Categoria: Infância

8 ou 80

Eu sei que sou uma queixinhas que só sei dizer que está mal, que está tudo mal. Sou mesmo. E já que tenho a fama, ao menos que venha com o proveito e quero ter direito ao usufruto total deste meu estatuto. Falemos dos tamanhos de roupa, aliás, dos tamanhos de calçado para bebés.

Mães que me estão a ler, certo? Estamos sintonizadas? Certo. Marcas e lojas, atentem aqui um bocadinho. Nós, mães, estamos fartas de procurar sapatinhos minúsculos que, de tão minúsculos, nunca estão contemplados nas vossas colecções. Temos filhos e filhas que querem pôr os pés no chão e merecem ter o que calçar abaixo do tamanho 15. Mais, querem saber? Já está na hora de serem uniformes nas poucas opções que disponibilizam. Exemplo: tanto tenho sapatinhos de tamanho 12/13 que são grandes para os pés da Teresa, como sapatos do tamanho acima que não lhe servem. Da mesma marca. How come? 

pés bebé
Pés de Teresinha e suas aventuras.

Outra que me anda atravessada, porque nem todos os miúdos começam a querer andar  (nada contra, queridas “colegas”, que cada bebé leva o seu tempo e está tudo muito bem) lá para os 10 meses: que tal disponibilizarem tamanhos mínimos com sola mais rija? Abaixo do 18, é quase impossível de encontrar e acreditem que pode dar uma ajuda valente aos petizes.

Por hoje, é só isto. E já é muito. Mães que me lêem: se tiveram/têm este problema, como o contornaram/contornam? Onde compram os sapatos para os vossos bebés?

Bebé A Caminho – 37 Semanas

Onde é que tinha ficado na história da minha gravidez?

Gravidez 36 Semanas
Fotografia tirada às 36 semanas + 6 dias.

Já passaram quase 10 semanas desde que fiz o último post deste género. Na verdade, a minha ausência foi predominante aqui pelo blog, mas foi por uma boa causa – finalmente, entrámos no processo de mudança de casa e no meio de obras, restauros, desarrumos e arrumos (mais tarde, falarei melhor deste processo), não tenho tido tempo para escrever. De todo! Nem Internet, mais ou menos. As velocidades são uma treta e por vezes nem sequer consigo dar aquele olá básico nas redes sociais, que ajuda a deixar toda a gente mais descansada. Mais uns dias, mais uns dias e parece-me que tudo volta a entrar nos eixos. Por quanto tempo? Não sei.

Ora, está tudo muito longe de estar pronto e a minha filhota estará aqui connosco a qualquer momento. Dizem que as últimas semanas são as que mais demoram a passar, mas a mim parece-me que o tempo continua a voar.

Tendo em conta todos os sintomas e queixas habituais desta fase, deixem-me que vos diga que tenho vivido uma gravidez santa: nada de enjoos, há várias semanas que não sei o que é a azia, nada de incontinência e durmo na maior, com excepção feita a algumas cãibras (que já eram minhas conhecidas anteriormente) e viagens à casa de banho.

Ecografia 3º Trimestre
Imagem da ecografia do último trimestre, às 32 semanas.

Sabem que mais? Das 33 semanas para agora, até perdi peso e volume. Ainda assim, não consegui escapar ao edema de que vos falei. Agravou-se, e embora tenha algum controlo, os meus pés parecem paiolas.

Com a miss Teresa, também não há muitas novidades.

Não, ainda não nasceu. Assim que acontecer, estejam descansad@s, eu aviso! Continua a mexer-se muito, é uma crescida (na ecografia das 32 semanas, tinha uma estimativa de peso de 2130g), está posicionada nos conformes para nascer e tem umas grandes bochechas, tal mãe, tal pai. CTG? Só para depois das 38 semanas.

O quarto dela não está pronto, nem perto disso. Não estou muito preocupada porque, quando ela nascer, não é lá que dorme. A cómoda está pronta e arrumada, o ovo a jeito e o saco pronto. O dela! O meu ainda está a ser arrumado.

Gravidez 35 Semanas
Fotografia tirada às 35 semanas + 4 dias.

Contrariamente ao que podem pensar pelas fotos, se fiz 3 horinhas de piscina este ano, já foi muito. Gostava de ter tempo para mais, que a água fresca sabe que nem ginjas!

Estou a atravessar um dilema: por um lado, o calor é insuportável e começo a sentir alguns entraves à mobilidade habitual. Por outro, dava mesmo muito jeito que a miúda se mantivesse cá dentro, no seu T0 amniótico, até às 40 semanas.

