Categoria: Cabelos

Adeus, caracóis! #2

Já passaram mais de duas semanas desde que fiz o alisamento progressivo G-Hair da Inoar e está mais do que na altura de fazer um ponto da situação.

Já consigo informar-vos muito melhor sobre os resultados do que se o tivesse feito praticamente de imediato.

Como sabem, que eu já disse, fiz o alisamento com a Íris, que atende no seu domicílio, perto do Estoril, e num salão na Póvoa do Varzim, mediante marcação.

Podem entrar em contacto com ela via Facebook ou através do contacto telefónico 965 090 970.

Os preços variam consoante o comprimento dos cabelos. Para terem uma ideia, tenho o cabelo acima do peito e o preço ronda os 70€.

Pensem que os resultados compensam e que se poupa muito tempo (e muitos resfriados e respectivos tratamentos, no caso de terem cabelos rebeldes e serem preguiçosas para secar o cabelo, como eu).

cabelos escova progressiva alisamento inoar alemã review opinião beleza beauty blog

As fotografias foram tiradas há coisa de uma semana atrás, já com algumas chuvadas e lavagens pelo caminho.

Como podem verificar, o cabelo ficou mesmo liso.

Bom, podia ficar ainda mais liso, tal e qual como no dia do alisamento, se eu utilizasse uma placa quente nas pontas. Sinceramente, acho desnecessário e acho que o efeito fica mais natural assim. Tenho o cabelo bonito, super brilhante e macio. Estou satisfeitíssima.

Mas, Guida, como é que funciona mesmo essa história do alisamento progressivo e que cuidados é preciso ter?

Em primeiro lugar, há que salientar que este é um procedimento que pode ser efectuado em todos os tipos de cabelo, mesmo quando são expostos a procedimentos químicos, como as colorações.

Contudo, não se aventurem a fazer alisamentos em casa! Convém evitar quaisquer procedimentos uma semana antes e depois da realização da escova progressiva.

No caso específico das colorações, o alisamento pode aclarar ligeiramente a cor, pelo que se recomenda que seja feita posteriormente (ainda assim, posso dizer-vos que pintei o cabelo no início de Setembro e continua super preto e brilhante).

O efeito do alisamento dura até três meses com os devidos cuidados.

O alisamento em si é um procedimento cómodo e indolor.

Há quem se queixe do odor de alguns tipos de alisamento e de eventuais incómodos respiratórios e oftalmológicos, mas no que toca à escova alemã G-Hair não tenho inconvenientes a relatar. Achei o cheiro agradável e não senti qualquer desconforto durante a aplicação.

Por alto, o procedimento consiste em três passos. Primeiro, o cabelo é lavado com um champô anti-resíduos que limpa em profundidade e ajuda a tornar os fios mais “penetráveis”. Posteriormente, é aplicado o produto alisador.

O cabelo é seco com uma placa quente et voilá! Sejam bem-vindas ao mundo dos cabelos sempre lindos e apresentáveis sem esforço.

cabelos escova progressiva alisamento inoar alemã review opinião beleza beauty blog g hair

Até poder lavar o cabelo novamente, é preciso deixar passar, no mínimo, 48h. Esta primeira lavagem é feita só com máscara hidratante. Sim, sem champô nem nada.

Daí para a frente, as lavagens são feitas normalmente (convém não lavar o cabelo diariamente), com a ressalva de só poderem ser utilizados champôs sem sal/sem sulfatos, e de serem de evitar os condicionadores, máscaras e quaisquer outros produtos capilares com álcool ou com silicones.

Há quem não goste de utilizar champôs sem sal, referindo que não fazem espuma nem lavam devidamente. Nunca tive tais queixas e, por norma, já utilizava champôs com estes requisitos (excepto na época balnear, não me perguntem por quê).

Para experimentar, tenho utilizado o champô, o condicionador e o leave in da linha Pós Progress da Inoar e estou satisfeita. O cheiro e as texturas são agradáveis. O condicionador é super consistente e hidratante.

O leave in hidrata e deixa o cabelo super brilhante mas sem pesar. Creio que o champô não é dos mais desagradáveis para quem gosta da espuma habitual. Semanalmente, continuo a utilizar máscaras hidratantes.

Também gosto de aplicar produtos protectores do calor e óleos/séruns nas pontas do cabelo. Estão bonitas e saudáveis, e é assim que as quero manter. Há que ter cuidado!

Após o alisamento, é normal que o couro cabeludo fique oleoso mais rapidamente.

Por aqui, notei a diferença, mas não é nada que me aborreça. Antes, poderia passar mais de uma semana sem lavar o cabelo.

Contudo, acabava por ter de o fazer quase diariamente para conseguir escová-lo e mantê-lo apresentável. Agora, na pior das hipóteses, deixo passar quatro dias entre lavagens.

