Categoria: Maquilhagem

Belas e Amarelas

tbsamarelo1

Deviam ver a minha felicidade quando as marcas que adoro me surpreendem com novidades algo incomuns. Hoje em dia, já é mais fácil encontrar maquilhagens ousadas nas lojas do costume, mas ainda assim pode ser difícil encontrar cores arrojadas.

tbsamarelo2

Recentemente, foram-me apresentadas as sombras Colour Crush 190 Sunshine Love (amarelo torrado mate) e 240 Gorgeous Gold (diz que é dourado, cintilante, mas para mim também é amarelo e eu adoro!) da The Body Shop.

Não sei qual é a vossa opinião sobre o assunto, mas eu cá não tenho preconceitos com cores ousadas e, se querem que vos diga, a sombra amarela mate é daqueles confortos, daquelas preguiças que eu gosto de ter quando não há paciência para fazer algo elaborado mas, mesmo assim, há vontade de ter algo que se veja nas pálpebras. Experimentem, que vão ver que não é nada assim tão extravagante como parece inicialmente. Pelos vistos, querem que eu aprimore este meu affair com a sombra amarela e, vai daí, acham que o ouro é capaz de ajudar a esbater os limites da sombra mate de forma harmoniosa. Gosto e uso, especialmente nesta fase em que não me apetece mesmo nada perder muito tempo com maquilhagens!

Já o disse noutras oportunidades, mas não custa lembrar que as sombras Colour Crush são excepcionalmente boas, especialmente vindas de uma marca cujos principais sucessos não eram a maquilhagem: são muito pigmentadas, finas, macias, fáceis de trabalhar e duradouras. O formato, sem grandes floreados, é perfeito para termos uma ou outra sombra na necessaire.

Sei que há por aí preconceitos com sombras amarelas, mas… A sério, experimentem!

Impossível x Acessível?

mr1

Se há paletas de cores na maquilhagem que não chamam a minha atenção na maior parte dos casos, são as paletas de neutros. Vocês sabem que sim, e que nunca nutri grande interesse pelas Naked da Urban Decay. Assim sendo, obviamente, nunca as comprei. Não faço questão de as ter, de todo, e estou bem servida de produtos semelhantes.

mr2

Sucede que a Makeup Revolution tem três paletas que, consta por aí, são muito semelhantes às badaladas Naked. E cada uma custa cerca de 5€. Assim, por que não experimentar? São uma boa e segura alternativa para quem não tem como gastar quase 50€ numa paleta de sombras. Para mim, serviram para tentar perceber qual é o encanto destes leque de cores e se têm muito uso ou nem por isso.

Encomendei as três no Maquillalia e chegaram dois dias depois. Fiquei muito satisfeita com o serviço prestado, porque nunca tinha encomendado na loja, mas adiante. Já trabalhei com as três Naked e conheço bem as texturas e acabamentos. Contudo, não as tendo lado a lado com as paletas Iconic da Makeup Revolution, não posso fazer comparações entre cores para vos dizer que são mesmo, mesmo irmãs. E é por isso que no título deste post há uma interrogação. Podem sempre procurar imagens de comparações no Google, que elas existem, mas eu gosto mesmo é de poder comparar por mim mesma.

mr3

Por 5€, não esperem que a qualidade das sombras seja tão fenomenal como a de uma paleta de mais de 40€. Vê-se a diferença especialmente nas sombras mate, que não são tão pigmentadas como seria desejável. Fiquei surpreendida com a textura das sombras, ainda assim, sendo que só uma esfarela de forma preocupante: a segunda sombra da paleta Iconic 3.

Apesar de tudo, considero que as três paletas têm uma qualidade bastante satisfatória. As sombras são fáceis de trabalhar, a pigmentação é o que podem ver nas fotografias e em termos de resultados finais eu diria que não ficam a dever nada às paletas caras.

Arrisquem sem medos e digam-me de vossa justiça. Como vêem, não há quaisquer motivos para comprar falsificações fabricadas sabe-se lá de que forma e com que origem e colocarem em risco a vossa saúde quando até já as marcas low cost criam alternativas idênticas aos produtos mais caros e conhecidos.

