Categoria: Faça Você Mesmo

Hoje a Guida Quer Falar de Decoração

Hoje vamos falar de decoração.

Como sabem, a Guida ainda não tem casa. E como sabem, também, a Guida gosta de aproveitar o que existe e que está à mão em vez de comprar a papinha toda feita. Penso que as coisas são muito mais bonitas e têm muito mais valor quando somos nós a fazê-las. Como podem imaginar, quando tiver a minha casa, quero ser eu a decorá-la toda à minha maneira, com tempo. Quero pintar as paredes, aproveitar mobília antiga e fazer um monte de coisas giras que vão tornar a casa que eu escolher na MINHA casa.

Há bocado, estava eu a ler o mini-saia e descobri este post, onde havia leitoras com dilemas em renovar espaços, dando destaque às paredes. E a Mónica Lice sugeriu o uso de autocolantes decorativos. Até podem ser uma boa ideia, mas não são coisa que me agrade: comprar algo que sei que não é único. E até os podemos fazer (de milhentas formas diferentes) em casa, e é impossível inventar desculpas do tipo “eu não tenho tempo” ou “eu não tenho jeitinho nenhum”, porque são coisas relativamente fáceis de fazer, apenas requerem alguma paciência.

Uma das coisas onde dispenso mais tempo na Internet, são os sites de Artes e Design e já gastei muitas horas a navegar pelo Stumble Upon fora a ver sites de reciclagem e decoração. Assim, e como sei que há muitas pessoas que gostam de transformar as suas casas mas que ainda não tiveram um empurrãozinho para o fazerem por si próprias, venho mostrar-vos algumas ideias e as respectivas técnicas explicadinhas para vos inspirar (todas elas em inglês. Se precisarem de alguma tradução, avisem!).

Paredes com Cara Lavada

Por que não experimentar fazer uma parede de mosaicos? É fácil e barato, nem sequer precisam de pintar nada e quando se fartarem podem sempre removê-los facilmente. É questão de escolherem cartolinas, papel de lustro, papel com padrões, o papel que a vossa imaginação ditar. Até podem usar fotografias ou postais! Meçam a parede, definam as medidas dos quadrados e mãos à obra!

Em alternativa, podem sempre fazer uma decoupage (colagem, quero eu dizer!) no tecto, como sugere a imagem, ou nas paredes. É seguir o tutorial, é muito fácil também e fica bastante engraçado. Esta técnica também é boa para decorar portas, por exemplo, e nesse caso eu já escolheria motivos coloridos, sem os restringir a um único tom. Sabem o que é que é bom fazer? Recortar revistas, como eu faço há muito tempo. As imagens dão para aplicar em muitos sítios, é uma boa forma de reciclar em pouco tempo e de forma eficaz.

Quem tiver mais paciência pode sempre optar por transferir imagens ou desenhar directamente na parede e pintar, como nos ensinam aqui. Quem quiser ir mais longe, pode ainda combinar estas três técnicas e misturar tecidos, como se vê aqui e ali. E já que vão andar com as mãos na massa, perdão, na tinta, por que é que não criam formas geométricas? Que tal uma parede com losangos ou outras formas quaisquer, com relevos imitados, como se fosse papel de parede?

Mobílias Novas

Bem, quando o assunto é mobiliário, podem querer duas coisas: o arzinho que a mobília tinha quando era nova ou renová-la por completo. No primeiro caso, basta ir ao AKI ou lojas semelhantes que têm todos os produtos necessários para restauro e folhetos que explicam todo o processo. Depois disso, é precisa muita paciência, roupa velha e luvas. Caso estejam fartos da vossa mobília velha, podem sempre transformá-la:

Podem fazer decoupage em cadeiras, com posters ou outro papel ou tecido do vosso agrado, por exemplo.

Podem usar papel autocolante ou fazer colagens, novamente, mas apenas em algumas partes da peça em causa, como se vê aqui. Até o podem fazer em mobílias novas, mas que são muito simples. Encontram-nas facilmente na IKEA, muito barata (aproveito por dizer que estou extremamente feliz por ir ter uma loja destas praticamente aqui à porta de casa!).