Por ser um tratamento termoactivado, convém utilizar sempre um secador após cada lavagem.

Pode parecer um sacrifício, mas a verdade é que para além de o cabelo secar muito mais rápido após o alisamento, não é preciso utilizar o secador logo depois do banho.

Dá perfeitamente para deixar o cabelo secar ao natural quase na totalidade e só depois recorrer ao calor (não se preocupem, que não precisam de fazer malabarismos com a escova, só têm de se preocupar em secar o cabelo em direcção ao chão).

Se já fiz a experiência de deixar o cabelo secar completamente ao natural? Já, e posso dizer-vos que fica ligeiramente ondulado, lindo, sem volume nem frisado.

Logo a seguir, porém, utilizei a placa quente e em menos de nada (2, 3 minutos?) consegui ter o cabelo super liso, com temperaturas baixas (antes, se queria utilizar a placa alisadora, precisava de temperaturas superiores a 200ºC. Agora, os 120ºC mínimos que a minha placa atinge são suficientes).

Estou encantada! Por ora é isto, creio que ficam com um bom lamiré de todo o procedimento e com a minha opinião pessoal. Assim que houver mais novidades relevantes, venho a correr contar-vos tudo.

Adeus, caracóis! – Alisamento Progressivo

alisamento escova progressiva alemã inoar íris cabelos beauty beleza review opinião

Depois de todas as asneiradas que já fiz e de ter aprendido da pior maneira que temos de respeitar e abraçar o cabelo que nos calhou em sorte, houve um procedimento que sempre me deixou curiosa: o alisamento progressivo.

Eu adoro os meus caracóis, mas a verdade é que exigem tempo e paciência que nem sempre tenho.

Não exigem um esforço infinito, mas para os manter apresentáveis tenho de lavar o cabelo quase diariamente, quando noutras condições passaria bem uma semana sem necessitar de grandes cuidados (porque tenho o couro cabeludo seco).

E, já se sabe, uma juba de caracóis demora muito tempo a secar e eu nem sequer gosto de secadores. Como devem calcular, os transtornos que tudo isto traz para a minha saúde, especialmente no Inverno, são mais que muitos.

Por outro lado, sempre tive os meus receios quanto aos procedimentos de alisamento.

Será que estragam o cabelo? Será que são permanentes e exigem um compromisso de manutenção infinito? Decidi informar-me e ontem rendi-me à escova alemã Inoar e às mãos de ouro da Íris. Estou encantada com o resultado!

Tenho o cabelo brilhante, sedoso e liso como nunca o tive. A humidade do ar está elevadíssima e continuo com o cabelo impecável. Antes do alisamento, mesmo que utilizasse a placa de alisar em casa, com este tempo, já teria o cabelo super volumoso e frisado.

alisamento escova progressiva alemã inoar íris cabelos beauty beleza review opinião

Assim que lavar o cabelo (convém esperar, pelo menos, 48h após o alisamento), partilharei convosco a essência do procedimento, as minhas impressões, os cuidados a adoptar e as dúvidas que me surgiram e as respectivas respostas.

E fotos, várias fotos, que estas são as que a Íris tirou com o telemóvel mas já deixam uma boa ideia da drástica mudança.

Se tiverem dúvidas, comentem, que também as coloco à Íris.

Ou, então, perguntem-lhe directamente na página do Facebook ou através do contacto 965 090 970.

Creio que confiei o meu cabelo à melhor profissional e à melhor técnica de alisamento! Se estiverem curiosas e a ponderar fazerem algo semelhante, mantenham-se atentas ao blog, que manter-vos-ei actualizadas sobre esta aventura que mais parece um milagre.

Rotina de Verão #2

Tal como prometido e em jeito de conclusão, falta falar um bocadinho dos produtos de rosto e protecção solar que ajudaram a manter a pele em bom estado durante as últimas férias de Verão.

rotina verão beauty routine beleza blog review swatch cuidados de rosto review opinião resenha

Na categoria dos produtos de rosto, não quis abrir grandes cerimónias.

Quis manter a minha pele, que tem estado bastante oleosa na zona T, hidratada. Acima de tudo. Não é fácil atinar com um conjunto de produtos quando mudamos a nossa rotina do dia-a-dia, de sítio e de água.

Negligenciei as limpezas profundas e esfoliações, que preferi deixá-las para o regresso a casa do que agredir a pele desnecessariamente.

1. O Rose Hydrate Miracle Makeover Facial Oil da Superfacialist.

Já teve o merecido destaque neste posté um essencial. Antes de lavar a cara “a sério”, utilizei-o sempre para tentar atenuar os efeitos da desidratação. Um mimo!

