Categoria: Beleza

Quanto é que são muitos sapatos?

sapatos barbie
Imagem de origem desconhecida.

A pergunta pode parecer tonta e fútil, mas aposto que não sou a primeira a matutar neste assunto. Começo por dizer que não tenho nenhum closet cheio de sapatos (bem vistas as coisas, até era bem capaz de encher o equivalente à minha despensa adaptada a roupeiro com calçado) nem nada que se pareça.

Quando é que nos passámos da marmita e temos mais do que é aceitável?

E quanto é que é essa coisa do aceitável? Ainda que eu tivesse um sem fim de sapatos, o mais provável seria o mundo inteiro estar-se nas tintas porque é um assunto que só a mim diz respeito e as pessoas, pois claro, empregam o seu escasso tempo noutras discussões.

Adiante, passemos aos factos: tenho pares de sapatos bons cuja última utilização que me recordo foi em tempos remotos para lá do nascimento de Cristo e não ficaria, sequer, surpreendida se me deparasse com modelitos cuja existência se perdeu na minha memória. Estou sozinha?

Apliquem à roupa, acessórios ou ao que quiserem, também, mas lembrei-me disto agora que ando em arrumações e desarrumações típicas da mudança de estação. Dou por mim a concluir que tenho por aqui sapatos bonitos que por algum motivo não saem à rua.

Se estas situações de calçado que não utilizamos existem, não será que estes pares estão a mais?

E se tivermos dezenas de pares cuja posse é justificada com a devida utilização e estão em bom estado/são de boa qualidade, será que estas dezenas equivalem a dizer muitos, de sobra, a ocupar espaço desnecessariamente? Fica lançada a discussão!

E ainda acrescento: se tivessem de escolher 5 pares de sapatos e não pudessem ter mais, quais seriam? Creio que já respondi a isto algures, mas é pertinente reflectir novamente. Um dia destes, partilho as minhas escolhas e gostava que fizessem o mesmo. Se tiverem blogs e postarem sobre isto, por favor, dêem-me os links para poder partilhar!

Corta, corta, corta!

Há alguma mulher que não faça mudanças ao cabelo no pós-parto?

Tenho as minhas dúvidas. Não sei se conheço alguma mulher que, depois de ser mãe, tenha mantido o cabelo tal e qual como estava antes do parto. Primeiro, porque nós mudamos. Não só o nosso corpo, mas também a pessoa que somos. Mudamos mesmo! É tudo muito drástico, ninguém nos avisa e o facto é que damos connosco numa maré de coisas novas e nem todas elas são boas. Mal descansamos, as hormonas andam aos pulinhos e é muito fácil acharmos que estamos pavorosas. Exageros ou não, se não estamos satisfeitas (seja com o que for) devemos fazer por mudar.

inoar g hair
Favor ignorar a fitinha da blusa!

Como se não fosse suficiente, ainda nos cai cabelo. Aos montes! E os tratamentos que ficaram por fazer durante a gravidez porque poderiam ser nefastos para o bebé? No meu caso, toda esta história capilar dava um melodrama que não vou elaborar agora, mas prometo que vai dar post. Story short, mesmo com esta vasta juba que me conhecem, também me calhou na rifa aquela coisa de ficar com entradas e tudo.

Adiante, adiante, andava há que séculos a querer uma mudança mais evidente de corte e medidas drásticas exigem tratamentos à altura. Há cinco anos que não o fazia, pelo que foi desta: combinei com a minha Íris que iria cortar o cabelo pelos ombros, e assim foi. Mais curto atrás que à frente, vejam bem a ousadia! Fi-lo sem qualquer arrependimento, mas só porque foi a Íris a fazê-lo e porque repeti o alisamento progressivo que já havia feito há uns tempos (podem espreitar aqui) e adorei. Sei que com ela não há falhas e, por isso, confio. Senão, não havia condições para tolerar um corte destes.

inoar alisamento

Sinto-me verdadeiramente aliviada e muito melhor que antes. É *só* cabelo, mas pode fazer toda a diferença. Sinto-me renovada. Gira, novamente! Agora, sim, sinto-me recuperada de todos os males do pós-parto. Foi uma espécie de milagre que me soube tão bem que quase não consigo explicar esta vaidade toda.