Estarei doente?

tumblr_m0m6hzchln1r50nzpo1_500

Vá-se lá entender. Sempre fui muito vaidosa, vocês sabem, e sempre nutri muito interesse pelos cremes e maquilhagens. Desde pequenina, que se apanhasse algum batom a jeito fazia questão de o usar. A seu tempo, seja isso o que for, comecei a sair à rua com alguma maquilhagem. E nunca mais parei. Hoje em dia, creio que tenho uma afronta à miséria só em cosméticos.

Como há coisas injustas e irónicas na vida, estou a atravessar uma fase em que sinto que não necessito de utilizar tanta maquilhagem. Passo a explicar: gosto das cores das sombras e dos batons, gosto de usar um blush cor de saúde, não dispenso o rímel e, eventualmente, o eyeliner (que, com o calor, também tem tido muitas folgas), mas não ando com grande paciência para bases e correctores. Em boa verdade, creio que nem necessito deles no dia-a-dia.

A que é que tudo isto se deve? Tenho cá para mim algumas teorias e não sei se aposte em todas, ou se calhar é só tontice minha. A minha pele está longe de ser perfeita, mas não é manchada e até tem estado muito lisinha. Os hidratantes com cor (que nem sempre uso) costumam ter cobertura suficiente para me deixar satisfeita. Adicionando a isto o facto de, eventualmente, haver tendências para maquilhagens naturais, mais não seja pelo calor, creio que há-de estar aqui alguma justificação.

Será que é só comigo que isto está a acontecer? É que não dá jeitinho nenhum, nenhum com tanta cor e tanta tinta para gastar. Bolas! (E não, não se aflijam, que por aqui continuamos com as temáticas e padrões de qualidade do costume.)

Top 5 da Princesa Anna (Frozen)

desafioprincesas

Fui desafiada pelo Body Shop Mania a escolher uma princesa Disney e a indicar quais seriam, na minha opinião, os produtos ideais para ela. A escolha era muito grande, e eu tive certas dúvidas, mas acabei por optar por uma das princesas mais recentes, a princesa Anna do filme Frozen. Se ainda não o viram, tratem de remediar esse assunto rapidamente, porque é excelente.

Costumo preferir vilões, mas não vieram a jogo e, em boa verdade, duvido que as bruxas da Disney cuidem da beleza – que, aliás, é um atributo que não têm. Quem me conhece, há-de perceber por que é que escolhi a princesa Anna.

Passando às escolhas e justificações, considero que, apesar de ser feminina, a princesa Anna é uma donzela pragmática. Para além disso, já é linda naturalmente. Não me parece que seja adepta de grandes maquilhagens, e o cabelo é longo e está sempre bem tratado, entre múltiplos penteados.

Assim sendo, escolhi os produtos que apresento na imagem. O 1. é a Big and Curvy Mascara, que os pestanões da Anna são um dos pontos a destacar e só se consegue um efeito destes com uma máscara à maneira. O 2. Lip & Cheek Stain é o outro essencial de maquilhagem da princesa, que tem um arzinho de saúde mas sem grandes cores e alaridos. Como disse, ela é muito pragmática e a sua maquilhagem é muito simples. O truque para o cabelo brilhante e sedoso, bem tratado e resistente às mudanças de penteado é o 3. Rainforest Radiance Detangling Spray, que ajuda a proteger a cor arruivada do sol e de outras adversidades enquanto desembaraça eficazmente. O melhor é que cheira a mirtilos, e a princesa Anna adora, com toda a certeza, as fragrâncias dos frutos do bosque. Por isso mesmo, o seu perfume de eleição é o 4. Early-harvest Rasperry EDT. O nome fala por si! Como em Arendelle pode fazer muito frio, e o frio tende a deixar-nos com a pele do rosto com aparência estranha e pouco saudável no que toca à cor, tenho a certeza que a princesa utiliza o item 5. Vitamin E Cool BB Cream para assegurar a hidratação da pele ao mesmo tempo que uniformiza a sua tonalidade.

tumblr_n2v76eWDWv1s0tn1ko2_500

Concordam com as minhas escolhas? Qual é a vossa princesa Disney preferida?

chocolate1

Se há coisa que me encanta no mundo da maquilhagem é o facto de poder usar cores na cara. Cores. Desde que me lembro de ser gente que gostei de brincar com tudo o que pinta, e as pinturas da pele não são excepção. Posto isto, nunca nutri grande interesse pelas badaladas paletas de sombras de tons neutros. A sério! É claro que dá jeito ter sombras mais discretas e versáteis, mas esse argumento sozinho não chega para que eu cobice uma qualquer paleta de sombras neutras impessoal.