2. Como produto de lavagem, optei pela Foaming Cleansing Fluid da linha Pureness da Shiseido.

Gosto muito da linha, no geral, mas optei por levar apenas a espuma. É consistente e limpa a pele na perfeição sem a deixar a repuxar.

Isto é, a parte do meu rosto que é oleosa fica limpinha, e a parte seca e desidratada não resseca. Fica tudo bonito e suave!

3. Esqueci-me de levar o tónico do costume e não quis meter-me em aventuras nem investimentos.

Decidi optar pelo que não falha: água de rosas. Não agride, não faz mal, é quase dada e é polivalente (que serviu para ser pulverizada nos dias de maior calor e há sempre mil e uma utilidades). Também é um clássico cá do blog.

4. Um dos produtos que maior importância tem nesta rotina.

Com vista a garantir a hidratação da pele do rosto, foi (é sempre!) o Quenching Sérum SOS da Caudalíe, já apresentado aqui e um dos meus produtos indispensáveis. Não me alongo, que no post já existente está tudo dito.

5. Também da família Caudalíe.

E porque o contorno dos olhos começa a exigir cuidados específicos, recorri ao Creme de Olhos Polyphenol C15.

Tenho de dedicar um post a toda a linha (em conjunto com a minha mãe), mas interessa dizer que consegui manter a região periocular até mais hidratada e com a pele visivelmente mais uniforme do que antes.

E sem vestígios de mília!

6. O hidratante escolhido para esta temporada.

Sem FPS (que utilizo o protector solar separadamente), foi o Cuidado Hidratante Anti-imperfeições da Vichy. Conheço que não goste dele alegando que é pesado e pegajoso.

É verdade que não é dos hidratantes mais leves do mercado para as peles oleosas, e que nem sequer é matificante, mas deixa pouco brilho e a situação não se agrava ao longo do dia.

E é dos poucos hidratantes para peles oleosas que experimentei até hoje que assegura as necessidades de hidratação da minha pele. Apesar de ter alguns “activos peeling“, ácidos, não irrita a minha pele.

rotina verão beauty routine beleza blog review swatch cuidados de rosto review opinião resenha protecção protector protetor solar fps spf

Pela primeira vez em muitos anos, consegui atravessar a época das férias de praia sem uma grande alergia ao sol.

Tive algum receio com o protector solar que escolhi para me acompanhar, por ser uma novidade e por não ser de uma das marcas nas quais confio desde sempre (e bem se sabe que com o sol não se pode brincar e mais vale jogar pelo seguro!), mas correu tudo bem.

Creio que o próprio estado do tempo ajudou, que parece que este ano mal tivemos Verão. Tive apenas o cuidado de evitar o óleo protector solar da Clarins do qual fiquei fã por só ter FPS 30 e não saber se seria a melhor opção para mim na praia durante muitos dias seguidos.

1. Do ano passado, transitou o Gel Fotoprotector Cream Dry Touch Color FPS 50+ da ISDIN.

Já vos tinha dito que o adorava e até ganhou uma Medalha de Bronze. Ide ler o post para avivar a memória, que está lá tudo dito.

2. Para o corpo, confiei no Leite Sublimador FPS 50 da L’Oréal Paris.

Se receios tinha, desvaneceram rapidamente. Bem se sabe que nos últimos anos a indústria da protecção solar evoluiu muito e já é possível encontrar boas opções nos supermercados, mas precisei de ver (e sentir) para crer.

Para além da protecção eficaz, o bendito do protector tem brilhinhos que ajudam a dar aquele glow que não temos naturalmente no início da temporada de praia.

Ah, é fluido o suficiente para ser fácil de espalhar e não é pegajoso nem deixa a pele branca tipo fantasma. Tem uma ligeira coloração, nada que se note.

O cheiro também não é o habitual para um protector solar, é super suave e creio que agrada facilmente à maior parte das mulheres. Sim, que não me parece que os homens queiram parecer os vampiros do Twilight.

3. Por fim, os cabelos não podem ser esquecidos e resolvi estender os cuidados para além dos praticados em casa.

Fiquei traumatizada com as asneiras de há dois anos atrás e não quero, por nada deste mundo, estragar o cabelo novamente.

Para aplicar várias vezes durante a exposição ao sol, contei com o Óleo Protector Solar Elvive.

Cheirinho agradável, super fluido e leve e protecção solar. Não há muito mais para dizer, é prático (vem em formato de pulverizador) e gostei muito de o utilizar.

Espero que esta partilha possa ser útil para alguém e que tenham tão bons resultados com as minhas sugestões, tal como eu também os tive. Posso dizer que não me importava de ter férias e levar tudo na mala novamente?

Rotina de Verão #1

Tal como prometido, partilho convosco a rotina de utilização de cosméticos que funcionou comigo em tempo de férias.

