Categoria: Poupança

Guida de Quatro Olhos

Com certeza, alguns de vós já viram fotos minhas com os meus óculos novos.

A temática dos óculos é controversa para mim. Desde os quinze ou dezasseis anos, sei que sou míope e comecei desde logo a usar lentes e ando quase sempre com elas, fazendo apenas o repouso mínimo recomendado. Os óculos foram sempre um sarilho por dois motivos (ou três, vá): primeiro, a armação de massa e metal dos meus óculos antigos sempre me magoaram as orelhas e o nariz e por isso davam-me dores de cabeça; como as lentes eram “estreitas”, passava a vida a ver a armação por dentro e, acidentalmente, olhava por fora dela e via o mundo desfocado; por fim, incomodava-me o facto de ter uma marca escarrapachada nas hastes. Sim, eu sei, eu escolhi os óculos e garanto-vos que eram os mais engraçados que o oculista tinha na altura. Isto tudo junto significa que nunca me habituei a andar de óculos. Como a graduação não mudou, não se justificava investir uma pipa nuns óculos novos.

Até que surgiu o Firmoo. O Firmoo é uma loja online onde podemos comprar os nossos óculos a preços baixos. Sim, com prescrição e tudo. Este foi o modelo que escolhi para a minha primeira aventura no site. Tive dúvidas entre a armação preta ou tartaruga e optei pela segunda porque de qualquer forma os meus óculos velhos são pretos. Já com os portes incluídos, o preço não excedia os 25€.

Depois de fazer a minha encomenda, passaram cerca de duas semanas até ter os óculos novos na minha cara. São lindos, vejo bem com eles e não os tenho tirado desde então porque adoro ver-me com eles e ainda por cima são super leves! Imaginava-os um pouco mais pequenos pelas imagens do site e pelos comentários dos clientes, mas já se sabe que ao comprar online temos sempre este factor surpresa. Fiquei satisfeita por serem maiores do que eu pensava, porque assim também não tenho o problema de ver tudo desfocado por fora da armação. Já dei por mim feita doida à procura dos óculos pela casa toda até perceber que os tinha na cara de tão confortáveis que são.

É importante referir que vieram bem acondicionados numa caixa rígida, com um paninho e com uma chave universal para apertar os parafusos dos óculos caso seja necessário. A encomenda passou pela alfândega, mas foi liberada no próprio dia e não tive de pagar taxa nenhuma para a receber. 

Com esta loja maravilha, até dá para ter alguns pares de óculos diferentes sem ir à falência. Já encomendei o meu segundo par no Firmoo. Aproveitei o código WELCOME, que dá um desconto de 40% na encomenda + portes gratuitos e paguei pouco mais de 15€. Quando chegar, logo vos mostro. Existe uma outra opção onde podem pedir o primeiro par de óculos grátis e só pagar os portes.

Agora já não há desculpa para usarmos óculos desactualizados e que nos fazem sentir feias. Quem é amiga, quem é?

Jus d’Orange a preços que sabem a laranjada

Existe outra marca de roupa que visto há anos. Esta não é portuguesa, mas tem sabor a laranjada. É a Jus d’Orange e está no Showroomprive com descontos de 70%.

Vestido 100,00€ 29,00€

Os artigos estão mesmo com cara de Outono/Inverno e as peças mostarda chamaram a minha atenção. Especialmente ao preço que estão nesta campanha. Na verdade, pelo que tenho, pensava que a Jus d’Orange só tinha camisolas e túnicas. Gostei de ver agora os vestidos.

Vestido 100,00€ 29,00€

Já se inscreveram no Showroomprive?

Recebi alguns emails e comentários por causa dos 10€ de oferta na primeira compra. Caso se inscrevam e desejem usufruir do vale mas ele não aparecer, o site tem um formulário de contacto para que possam pedir ajuda e esclarecer a situação com o apoio ao cliente.

Calças 82,00€ 25,00€

Desta feita, foi pelo bem da saúde do cabelo. Aproveitei uns vales de desconto que o DeluxeDay tem no Facebook e fui fazer uma visita à Manuela, a cabeleireira do spa. Estas coisas não se dizem mas sei que nos dias que correm é difícil encontrar bons cabeleireiros a preços acessíveis em Lisboa e por isso digo-vos que no total paguei 28€.

Foi dia de mais um corte de cabelo. Como podem ver, não ficou assim tão curto. Tive um rasgo de lucidez e não o cortei à joãozinho. Como a cor também não estava nada famosa, voltei a insistir no preto e vamos ver se desta vez se mantém como deve ser. Pelo menos, já o lavei uma vez e está intacto.

Só de olhar para as fotografias (especialmente do antes), fico com vontade de chorar. O que é que me passou pela cabeça quando quis ficar ruiva? Agora que aprendi a lição, resta-me tratar o cabelo com muito amor e carinho e não entrar em mais aventuras. Vou deixá-lo crescer preto e ir cortando as pontas até me livrar de todo o cabelo estragado, embora já tenha estado bem pior (como o mantenho quase sempre liso, vai-se mantendo com um aspecto razoável).

