Categoria: Pessoal

Do Ano Velho e do Ano Novo

Playmobil Reyes
Pacote Playmobil alusivo aos Reis Magos

Está a chegar ao fim o Dia dos Reis e, consequentemente, está mais que na hora de pôr fim ao ócio blogosférico. A verdade é que tenho certa aversão a grandes mudanças e transições. Tem de ser tudo feito com calma, porque as novidades são muitas ultimamente e ainda não consegui assimilá-las todas. O bom disto é que, a partir de agora, tenho muito mais tempo para dedicar ao blog e irei fazê-lo. Porque quero e porque tem de ser, com muita honra!

Ainda venho a tempo de falar do Natal e da passagem para o novo ano? Sei que sim. Sou tão ou mais cusca que vocês que por aqui passam para ler o que escrevo. Adoro saber o que as pessoas recebem nos anos e no Natal, bem como os seus objectivos globais e reflexões. Não devo ser a única, e parece-me mais que justo partilhar convosco um bocadinho do que é meu.

Começando pela ordem natural dos eventos, há que regredir ao Natal. Fiquei surpreendida por ter recebido presentes para moi même. Amigos e família, vocês são fantásticos! Como vem aí um bebé e, em simultâneo, há as mudanças, pensei que os (poucos) presentes que viessem não seriam para mim. É claro que recebi muitas coisas boas para apetrechar a casa e para o enxoval da ervilha (que, a avaliar pela minha barriga, deve ser uma melancia), mas também fui muito mimada. E adorei tudo, tudo, tudo!

Para além do dinheirinho habitual, que dá muito jeito, recebi cosméticos de toda a espécie, roupa e acessórios. A ervilhinha teve direito a uma manta bem gira, muitas roupinhas, um saco de pano muito giro e um peluche em forma de elefante (tinha de ser). Para a casa, apesar de já termos quase todos os apetrechos de cozinha, ganhei um serviço de talheres de uso quotidiano, uma chaleira de assobio (sim, dou-lhe uso e considero-a essencial, chamem-me velhota se quiserem!), um serviço de café e um tabuleiro, ambos de uma colecção que já tínha visto e adorado. Também recebi velas giríssimas. Resumindo e concluindo: não vejo o chão ao meu quarto, que começa a ficar apinhado de caixas com tralhedo de toda a espécie. Foi um óptimo Natal no seu verdadeiro sentido e encheram-me de mimos.

2016 Page 1 of 366
Imagem de fonte desconhecida.

Seguindo com a procissão, passemos aos clichés da transição do ano do calendário. 2015 foi uma montanha russa autêntica e 2016 há-de passar-se no mesmo modo. Trocando por miúdos, vai ser muito bom e espero estar à altura de todos os desafios.

O ano que começou há uns dias vai ter de ser o ano em que cresço e me transformo numa pessoa muuuito disciplinada. Vai ser duro, mas não estou sozinha.

  • Vou adoptar hábitos mais saudáveis, a sério. Já comecei há algum tempo, agora vai ser com rigor. Tenho de estabelecer boas rotinas de sono e comer convenientemente (em quantidade e qualidade).
  • Vou ter de gerir a casa de forma a ter sempre tudo organizado e não deixar faltar nada.
  • Não vou estoirar dinheiro em coisas supérfluas. Vou poupar tudo o que puder.
  • Vou cuidar de mim, da ervilha e da família.
  • Vou dedicar-me aos meus projectos pessoais, aqueles que vão sendo magicados e rascunhados ao longo dos anos nos cadernos.
  • Vou fazer por ter sempre o blog em dia.

É simples e é isto. Espero estar sempre por aqui para partilhar convosco as minhas peripécias, e que vocês continuem a acompanhar-me. Feliz 2016!

A Minha Wishlist de Natal

Pensei muuuitas vezes antes de publicar este post, porque a verdade é que:

  1. Não há nada que me faça falta.
  2. Há um bebé a caminho e, já que olho para o meu umbigo, deveria ter uma visão mais profunda do que se avizinha.