Vai ter de ser em duas partes, que tenho muito para dizer. Na primeira parte, vou falar um pouco dos produtos que utilizei para o cabelo e para o corpo. No próximo post, falarei dos produtos de rosto e da protecção solar.

Há que salientar que saí de Lisboa carregada de tralha e que nem tudo o que utilizei se revelou eficaz, houve estratégias que tiveram de ser repensadas muito rapidamente e o conteúdo deste post foi o que, efectivamente, utilizei e que me encheu as medidas.

Não acho descabido publicar esta espécie de review extensa em Setembro.

Não só porque o Verão ainda decorre e há muita gente que está ou há-de ir de férias, mas também porque muitos destes produtos podem ser (ou serão mesmo) utilizados durante o resto do ano.

verão cabelos review beauty routine hair opinião resenha cc cronograma capilar

A rotina dos cabelos foi aquela onde mais arrisquei.

Sol, praia e água da rede super calcária são grandes inimigos da saúde capilar. Tenham em conta que o meu cabelo é super espesso, denso, seco e frisado, para além de o pintar com alguma frequência.

1. O champô escolhido para a temporada de praia foi o Ultra Suave Solar com Óleo de Monoi e Neroli.

É uma novidade no mercado e que não me desiludiu. Era o único produto que desconhecia totalmente deste grupo. Foi utilizado e aprovado por toda a família.

Limpa o couro cabeludo sem ser agressivo e os cabelos ficam super macios, leves e bem cheirosos, sem ressecar. Não é muito consistente, embora produza muita espuma. É fácil de espalhar e enxaguar.

2. Esqueci-me de levar comigo quaisquer máscaras ou condicionadores.

Dentro da oferta disponível nos supermercados locais, optei pela máscara Adeus Danos da Fructis. Já sabem que tenho aversão aos champôs da marca, mas as máscaras, séruns e espumas têm sido uma agradável surpresa.

Não tinha experimentado esta anteriormente, mas já conhecia outros produtos da mesma linha nos quais confio. É consistente e eficaz, super hidratante mas sem deixar o cabelo pegajoso.

Um boião de 400ml custou cerca de 5€, utilizei o produto em todas as lavagens de cabelo, não recorri a condicionadores e ao final de mais de um mês ainda estou longe de ver o fundo da embalagem. É melhor, a milhas, que muitas máscaras de marcas profissionais.

3. Que disse eu de confiar na linha Adeus Danos da Fructis?

Em equipa que ganha, não se mexe, e hei-de comprar e recomprar o sérum SOS Repair. É fluido, quase como um óleo, não pesa e a verdade é que deixa as pontas do cabelo bonitas, hidratadas e brilhantes.

Com ar de cabelo novo, sabem? Do que há no supermercado, baratinho, este é dos melhores séruns, para mim.

4. Quem tem cabelo espesso, seco e encaracolado sabe que hidratar nunca é de mais.

Mesmo, mas que é preciso ter cuidado com os produtos que utilizamos depois da lavagem sob pena de o resultado ser uma mixórdia pesada e pegajosa.

Privei-me de espumas e outros produtos muito elaborados, mas o leave-in é sempre essencial para uma caracoleta bonita e de aspecto saudável.

Apostei no Nativa Spa Frutoterapia Ultra Hidratante Monoi e Argão, após o duche à noite, que é dos melhores produtos do género que já conheci para deixar os caracóis bem definidos mas soltos e leves (já para não falar no cheirinho delicioso).

Durante o dia, por causa do sol (e por considerar que não seria de mais reforçar a hidratação), optei sempre por aplicar o Golden Plus Termoactivado.

Já era um favorito da época balnear anterior e que mesmo sendo consistente e hidratante não pesa no cabelo depois de seco e ainda protege do sol e de outros agentes nocivos. Ambos os produtos são d’O Boticário.

protecção solar protector protetor fps spf hidratação beauty beleza review blog opinião

A questão dos produtos de duche é um pouco irrelevante e a escolha dos géis e sabonetes foi quase aleatória dentro de tudo o que consigo utilizar sem reacções alérgicas.

Interessa a hidratação, e nesse aspecto tive uma super equipa comigo.

1. Ainda no duche, antes de sair, contei com o óleo Nativa Spa Monoi e Argão d’O Boticário.

Tem truque, é para aplicar na pele molhada (e há quem passe por água, mesmo assim) porque é muito denso e hidratante. Só por si, já é um grande passo na hidratação corporal e…

Confesso, nos dias de preguiça foi suficiente para que não ficasse a parecer um deserto em forma de gente. Não se atrevam a aplicá-lo na pele seca, que não será absorvido e ficam eternamente pegajosas.

2. Para não haver oportunidade de a pele das pernas começar a descamar (habitual por estas bandas).

Precisei mesmo de um produto que me garantisse toda a hidratação de que a minha pele necessita.

