aparentemente não encontram funcionalidade ou utilidade possível.

Há uns tempos, adquiri uma série de ganchos como os da imagem simplesmente por piada.

Bem sei, é frequente as senhoras de idade mais avançada usá-los, e muitas vezes até têm o cabelo super comprido!

Como sabem, gosto deste tipo de coisas do antigamente e, mesmo que não fosse usar os ganchinhos, tinha de os trazer. Por piada, só por piada.

Nos piores dias, o meu cabelo pode perfeitamente ser comparado a uma juba de leão que até parte dentes de pentes e escovas e é muito frequente partir molinhas e afins.

Por isso, pensei que estes ganchos não fossem prender cabelo nenhum, ou que se partissem logo.

Qual quê! Então, a intenção é torcer o cabelo como se o fossemos apanhar numa bola, sabem? Depois, espeta-se o gancho a prender e… Já está!

Adorei. Adorei! Surpreendentemente, o cabelo fica bem preso o dia todo. Isto é bem melhor do que elásticos (fico sempre com montes de cabelo de fora) ou pauzinhos (impensável, nunca consigo fazer nada com eles!).

Se têm cabelo pelo menos ao comprimento dos ombros, recomendo.

P.S. – Para quem quer saber onde pode encontrar ganchos destes: adquiri os meus numa feira, mas já os vi à venda em muitas drogarias (na Baixa não falha uma!).

Curro – O tal pássaro arco-íris

curro

Pasmem-se! Não só o bicho não tinha rabo de arco-íris como ainda por cima nem era um boneco animado.

Lembram-se da minha procura pelo bicho que, alegadamente, teria um rabo arco-íris? Chama-se Curro e foi a mascote da Expo 92, em Sevilha.

No fundo, no fundo, eu sabia que o passarinho não era fruto da minha imaginação. Eu lembro-me de o ter visto em montes de sítios!

Obrigada, Marta, não imaginas como foi importante esclareceres a dúvida! Sem ti, o Curro teria ficado eternamente com os aliens.

Relíquias

maquilhagem vintage

Tod@s nós sabemos que (quase) tudo nesta vida tem um prazo de validade após o qual não vale mais a pena consumir o que quer que seja.

Isso inclui a maquilhagem, como é lógico e toda a gente sabe.

Cada vez mais, somos avisad@s sobre tudo e mais alguma coisa que nem sonhamos que existe acerca da utilização dos nossos cosméticos, e se antes nem sequer as fórmulas eram pensadas de forma a não prejudicar a nossa saúde, hoje temos ao nosso dispor uma panóplia de coisas adequadas aos gostos e necessidades de cada pessoa:

  • Ele é oil free, ele é mate, ele é hidratante, já temos maquilhagem que para além de disfarçar imperfeições actua na prevenção do aparecimento das mesmas, maquilhagem que se adapta ao nosso tom de pele, mil e um acabamentos diferentes, e por aí fora. Já temos falado disso cá no blog.

Com isto, acabamos por acumular muitos produtos nas nossas gavetas, porque queremos sempre experimentar o que é novo. Quando não é isso, é a mudança de gostos e interesses, ou mesmo o esquecimento.

Depois, quando nos lembramos de determinada relíquia, já ela não pode ser usada porque expirou o seu tempo útil. Por esta hora, estaríamos a encher sacos de tralha para descartar.

Mas, e o sentimento de culpa?

Eu falo por mim! Eu arrecado tudo o que me chega às mãos e sou incapaz de deitar fora o que quer que seja. Com o tempo, há uma série de coisas que ganha um determinado valor, histórico ou sentimental, e não há forma de pôr isso de lado e deitar tudo para o lixo.

Alguma vez me passa pela cabeça deitar fora o batom roxo e os lápis body art Mary Quant que eram da minha mãe? Ou os batons vermelhos Revlon antiquíssimos, com embalagens lindas, que eram da minha avó? Nem os produtos de catálogo sou capaz de mandar fora!

Há-de aparecer alguém a dizer que estou a atentar contra a minha saúde, mas a verdade é que, por graça, ainda uso um ou outro produto esporadicamente. Nenhum me fez mal à pele, por isso não me afasto deles. Honestamente, quem é que respeita os prazos de validade dos produtos?