Depois, lembrei-me que também sou filha de Deus e que as épocas festivas servem para sonhar e meditar em caprichos. Não tem mal nenhum, faz bem e felizmente o Pai Natal ainda não cobra para ler cartas!

Justificando muito rapidamente as minhas escolhas, já que na imagem têm tudo direitinho, é tudo muito simples:

  • Sim, o meu telemóvel precisa de um upgrade, experimentei o Huawei Mate S conforme vos contei aqui e aqui e fiquei apaixonada. Ainda por cima, na semana passada chegou a Portugal a versão Pink. Há como não querer? Não! Pai Natal, era meeesmo isto.
  • A musa Dita Von Teese lançou o seu livro de beleza Your Beauty Mark: The Ultimate Guide to Eccentric Glamour. Quero porque quero. Já agora, consta que anda por aí um batom da MAC de edição especial da mesma senhora, também podia vir morar comigo.
  • Já bati nesta questão e volto a dar-lhe destaque: ando a namorar esta placa alisadora da Philips há quinhentos anos. Ando. Porque é tudo de bom. É grande, segura e eficaz.
  • É óbviooo que não preciso de mais paletas de sombras. Mas gosto muito delas, são um presente que aprecio e faço olhinhos a estas três da imagem. Optaria pela Chocolate Bar Semi Sweet da Too Faced, é linda e cheirosa e sempre fazia companhia à mana, mas a Cocoa Blend da Zoeva é tão lindinha e acessível e a Nude Dude da The Balm faz pendant com as minhas meninas.
  • Botas de cano alto, acima do joelho. Por que é que é tão difícil encontrar o modelo perfeito? As da imagem são da Aldo, mas não me deixam totalmente satisfeita. É que as que tenho sofreram um pequeno acidente, mas apesar de terem arranjo, não sei quanto tempo de vida terão pela frente. As que vejo nas lojas actualmente são caríssimas e medíocres. Por que é que teimam em encher tudo de fivelas, buracos e utilizar tecidos reles (tipo neoprene, hello!) na parte traseira? É o medo.
  • Gosto de colorir livrinhos engraçados, gosto do Sherlock e… Quem é que resiste a um livro de colorir do Sherlock Holmes?

Não encarem os meus caprichos como esquisitice, até porque sou uma pessoa fácil de agradar e entreter com bugigangas. Se estão mesmo interessad@s nos meus desejos e querem mais pistas sobre o que poderiam oferecer à minha pessoa (ninguém oferece presentes a gente crescida, mas just in case…), aproveitem para me encher de collants e cuecas da avó, daquelas de algodãozinho que se fazem difíceis de encontrar hoje em dia (a sério!), túnicas e vestidos folgados.

Também não me vou ofender se decidirem encher-me o sapatinho de quinquilharias e bibelotes para a casa, hã? Como disse, sou muito fácil de contentar e sou pior que os miúdos: gosto mesmo é do mistério de desembrulhar os presentes.

E vocês, o que querem neste Natal?

Bebé A Caminho – 8 Semanas

8semanas1blog

A noção temporal é muito estranha: há alturas em que parece que o tempo não avança, outras em que voa. Já concluí que a gravidez se encaixa na segunda categoria. Na sexta-feira passada, a ervilha (que mais parece uma melancia!) fez 8 semanas.

Deixei de caber nas minhas calças. Bom, elas servem, até as skinny skinny, mas… Não apertam na barriga. Tendo em conta que todas elas são de cintura subida (e não há a menor hipótese de optar por modelos descaídos, que abomino!), tive de lhes dizer adeus. Temporariamente, espero. Impus-me o desafio de sobreviver com leggings e collants pelo menos por mais um mês. Eu, que habitualmente nem gosto muito de utilizar calças de ganga (mas utilizo outras dos mais diversos tecidos, cortes e padrões), estou a trepar paredes face à impossibilidade de utilizar as minhas agora. Antes, vestia muita roupa preta pelo simples facto de gostar da cor. É confortável porque (quase) tudo fica bem com tudo. Agora, torna-se enfadonho e parece que transmite um certo complexo de imagem. Ainda não consegui lidar muito bem com as mudanças repentinas no meu corpo.