Só me arrependo de não o ter feito mais cedo, pelo que fica aqui uma sugestão de amiga para quem teve bebé e ainda está a recuperar: vão ao cabeleireiro. Façam aquele corte. Experimentem aquela cor, madeixas. Mudem sem medos! Vão ver que ganham energia e ânimo de uma forma que nem imaginavam.

alisamento inoar
Este é o resultado após lavar em casa.

Vichy Beauty Talks

beauty talks

Uma grande conversa sobre beleza

Cortesia da Vichy, aconteceu na semana passada na 39A Concept Store a 1ª edição das Beauty Talks. Foi um evento que contou com a presença de vários speakers de diversas áreas e que foi moderado pela lindíssima apresentadora Luísa Barbosa.

Cada vez mais, há a consciencialização de que a beleza é um processo muito mais complexo do que apenas utilizar cosméticos; é um processo holístico e subjectivo que engloba factores como a alimentação, a saúde e a informação. Esta última é a chave do empowerment, e uma mulher informada e confiante tem consigo a bagagem necessária para ser feliz e bem sucedida no que quiser.

beauty talks
Luísa Barbosa e Helena Magalhães durante o seu pitch de 5 minutos.

Em blocos de 5 minutos, cada orador deu o seu contributo para várias componentes do que é a beleza. Desta feita, o painel foi composto pela Sara Rodi (escritora), Luís Filipe Borges (apresentador de televisão) e Sara Santos, Ana Ni Ribeiro, Helena Magalhães, Inês Ribeiro, Catarina Lopes (diretora do Magic Spa dos hotéis Pestana) e Inês Santos Lima (da Google Portugal).

Vai uma e-zine gratuita sobre beleza?

Durante o evento, foi também apresentada a Vichy Mag, para quem ainda não a conhecia: semanalmente, a marca disponibiliza uma revista online com conteúdos sobre beleza e bem-estar. Nesta plataforma, vai ser possível ler não só sobre a beleza que se relaciona com o aspecto mas também sobre alimentação saudável, estratégias para lidar com o stress e outros conteúdos variados escritos por especialistas de diversas áreas.

Gosto desta perspectiva de interesse genuíno e proximidade entre marcas e consumidores e aplaudo este projecto. Espero que, futuramente, continuem a ser promovidas as Beauty Talks e que se transformem em algo rotineiro, já que a temática da beleza tem sempre coisas interessantes para debater.

beauty talks

Amostras L’Oréal para vocemecês

Experimentar coisas novas é bom, se for grátis ainda é melhor.

A L’Oréal Paris lançou recentemente três máscaras de argila diferentes para dar resposta às necessidades de todos os tipos de pele. No mínimo, a abordagem é interessante, já que as argilas são um ingrediente natural utilizado há séculos para este propósito e actualmente são cada vez mais as marcas a “simplificar” e ir buscar o bom que já existe ao invés de nos impingirem novidades que não são tão boas assim.

mascara argila

É claro que o mundo da cosmética está sempre a evoluir, há sempre novas descobertas a surgir e nós gostamos, mas em equipa que ganha não se mexe e por vezes isso acontece com o que já conhecemos há muito. Mais simples que isto, embora possivelmente menos confortável (não sei, que também não experimentei), só se comprarem as argilas tal e qual como são numa ervanária.

Para quem quiser experimentar, se clicarem nas imagens abaixo podem pedir amostras deste produto gratuitamente. Depois digam o que acharam e se vale a pena!

10 do Momento

Comecei por ter um blog de beleza,

Embora considere que grande parte da essência do blog passe por aí mesmo. Só decidi que me daria à liberdade de escrever sobre o que quisesse e, às tantas, acabo por me esquecer que vocês gostam tanto quanto eu de saber das lides dos betumes e tintas. Verdade ou mentira?

Vai daí, desde Junho de 2015 que não faço um apanhado dos 10 cosméticos que mais tenho gostado ultimamente. Está na hora de partilhar convosco os meus aliados e desenganem-se se pensam que, com os tempos, se mudam todas as vontades. Só mudam algumas!

favoritos beleza
Os meus 10 favoritos actuais. Da esquerda para a direita, de cima para baixo.

Eis o meu top, sem ordem específica.