Se pensarmos que não é época de esbanjar dinheiro, ninguém. Tod@s gostamos de aproveitar ao máximo aquilo que temos em casa. Mesmo que um dia veja que alguma destas coisas já não tem mais uso, guardo para recordação.

Se podia fazer uma grande limpeza e nunca mais ter tralhedo antigo a empatar o (pouco) espaço a que tenho direito? Podia, mas não era a mesma coisa!

Sabonete de Alcatrão

sabonete alcatrão

Pode não ter o melhor cheiro do mundo e deixar o cabelo áspero como tudo (e para tratar disso é que existem os condicionadores), mas é a minha salvação de todos os Invernos.

Para quem não sabe, o sabonete de alcatrão é altamente recomendado para eczemas, psoríase e outros problemas do mesmo género que deixam a nossa pele num fanico, a descamar.

Se não tenho a cabeça e os ouvidos em ferida, é a este senhor que o devo.

Tendências: Fernando Pessoa

fernando pessoa

Chamem-me maluca, ou chamem maluca à minha mãe, porque um dia destes quando lhe estava a contar sobre as coisas bonitas mas excêntricas que tenho visto na Internet, ela disse muito naturalmente que:

Anda tudo numa onda de Fernando Pessoa!

E tem razão.

Estão cépticos em relação ao assunto? Então, vejam.

mochos

Para começar, dou destaque aos mochos.

Ultimamente é possível encontrá-los em tudo o que é sítio: estampados ou bordados em vestuário ou roupa para a casa, pintados ou esculpidos em mobiliário, sob a forma de bolinhos, peluches ou mesmo acessórios e joalharia. Por que é que nos levam até ao Pessoa? Por causa dos olhos, talvez devido aos óculos.

bigode

Depois, há os bigodes.

Estes aparecem igualmente num rol interminável de coisas. Acho especial piada aos pendentes em forma de bigode, aos bonecos para lápis, pensos e canecas. Quem sabe, ainda voltam a estar na moda os homens com bigode (amor, amor, ficas desde já proibido de cometer tal proeza!).

óculos

Passamos aos óculos,

que não são necessariamente à Pessoa, mas não deixam de ser vintage. De há uns tempos para cá, parece que andamos a desviar os óculos dos nossos pais e avós. Eu falo por mim, ando mesmo! Usurpei a maior parte dos óculos que eram da minha avó e já coloquei lentes escuras nuns e transparentes noutros.

Quero ver se coloco lentes graduadas nalguns deles. Os meus preferidos? São mesmo os antigos óculos “de ver” da minha mãe, em massa tartaruga, redondinhos. Substituí as lentes por umas escuras e agora tenho os óculos de sol mais lindos do mundo!

scrapbooking

Por fim, há os Moleskines.

Até eu tenho um para as coisas do blogue, e acreditem que é útil! São cadernos onde gostamos de escrever o que nos dá na veneta e colar meia dúzia de coisas, os Post-its, o scrapbooking e encher as nossas paredes de colagens está em alta.

Somos peritos dos recortes e colagens. Lembrem-se que o nosso querido Fernando Pessoa escrevia imenso em guardanapos e papelinhos.

Sabem que mais? Esta onda agrada-me.

Para Quem Não Encontra o Benamôr

Ora, esta é uma pergunta que já me fizeram várias vezes. Mas, afinal, onde é que podemos encontrar o tão maravilhoso creme Benamôr da Nally?

– Eu compro o meu na mercearia aqui ao pé, e a bisnaga maior fica bem em conta, custando 5,69€;
– No entanto, a minha primeira bisnaga foi uma das médias, como na imagem, e custou 8€ numa drogaria (ai, se eu soubesse…). Já vi a média à venda por cerca de 3€;
– Por isso, vasculhem bem nas mercearias e drogarias ao pé de vós. Eventualmente, encontram até nas farmácias;
– Para a malta do Alentejo, se andarem perto de Santo André, experimentem a Petrocoop;
– Para quem mora perto, ou num dia de passeio, a Baixa de Lisboa pode ser uma boa opção e encontram o Benamôr na Drogaria Oriental (entre outras coisas lindas, lindas! Tema para outra altura) e n’A Vida Portuguesa (aqui, sim, encontram tudo muito inflaccionado, mas em último caso…), pelo menos.
– A Vida Portuguesa tem também uma loja online, se preferem fazer compras pela Internet ou se estão longe dos sítios que referi;
– Ou então, bem mais em conta, há a Go Saúde. Reparem na diferença de preços;
– Se, no fim disto tudo, ainda não estão contentes, podem sempre visitar a fábrica da Nally, que fica ao Campo Grande, no nº 189 (pertinho do Horto do Campo Grande).