Sou alérgica ao sol, como sabem, pelo que nesta época evito produtos com fragrâncias e outros aditivos irritantes que possam ajudar a criar situações desagradáveis.

Contei com o Lipikar Lait da La Roche-Posay que é super consistente e hidratante, mas ainda assim fácil e agradável de utilizar. Rende imenso, para compensar o facto de não ser dos hidratantes mais baratos.

3. Apesar de o Lipikar Lait ser mais do que suficiente, eu ainda quero mais consistência nos primeiros dias de praia.

Sou muito cautelosa, utilizo protector solar, mas quero mesmo assegurar-me que estou bem hidratada.

Bálsamo Intensivo Pós-solar da Oriflame é daqueles que se assemelha mesmo a uma manteiga, há quem considere um martírio utilizá-lo por ser mesmo muito, muito rico.

Mas garanto-vos que não há melhor para as áreas do nosso corpo que têm tendência a ficar mais secas e desidratadas. Acabei por utilizá-lo muito, também, nas maçãs do rosto, que sofrem sempre nesta temporada de sol e calor.

4. A loção Sesame Suntan da Lush é um bónus que recebi a tempo de testar nas férias e que adorei.

É um capricho. A marca considera que é um protector solar, mas… Tem FPS 10! Big no no, mas como loção corporal naqueles dias em que saía do duche e ainda vinha para a rua com algum sol ao fim da tarde, foi um prazer utilizá-la.

É muito fluida mas bastante hidratante e cheira a… Bom, cheira-me a manteiga de amendoim (óleo de sésamo, diz a Lush) e dá vontade de a comer.

Sim, tive os meus receios que pudesse haver alguma alergia demoníaca, mas consta que a fragrância era mesmo a natural do óleo de sésamo e, à data, nunca tive problemas com este nem com nenhum dos restantes ingredientes (que podem conferir aqui) que compõem o produto.

Não se esqueçam, a seguir sairá um post com o resto desta rotina maravilhosa que não me deixou ficar mal, mesmo fora da minha zona de conforto.

Clarins Sun Care Oil Spray – Medalha de Bronze

clarins sun care oil spray fps spf protector solar óleo seco review opinião beleza beauty blog

Isto de ser alérgica ao sol tem muito que se lhe diga.

Ou, melhor, não querer pôr a vida em jogo tem muito que se lhe diga.

Apanhar sol faz bem, com moderação e com os devidos cuidados.

Toda a gente sabe da importância da protecção solar e dos riscos inerentes à sua negligência. Um descuido hoje pode significar uma doença grave amanhã, e o melhor é mesmo prevenir.

No léxico do ambiente de praia, existe algo que me agrada à vista: a pele brilhante, radiante, reluzente de óleo. Ok, sem exageros, dispenso ver pessoas que parece que acabaram de sair de uma frigideira, qual fartura acabada de fritar.

Sabem o que quero dizer? Aquele brilho bonito que não é pegajoso nem too much.

O problema é que, até há pouco tempo, eu sequer conhecia um produto seguro que conferisse este efeito. Por que motivo é que as pessoas continuam a besuntar-se em óleo mineral sem qualquer protecção para ir torrar para a praia?

Conheci Sun Care Oil Spray da Clarins e, olhem, fiquei fã dele porque é justamente o que eu pretendia e por isso merece uma Medalha de Bronze.

É fácil de aplicar, dado que a embalagem é um spray e assim é impossível que ocorram derrames daqueles que tornam não só o produto mas tudo o que se encontre num raio de largos quilómetros intragável de escorregadio.

Assim, também é mais fácil de dosear e evitar excessos de produto que levem ao tal aspecto de fartura que mencionei. É muito leve, não é pegajoso e, o mais importante, tem FPS 30.

Ainda por cima, dá para utilizar no corpo e no cabelo (sim, não se esqueçam que o cabelo também tem de ser protegido do sol!).

Utilizei-o diversas vezes sem qualquer inconveniente a mencionar, e a continuar assim será um favorito por muito tempo e com necessidade de reposição constante.

Actualização Essensity

cabelo preto schwarzkopf essensity coloração pintura tintura capilar

Já passou bem mais de um mês desde que tive a minha experiência Essensity.

Não costumo ficar obcecada com a coloração do cabelo, mas desta feita tive especialmente atenta. Nem seria necessário, porque o espelho diz tudo. Não posso adiar por muito mais tempo o retoque da coloração.

Por óptimos motivos! Nota-se perfeitamente a diferença entre a minha raiz (enorme) castanha muito escura e o resto do cabelo preto, mesmo, mesmo, preto.

Fiquei surpreendida!