A minha visita ao DeluxeDay não se limitou aos cabelos, mas o que mais se passou fica para depois embora já tenha publicado uma foto ou duas no Facebook.

E tufas,

já cá cantam mais 30€ do Publipt. Não é nenhuma fortuna, mas dá para pagar os cafés de cerca de um mês (tendo em conta que o café matinal passou a ser bebido em casa, que não há quem aguente a roubalheira do IVA).

Para quem continua céptico, atingi este valor ontem e fiz o pedido de pagamento no site. Hoje já tinha o dinheiro no Paypal!

Se foi rápido atingir os 30€? Nunca é. Levou um monte de meses. Se me custou alguma coisa? Nem por isso. Não me custa nada abrir uns emails e clicar nuns anúncios de vez em quando enquanto o resto dos sites carrega.

Parece que não, mas muitos emails de o,o1€ e 0,02€ e muitos pontos juntos fazem 30€, que é dinheiro e sempre serve para pagar um mimo extra qualquer.

Sobre o meio ano de abstinência de compras de cosméticos

Já passaram mais de quatro meses desde o início do desafio do meio ano de abstinência e desde Julho que não vos digo nada. Na minha perspectiva, está a correr muito bem.

Perdi a conta aos produtos de cabelo, banho, hidratantes e batons do cieiro que terminei. Também acabei pós compactos. Já se sabe como é o verão, há muitos banhos acrescidos e uma luta constante contra a oleosidade da zona T do rosto. Devia ter guardado todas as embalagens para vos mostrar, mas convenhamos que em tempo de férias ninguém gosta de carregar lixo de um lado para o outro. Houve algumas embalagens que guardei em vez de colocar no ecoponto: os boiões de manteiga corporal e esfoliante da The Body Shop, que hão-de fazer jeito para outras coisas cá em casa. Posso dizer-vos que nestes dois meses em que não vos contei como corre o meu desafio, consegui ficar com duas gavetas vazias!

Desde o post de Julho, só precisei de repor um produto. Precisei de comprar uma base de verniz para unhas porque cheguei ao fim do frasco que tinha. Era da Cliché, horrível (mais uma prova de que à excepção dos vernizes coloridos, mais vale investir), e foi substituída pela base 002 da Mavala no fim-de-semana passado. Para já, estou a adorar.

Concluí que, definitivamente, não vale a pena pensar que vou conseguir terminar produtos de maquilhagem como sombras e batons porque estes acontecimentos são raros e demoram anos a acontecer, a menos que se trate de algo muito específico que utilizamos todos os dias. O melhor é mesmo pensar duas, três vezes, as vezes que forem necessárias antes de comprar o que quer que seja porque podemos já ter algo igual ou nem sequer vir a dar muito uso. Quando estas problemáticas surgem, não há nada como oferecer o que por cá temos parado ou repetido. Aposto que a minha prima de 14 anos tem ficado feliz com algumas maquilhagens bonitas e novas (ou quase novas) que lhe tenho dado.

Falemos de batotas. Eu confesso, sou uma pecadora e fiz batota ao desafio uma vez. No entanto, não foi nada desastroso. Comprei um perfume genérico a uma amiga que os estava a vender. Nestas alturas, queremos sempre ajudar, não é (ou então sou eu a tentar desculpar-me!)? 10€/100ml, não me pareceu um grande estrago por um perfume que posso usar diariamente (embora não me fizesse falta).

O meu maior medo agora é o facto de me ter inscrito (novamente) como revendedora da Avon e ter a tentação sob forma de catálogo cá em casa. Não vos vou mentir, pedi algumas coisas para mim e hei-de mostrá-las depois. Como não quero tornar isto no caos mais uma vez, estou a pensar em criar um método em que possam ser vocês a testar as novidades (interessa-me muito ter feedback sobre os produtos que vão aparecendo porque muitas vezes as clientes fazem perguntas e há produtos que não têm amostras para eu lhes poder dar). Que vos parece?

Já conhecem o Showroomprive?

Destas andanças da Internet, posso dizer que sou fã das compras online. Já devem estar fartos de me ouvir com a história da crise e da poupança que é possível fazer, mas a verdade é que manter o as contas equilibradas é muito importante e por isso é inevitável a procura de opções que satisfaçam as nossas necessidades de consumo (e também os caprichos) sem dar cabo do orçamento.