Assim, deixam de haver desculpas para experimentar este mimo em forma de creme!

TRANSLATION

For those who can’t find Benamôr

Lots of people have been asking me where I buy the wonderful Benamôr cream from Nally, so I decided to show my readers a list of where they can buy it in Portugal. If you got interested and want to try it too, here’s where you can buy Benamôr:

– In Go Saúde (in fact it’s the cheapest place);
– In A Vida Portuguesa. Ah, if you visit Lisbon, you must visit their store, next to Bertrand in Chiado.

Give Benamôr a try and I bet you’ll love it forever!

10 Vaidosices Sem as Quais Já Não Vivo[:en]10 Beauty Must Haves

Beleza Top 10 Beauty

Já lá dizia o velho que só sentimos falta daquilo que temos, e olhem que é bem verdade. E é por isso que acredito que vive mais feliz quem tem pouca coisa do que quem tem muito ao seu dispor, porque com o poder de escolha vêm as indecisões, a vontade de ter mais, a desilusão com o que comprámos e não gostámos e, em casos extremos, perdemos a completa noção daquilo que podemos ou não gastar e deixamos de distinguir o que é necessário do que é supérfluo.

No entanto, não sejamos pessimistas, porque tudo é bom quando andamos equilibrados e já que temos a sorte de viver num local do mundo onde nos podemos dar a certos luxos e mimos, por que não? Quem não gosta de uma mariquice ou outra que sirvam para elevar o nosso potencial enquanto pessoas bonitas que levante o dedo.

Hoje mostro-vos as pequeninas coisas da bolsa das mariquices que fazem parte do meu dia-a-dia e que quando falham é o caos instalado:

1. Touche Éclat da Yves Saint Laurent – Iluminador, corrector, seja. Não é barato, mas é do melhor que já se fez para combater a típica cara de morta que muitas mulheres mundo fora têm pela manhã, e a embalagem sempre foi e sempre será um mimo: douradinha que é para brilhar!

2. Toalhitas Johnson’s Baby – São suaves, cheirosinhas e não ardem nos olhos. Óptimas para uma limpeza “à gato” quando estamos longe da civilização e para quando a preguiça de lavar a cara como deve ser é mais que muita antes de ir dormir.

3. Rímel Big Eyes da Eyeko – Confesso que só tenho pena de que não haja uma versão castanha. Fora esse pormenor, é o melhor rímel que já me chegou às mãos: é económico, cumpre com o que promete e ainda por cima é à prova de água! Inverno ou Verão, este é o meu rímel de eleição.

4. Bálsamo Tigre Branco – O completo multitask. É útil no combate à dor de cabeça, à constipação, entre outras coisas (consta até no panfleto que ajuda a dar conta da flatulência…). Não conseguia encontrar em lado nenhum, e tinha o vermelho porque a Ana foi uma querida e enviou-me um boiãozinho quando encontrou à venda. Descobri no fim-de-semana que há nas duas versões e em diversos tamanhos aqui perto, e já comprovei a eficácia do branquinho que já ocupa o lugar do bálsamo vermelho na bolsa.

5. Nívea Creme – E não me alongo mais. É outro multitask dos grandes, e vocês sabem como eu o adoro!

6. Creme Benamôr da Nally – Se não fosse bom, já não estaria à venda. É barato e é o melhor creme que já meti na cara! E a mãe também já usa, e parece que tem feito bem aos problemas de psoríase dela. É universal, dá para a avó e para a neta. Hidrata tudo sem que se sinta oleosidade e tem-me ajudado imenso no combate ao acne. Para além do mais, este creme tem um cheirinho óptimo e a embalagem é das coisas mais mimosas que já vi.

7. Fond de teint Norma Teint da Vichy – Socorro! O meu acabou. No que toca a este tipo de produto, creio que a Norma Teint é a melhor porque alia qualidade e bom preço. É leve mas cobre as imperfeições todas e é quase impossível ficarmos com cara de batata frita. Até podem existir outras bases/fond de teint que façam o mesmo, mas algo me diz que são mais caras. Para quê?