Normalmente, quando pinto o cabelo, o preto começa a desvanecer passado um mês, um mês e picos. Isto significa que não preciso de passar a vida a retocar o preto que tanto adoro, dado que nem sequer tenho cabelos brancos. É importante ter em conta que utilizo sempre colorações permanentes com amoníaco.

A coloração Essensity da Schwarzkopf Professional foi a primeira que, no meu cabelo, não desvaneceu. Perdeu aquele brilho de subtom azulado, super intenso, mas continuou preto e super brilhante.

A tinta está cá toda, e nota-se perfeitamente o crescimento do cabelo. Quem diria? Se bem se lembram, é uma coloração sem amoníaco, rica em ingredientes nutritivos e hidratantes.

Foi a coloração que, de todas as que já experimentei, largou mais tinta nas lavagens seguintes. E, mesmo assim, cá estou eu de cabelo super preto.

Fiquei mesmo bem impressionada com a coloração Essensity. Já não há motivos para os couros cabeludos sensíveis terem medo da coloração, especialmente quando os resultados até destronam muitas das boas colorações que existiam até agora.

Mudança Essensity

schwarzkopf professional essensity tinta pintura coloração cabelo capilar sem amoníaco review resenha opinião

Estou a atravessar uma fase em que quero o melhor para o meu cabelo sem comprometer a sua saúde.

Todas vocês sabem das minhas aventuras capilares e do meu pavor a cabeleireiros. Raramente fico satisfeita, e até há pouco tempo pensava que se era para fazer asneira, mais valia fazer tudo sozinha, em casa e sem prejuízo.

Percebi que devia mudar de atitude e optar antes por procurar o melhor.

Gosto de ser independente, mas tenho de reconhecer que cada pessoa tem as suas valências e as minhas não passam por dar tesouradas no cabelo.

Tinha cortado o cabelo pela última vez no final de Julho, antes das férias, e estava contentíssima porque finalmente tinha o cabelo saudável ao fim de tanto tempo a pagar as consequências das atrocidades que fiz há mais de um ano.

Só ultimamente é que comecei a sentir necessidade de voltar ao cabeleireiro para a manutenção do corte.

Não pelas pontas, que apesar de tudo ainda estavam apresentáveis, mas porque o corte a direito já não estava muito certo e com o comprimento actual, ao natural corria o risco de me assemelhar a uma vassoura.

Andava a adiar, e a adiar, e a adiar a minha visita ao cabeleireiro e a tarefa da coloração. Os motivos foram vários: os cabeleireiros da minha confiança não ficam perto de mim, e tenho pavor dos que desconheço.

Marquei e desmarquei a minha vez em três sítios diferentes (nenhum deles propriamente barato) porque as primeiras coisas que ouvia da parte dos profissionais, quando lhes dizia que queria deixar o cabelo crescer ao natural, era algo do género “Já pensou em fazer uma escova progressiva? E fazer um bob bem curto?”.

Escusado será dizer que… Não, não confio o meu cabelo a pessoas assim. Para além disso, a parte da coloração pode ser (é, digo) penosa quando temos o couro cabeludo sensibilizado e na iminência de passar por uma crise da maldita psoríase.

Decidi arriscar tudo quando surgiu um convite da Schwarzkopf Professional para experimentar a coloração Essensity (já conhecia os produtos de manutenção há algum tempo e merecem um post específico por serem fantásticos, especialmente para quem tem cabelo seco/frisado/encaracolado).

A experiência foi realizada com a Liliana, formadora da Schwarzkopf Professional, e pude deixar de parte os meus receios porque conseguimos comunicar lindamente desde o início! Primeiro, foi feita a coloração Essensity.

Por sugestão da Liliana, experimentei o preto 2.2 (costumo utilizar o 1.0), azulado. Aspectos importantes a reter deste passo: a coloração não gerou qualquer desconforto (muitas vezes, costumo sentir algum ardor no couro cabeludo – dependendo das marcas, linhas e tons), e é desprovida de amoníaco e outros agentes agressivos.

O cheiro é bastante agradável e pelo que pude perceber tanto do que vi ao espelho como pelo que senti, a textura assemelha-se à de uma máscara hidratante (na verdade, na sua constituição tem óleo de marula).

Na lavagem, depois do tempo de pose, foram utilizados outros produtos da linha Essensity (dos quais falarei em breve, porque já tinha experiência de utilização anteriormente e merecem um post à parte).

O resultado final da cor foi exactamente o que queria: preto, muito preto, brilhante. O cabelo não ficou ressequido, como acontece com outras colorações. Nem azul!

Era possível efectuar o corte de cabelo, pelo que aproveitei. Tentei explicar o que pretendia (que não sou nada boa nestas coisas), e creio que a Liliana teria percebido mesmo que eu não tivesse dito nada.