  • Bio Oil – Comecei a utilizar quando estava grávida e nunca mais o larguei. Até no rosto o utilizo, à laia de sérum. Nunca fui muito rigorosa (sei que há grávidas que têm todo um ritual de aplicação de cremes e mistelas 2 ou 3 vezes por dia, mas eu que sou preguiçosa tinha dias em que nem sequer utilizava nada), mas o facto é que a pele se mantém elástica, hidratada e sem estrias.
  • Quenching Serum SOS, Caudalíe – Não me canso de falar dele, se não se lembram podem espreitar o que já disse aquiaqui, aqui e aqui. Preciso de dizer mais alguma coisa?
  • BB Cream Beyond the Solution, Lioele – Não é novo e já falei dele neste post. Agora, mais que nunca, dou-lhe o devido valor. Muito boa cobertura, hidratante, não fica empoado tipo estuque mas também não me deixa com cara de fritadeira. Agora tenho menos tempo que antes para me arranjar, pelo que gosto de atalhar caminho no que diz respeito à preparação da pele para a maquilhagem.
  • Protector Solar SPF 50 gel-creme para peles oleosas, Youth Lab – Foi a Ana que mo deu a conhecer e nunca mais o larguei. Todos, mas todos os dias, faça chuva ou faça sol, utilizo protector solar. Se já tinha todo um historial de alergias ao sol, a gravidez deu-me a conhecer a realidade das manchas e rugas. Mais vale prevenir do que remediar, e este protector solar é o melhor do mundo para o rosto porque não pesa, não tem aquele cheiro a “sintético” a praia nem fica todo oleoso na cara. Como bónus, tem uma ligeira corzinha. Há dias em que acabo por nem aplicar mais nada no rosto.
  • Poudre de Riz de Java, Bourjois – É uma reedição do famoso produto da Bourjois, em comemoração dos seus 150 anos. É um pó solto translúcido com subtis cintilâncias que nos deixam o rosto com um ar polido e iluminado. Não acumula nem tende a ficar oleoso. A embalagem é prática, contendo uma patilha “doseadora” que não deixa que saia demasiado pó do compartimento. Esta parte é completamente secundária mas também tem de ser referida: tem um cheirinho tão bom!
  • Batom Color Sensational Vivid Matte, Maybelline – Eu sei que não tem uma durabilidade imaculada, que nem sequer fica mate e que só chegaram 4 cores a Portugal. Se procuram um daqueles batons líquidos mate à prova de tudo, esqueçam. Ainda assim, são dos que mais tenho usado, especialmente a cor 50 (Nude Thrill). A aplicação é super confortável, não resseca os lábios, efectivamente confere o conforto de um gloss sem ser pegajoso nem brilhante. E tem um sabor/aroma bastante agradável.
  • Blindagem Capilar, Novex – Já falei dela aqui e nem me vou alongar mais que isto: poupa-se muito tempo na secagem e preservação do penteado. Xô, humidade!
  • Emulsão de Banho, Anjinho – Só para contextualizar, a Anjinho/Angelito/Babyheart (há-de ter outros nomes noutros países) é a marca de produtos de higiene para bebé do Aldi e está muito subvalorizada. É mesmo muito boa e muito barata e volta e meia trago alguns produtos para a Teresa. A emulsão de banho é um deles e também a utilizo. Adoro! Não resseca a pele no banho, é um mimo. Se tiverem um Aldi por perto, não olhem para este produto (nem para o resto da marca) de lado!
  • Gel de Limpeza 2 em 1 Pure Active, Garnier – É para peles oleosas e surpreendeu-me muito porque é delicado. Não arde nem resseca a pele – palminhas por terem compreendido que as peles oleosas podem ser sensíveis e desidratadas e criarem um produto que respeita estas características! É eficaz, é prático e é económico (a embalagem é gigantesca para o que é habitual num gel de limpeza de rosto – tem 200ml).
  • Purelan, Medela – Este é aquele produto do qual possivelmente nunca ouviriam falar se não estivessem grávidas/fossem mães. O Purelan é um creme muito espesso e hidratante de lanolina pura. Tipicamente, utiliza-se nos mamilos quando estão gretados/sensibilizados pela amamentação. Mas também serve para muitas outras coisas! Para peles muito secas e sensíveis (como os lábios), garanto-vos que não há melhor que isto. Há quem gaste muito pouco, ao longo da amamentação. Eu já vou na segunda bisnaga à conta da função multi-usos.

E é o que tenho para dizer por agora. Pode parecer aborrecido, mas é mesmo o que mais tenho utilizado e que mais me tem surpreendido. E nem é necessário dizer que utilizo tudo exaustivamente, pois não?