Se acharem que as vossas secretárias, cómodas e por aí fora não tiverem recuperação possível mas as gavetas estiverem boas, podem aproveitá-las e fazer uma espécie de estante como esta moça experimentou. É uma ideia muito boa e podem sempre organizar as diferentes gavetas da forma que melhor entenderem! Se acharem que fica instável, é só aparafuzarem as gavetas umas às outras.

Aqui ensinam-nos a transformar por completo uma secretária e uma cadeira velhas e feias, pintando e forrando os puxadores com tecido e a cadeira com uma peça de tricô (e por que não aproveitar uma camisola velha?), e neste ponto posso acrescentar que é uma óptima maneira de renovarem as vossas cadeiras e bancos, por que não forrá-las com tecidos bonitos?

E voltando à decoupage, esta é uma maneira fácil para dar um ar novo a mobílias sem grandes esforços, basta pintá-las com apenas uma cor, ou nem sequer pintar, e aplicar os vossos motivos em mesas, portas, mesas de cabeceira, roupeiros, o que vos apetecer.

Uma ideia gira para camas (também pode ser aplicada a bancos e coisas do género, porque não?) é a da imagem, em que se optou por pintar o topo da cama na parede em vez de colocar um topo verdadeiro.

Ocupar os Espaços com Coisas Bonitas

Depois das paredes e das mobílias, temos que pensar no resto da decoração, que também é importante.

As flores e plantas deviam ser elementos essenciais em todas as casas, não só porque são bonitas mas também porque trazem vida ao lar e porque acabam por ser uma terapia: acreditem que após uns minutos de estarmos a cuidar delas, estamos super distraídos e entretidos com as meninas. Como muitos de nós moramos em casas pequenas, rentabilizar o espaço é importante e, felizmente, alguém teve esta ideia brilhante de empilhar os vasos. Mesmo que tenham espaço em casa, esta maneira de ter os vasos fica muito bonita! Também podem aproveitar lâmpadas estragadas como jarrinhos para flores.

Para que os casacos, chapéus, malas e chaves não andem à solta pela casa, existem cabides e chaveiros. Com técnicas de forragem e decoupage, existem opções excepcionais, na página que vos sugeri até aproveitam cabides desirmanados! Se houver meninas pequeninas aí em casa que tenham bonecas estragadas, por que é que não fazem como na imagem? Sim, é um pouco mórbido, mas é uma questão de usarem outras cores no painel de madeira!

Quanto a candeeiros, podem aproveitar candeeiros velhos e pintá-los com cores que gostem, fazer stencils em abat-jours velhos, fazer como na imagem e aproveitar caixas de ovos e luzinhas da árvore de natal, que tem esta variante que origina um candeeiro de tecto, podem inspirar-se na Cantina Baldracca e fazer candeeiros a partir de panelas, passadores, canecas e outras coisas da vossa cozinha, usar recipientes de iogurte, e outras coisas que tenham por aí.

Acham que o vosso espelho está tão simples que até vos dá um desgosto quando têm que olhar? Aqui há uma solução.

E nas cortinas, já alguém pensou? Colagens, carimbos de batata como na imagem (esta técnica também liga bem em toalhas, toalhas de mesa, lençóis, panos de cozinha e por aí fora. Se quiserem, até podem pintar os vossos motivos à mão com tintas de tecido), há uma série de opções que podem ter em conta se não quiserem costurar as vossas próprias cortinas. Se for esse o caso, a IKEA e a Feira dos Tecidos são bons sítios para encontrarem tecidos catitas!

Para as cozinhas e casas-de-banho, e talvez em alguns tipos de quarto, podem fazer tapetes em patchwork como o da imagem: são bonitos, fáceis de fazer, fáceis de lavar e ficam bem com qualquer tipo de decoração: basta escolher tecidos que se adequem!

Não têm espaço para os livros e revistas que andam aí pelo chão ou a arrastarem-se pelo sofá? Vejam esta solução muito prática e fácil de fazer.

Como é muito importante termos as fotografias daqueles de quem gostamos à mostra para vermos sempre que nos apetecer, e se não fizeram grandes acrobacias com as vossas paredes, pode ser engraçado pintarem ou colarem molduras, como no exemplo.

Para terminar a nossa conversa sobre decoração, é sempre bom darem uma vista de olhos a sites como o Makezine ou o Craftzine, que todos os dias têm montes de ideias giras para se entreterem a trabalhar (não falam só de decoração!) e se estiverem mesmo a planear uma redecoração da vossa casa existe o planificador da IKEA que podem instalar no computador e que dá um jeitão!