Ou bem que há uma oferta equilibrada e diversificada de tons e acabamentos, ou então não vale a pena. Há que ter sombras, mate, cintilantes, escuras, claras, frias, quentes, não só castanhas. A qualidade também se quer aprimorada, já que é uma paleta que deve dar para todos os dias independentemente das ocasiões, e muitas vezes a qualidade paga-se. Se assim acontece, ou a marca é da minha total confiança (nestes casos, sou algo renitente a novidades) ou então não há negócio.

chocolatebar

Ok, os detalhes “extra” também me cativam. Eis que apareceu a Chocolate Bar da Too Faced e eu entrei em delírio. Já tinha uma paleta de neutros bem composta, mas fazerem uma paleta em forma de tablete de chocolate, que atende aos meus pré-requisitos e que ainda por cima cheira a chocolate (é irrelevante mas eu adoro!) é o mesmo que escreverem o meu nome na embalagem. Pensei que a bendita nem sequer ia chegar a Portugal, mas felizmente enganei-me. Chegou, e quando surgiu a possibilidade de a ter… Estava esgotada. E assim permaneceu por dois meses, e no que dependesse da cadeia que a vende eu havia de continuar sem a ter porque nunca, sequer, recebi telefonema nenhum da loja onde decidi fazer a reserva da paleta. O que interessa é que houve um final feliz!

chocolatebar1

Confirma-se, tudo nesta paleta é perfeito para mim e, assim, viveria bem só com os enfadonhos tons neutros. Porque estes não são enfadonhos e combinam todos de forma harmoniosa entre si! Há castanhos, rosas, uma tonalidade de roxo, sombras mate em boa proporção em relação às cintilantes/com pequenas purpurinas, é o delírio. Todas as sombras são bastante macias e pigmentadas, não esfarelam, são bastante fáceis de aplicar e trabalhar e duram o dia todo sem desvanecer. Já tenho esta paleta desde o início de Abril e não a larguei desde então. As minhas sombras preferidas são a Black Forest Truffle e a Amaretto mas, de uma forma geral, tenho dado bom uso a toda a paleta. Sem dúvida, foi uma boa aquisição!

The Secret Bag – Abril de 2014

tsb0414

Hão-de ter reparado que andei por aqui aflita de tempo, e acabei por não cumprir com o habitual post mensal da The Secret Bag. Aliás, até deixei passar ao lado uma edição especial da Anne Moller que valia a pena porque até trazia um dos meus protectores solares preferidos.

Adiante, que Abril também é mês e consta que à corrente data ainda existem algumas bags disponíveis para venda. Por isso, na possibilidade de ajudar alguém a resolver indecisões, cá vai o veredicto do costume.

Nesta edição, vieram quatro produtos full size: uma barra de sabonete Dirty Lush da Lush, que tem um cheiro “verde” de mais para o meu gosto mas, com certeza, terá uso (até porque estou a preparar um post com os sabonetes que já experimentei da Lush, e assim aproveito a viagem e incluo o Dirty Lush); um blush/iluminador da Beauty Uk na cor Halo, que é lindo e tem óptimo aspecto quando comparado com outros produtos da marca (embora o aspecto e a qualidade não estejam directamente ligados, e vocês bem sabem que adoro alguns produtos da Beauty Uk mas considero que poderiam ser mais apelativos); um gloss rosado mega cintilante da Être Belle, que corresponde ao tipo de produtos que não uso, mas há quem adore; por fim, um hidratante corporal super cheiroso da Women’secret, a condizer com a fragrância incluída na edição do mês passado.

Esta não foi uma das edições mais apelativas para mim, mas ainda assim considero que está equilibrada e mantém a versatilidade de sempre. Não creio que nenhum destes produtos vá ser desperdiçado, até porque quando há algum produto que não nos agrade, há sempre alguma amiga ou familiar desejosa por lhe pôr as mãos em cima e fica o assunto resolvido. Para quem gosta de bons glosses, cintilantes como este da Être Belle, só por aí esta edição da TSB já compensa. No fim das contas, estes quatro produtos sairiam por 35€. Face aos 18€ que a bag custa, já com os portes, é poupança! Não sei o que está reservado para Maio, mas com a chegada do tempo quente (espero eu!) estou ansiosa por descobrir se há surpresas adequadas ao Verão.