A Teresa é uma Boti Baby

Eu sei, não me batam! Ultimamente mal postei e, quando posto, é só Teresinha, só Teresinha… Já pareço um baby blog e vocês já não aguentam tanto mel. Peço-vos alguma compreensão porque ela é, literalmente, a menina dos meus olhos e o motivo que me tem mantido afastada do resto do mundo. Prometo que não vamos falar só da Teresa, mas também tenho de a incluir por estas bandas!

Tão pequenina e já tão vaidosa…

Mesmo antes de a Teresa nascer, eu já tinha tomado uma série de decisões no que toca aos seus cuidados de higiene e beleza. Sim, beleza, que é de pequenino que se torce o pepino e as verdadeiras princesas já nascem coquetes. Eu já sabia que produtos escolheria, de que marcas e quando os utilizar, porque quero o melhor para a minha filha.

baby boti

Não sou maluquinha, calma! Pensei nos básicos, que hei-de partilhar convosco. Há de tudo, para todos os gostos e carteiras (que nem sempre o produto melhor é o mais caro).

Até disse, cá para mim, que água de colónia não seria algo a entrar em circulação logo à nascença e, portanto, nem sequer coloquei nenhuma no toucador da miss. Aliás, não poderia ser uma colónia qualquer: a primeira teria de ser Baby Boti, que vocês sabem que eu adoro (se não se lembram, dêem uma espreitadela aqui e aqui).

Para um recém-nascido, por muito tentador que possa ser enchê-lo de cheirinhos e perfuminhos bons, o melhor é mesmo evitar ao máximo as fragrâncias. Assim sendo, quando aferisse que era relativamente seguro utilizar colónia na pele/roupa da pequenina, logo trataria de a trazer para casa. Tolice a minha, porque quando a Teresa nasceu, O Boticário tratou logo de a apadrinhar.

Quando é que os vossos bebés começaram a utilizar água de colónia?

Só com quatro meses é que a Teresa começou e decidi liberar a utilização de alguns produtos de higiene mais cheirosos (sempre com cautela), mas já que teve o privilégio de receber como primeiro presente de princesa bonita e vaidosa um conjunto Baby Boti, com colónia, gel de banho, hidratante e protector solar, e apesar de me conter, não resisti a utilizar o protector solar logo nos primeiros tempos de vida.

O cheirinho a bebé é o mesmo e devo dizer quefoi de preciosa ajuda logo no primeiro mês da pequena – como os dias eram bons, fizemos questão de a levar a passear quase sempre, ao fim da tarde e com as devidas precauções.

Resumindo e concluindo: posso afirmar que a minha filha chegou a este mundo em beleza e não poderia andar mais bem cheirosa. Miminhos destes são mais um motivo para dizer que O Boticário é mesmo aquela marca do coração.

Muito obrigada, desta mamã que só quer dar ainda mais beijinhos à sua filhota bem cheirosa!

Pés de Balão

Ora, contei-vos que estava a conseguir controlar bem o edema dos membros inferiores, não foi? Partilhei um montão de dicas preciosas sobre o assunto e até vos falei das meias que tenho utilizado e que se revelam muito eficazes.

Edema Pés

Imaginem, então, se não tivesse o menor cuidado. A rondar os 8 meses de gestação, posso dizer que ostento umas belíssimas paiolas no lugar dos pés. Diziam vocês, grávidas e mães de serviço, que a coisa só se tolera com chinelos Havaianas? Balelas, não tenho outra forma de vos responder. São do mais desconfortável que se pode calçar nesta fase, por serem tão rasos.

Só estou bem com uns ténis Adidas Zx Flux que comprei há uns meses, mas não posso calçar sempre a mesma coisa e muito menos passar estes dias escaldantes com os pés fechados.

Tinha esperança que os meus pés aumentassem, efectivamente, um tamanho. Aliás, tenho sido salva por modelitos no tamanho acima do habitual que tinha na colecção (com palmilhas ou porque sim, mesmo não calçando), que continuam a ser compridos de mais. Tenho pés maiores, sim, mas só para cima e para os lados! Ao ponto de, adivinhem – algumas das minhas Havaianas nem sequer servirem!

Impera o desespero e o desconforto, e seja o que Deus quiser durante o próximo mês. Já falta pouco, é o que vale.