8semanasblog2

Felizmente, continuo sem enjoos, mas tenho muita, muita sede. Tanta sede leva a idas infinitas ao quarto de banho e… Terminaram as noites seguidas de bom dormir. Para compensar, estou cheia de sono 24/24. Os apetites especiais surgem, mas são facilmente controláveis. Faço questão de ter mais cuidado com o que como, imponho-me mais regras de horários e tenho sido uma menina linda no que toca aos vegetais. Na verdade, não deixei de fazer nada do que fazia normalmente.

Para já, não há muito mais a relatar. Tenho lido e aprendido muito (mais do que já sabia do meu percurso académico!) sobre as aventuras da gravidez e começo a organizar o que se segue. Uma das coisas que tenho apurado é que há imensos baby blogs e sítios cheios de bons freebies relacionados com a maternidade. Querem que os partilhe convosco? Têm “cromos” para a troca?

Bebé A Caminho

6s6d-1blog

Tenho uma notícia para vos dar: vou ser mãe! Não imaginam como tive de me conter para não gritar logo ao mundo inteiro que tenho um bebé na barriga. Agora, já se pode dizer. É certo e, à partida, está tudo bem. Há quem prefira aguardar um pouco mais, mas a verdade é que não há um guião de como fazer tudo nesta altura, muito menos sobre como transmitir notícias destas.

Por agora, estou a passar por um turbilhão de emoções e não vos consigo dizer muitas coisas. Ainda não há ecografia, estima-se que gestação esteja nas 6 semanas e 6 dias. Soube que estava grávida na semana passada. Não era um objectivo a curto prazo, mas vai acontecer e estamos felizes. Este vai ser o maior desafio da minha vida, espero estar à altura e fazer tudo direitinho.

6s6d-2blog

Não sei onde vai parar esta barriga, que já se faz notar. A minha roupa ainda me serve, e espero que assim continue. Não tive enjoos até agora, mas também não tenho apetites especiais. Transtorna-me que o acesso a determinados chás que adoro esteja limitado. Tenho mais sono que nunca. Para já, estamos muito bem. Espero que, até Julho, decorra tudo calmamente e dentro da normalidade.

Não quero que este blog se transforme num baby blog, mas é claro que vou partilhar algumas coisas convosco. Contem com, pelo menos, um post semanal sobre a gravidez e a maternidade. E, já sabem, conto com as vossas partilhas e opiniões!

Alergia ao Sol #2

Eu sei que não tem nada a ver, mas apeteceu-me ser um bocadinho mete-nojo e colocar aqui esta montagem com fotos tiradas pela Ana Rita (http://www.lets-talk-about-beauty.com/).
Eu sei que não tem nada a ver, mas apeteceu-me ser um bocadinho mete-nojo e colocar aqui esta montagem com fotos tiradas pela Ana Rita (http://www.lets-talk-about-beauty.com/).

É uma grande falha não dedicar mais tempo a este assunto importante e que faz parte da minha existência. Afinal, há cada vez mais pessoas a sofrer de alergias solares e é dever de quem tem o dom da palavra alertar e ajudar nestas situações. Antes de escrever este post (esperem, que não vem daqui nenhum testamento… Por enquanto!), fui vasculhar o que já tinha escrito sobre o assunto aqui no blog e concluí que falei dele duas vezes, aqui e aqui.

Vou ter de preparar um post com tudo bem explicadinho. Hoje, quero só partilhar convosco um episódio chato e que poderia ter sido evitado. Nunca apanhei um escaldão. Bronzeio com muita facilidade. Contudo, nunca descurei a aplicação de protector solar. Aos 19 anos, passei a ter ainda mais cuidado, porque comecei a ter alergias com muita facilidade. Utilizo protector solar todos os dias, todo o ano, e quando estou exposta durante muito tempo (caso dos dias de praia e piscina – procurando sempre zonas de sombra nas horas críticas!), procuro reaplicar com alguma frequência. Consegui passar o Verão do ano passado sem transtornos, e este ano ia pelo mesmo caminho.