Fofinhices La Redoute

Moda Bebé Menina

Isto dos cookies e afins é o último e fatal golpe para quem não resiste a fazer compras online. Está uma pessoa muito descansadinha a dar uma vista de olhos no Facebook e, pimbas, toma lá com anúncios daqueles que sabemos que te interessam.

Promoções em produtos de beleza? Resisto, na boa. Saldos de roupa de adultos? Tendo em conta que agora quase nada serve e que tenho mesmo muito vestuário (querem apurar se têm muitas ou poucas coisas? Experimentem fazer mudanças), passo. Agora, coisas de bebé cutxi-cutxi fofinhas? La Redoute, não se faz!

Não há aqui marosca nem ninguém me pagou para partilhar isto (mas se quiserem mandar uns trapinhos cá para casa, sintam-se à vontade!). Bastou aparecer uma imagem com o primeiro vestido que está na montagem. Nem precisavam de falar em descontos. Involuntariamente, a pessoa dá por si a navegar no site e a encontrar as coisas fofinhas que aqui podem ver e a preços tão parvinhos que quase nem se acredita. Não dá vontade de comprar logo tudo?

E sim, eu sei que a Teresa não vai fazer praia este ano, mas não posso deixar de babar para um fato de banho com melancias todo fofinho com tamanhos a partir de 1M. Não me digam, que eu já sei: a minha filha vai ser uma grande pirosa vaidosa.

Trouxe dos 90s – Anita

Anita

Hoje é dia de trazer à ribalta outro clássico para quem cresceu nos anos 90, ou nas décadas anteriores. Na verdade, ainda hoje as meninas deliram com os livros da Anita. Ou Martine, como lhe quiseram chamar há uns tempos.

Bom, há que dar a mão à palmatória aqui: afinal, a Anita sempre se chamou Martine. As histórias originais, em francês, surgiram em 1954 pelas mãos de Gilbert Delahaye e Marcel Marlier (escritor e ilustrador das histórias). Em Portugal, a Editorial Verbo foi responsável pela circulação dos livros a partir de 1966 e foi aqui que a protagonista das histórias mudou de nome para nos soar mais familiar.

Anita

No ano passado, a Zero a Oito decidiu devolver o nome original à menina das histórias e é claro que passados quase 50 anos ninguém achou piada à ideia. É a Anita e não se fala mais nisso!

Devo ter dado muitos dos meus livros às minhas primas mais novas e fiquei com pena porque agora bem que gostava de os ter para a minha Teresinha. O que vale é que, pelos vistos, ainda estão disponíveis sem a nhanha do nome “novo”, ainda que não sejam os livros antigos e bonitos (com capas e algumas ilustrações diferentes das de hoje em dia) a que estava acostumada.

E vocês, ainda guardam as aventuras da Anita?

Bebé A Caminho – 28 Semanas

Gravidez 28 Semanas
Fotografia tirada às 28 semanas + 2 dias.

É muito esquisito pensar que, neste momento, faltam menos de 12 semanas para chegar ao fim desta aventura e ter a minha Teresinha cá fora comigo. Não sei bem se continuo a achar que o tempo passa depressa demais (que passa!), se me parece que Julho nunca mais chega porque o último trimestre de gestação chegou com grande pompa e circunstância.

Tem sido um martírio tentar dormir: não encontro uma posição confortável, estou sempre a destilar e perco a conta às viagens ao quarto de banho. E as litradas de água que bebo por dia? A isto, juntem os pontapés da madame, que começam a ser muito pouco simpáticos.

Fora esta parte menos boa, tudo corre bem. Finalmente, o tempo tem dado chances de sair de roupa mais fresca sem parecer doente, praticamente deixei de inchar que nem um balão desde que fiz das meias compressivas as minhas melhores amigas, mantive o peso e sinto-me gira com este barrigão muito redondo.

Gravidez 28 Semanas
Fotografia tirada às 28 semanas + 2 dias.

O L. tem sido impecável, como é costume, atura as minhas macacadas todas e está sempre presente para tudo e mais alguma coisa. Podia ter pedido mais ou melhor? Nem pensar! A nossa Teresa concorda comigo e já reage, e bem, à presença do pai.

Vejam bem, eu que sou uma pessoa extremamente nervosa e ansiosa, até me tenho portado muito bem perante a lentidão do processo de mudanças e com a possibilidade de ter um problema de saúde mais ou menos complexo. Não sei onde fui buscar tanta calma, mas espero permanecer assim, serena, e que para a semana já esteja tudo resolvido e pelo melhor!

Trouxe dos 90s – Trolls

trolls troll dolls
Troll Dolls. Imagem de origem desconhecida.