Produtos Botilicious

Isto de estar grávida e ter as hormonas todas aos pulinhos tem muito que se lhe diga. Por norma, existem produtos cosméticos que de tão apetitosos para os restantes sentidos, dão vontade de comer. Agora, tem sido de mais. E um dos grandes responsáveis por estas vontades surreais é O Boticário, quem mais faz produtos tão gostosos?

mel esfoliante

Se tiverem atenção às lojas por estes dias, verão que tenho razão: já viram o Mel Esfoliante da linha Nativa Spa Terapia dos Óleos Indianos? Pois, é de coisas assim que falo. Ainda não o vi ao vivo, ainda não o cheirei, mas só o nome dá vontade de lhe espetar a colher. Gostava de vos deixar aqui o link, mas ainda nem está na loja online (que por sinal está com um desconto de 25% em tudo até dia 6 de Maio). Passem por uma loja física, que eu logo farei o mesmo.

Mas pensam que é coisa nova, esta de nos darem vontade de comer o que foi feito para alimentar a pele? Então, eu avivo-vos a memória com alguns dos produtos que O Boticário já teve (ou tem) nas lojas e que são um autêntico atentado ao nosso juízo porque dão vontade de comer.

O Boticário

Na edição limitada Fun Tropical, havia o Hidratante Frescor de Coco. Já vos tinha dito que tenho muitas saudades dele, e aposto que vocês também têm. Parecia uma espécie de sobremesa fresquinha e gelatinosa de Verão. Aliás, toda a colecção tinha um aspecto bastante comestível!

O Boticário

E da Calda Hidratante Exótica de Castanha de Kukui e Tâmaras, quem gosta? Também já falei dela aqui e acho que não é preciso dizer mais nada, porque com um nome destes só poderia tratar-se de um produto docinho e guloso.

O Boticário

A linha Nativa Spa tem sido, definitivamente, aquela que mais texturas, cores e aromas traz que lembram comida. Isso e nomes! Por quê? Porque… Pitaya: vejam bem isto, há Açúcar Esfoliante e Souflé Hidratante. Caso não se lembrem, até mostrei fotos das texturas. Devo dizer que nunca tinha comido uma pitaya antes desta linha existir, que fiquei muito curiosa e que quando finalmente experimentei fiquei mesmo muito desiludida porque não sabe a nada comparando com o cheiro docinho e bom destes produtos.

O Boticário

Mais recentemente, foi na linha de Flor de Ameixa que surgiu um Iogurte Esfoliante Exótico. Iogurte. Iogurte, senhoras! Depois não querem que uma pessoa tenha apetites estranhos.

O Boticário

E deste, quem se lembra? Era um dos meus favoritos. Embora não tivesse nome de comida, o Creme Hidratante Água de Coco + Baunilha tinha um aroma e consistência que lembravam pudim. Mas sem ser excessivamente doce!

Digam-me lá, não vos trouxe uma sobremesa boa?

Gravidez 101 – Edema

peixe balão

Falemos sobre coisas sérias e chatas, que na gravidez nem tudo é um mar de rosas. Sem dúvida que é uma fase linda, mas também tem os seus inconvenientes. Bem que se ouve falar deles, mas nunca lhes damos valor até os sentirmos na pele. Hoje é dia de falar sobre o edema, que é o nome correcto daquilo a que vulgarmente chamamos inchaço.

Não é um problema exclusivo das grávidas, mas durante a gestação é mais frequente terminarmos o dia com as pernas e os pés mais inchados, desconfortáveis e por vezes dolorosos. Nalgumas situações, o edema é generalizado. Há motivos para que isto aconteça: durante a gravidez, há uma maior produção de fluidos para que o corpo se possa preparar para o bebé que se está a desenvolver. Assim sendo, é mais fácil que estes fluidos se acumulem mais facilmente nos tecidos, em especial nas extremidades. Isto faz, também, com que os factores que já ajudavam a desencadear o edema (calor, esforço físico em demasia ou permanecer muito tempo de pé/sentada, excesso de sal, cafeína) o façam ainda com mais facilidade.