No comprimento, cortou o mínimo dos mínimos. Depois, escadeou ligeiramente o cabelo (para ganhar volume de maneira uniforme quando está ao natural) e cortou uma franja lateral muito discreta. Tal e qual o que eu queria!

Fiquei muito satisfeita com a experiência, prometo trazer-vos novidades sobre a coloração assim que existirem (e o tal post da linha Essensity) e só tenho pena que, infelizmente, a Liliana não trabalhe por perto porque assim continuo a ter as minhas idas ao cabeleireiro muito condicionadas. Obrigada, Schwarzkopf!

Guia dos Presentes Low Cost

Ou guia dos presentes para trocas comprados à última hora para portuguesas falidas.

Já se sabe como é, o Natal aproxima-se, o tempo e o dinheiro rareiam e há montes de jantares, almoços, trocas e imprevistos de última hora que precisam de ser resolvidos. Ideias, aceitam-se!

Pois bem, pela saúde das vossas carteiras e para que ninguém moa os nervos a tentar lembrar-se de presentes decentes para as colegas e amigas, cá vai a minha selecção dos 10 presentes até 5€ que irão agradar, com toda a certeza, a quem os receber.

Assim, ninguém declara bancarrota. E, sim, é tudo facílimo de encontrar em lojas físicas portuguesas e rapidamente se despacham da missão das compras. Espero ajudar alguém e receber as vossas sugestões, caso tenham algo a acrescentar!

Presentes Low Cost ideias dicas natal troca presentes

  1. Meias Primark – Longe vão os tempos em que as meias eram feias e monótonas. Na Primark, há toneladas de meias quentinhas com padrões bonitos. E o melhor é que cada tamanho dá para uns quantos números diferentes, pelo que não deve haver grande margem de erro.
  2. Passador de Chá Ale Hop – Dá jeito, mais não seja quando estamos doentes. Estes, da Ale Hop, para além de práticos, embelezam as nossas chávenas de chá.
  3. EDT Suddenly Madame Glamour Lidl – Por falar em aromas, se a vossa presenteada tem um nariz refinado e gosta de fragrâncias como o Coco Mademoiselle da Chanel (entre outros Chypres) mas a vossa carteira não pode acompanhar esses luxos, por que não dar uma oportunidade a este perfume? Prometo que não se vão arrepender!
  4. Bálsamo Baby Lips Maybelline – À venda em qualquer hipermercado, este bálsamo labial tem dado que falar. E por bons motivos! É que consegue combinar hidratação com uma aplicação que não pesa, com sabores deliciosos, a preços mega acessíveis. Existem várias cores (o da imagem é incolor), que apenas dão um tonzinho de saúde aos lábios.
  5. Creme de Mãos Cuide-se Bem d’O Boticário – Esquisitices à parte, creme de mãos é algo que toda a gente usa. Se for bem cheiroso e eficaz, um tanto melhor. Este hidratante de Amêndoas e Baunilha chama a atenção em todo o lado pelo seu aroma delicioso e ajuda a manter as mãos em condições durante o tempo frio.
  6. Elásticos H&M – Uma opção de elásticos para o cabelo que tem sido muito badalada, e com mais pinta que os Invisibobble. Estes, para além de serem mesmo muito resistentes, também ficam bonitos como pulseiras.
  7. Elásticos Invisibobble – Também têm feito furor, e por menos de 5€ é possível encontrar pequenas caixas com 3 elásticos. Existem um pouco por todo o lado, especialmente em farmácias e parafarmácias. Agora no Natal, até existe um pack temático (o da imagem).
  8. Lanterna de dínamo Ljusa IKEA – Este é um item indispensável em casa, na mala ou no porta-luvas do carro. Nunca se sabe quando vai faltar a luz, e uma lanterna de dínamo é uma opção segura para termos sempre por perto porque não precisamos de nos preocupar com pilhas ou carregadores. Neste caso, ainda por cima, é uma lanterna cheia de estilo!
  9. Fragrâncias em Óleo – Já ouviram falar de aromaterapia? Acho que ninguém fica zangada por receber fragrâncias para o ambiente como deve ser, e a The Body Shop é rica em opções, com o bónus de sabermos que todos os produtos são feitos em conformidade com o respeito pelas comunidades.
  10. Gel Tint Essence – Mesmo quem não liga muito a maquilhagem, não dirá que não a um produto tão versátil como um tint: tanto pode ser utilizado como lip stain ou como blush, poupando tempo e espaço na bolsa. E este é tão económico, que nem parece verdade!

Terapia Capilar – O Boticário

boticário nativa spa terapias pré shampoo argila purificante cabelos resenha review cc cronograma capilar

Desengane-se quem pensa que o cabelo, ou melhor, o couro cabeludo não precisa tratamentos específicos.

Quem pensa assim, felizmente, será porque nunca teve problemas de maior como oleosidade, eczema, psoríase, caspa e tantos outros transtornos que poderiam vir à baila.