Ah, Isto É Uma Boa Ideia!

Hoje olhei para o frasco do colírio vazio e pensei cá para mim que era uma boa maneira de guardar o mixing medium caseiro.

Sei que já muita gente por este mundo fora deve ter tido a mesma ideia que eu, mas não posso deixar de me sentir iluminada em momentos como este! Então não é muito mais fácil usar um frasco do colírio, do soro, ou um frasquinho qualquer com conta-gotas, devidamente lavados?

É tão mais simples verter uma gotinha no pincel ou na esponjinha da sombra, espalhar na pálpebra e usar a sombra que desejamos… A única vantagem que vejo nos frascos é o facto de dar para misturar sombras em pó na tampinha, mas isso também se faz nas costas da mão e o frasquinho do colírio é muito mais prático de trazer na bolsa e a probabilidade de verter é bem menor!

Mas, perguntam algumas de vocês, o que é o mixing medium?

Nem toda a gente sabe nem é obrigada, apesar de cada vez mais ouvirmos falar de coisas da mesma família! Esta coisa estranha é um primer para sombras, ou seja, deve ser colocada na pálpebra antes da aplicação da sombra e faz com que a cor seja muito mais intensa e dure muito mais.

Fiz uma pequena demonstração, como podem ver na foto. As duas manchas são a mesma sombra. Na de cima, apliquei o medium previamente. Na segunda, não há medium para ninguém. A diferença é grande, não é?

Este é um truque barato e já o vi em tantos, mas tantos sítios na Internet que nem passa pela cabeça das pessoas que nunca ouviram falar no assunto! Foi feito em alternativa ao mixing medium da M.A.C., que é carote: é bom, sim senhora, mas custa cerca de 20 dólares um frasquinho de 50ml.

E o pessoal descobriu que se podia fazer a mesma coisa com glicerina e água. Sim, glicerina e água! Mistura-se 1 parte de glicerina para 3 partes de água, guarda-se e já está! Têm o vosso medium caseiro para cerca de um mês (depois disso, diz-me a própria experiência, começam a acumular-se colónias de bactérias pretas, feias!).

E onde é que há glicerina? Nas farmácias e nos supermercados. Tem que ser glicerina pura, sem cheiro nem corantes nem nada! Transparente. Eu comprei um frasco de 100ml por 2€ e qualquer coisa no Continente, mas sei de pessoas que compraram frasquinhos mais baratos na farmácia. Fazendo as contas, por cerca de 2€ têm quase meio litro de mixing medium para se divertirem à vontade!

É bom, não é?

A Camila é que Sabe Desenrascar

Para quem não conhece, a Camila é maquilhadora profissional é a dona do DIY FOR VIXENS

Há também um canal no Youtube cheio de tutoriais, mas o principal veículo  é um blogue que vale a pena espreitar, cheio de dicas e outras coisas importantes sobre maquilhagem.

Num destes dias, a Camila explicou como é possível curvar as pestanas à moda antiga, sem reviradores e coisas da mesma família, como podem ver no vídeo abaixo.

Não menos importante, depois das pestanas reviradas e aperaltadas com rímel, é a matéria da limpeza. E neste ponto a Camila também nos ajuda.

Para começar, é preciso óleo de amêndoas doces puro (sem cheiros nem outras coisas XPTO. Há bonito e barato na farmácia ou no supermercado, por menos de 1€ o frasco), champô Johnson’s Baby (para evitar que os olhos ardam!), algodão e água corrente. Depois, faz-se assim:

  • Num algodãozinho, derrama-se uma pinga de nada de óleo de amêndoas doces e vai-se retirando a maquilhagem dos olhos até que esta desapareça totalmente. Se for preciso, pode ser utilizado mais óleo, mas cuidadosamente e em pequenas quantidades (ninguém quer ficar com óleo nos olhos nem com a cara toda pingada!).
  • Quando o trabalho do óleo de amêndoas doces estiver feito, lava-se a cara com água e usa-se o champô para lavar a área dos olhos e as pestanas. Assim, acaba-se a ditadura da cara de palhaço quando acordamos de manhã e ficou algum resto de maquilhagem do dia anterior, por mais que tenhamos tentado limpar!

