Categoria: Tecnologia

Acabou-se a bateria?

Power Bank Rosa Ebay

Nos dias que correm, temos equipamentos electrónicos para tudo e mais alguma coisa. Falo por mim, trago sempre comigo o telemóvel, o MP3, a máquina fotográfica e, por vezes, a PSP. Temos a sorte de viver numa época onde a Internet está quase incorporada na atmosfera, e gostamos de estar sempre ligados ao mundo. Um dos grandes problemas da evolução da tecnologia, na minha opinião, reside na baixa autonomia da maioria dos equipamentos. E é humanamente impossível ter uma tomada sempre por perto, especialmente quando saímos cedo de casa e sabe Deus se chegamos a regressar no próprio dia.

Quando soube da existência dos power banks, não descansei enquanto não tive o meu. Já sabia dos grandes, que asseguram que temos tempo de guardar o nosso trabalho num computador a funcionar quando falta a luz, mas a descoberta de modelos mais pequenos e de menor capacidade, super portáteis, é recente para mim.

Para quem ainda não entendeu do que se trata, o power bank é um pequeno dispositivo que carregamos na corrente eléctrica e que podemos trazer connosco para carregar qualquer dispositivo via USB nalguma urgência. Suspeito que necessitem de grandes consumos eléctricos (demoram imenso tempo a carregar!), mas a verdade é que dão muito jeito quando não temos uma tomada por perto. Na prática, um power bank igual ao meu carrega o equivalente a quase duas baterias de um smartphone comum.

As opções no mercado são mais do que muitas (tanto nos formatos como na capacidade), e não há muito que enganar. Comprei o meu no Ebay e custou 2€ e picos, e já tem feito a diferença nalgumas situações.

Habemus Android!

Huawei_1

O MacBook deu o berro, vai ao arranjo, e entretanto lá tive de, finalmente, investir num telemóvel novo porque o antigo também já estava meio demente há uns tempos valentes.

Descobri que o Huawei Ascend G300 afinal ainda existia nalguns sítios e tufas, já cá canta. Até agora, estou muito satisfeita com o que ando a descobrir, mas adorava saber que aplicações devo instalar e truques que os principiantes desconhecem. Existe alguma manha que deva saber?

Ah, apesar de não me ter dedicado muito ao assunto, já estou presente em terras Instagramianas com o nome aguidaequesabe.

E se for um Sony Xperia Tipo?

sony-xperia-tipo-coming-to-orange

Subi um bocadinho a fasquia na procura de um telemóvel novo, que o meu está a falecer. Já que tem de ser substituído, prefiro largar os telefones da idade da pedra e adquirir um smartphone. Queria um Huawei Ascend G300, só que o gingarelho esgotou. Pelo mesmo preço, agradou-me imenso o Sony Xperia Tipo. Eu sei que o ecrã é mais pequeno e tem resolução mais baixa (não há problema, porque as minhas mãos também são pequenas), que o processador e a câmara são piores, entre outras desvantagens. Ainda assim, serve perfeitamente para o que quero e já é mais avançado que o Smart Chat que me seduziu inicialmente. E tem um ecrã maior. E, ainda por cima, é dual sim. Alguém tem feedback

Ou a Guida foi apanhar uma sova à Microsoft. Acho que tenho de ir investigar que aulas de ginástica é que o Centro de Dia aqui da minha zona tem destinadas à terceira idade, porque no estado em que estou parece-me que só nessas sessões é que me safo.

A convite da Microsoft, na semana passada fui conhecer o jogo Nike Kinect Training para a Xbox 360. A ideia era passar um momento descontraído a experimentar os exercícios, mas ao fim de 2 minutos a mexer-me eu estava KO. Não faz mal, alguém tem de ficar de fora a tirar fotografias (que havia mais pessoas) e eu assumi boa parte desse enooorme sacrifício.

Confesso que nunca tinha prestado grande atenção ao Kinect porque apesar de saber que não há comandos necessários e que o sensor detecta os nossos movimentos, pensei que podia fazer batota como na Wii e assim tudo perdia a piada. Senti no corpo o meu erro. Ó se senti! O lado positivo disto é que fiquei a saber que ainda há maneira de estar entretida a mexer o meu rabo gordo em prol de um estilo de vida mais saudável sem estar sujeita a figuras tristes aos olhos de terceiros. Atrevo-me a dizer que o pijama e os pantufos passam a ser vestuário mais do que adequado para as tarefas dos treinos físicos.