Ia! Ontem, coloquei a uso uma embalagem de protector solar do ano passado que estava guardada em boas condições. Toda a gente lê sobre a validade dos produtos e sobre a perda de propriedades e eficácia que têm, mas nem sempre temos o maior rigor na sua utilização. Cá para mim, pensei que o dito protector solar ainda estava em perfeitas condições, já que o cheiro, cor e textura se mantiveram como seria suposto. Tenho passado os dias desta semana na piscina.

Há coisas que os olhos não vêem, e hoje à tarde comecei a ficar com muita comichão e ardor generalizados. Quando me vi ao espelho, parecia um Ferrero Rocher com pernas! Bem conheço esta ladainha. Cá estou eu, com uma brutal alergia solar, com os anti-histamínicos (não se automediquem, procurem sempre ajuda dos profissionais de saúde!) do costume e a dar por terminada a minha época balnear de 2015. Moral da história: respeitem a validade do protector solar e façam pela vossa saúde.

Em coma digital

Bettie Page. Autoria desconhecida
Bettie Page. Autoria desconhecida

Estou, à força, desligada da máquina. Quase! É que Agosto é, por predefinição, o mês das férias. Já sabem que em Agosto não quero nada com Lisboa. Bom, no resto do tempo também não sei se sou assim grande fã da cidade, mas essa é a história que vocês já estão fartinh@s de saber.

Pois bem: tenho um rascunho enorme de coisas para postar mas a Internet, essa bandida que nunca está acessível quando é necessário, não coopera. O sinal é fraco, o cenário só piora quando se fala de rede móvel e dados, e utilizar o WordPress ou consultar o email são filmes dramáticos, daqueles pesadões que nos deixam a chorar baba e ranho. Eu creio que liguei o aviso das férias do Gmail, mas se enviaram alguma coisa e não receberam notificação nem resposta, não estranhem e tenham piedade aqui da je. Limito-me às coisas rápidas do costume como o Facebook (esqueçam as páginas, que é toda uma outra app daquelas que só dá sarilho a quem tem net tão fantástica como a que havia em 2001), o Instagram e pouco mais. Descobri que o Pinterest até funciona bem por estas bandas e tenho andado entretida por lá.

Por isso, se quiserem ver o que se tem passado comigo, encontrem-me nesses sítios todos com o username do costume: aguidaequesabe. Já agora, que estamos com as mãos na massa, alguém me explica no que consiste o Dubsmash? E ninguém tem perguntinhas para me entreter a responder no Snapchat?

Até ao final do mês, é mais ou menos esta a lengalenga. Valham-me os passeios, as pinturas e restauros, os cadernos e eventuais visitas do meu rapaz (ui ui, sim, há novidades, há um namorado lindo e fofo que me dá beijinhos e flores e que até já conhece a minha família e a terrinha do coração!). Logo falaremos melhor.

Bolhas, bolhas, bolhas

Não sei o que se passou ao longo do meu processo de crescimento, que parece que agora é que tenho pés de bebé.

É raro os meus pés sofrerem. Sofrem com os saltos altos demoníacos do costume, mas ficamos por aí. Faço caminhadas infinitas e nada se passa. Ando descalça e nada se passa. Calço chinelos de enfiar os dedos, rosinhas, fofinhos e inofensivos e… Tungas. Toma lá um escaldão na planta dos pés. Ali. Bolhas gigantes e incómodas. Nunca tal me tinha acontecido e os chinelos nem sequer eram novos nem de plástico/borracha, daqueles que uma pessoa sabe a léguas de distância que não são uma boa escolha. Não era o caso destes. Agora, parece que só estou bem com os pés de molho.

Espero que seja um mal breve e que não aconteça novamente. Fiquei com um pó aos chinelos que acho que nestes dias de calor extremo começo a andar mesmo com sapatilhas e meias. Pelo menos, essas não me roem os pés! Só me apetece praguejar contra a indústria da chinelada. Nota para mim mesma: chinelos Havaianas. Só Havaianas!