edema

Ser frequente não significa que é bom nem que devemos ignorar, já que se é desconfortável é um problema (o nosso corpo é bom a comunicar!) e, a longo prazo, o edema pode trazer muitas complicações. Nalgumas situações é, aliás, uma consequência de problemas graves (quando é muito repentino ou exacerbado, quando se manifesta apenas numa perna e eventualmente até é doloroso, é aconselhável procurar ajuda médica com alguma urgência!). Já todas ouviram falar das inestéticas, dolorosas e perigosas varizes, certo? Não queremos que aconteçam connosco, portanto mais vale prevenir do que remediar. Eis algumas medidas que podem ajudar a diminuir o edema dos membros inferiores durante a gestação:

  • Hidratação! Não se esqueçam de assegurar que estão a beber água suficiente, cerca de 2l por dia.
  • Massagem dos pés e das pernas. É muito simples e não se metam em aventuras: quando aplicarem o hidratante depois do banho ou, caso prefiram, um gel refrescante, exerçam alguma pressão em direcção ascendente, dos pés para o cimo da perna. Querem melhor? Peçam aos vossos companheiros que vos façam a massagem.
  • Evitem permanecer paradas de pé muito tempo, ou sentadas. Invistam em caminhadas! O movimento ajuda a promover a circulação e evitar a estase de fluidos nos tecidos.
  • Utilizem calçado confortável. Já falei deste assunto aqui. Evitem, também, as roupas demasiado justas/apertadas.
  • Repousem com as pernas ligeiramente elevadas, para facilitar o retorno venoso.
  • Minimizem o consumo de sal e cafeína.
  • Não tomem medicação sem prescrição médica, por inofensiva que pareça.
  • Se possível, utilizem meias de compressão. Contrariamente ao que possam imaginar, hoje em dia há modelos que se confundem com as meias e collants habituais e que em nada se assemelham ao estereótipo das meias à velhota, muito frequentes no pós-operatório e em situações de doença venosa. É o exemplo da Segreta, que tem uma gama bastante ampla de meias compressivas para todos os gostos e até tem a linha Maman para as grávidas, com costuras especiais que não aplicam qualquer desconforto sobre a barriga.

Quanto a este último ponto, garanto-vos, faz uma diferença enorme nas pernas! Irei dedicar-lhe um post. Se é chato perder coisa de 5 minutos a vestir uns collants? É, mas compensa pelo conforto que ganhamos ao longo do dia, e olhem que a diferença no volume é enorme à vista, mesmo de relance.

Portanto, que o post já vai longe: protejam as vossas pernas e a vossa saúde!

Mantenham-se atentas, que logo falo melhor sobre as meias de compressão, que são tão nossas amigas mas toda a gente desconfia delas. Se tiverem alguma dúvida ou sugestão sobre o tema do post, por favor, entrem em contacto.

Fapex: o que comprar?

Encomenda Fapex

Depois de ter publicado um artigo explicativo sobre o processo de compra na Fapex, várias foram as pessoas que me abordaram no sentido de saber o que é que compensa comprar na loja.

Associada a esta grande dúvida, frequentemente surgiu outra questão: os produtos da loja são fidedignos? São, sim! Pelo menos, até à data, todos os que me chegaram às mãos estão em perfeitas condições e dentro dos prazos de validade. No dia em que me surgissem dúvidas, podem ter a certeza que nem sequer fazia qualquer menção à Fapex aqui no blog.

Ultrapassada esta dúvida inicial legítima, eis o que é possível encontrar que torna o site tão especial:

  • Marcas que não são comercializadas no nosso país – têm o exemplo da Ziaja, da Batiste ou da Dermacol, que até são muito acessíveis e têm produtos de óptima qualidade. Quem diz estas, diz outras.
  • Marcas que temos por perto mas com preços mais elevados – Ou em formatos que não estão disponíveis no nosso país, e aqui podem incluir marcas de farmácia e perfumaria, bem como o mercado de luxo. É simples: se pretendem comprar determinado produto e sabem qual é o preço habitual dele, podem sempre comparar com o praticado na Fapex. Não garanto que seja sempre vantajoso, mas há muitas situações em que compensa (da minha experiência, posso falar da Uriage, da Guerlain e muitos perfumes).

Acima, têm uma foto da última encomenda que fiz. Mantive-me num registo low cost, entre coisas que queria experimentar e outras que já conhecia e necessitava de repor, como o champô seco (já falei dos champôs Batiste aqui e aqui).

Em breve, contem com posts mais detalhados sobre a base Dermacol Cover e sobre os produtos Orly desta foto.