8. Lápis de olhos Black Mania da Essence – Há melhores mas eu não preciso de melhor. Cumpre perfeitamente o propósito dele e pelo preço que tem, não se pode pedir mais. Desde o traço direitinho até ao esfumado rápido e básico, este belo lápis consegue fazer proezas. E não derrete assim com tanta facilidade, já tive piorzinhos da Sephora.

9. Perfume Romance do Ralph Lauren – Perfume. Ando bastante feliz com este e com o Pure White Linen da Estée Lauder, mas o Romance é O Eleito. É delicado, digno de princesa.

10. Hydra-Stick da Mustela – Também já sabem da minha paixão por ele. É do melhor que há na prevenção e simplesmente o único que resolve os meus problemas com o cieiro. E na correria, consigo perfeitamente espalhá-lo sem parecer que me atiraram um ovo estrelado à cara.

[:en]

Beleza Top 10 Beauty

I’ve always heard we only miss what we already have, and I believe it’s true. And it’s why I think people who almost don’t have anything may be happier than those who own the world, because with the power of choice comes a huge basket of indecision, cravings for more, the dellusion with what we got but didn’t like at all and, in some extreme situations, we completelly loose the notion of what we can or can’t spend and are unable to see what we need and just get what we want.

But let’s not be quite so pessimist, because everything’s wonderful while we can moderate things and since we’re lucky enough to live in a place somewhere in the world where we can spoil ourselves a bit, why not? Who doesn’t like some futile things to make our beautiful bodies and faces look even better?

Today I’m showing you the little things from my necessaire I can’t live without anymore:

1. Touche Éclat from Yves Saint Laurent – Highlighter, concealer, who cares. It’s not cheap, but it’s the best thing ever to fix the corpse faces we all see in the mirror when we wake up, and the package is just sooo cute: golden, to shine as a star!

2. Johnson’s Baby Wipes – They’re soft, have a nice scent and don’t burn my eyes. They’re great for a quick clean when we’re far from the civilization or when we’re too lazy to wash our faces before we go to bed.

3. Big Eyes Mascara from Eyeko – It’s just a pity it’s not available in brown. After that, it’s the best mascara I ever had: it’s cheap, lasts for ages, does what it promises and it’s still waterproof! This is my favorite mascara ever, for the entire year.

4. White Tiger Balm – The perfect multitask. It’s useful for fighting headaches, caughs, among other things (on the leaflet I could read it’s even good to fight flatulence…). I couldn’t fing it anywhere, and I got the red version because Ana was just cute and sent me a jar when she saw it in a store. Last weekend I found out the two versions are available in a store close to me, in two or three different sizes, and I’ve already tested the white balm and love it so much that it’s now in my purse instead of the red balm.

5. Nívea Creme – And theres’s nothing left to say. It’s another big multitask, and you know how I love it!

6. Benamôr Cream from Nally – If it wasn’t good, it would already be dead. It’s cheap and it’s the best thing I’ve ever put on my face! And my mother uses it too now, and it seems it’s good for her psoriasis. It’s universal, it’s good for the grandma and for the granddaughter. It hydrates everything without feeling oily or greasy and it’s been helping me a lot solving my acne problem. Plus, this precious cream has a great scent and the package is one of the most beautiful things I’ve ever seen.

7. Norma Teint fond de teint from Vichy – Help! Mine just got empty. I think this is the best product of its kind because it has a great quality and a good price. It’s not heavy but it covers everything and it’s almost impossible to look like a french frie during the day. Maybe there are other products doing the same, but something inside me says they’re more expensive. For what?

8. Black Mania eye pencil from Essence – I know there are better pencils out there, but I just don’t need them. This one is ok for its purpose and I couldn’t ask for more for around 2€ (I can’t remember how much it was). It’s good as a liner and perfect for a quick smokey look, it can do miracles for us. And it doesn’t melt so much as I’d think, I already got worse stuff from Sephora.

9. Romance perfume from Ralph Lauren – Perfume. I’m really enjoying this one, as well as Pure White Linen from Estée Lauder, but Romance is still The One. It’s soft, delicate, good for a princess.

10. Hydra-Stick from Mustela – You know I love it too. It’s the best at preventing and the only one that cures my dry lips. And, in a hurry, I can perfectly spread it on my face without looking like someone has thrown me a fried egg.