Ó Santo Antoninho,

A ver se é desta que nos entendemos. Tenho cá para mim que estas choraminguices dos últimos dias são por minha causa, não é? Ficas triste cada vez que pensas nesta criaturinha miserável que só faz asneiras e pões-te a chorar, qual São Pedro disfarçado. Pois já te vou dizendo: a culpa é toda tua. Preparas uns arranjinhos mal feitos, e depois é isto!

Eu bem que te acendo velinhas (a ti e a eles!), eu bem que sou uma menina bonita, educada, bem aparentada, desenrascada, agradável e tu só me trazes mafarricos. É assim a nossa vida?  Vê lá bem se fazes melhor o teu trabalhinho, que já caio mais aos 30 que aos 20 e não me está a apetecer ficar para tia. Ouviste?

Olha que eu vou à tua festa mais logo, sou muito tua amiga e mereço mais que isto. Sim? Estamos entendidos?

Argent Makeup para as Newbies

Já foi há algum tempo que chegou o pincel nº 202 da Argent Makeup, e eu ainda não vos tinha falado dele. Como a marca já tem uns aninhos e, entretanto, muitas pessoas novas chegaram aqui ao burgo, melhor do que falar só do pincel, achei que poderia ser interessante dar um lamiré a todos os modelos que já existem e falar um bocadinho sobre a marca com a quem a sonhou e concretizou, a Tânia do La Femme d’Argent. Já sabem que tenho muito jeito para os vídeos (não, não, não!), mas melhor do que escrever é falar e, por isso, resolvemos gravar o vídeo acima.

202girly

Caso queiram dar uma espreitadela no que já foi dito por mim sobre a marca, podem sempre fazê-lo clicando aqui. Com tudo o que já foi dito, não é necessário alongar-me muito mais, já que poderão ver a apresentação do pincel mais recente e até já falo da minha experiência. A questão do tamanho, que é uma espécie de “intermédio” do que é habitual encontrar num pencil brush, para mim é fulcral!

Como complemento, deixo-vos um outro vídeo que gravámos quase em simultâneo para o canal da Tânia, com as nossas respostas à tag Espelho Meu, que anda a circular por muitos blogs e canais.

Entendidos em mochilas, onde andam?

Imagem de fonte desconhecida
Imagem de fonte desconhecida

Chega o sol e o calor, aproximam-se as férias, e o drama de fazer malas é uma realidade daquelas que assustam muito. Tento ser organizada e prática quando organizo as bagagens, mas nem sempre consigo. Habitualmente, prefiro mochilas a malas ou trolleys porque posso transportar mais facilmente a carga sem estar dependente de terceiros.

As mochilas têm as suas desvantagens e a principal, no meu entender, é o facto de boa parte delas não ter divisórias práticas e funcionais. Os fechos, muitas vezes, também não ajudam. A qualidade dos materiais também é questionável e só damos valor a esta variável quando já temos as costas todas desfeitas.

Avizinha-se uma época de acampamentos e viagens e começo a ver a minha vida a andar para trás quando percebo que a minha mochila de campismo, velhinha que só ela, está a pedir a reforma. Nunca fui grande fã dela, mas tem muitas histórias para contar. E é gira, em tons de tijolo e amarelo.

Agora, instala-se a questão: onde é que encontro uma mochila como deve ser, gira e funcional? Não precisa de ser gigantesca, até era bom que desse para ser funcional no dia-a-dia. Mas tem de ser compatível com carga para um fim-de-semana em viagem/campismo, incluindo a possibilidade de levar uma esteira e um saco-cama.

Sou fã da North Face, mas não me apet€ce muito ir por aí. Não sei se as opções das lojas mais comuns (Decathlon,  Sport Zone, …) compensam. Gosto das Camelbak mas não sei se dão para o que pretendo. Se alguém puder ajudar, agradecia mesmo muito!

[Ah, também tenho andado a bisbilhotar sacos-cama como deve ser, múmia, mas deixemos essa conversa para outra altura…]