O jogo foi criado em parceria com a Nike e tudo foi pensado ao detalhe: existem dois personal trainers da marca, o Alex e a Mary, que foram colocados no Kinect Training e logo à partida temos de escolher um deles para nos acompanhar ao longo das nossas sessões de exercício. É feito um teste inicial com dados como a nossa altura e peso, regularidade com que praticamos exercício e quais são os nossos objectivos. Depois, criamos um compromisso quanto à regularidade dos treinos. Há exercícios para todos os gostos (força, cardio), com graus de dificuldade diferentes e com vários tempos de duração. Nós escolhemos um treino de 15 minutos que mais pareceu uma eternidade e cada pessoa do grupo teve a sua oportunidade de tomar o lugar principal em frente ao Kinect (porque em casa é suposto treinarmos individualmente!). A nossa PT foi a Mary e, olhem, ela é uma chata que nos dá nas orelhas se não fazemos tudo como deve ser. Esqueçam a batota!

No final, tivemos direito ao merecido (ou não, que para a meia dúzia de calorias queimadas fomos logo à lambonice) lanche e um bom momento de conversa.

Eu que não gosto de desporto e sou a maior lontra de sofá fiquei com vontade de trazer a Xbox 360 e o Kinect comigo para poder jogar o Nike Kinect Training à vontade. Entre outra jogatana!

1 Minuto de silêncio

Morreu a minha máquina fotográfica. Só me acontecem coisas insólitas nisto das tecnologias. A cabeça do tripé achou que era boa ideia saltar do topo do lavatório com a máquina em cima. Deu asneira, pois claro que deu asneira. A lente/objectiva/essa coisa cujo nome posso desconhecer caiu de bico e agora não há máquina por ninguém. Não era nada demasiado complexo, gostava muito dela. A minha Nikon S600 tem feito um jeitaço desde que veio morar comigo.

A bichinha ainda estava cá para as curvas!

Agora, vou ter de a levar ao senhor doutor e ver se há remédio. Até lá, cá fico com uma máquina velha da idade da pedra. A ver o que sai daqui.

Já há algum tempo que a Google anunciou que alguns dos seus serviços que (aparentemente) não foram tão bem sucedidos como o desejável passariam a estar indisponíveis. Um deles é o Google Friend Connect (ou Google Rede Social, a vulgar caixinha dos seguidores). Mas só para os blogues que não estão alojados no Blogger!

gfc

O mais certo é que no próximo dia 1 de Março o serviço desapareça mesmo e vocês já sabem como é que eu sou com as teorias da conspiração. Não acredito que seja justificável acabar com ele, cheira-me a tramóia:

  • Primeiro, por causa do alarido em torno do Google +, que no fim das contas se está a revelar um fiasco e assim têm de desviar atenções para lá de alguma forma;
  • Depois, porque considero que o Blogger perdeu muita qualidade em relação ao que já foi em tempos e os utilizadores apercebem-se e mudam de plataforma/servidor. Então, tomem lá disto para castigo.

Estou um pouco preocupada com este assunto. Não é pelas 900 e tal pessoas que marcam o número na caixinha, é porque não sei no que é que isto se vai traduzir em termos de actualizações para os leitores. Quero muito que toda a gente continue a ler a Guida da forma que lhe for mais cómoda.

Felizmente, consigo ter acesso aos dados de registo de todos os seguidores pelo GFC. Assim, talvez crie uma newsletter ou algo do género (alguém informado no assunto dá sugestões?) para que sejam gerados avisos por email. Como não quero incomodar ninguém, vou certificar-me também que estará disponível uma opção para anular a subscrição.

Entretanto, no meio desta transição, se têm Facebook sintam-se à vontade para gostar da Guida por lá!

Não se assustem!

Mais logo vai começar uma série de experiências com o blogue, por isso é normal que tenha de o mudar de sítio temporariamente. É provável que, temporariamente, não tenhamos a casa nos trincos (com o cabeçalho e fundo bonitinhos, digo) como tem sido sempre aqui no WordPress.org

Por isso, não se assustem se virem coisas anormais!

Em breve, estará tudo de volta ao normal.

Lamento Desiludir, mas

Sim, comida requentada engorda. Tanto como a que não é requentada.

Se o 1008ha não liga, pode não ser defeito mas sim sinal de mau uso – como aconteceu ao meu, que comeu canja.