Compraram esta edição da The Secret Bag? O que acharam?

Medalha de Bronze Nº 4 – Caudalíe Jambes Divines & companhia

caudaliemedalha

Este ano, a distribuição das Medalhas de Bronze começa cedo. Não só de sol a mais e Verão se faz o bronze, já o tenho dito, e já que a Primavera vem tímida mas em grande força, há que aproveitar dias como hoje para começar a deixar de lado todos os agasalhos pesados e camuflagens do Inverno.

O mal da maior parte das pessoas tem solução e é a Medalha de Bronze de hoje. Nós bem queremos andar de perna ao léu mas, ups, parecemos umas lulas. A loção hidratante Jambes Divines da Caudalíe foi uma ajuda boa no ano passado, e este ano tenho-a novamente como aliada. É uma loção não pegajosa que confere um ligeiro tom bronzeado às pernas, natural, mas que funciona e faz a diferença. Sai no banho, mas não se preocupem, que à excepção dos dias de calor extremo, não mancha a roupa. O cheiro é bastante agradável, contrariamente à maior parte dos produtos deste género.

Como a questão da esfoliação e hidratação são muito importantes, achei por bem não deixar as Jambes Divines sozinhas e trazer para este post os seus companheiros: o Gommage Divin, que é um esfoliante corporal eficaz sem ser demasiado agressivo (é açúcarado, é dos bons!) e a Huile Divine, que é um óleo hidratante super versátil, podendo ser utilizado no corpo e nos cabelos. Já que o cheiro a Caudalíe é divino (quem cheirou, sabe do que falo), por que não completar com a Bougie Divine a aromatizar a casa?

Lisbon Blinner – Impressões

Lisbon Blinner Blog Meeting
A fotografia de grupo

Cá está o post que já devia ter saído há 500 anos sobre o evento mais mediático dos últimos tempos. Especialmente para quem não pôde ir, deixem-me que vos faça pirraça. Ainda não tinha dito grande coisa sobre o Lisbon Blinner – The Pinup Edition porque para além de andar a correr, ocupada com uma panóplia de assuntos que tiveram de ocupar um plano prioritário na minha vida, confesso: estava à espera das fotografias oficiais do jantar, e das restantes que foram sendo tiradas um pouco por toda a gente… Menos eu! Gosto tanto de viver os momentos que me esqueço de dar uso às máquinas fotográficas. Por isso, e para que fique já tudo esclarecido, podem clicar em cima das fotografias deste post para serem redireccionadas para as autoras.

Lisbon Blinner Blog Meeting
As organizadoras: Jael (Coquette à Portuguesa), Joana (Joana Arêde Cotovio Makeup Artist) e eu. Falta a Patrícia!

Em primeiro lugar, digo-vos que a escassos dias do grande jantar andei a stressar com receio que algo não corresse bem. Felizmente, correu tudo às mil maravilhas não só graças ao esforço das restantes organizadoras (a Jael, a Joana e a Patrícia) mas também porque tivemos a Joana sempre ao nosso lado, disponível para ajudar com tudo. Mesmo não fazendo parte da organização, acabou por fazer. Teve um papel fulcral. Foram todas incansáveis! É claro que ter presente no Blinner um grupo de bloggers de alta categoria, todas lindas, simpáticas e super acessíveis e compreensivas também foi essencial para o sucesso do evento.

Lisbon Blinner Blog Meeting
Eu e a Ana Rita (Let’s Talk About Beauty), que é família!
Lisbon Blinner Blog Meeting
E a Sara (Eighteen and a Life) e eu, que tenho pena que ela more lá longe porque gosto muito dela, também

A ideia das pinups foi do melhor, porque deu perfeitamente para identificar (quase) toda a gente do nosso grupo só pelo batom vermelho. Enchemos o The Great American Disaster de mulheres bonitas! Gostei muito de conhecer umas quantas caras novas e pôr a conversa em dia com outras tantas. Vejam bem, até do Porto vieram algumas amigas! E de Leiria, e de outros locais relativamente distantes de Lisboa. É importante mencionar este facto para que quem nos vê de fora perceba como este tipo de encontros são relevantes.