Voltando à bonecada dos anos 90, aposto que ficaram nostálgic@s só de ouvir falar dos Trolls, ou Troll Dolls! Na verdade, os bonequinhos de cabelo espetado e farfalhudo surgiram em 1959, mas tiveram especial popularidade décadas mais tarde quando surgiram em videojogos e desenhos animados.

trolls dreamworks filme

Lembro-me que em 1999/2000 havia Trolls de colocar nos lápis, que saíam nos cereais Wheetos (e possivelmente noutras variedades). Alguém tem espécimes destes por aí guardados? Entretanto, a DreamWorks encarregou-se de fazer um filme de animação que, ao que parece, chegará a Portugal ainda este ano.

good luck trolls mac
Poster alusivo à colecção Good Luck Trolls da MAC.

Também a MAC acaba de anunciar uma linha de maquilhagem chamada Good Luck Trolls alusiva a estes brinquedos, a propósito do filme referido anteriormente. As embalagens e os produtos em si são super coloridos e dá vontade de ter tudo.

Estas memórias não poderiam vir mais a calhar num ano tão importante para os Trolls!

zelfs
Zelf. Imagem de origem desconhecida.

Sendo eu uma criança crescida, não pude deixar de reparar que, recentemente, surgiram outros bonecos que me parecem claramente inspirados nos Trolls e que inundaram as prateleiras dos supermercados, os Zelfs. Aposto que, com tanto alarido, não tardará muito até que consigamos reencontrar Trolls à venda para matar saudades, mas enquanto não acontece (e se quiserem algo mais colorido para as vossas crianças), fica a dica!

Ainda têm por aí algum Troll perdido?

Bebé A Caminho – 27 Semanas

Gravidez 27 Semanas
Fotografia tirada às 27 semanas + 4 dias. Por favor, ignorem a juba molhada, que a preguiça e o calor não deixam fazer melhor.

Eu sei, é inacreditável, mas estou a entrar no último trimestre da aventura da gestação. Sim, já passaram seis meses e foi tudo rápido de mais. Medo! Sabem o que é pior? Ainda não ter tratado de nada. Não há quarto pronto (nem pouco mais ou menos), ainda falta comprar muita coisa, ainda não há baby shower organizado nem eu pensei em organizar as minhas coisas para o Dia T.

Continuo serena e tudo decorre dentro da normalidade. Mas pensam que normalidade significa tudo de bom? Nah, nem pensar. Estou num estado de permanente calor, as dores lombares são mais persistentes e o meu padrão de sono está completamente alterado. Já aprendi a lidar melhor com a questão da retenção de líquidos (que, felizmente, não agravou!) e creio que as oscilações de humor não têm sido tão grandes nem frequentes. O peso: até agora já cá cantam cerca de 8kg face ao normal antes da gravidez e, curiosamente, apesar de a barriga ter crescido muito, não me parece que tenha sido um aumento tão grande face a outros momentos.

Gravidez 27 Semanas
Fotografia tirada às 27 semanas + 4 dias.

A Teresa mantém-se no seu registo normal: com muito movimento! Já responde a estímulos exteriores (é vê-la aos pontapés quando lhe apontamos uma lanterna ou colocamos música) e creio que até já tem algumas preferências musicais. A actividade dela é visível, a barriga mexe-se, e gostava muito de conseguir filmar este fenómeno mas ainda não consegui porque a madame é refinada e assim que lhe apontamos a câmara, pára de se mexer. Que mais? Por esta altura, desconfio que tem um guarda-roupa mais composto que o meu!

Por ora, não há muito mais a relatar. Ainda estou a ganhar coragem para ir buscar o saco dos biquinis, a ver se vamos dar um mergulho num destes dias próximos em que haja sol e calor.

Gestação Gravidez
Montagem com fotografias tiradas entre as 6 e as 27 semanas.

Trouxe dos 90s – Canetas de Sopro

Sendo eu uma acumuladora de tralhas em mudanças, estou a confrontar-me com muitos dos brinquedos da minha infância que guardei na esperança de um dia passar à descendência.

O meu propósito vai ser cumprido, e já que posso juntar o útil ao agradável, quero partilhar convosco algumas pérolas de quem cresceu nos anos 90 (e não só). Todas as semanas, trarei à ribalta um brinquedo/memória diferente e, se possível, irei complementar com fotografias do que tenho na minha colecção.

canetas de sopro

Para começar, pareceu-me bem falar de algo que redescobri recentemente e que há mais de 15 anos me mantinha entretida por muuuitas horas seguidas: as canetas de sopro, ou Blo Pens, que era o nome da principal marca que as comercializava.

Eram canetas de feltro com umas pecinhas de plástico que permitiam que as utilizássemos através do sopro por uma espécie de boquilha, fazendo autênticos grafitis nas folhas de papel, tecidos e afins. Por norma, traziam stencils temáticos que nos ajudavam a “desenhar” figuras mais direitinhas. Até havia edições especiais, como uma em que estava incluída uma caneta branca que modificava a cor das restantes (já vi disto noutros conjuntos de canetas de feltro).