Quando chega o tempo frio, a estas bandas chega também a psoríase.

Não devo ser caso único, a avaliar pela quantidade de emails, mensagens e comentários que recebo sobre o assunto que recebo nesta altura.

Durante a maior parte do tempo, tenho de substituir o champô por sabonete de alcatrão, que ajuda imenso a melhorar as crises.

Contudo, mesmo quando consigo atenuar as feridas e vermelhidões, continuo a ter de lidar com o drama da descamação da pele.

Há cerca de um ano (eu sei, já devia ter partilhado esta informação mas… Mais vale tarde que nunca!), descobri que há esfoliantes para o nosso cabelo/couro cabeludo.

Fiquei curiosa e, ao mesmo tempo, receosa, porque produtos desse tipo têm todo o potencial para serem agressivos. Eis que tive a oportunidade de experimentar o Pré Shampoo Purificante Argila da linha Nativa Spa Terapias d’O Boticário, e fiquei rendida.

No Verão, andou esquecido, e agora voltei a precisar dele.

Este pré champô é um produto que devemos utilizar uma ou duas vezes por semana, no cabelo húmido, antes de aplicar o champô habitual.

Aplica-se massajando no couro cabeludo e deixa-se actuar por alguns minutos, enxagua-se, e prosseguimos com a nossa rotina de lavagem do cabelo.

Diz a marca que quem mais beneficia das terapias da Argila são os cabelos oleosos, pelas propriedades purificantes. Eu diria que este produto é bastante mais versátil, porque consegue ser eficaz sem ser agressivo para o couro cabeludo e sem o ressecar.

Por isso, cá fica a deixa para quem sofre destes males dos eczemas e da psoríase (e em caso de dúvida, não se esqueçam que quem melhor sabe da nossa saúde é o médico): resolvam os problemas das vermelhidões/sensibilidade e/ou feridas e, quando tudo estiver mais “calmo” e houver peles mortas a descamar, ataquem com o Pré Shampoo Argila.

Por aqui, tem sido milagroso!

Elásticos – Estou sim, é para o meu cabelo?

elasticos invisibobble ebay aliexpress espiral cabelo acessórios

Diz quem está atento às novidades de beleza que a Internet e as lojas têm sido bombardeadas com elásticos do cabelo que parecem fios dos telefones.

Não fico espantada se os mais petizes, da era do telemóvel, não souberem do que estou a falar. Basta procurarem imagens dos telefones à antiga.

A ideia original é da Invisibobble, que é possível encontrar numa panóplia de estabelecimentos, incluindo farmácias.

Para mim, teriam passado despercebidos se não fosse a promessa de prenderem o cabelo sem deixar marcas. Especialmente para quem, como eu, tem cabelo encaracolado, isto é um milagre e pêras!

Sou céptica quanto a estes assuntos, e fiquei logo curiosa quanto à veracidade dos factos.

Apesar de não ficar mais pobrezinha se comprasse um pacote de três elásticos na farmácia, e tendo visto que os nossos amigos dos olhos em bico também já estão a par da novidade, por menos do que pagaria por uma caixinha Invisibobble com três elásticos, preferi mandar vir um pacote de 50 elásticos de cores aleatórias do Ebay.

Algo como o que dá para ver na imagem. É claro que a coisa poderia não funcionar, não são tão perfeitinhos como os da ideia original, mas sendo o conceito o mesmo e não parecendo que houvesse grande ciência, decidi arriscar e fiquei satisfeita.

É mesmo verdade que não marcam nem partem o cabelo, e são resistentes.

O principal motivo para ter encomendado um pacote tão grande de elásticos destes foi o simples facto de estar sempre a perder estes pequenos acessórios de cabelo tão úteis.

E aí, sim, minhas caras, a Invisibobble seria um prejuízo para mim a longo prazo. Vi interesse em partilhar este achado para quem tem o mesmo problema que eu com os elásticos perdidos e empresta(da)dos.

É só procurarem no fiel Ebay, que encontram. Até encontram elásticos de variedades que nem imaginam! Algumas de vós já me disseram que encontraram em retrosarias, chineses e afins, mas… Ebay. $3.50 por 50 elásticos? Não sei se encontram maior pechincha.

Mas este tipo de elástico fica tão feio e torcido com o passar do tempo! Não perde eficácia no propósito?

Nem por isso, e caso desejem que volte à forma original, basta mergulhar uns segundos em água quente. Entretanto, já comprei uma caixa de Invisibobble e não vi grandes diferenças (na prática, tirando o tamanho/calibre, não vi nenhumas) na engenhoca.

Já experimentaram este tipo de elástico? Mais alguém comparou elásticos destes de diferentes origens? Contem-me tudo!