Lisbon Blinner Blog Meeting
Ana Rita (Let’s Talk About Beauty), Tânia (Makeup Pt), eu, Joana Cardoso (The Paper and Ink) e Giselle Limirio (Unique by Gi). O Porto veio até nós!

O jantar demorou muito tempo a ser servido, mas foi compreensível porque houve alguns atrasos e também faltas de presença das quais não tivemos conhecimento em antemão. Ficámos aborrecidas, mas quem perde foi quem não compareceu. Tivemos pena porque o número de vagas era limitado e poderíamos ter dado uma oportunidade a outras pessoas. À parte deste detalhe, tudo estava impecável. Creio que toda a gente adorou e ficou satisfeita com tudo o que aconteceu.

Lisbon Blinner Blog Meeting
Os sorteios durante o jantar! Ah, a loiraça mais gira é a Joana Sousa, a nossa fotógrafa-maravilha!

Como eventos de bloggers não o são sem goodies dos bons para trazer para casa, experimentar e divulgar, toda a gente levou para casa um saco recheadíssimo (e mega pesado, imaginem quem foram as quatro malucas que alombaram com eles até ao carro, e do carro para o restaurante…), para além de um prémio aleatório atribuído por sorteio. Durante o jantar, também tivemos direito a massagens de mãos oferecidas pela Lush e pudemos brincar com algumas máquinas instantâneas da Fujifilm. Espero que tenha correspondido às expectativas!

Lisbon Blinner Blog Meeting
A sobremesa especial feita pela Valorfúchsia.

Deixo-vos abaixo uma lista dos blogs participantes nesta edição do Lisbon Blinner e uma lista das marcas que tão amavelmente colaboraram connosco. Muito obrigada, do fundo do coração!

Lisbon Blinner Blog Meeting
Na converseta com a Maria Inês (Mantinha de Retalhos) e com a Tânia Argent (Makeup Pt).

Em breve, no que depender de nós, haverá uma nova edição. Não fiquem já ansiosas, que a seu tempo divulgarei tudo. Até lá, contem com umas quantas reviews de novidades recebidas durante o jantar.

Blogs

Coquette à Portuguesa | Joana Arêde Cotovio Makeup Artist | Makeup Lover | Mantinha de Retalhos | Chocopink | Fabiana Words | Vinte e Três | Makeup Pt | Making Up Colours | Drawing Dreaming | Love Your Style | O Blog da Susy | White Cat Under the Sun | Eighteen and a Life | Let´s Talk About Beauty | Beauty Magpie | V’Blogue | The Unknown Pearly Girl | Nobre Sonho | Unique by Gi | Beauty Roots | Luxurious Skin | Cheap Friday | Neuza Mariano | Sara Lima Makeup Artist | The Paper and Ink | Carla Cunha Makeup Artist | My Fashion Choices | JS Photography | With Love from B. | O Armário da Beatriz | Best Curvy Fashion | Luana Davis | Vanessa Makes | Diary of Fashion 

Marcas

ValorFuchsia | Ach Brito | Revlon Portugal MakeUp | FunMacia | Cheyenne | Essie Portugal | Argent Makeup | Bell Cosmetics Portugal | Lush Portugal Boom Bap | Corine de Farme Portugal | Kitchen Makeup Boutique | Bioderma Portugal | Magia Pura | MI Vintage Hairstylist | Cosmopolitan Portugal | Makeup Pt Loja | The Secret Bag | Spartoo | JS Photography | Joana Arêde Cotovio Make Up | Fujifilm

Lisbon Blinner Blog Meeting

Não será propriamente uma novidade fresquinha, fresquinha, mas já sabem que eu gosto de experimentar tudo como deve ser, de diversas formas e com todas as adversidades pelo meio antes de me pronunciar sobre produtos de beleza. E também não gosto de hypes e ondas, prefiro deixar que toda a gente fale das novidades e falar delas mais tarde, com calma e com a merecida atenção. Se fizesse este post há uns meses, possivelmente ninguém o teria lido.

alisadoroptico

No âmbito dos produtos recentes da Garnier que vale a pena experimentar, não podia deixar de destacar o Alisador Óptico 5 segundos. Segundo a marca, é um produto que corrige e preenche a pele de forma instantânea, para disfarçar rugas, irregularidades, poros dilatados e oleosidade. Trocando por miúdos, é um primer. Não é um produto de tratamento. Colocá-lo-ia no patamar dos produtos de maquilhagem. Dentro das tecnologias presentes na sua elaboração, há reflectores de luz e sílica. Nada que não seja novo dentro deste tipo de produto.