Há sempre novas lojas e muitas propostas de oferta, e recentemente surgiu o Showroomprive. De que se trata? É uma loja de vendas privadas online com campanhas bastante apetecíveis onde podem encontrar peças de colecções relativamente recentes com descontos que nem parecem reais. Senão, vejam alguns exemplos dentro das campanhas existentes:

Showroomprive

Top em lã rosa 35,00€ 10,00€, Pepaloves

Showroomprive

Pin para gola 15,00€ 5,00€, Pepaloves

Showroomprive

Colar 470,00€ 99,00€, Les Néréides

Showroomprive

Mala 72,00€ 25,00€, Agatha Ruiz de La Prada

Showroomprive

Mala 530,00€ 149,00€, Paul & Joe Sister

Na nossa primeira compra, oferecem-nos 10€. Os portes não são os mais baratos do mundo, mas mesmo assim compensam. O único senão é que não podemos arrematar peças de várias campanhas na mesma compra. Por exemplo, se existe uma campanha x e uma campanha y e queremos peças das duas, temos de finalizar primeiro a encomenda da campanha x e só depois podemos efectuar compras da campanha y.

Eu já fiquei fã, e de vez em quando farei questão de vos mostrar alguns achados.

Vale 10€ Registo Showroomprive

Pela altura da Páscoa, adquiri umas galochas Hunter glossy pretas, lindas. São caras, eu sei, mas mesmo assim decidi que precisava de ter umas dado que as galochas pretas que tinha estavam a meter água. Galochas inúteis! Pensei que era preferível ponderar um investimento superior mas ter umas galochas que durassem para todo o sempre, visto que as Hunter tem óptima reputação neste aspecto.

Mal sonhava eu que, por serem mesmo de borracha, daí a pouco tempo iriam ficar todas esbranquiçadas. Foi uma grande desilusão, mas como não precisei de as calçar mais porque entretanto chegou o Verão, não voltei a ligar ao assunto até à semana passada, quando chegou a chuva.

Não podia ser a única pessoa a passar por isto! Fui em busca de soluções, mas só me apresentavam produtos caros para tratar das galochas. E soluções caseiras?

Descobri que a melhor opção era passar um algodão embebido em azeite pelas botas. Sim, azeite! Limpei as galochas com um pano húmido (não adiantou grande coisa) e depois tratei da parte do azeite. O problema não ficou totalmente resolvido na primeira passagem, mas da vez seguinte já fiquei satisfeita e desde então as botas estão quase como novas. Quase, porque onde há reentrâncias ainda há pequenas partes esbranquiçadas. Já averiguei como é que posso resolver o problema de vez e dizem que vinagre diluido em água resolve o problema. Não tenham medo de deixar as botas todas oleosas. Isso não acontece, garanto!

Temperar as botas? pelos vistos, neste caso, é mesmo a melhor solução.

P.S. – Melhor ainda que o azeite, são os sprays Cockpit. Experimentei por sugestão vossa nos comentários e fiquei fascinada: galochas brilhantes e sem vestígios de esbranquiçado por muito tempo! Não sejam esquisitos com as marcas, procurem na secção dos automóveis no supermercado e vão ver que há muitas opções. Até os sprays Cockpit de marca branca servem.

Oxford Pechincha

Sapatos Oxford Shoes

Sei que os oxford são daqueles sapatos que ou se amam ou se odeiam. Eu pertenço à comunidade que adora este tipo de calçado por ser confortável, bonito, irreverente qb e uma alternativa às sabrinas e mocassins.

Como sabem, não tenho qualquer preconceito com lojas de produtos low cost e não me importo nada de vasculhar pilhas e caixas. De multidões eu não gosto, mas isso é outra história.

Todos os dias ando de transportes públicos e passo pela estação de metro do Campo Grande. Gosto de ver as montras de vez em quando, e em Julho reparei nos sapatos da fotografia na montra de uma loja de sapatos que lá há. Na altura estava com pressa, e só na semana seguinte é que lá voltei. Esperava já não encontrar os belos dos sapatos, mas para minha sorte eles estavam lá, eram o meu número e custavam 5€. É que nem pestanejei! Meus queridos, meus lindos oxford bicolores, venham à mamã.

Não esperava muito da qualidade deles, mas depois de inúmeros passeios durante o Verão, fico feliz por estarem como novos.

Esta foi, sem dúvida, uma óptima compra.

A Editorial Presença está a oferecer livros, novamente?

Claro que sim! É no Facebook e é simples. Se quiserem, podem registar-se aqui. Não é complicado. Como está no início, há montanhas de livros à nossa espera! Eu já tenho três no carrinho. Por cada amigo nosso que se inscreva, ganhamos 4 créditos (e por cada 10 amigos, ainda recebemos mais 5 créditos!). Há livros a partir de 11 créditos, e há livros para todos os gostos.

Só nos pedem que paguemos os portes. Por cada encomenda, paga-se 2,80€ (do primeiro livro) e mais 1€ por cada livro. É uma boa oportunidade de ampliar a biblioteca.

Ah, não se aflijam, que os livros não vão fugir todos da noite para o dia! Assim que tiverem créditos para cada um dos livros da vossa lista de desejos, podem adicioná-los e reservá-los durante dois dias.

Quem é amiga, a divulgar coisas boas destas, quem é?