Comprava as minhas em papelarias e no Toys’r’us, e à presente data não sei se ainda existem nestes locais. Para meu espanto, descobri que existem canetas destas (sem marca) à venda na Tiger. Para quem tem filhos/sobrinhos/crianças pequenas, aqui fica uma ideia de presente dos bons e que tenho a certeza que vão adorar! E vocês, brincavam com canetas de sopro?

canetas de sopro

Mimobox

mimobox

A minha ervilhinha ainda não nasceu, mas já é a princesa mais mimada de todas. Na semana passada, recebemos cá em casa uma mimobox. Para quem não conhece, a mimobox é um serviço de subscrição mensal que surgiu no início deste ano e que consiste numa caixa cheia de produtos e miminhos para mães e bebés, consoante o estadio de desenvolvimento da gravidez/criança. 

mimobox

O processo de encomenda é muito simples: primeiro, preenchemos um questionários, para que sejam apuradas as nossas características. Posteriormente, a cada mês é-nos enviada uma caixa, com preços a partir de 18€ (consoante a frequência da assinatura – 1, 3 ou 6 meses), que contém entre 6 a 8 produtos em full size que vão de encontro ao que respondemos no inquérito. Assim, garante-se que recebemos conteúdos úteis e do nosso agrado, para nós e para os nossos bebés.

mimobox

Não há duas caixas iguais, e eu fiquei muito contente com a minha mimobox deste mês. Posso dizer-vos que há aqui produtos que, sozinhos, mais que asseguram o preço da subscrição. Todas as marcas incluídas são conhecidas pela sua qualidade.

As bolachas Digestive Go! da Triunfo e o snack de maçã da Fruut são daqueles bónus muito úteis, que já se sabe que dá jeito trazer algo na mala para petiscar nalguma eventualidade. Tenho lido muitas coisas boas sobre o creme para as estrias da Palmer’s, nunca o tinha utilizado e estava curiosa, e o mesmo se aplica ao Hyaluron Filler da Eucerin.

O resto é para a Teresinha: BioGaia (bem sei que vai dar jeito para as cólicas!),Creme Muda Fraldas Halibut (que já tinha incluído na cestinha dela e nunca é de mais), Creme Bebé Oleoban, Toalhitas Well’s e uma chupeta Avent (já tinha duas da mesma marca, mas noutras cores, e também é das tais coisas que me parece não ser de mais). Também há um livro de histórias em inglês, e livrinhos em jeito de álbum para preencher com coisas bonitas da vida da bebé.

Recebemos 8 produtos que irão, com certeza, ser utilizados. São produtos que se compram com frequência e basta fazer as contas para chegar à conclusão que, tudo junto, daria para fazer uma subscrição de pelo menos 3 meses da mimobox. Recomendo muito o serviço, e se ainda não o conheciam e vão ser mamãs ou já têm bebés, ou têm amigas/família que se enquadrem nalgum destes grupos, vão espreitar, experimentem e passem a palavra!

Teresa: o nome da minha ervilha.

Nomes

Uma das decisões mais importantes quando vem aí um bebé é a escolha do nome. Por aqui, foi fácil de mais. Obras do destino, calhou tudo a nosso favor. Foi engraçado, porque não tive sequer de abrir a boca para levar a minha opinião avante.

Na minha cabeça, sempre foi mais fácil escolher nomes de menina do que de menino. Há muito mais nomes bonitos. Porém, o preferido é, há muito tempo, Teresa. Soa-me bem, acho-o lindo, não há muitas Teresas actualmente e era o nome da minha avó materna que eu tanto adorava.

Quando eu e o L. começámos a falar sobre nomes de bebé, muito antes de ser possível saber o sexo da nossa ervilhinha, instintivamente vieram à baila os nomes de menina. Nunca pensámos muito na hipótese de vir a caminho um menino e a verdade é que se assim fosse, possivelmente ainda não teríamos escolhido o nome.

Como de imparcial nada tinha, mantive a minha predilecção para mim. Nunca tinha dito o quanto adorava o nome que escolhemos, quando do nada… Teresa. Gosto de Teresa. Estávamos em família quando o L. disse isto e eu fiquei encantada. Estamos em sintonia mesmo sem ser preciso falar. Não mexe mais, é mesmo isto! Podia ter escolhido melhor pai para a minha filha? Estamos mesmo em sintonia! A nossa escolha agradou também ao resto da família.

Não foi preciso recorrer a listas nem ideias alheias, não houve debates nem caretas, foi mesmo muito simples e rápido. E que todas as etapas complicadas se resolvessem assim, com serenidade e sem floreados.