Pelas minhas experiências anteriores com primers deste tipo, esperava um produto bom mas não extraordinário. Costumam esfarelar (especialmente assim que entram em contacto com base) e ter um cheiro estranho. Fiquei surpreendida porque estes inconvenientes não acontecem com o Alisador Óptico, para além de que é muito leve e permite um controlo da oleosidade mais duradouro que muitos primers (a pele permanece sem brilhos indesejáveis e a maquilhagem fica intacta durante todo o dia)  de marcas conceituadas e substancialmente mais caros. Confiram o efeito pela fotografia acima!

Cada bisnaga de 30ml custa 14,49€ nos supermercados e, para mim, o Alisador Óptico entra para o pódio dos melhores primers para peles mistas/oleosas. Fazendo uma comparação óbvia, acho que este produto é muito melhor (mais leve, mais eficaz e mais duradouro) do que o Porefessional da Benefit, primer do qual sou (era) fã e que custa mais que o dobro do preço. Caso tivesse de escolher um deles, sem dúvidas nem preconceitos, optava pela versão low budget do supermercado. Bravo, Garnier!

A Luva AmazeMitt

Amazemitt

Sou um pouco céptica quanto à eficácia de produtos como o protagonista deste post, a luva AmazeMitt. Aparentemente, não há grande engenho por trás da AmazeMitt: é uma luva de microfibra (creio que há dois tamanhos diferentes, mas nem compreendo bem porquê) que se usa humedecida para remover a maquilhagem do nosso rosto. Sim, só com água, sem adição de outros produtos. Já tinha ouvido falar dela noutros blogs, incluindo blogs estrangeiros, mas nunca fiquei muito curiosa. Entretanto, fui desafiada a experimentar a bendita (pela, entretanto, extinta loja Makeup Pt), aceitei a proposta e fiz questão de experimentar a famosa luva para tirar as minhas conclusões.

Tive de a comparar com alguns panos de microfibra diferentes, que cá para mim havia de ser tudo a mesma coisa e esta história da AmazeMitt só podia ser um negócio dos macacos para enganar as pessoas. Pois que não é. Na realidade, a microfibra da AmazeMitt é muito mais suave para pele, não arranha e – pasmem-se! – remove mesmo a maquilhagem. Ok, não abusemos, não é a melhor opção para remover máscara à prova d’água ou outros produtos de longa duração. Eu tenho o hábito de remover a maquilhagem com um produto adequado e só depois utilizar outro produto de limpeza de rosto, mas quem usa um só produto para ambos os fins poderá achar que a bendita luva é insuficiente.

Fiquei feliz por constatar que a luva mágica realmente funciona, e apesar de dar preferência aos produtos que utilizo habitualmente, já vi grande utilidade na AmazeMitt quando viajo e não posso/não quero (pensem em acampamentos, ou em quando têm de carregar grandes pesos, ou quando vão sair à noite e nem sabem se vão voltar a casa) trazer a minha panóplia de cuidados atrás. Em casa, utilizo-a maioritariamente em dias de preguiça, quando estou muito cansada e não quero perder muito tempo a desmaquilhar-me e lavar o rosto.

Espera-se que cada luva destas dure em bom estado durante muito tempo, mas mesmo quando perde a maciez característica, não vale a pena mandá-la logo para o lixo. À semelhança das outras microfibras, podemos utilizá-la para outros fins. O site da marca (inglês) sugere que utilizemos as nossas AmazeMitt velhas para limpar calçado de pele, mas a imaginação é o limite.

P.S. a 26.Fevereiro.2016 – Para quem já conhecia a AmazeMitt: recentemente chegou à Sephora portuguesa um produto semelhante (umas toalhinhas cor-de-rosa), a MakeUp Eraser. Já experimentaram? Como comparariam os dois produtos?