Obrigada, Camila!

Tens Mortalhas?

Há uns dias, li algures que as folhinhas que absorvem a oleosidade da pele da Clean & Clear (eu digo Clean & Clear porque são as únicas que vi à venda por estas bandas!) podiam ser substituídas por papel seda branco. Fiquei céptica, até porque sei lá que raio de químicos e nhanhas é que eles metem no dito papel. E lá fui eu pesquisar, até que certa alminha genial referiu as belas das mortalhas.

Sim, mortalhas! Aqueles papelinhos do tabaco de enrolar.

E aí já vi mais credibilidade na coisa e não hesitei em testar: há dois ou três dias fui à tabacaria mais próxima e por 0,55€ comprei um bloquinho de 100 mortalhas (refira-se que as folhinhas das marcas XPTO do combate ao acne e à oleosidade custariam, sem qualquer dúvida, mais do que uma nota!) que me vai durar montanhas de tempo e que cumpre perfeitamente a função: os papelinhos mandam a oleosidade para o galheiro e não dão cabo da maquilhagem! Testem vocês mesm@s e vão ver como eu tenho razão!

Ah, e para que não sintam vergonha de andar com as ditas cujas na bolsa e serem mal interpretad@s se alguém vos vir com as belas das mortalhas na mão, por que não fazerem os vossos próprios envelopezinhos com cartolina e alguma imaginação? Não é preciso ser um grande artista para realizar esta tarefa, mas se mesmo assim não quiserem ter muito trabalho… É questão de procurar a marca de mortalhas que mais vos agrada, garanto-vos que há designs de embalagens bem bonitos por aí!

Eu Cá Não Sou de Intrigas, Mas…

Nós bem que temos os nossos receios na mudança do gás cá de casa para gás natural e queremos aguentar ao máximo sem mudar por todos os motivos e mais alguns.

Numa tarde destas, diverti-me a fazer coisinhas lindas em massa FIMO em casa de amigos. Para quem não sabe, esta massinha é tipo plasticina, moldamos o que queremos e dá para fazer coisas bem bonitas, com a vantagem de, depois de ir ao forno durante algum tempo, enrijecer e tornar-se bastante resistente. O que não esperávamos era que nos saíssem os planos furados. Eu, que estou farta de fazer fornadas de tudo e mais alguma coisa de massa FIMO e de ser bem sucedida, fiquei pasmada quando olhei para o  maldito forno e vi tudo queimado e derretido. Desliguei-o e abri a porta e nem queiram imaginar o pivete que se espalhou no ar, ainda por cima aquela nhanha é tóxica! Tirei o tabuleiro para fora, coloquei-o debaixo de água e quando consegui agarrar nos bonecos… Estavam esponjosos! Fiquei sem perceber porquê, seria do gás natural? Não tinha muita lógica, mas ok.

Mais tarde, quando foram fazer bolos de laranja e os meteram a cozer no forno, na temperatura mínima… Aconteceu o mesmo! Muito antes do previsto, os bolos tinham queimado!

Conclusão: há algo errado com as mudanças do gás, algum tubo mais aberto do que devia, alguma ligação mal feita, sei lá! Fica o aviso: se mudarem para o gás natural, atenção ao fogão/forno!

A Carlinha é que Sabe, e a Guida Aprova!

Foto por Carlinha

A dica que vos trago hoje funciona mesmo e foi dada pela Carlinha do Retalho de Lua.
Ao invés de usarmos esponjas e géis de banho que, para além de muitas vezes serem um grande desperdício e acabarem por ir parar ao lixo as esponjas ou puffs velhos, muitas vezes feitos de derivados do petróleo, bem como as embalagens gastas de gel de banho, o que nos é proposto é que metamos um sabonete num saquinho de tule. Simples, não é? O efeito vai ser exactamente o mesmo que o dos puffs e, se o tule for grossinho, até dá um bom esfoliante. Perfeito, não é? Para mim, ainda há outra grande vantagem. É que sou alérgica à maior parte dos géis de banho e, por esse motivo, sou forçada a usar sabonete grande parte das vezes. Com esta ideia do saquinho do tule, ainda ganho outras vantagens!

As pessoas cá de casa andam cépticas, mas eu creio que vão mudar de ideias rapidamente!

Obrigada, Carlinha!