Não há um tempo limite para “ver que a pessoa afinal a ama”, seja lá o que isso for. Mas, hã, se demorar muito, não sei, não.

O truque da água oxigenada pode ajudar, mas não é assim que se conseguem unhas mais branquinhas.

Não sei se a máquina de pintar unhas é perigosa, nunca ouvi falar numa máquina dessas. Bem que dava um certo jeito!

Ai não consegue pintar as unhas de amarelo, calha sempre mal? E com as outras cores, que acontece? Pois, se calhar está na altura de praticar um bocadinho a manicure.

Não, não me parece que os raios ultravioleta sejam bons para o rosto.

Isso da recolha obrigatória dos pensos higiénicos parece-me… Nojentinho. Vá, muito nojento, seja lá o que for.

 

[E são estas as fabulosas questões que as pessoas que vieram cá ter colocaram no Google.]

O que Acontece Quando o Portátil Come Canja

Sick Computer Computador Avariado
Imagem de fonte desconhecida

Ou A Guida Matou o Portátil, também é um bom título para este post. É só, só para começar 2011 em grande!

Sim, toda a gente sabe que não se deve comer nem beber ao pé de computadores. No entanto, os computadores portáteis são isso mesmo, portáteis, e as pessoas levam este conceito a peito e presumem que se é portátil, é à prova de tudo. Não sou excepção.

Estava sentada na cama com o netbook numa perna e a tigela da canja na outra e li algo que me distraiu. O resultado foi um autêntico banho de canja ao meu pequeno amigo que, fazendo bem as contas, durou um ano nas minhas mãos (sobreviveu a algumas quedas e a um removedor de verniz manhoso que supostamente não tinha acetona – devia ter algo pior que me corroeu as teclas todas…). Limitei-me a tentar secá-lo com um pano. Até que começaram a falhar as teclas. Aí decidi desligá-lo, mas o Eee PC 1008ha tem a bateria integrada. E eu fazia lá ideia de como a tirar! Virei o portátil de pernas para o ar (parva²) na esperança de que o líquido escorresse para fora e não para as entranhas do bicho e encontrei um tutorial que mostrava como desmontar tudo. Segui-o à risca e tentei secar a inundação. Ele ligava (mas quem é a aventesma que se lembra de ligar o que quer que seja que não está completamente seco?), mas nada de teclado. Ok, Joana Margarida, nada de pânico. No final da semana, aparece cá em casa o tio que resolve tudo.

E o Eee PC lá ficou uns dias valentes a arejar, desmontado. Ontem lá andámos a ver se o problema era grave, e era mesmo:

  • O teclado não funciona.
  • O disco queimou.
  • Tenho uma autêntica árvore de natal com leds que ligam mas não desligam.

Como é lógico, a garantia serve de nada. Podia comprar um disco e teclado novos e ver se tudo funcionava, mas não sei se há mais problemas (o que é muito provável e seria caro de mais para o preço do equipamento) e não quero mandar dinheiro ao lixo. Isto significa que a Guida está sem computador próprio. E vai precisar da vossa ajuda! Para quê? Leiam:

  • Por sorte, no dia anterior recebi um disco externo e fiz backup de quase tudo. Infelizmente, os marcadores do Firefox foram ao ar. Assim, ficava muito feliz se me ajudassem a recuperar as listas jeitosas que tinha de blogues, sites de culinária (e receitas específicas, mesmo!), sites de artesanato e lojas online. O email é o do costume: aguidaequesabe -at- gmail -ponto- com, gostava muito que partilhassem as vossas listas!
  • Podia ir a correr comprar um portátil novo, mas prefiro esperar. Adorei este Eee PC, e quero algo na mesma onda. Não quero nada a menos que o meu 1008ha. Não vou gastar muito mais de 300€ num netbook. Alguém sugere marcas e modelos de netbooks? Qual o motivo da preferência?
  • Não faço ideia de tudo o que se estragou no portátil, sei que o display está bom e o resto só experimentando. Alguém sabe se há sítios que comprem peças para aproveitar? Não sei nada destes assuntos e custa-me mandar tudo para o lixo de imediato.

Juro que aprendi a lição, não dou mais canja a computador nenhum, mas isto é um aborrecimento gigante!

P.S. – Ah, nesta altura é que eu gostava de ter uma cunha da ASUS ou qualquer outro fabricante de computadores, sabia que nem ginjas, sabia… Segundo consegui saber, até pelo orçamento cobram!