Categoria: Beleza

Produtos Terminados #1

Todas as oportunidades são boas para falar da beleza.

Se é para partilhar opiniões sobre cosméticos, até o facto de termos chegado ao fim da embalagem é um bom pretexto para dizer qualquer coisa. Assim, há mais diversidade e menos coisas boas (ou não) a escapar aos domínios do esquecimento.

Tenho de fazer mais vezes algo que gosto muito de ver noutros blogs e canais: falar dos produtos que termino. Coisa sucinta. Que depois, se assim o quiserem, poderei alongar-me sobre algum produto em especial noutro momento.

As fotografias não são as melhores (que são tiradas logo no momento com o telemóvel, ou havia lá eu de guardar embalagens gastas?), mas o que importa é a informação. Siga a primeira leva desta categoria!

hit the pan produtos terminados acabados review opinião

1. EDT Amazonian Wild Lily – The Body Shop

Aroma floral intenso, embora fresco. Não foi o meu favorito, mas ainda assim era agradável. A durabilidade dele na pele é muito fraca.

Demorei anos a terminar este frasco, mas finalmente já foi. Addio, adieu, aufwiedersehen, goodbye!

2. Body Milk Nutritivo – Nivea

Clássico! Há muitos hidratantes corporais, eu sei. Muitos cheirinhos bons e muitas texturas. De vez em quando, gosto de regressar a este. Gosto muito dele, é eficaz, tem a fragrância clássica da Nivea, não é caro e gasta-se muito bem.

3. Gorgeous Growth – Viviscal

Não falo de um produto, falo de quatro. Usei o champô, condicionador e sérum por causa da queda de cabelo no pós-parto. Quando deixei de amamentar, também tomei o suplemento alimentar.

Foi um suplício utilizar os produtos de cabelo: não gostei do cheiro, e excepção feita ao condicionador, deixavam o meu cabelo com um aspecto hediondo. Deixaram o meu cabelo ressequido e pesado. Esperava melhores resultados destes produtos de farmácia, já que há produtos em lojas de beleza mais eficazes.

Quanto ao propósito principal: sim, ajudam ao crescimento do cabelo e das unhas. Mas a queda (e as unhas quebradiças) mantêm-se. Alguém por aí com resultado diferente?

4. Gel de Banho Sabão de Alepo e Óleo de Rosa – Ultra Suave

Cheira muito bem, é barato, sabe bem utilizá-lo no banho e não deixa a pele ressequida. Gostei!

5. Champô Pro-Keratin Refill – L’Oréal Professionnel

Esteve guardado durante séculos por preconceitos com a sua composição (tem ingredientes que gosto de evitar, como o cloreto de sódio, o hidróxido de sódio e sulfatos a rodos). Dei-lhe uma chance.

Não é mau, mas também não é nada de extraordinário. Não fez nada pelo meu cabelo, mas também não agravou os danos que já tinha. Cheira bem, lava bem, mas fica por aqui.

Continuo sem compreender muito bem por que é que uma marca tão boa oferece champôs tão meh por vezes.

6. Condicionador Reparador – Cien

Foi uma boa surpresa. Comprei-o nas férias porque me esqueci do condicionador habitual em casa e este pareceu-me razoável.

Pelo preço, parece-me muito bem. Não é pesadão, também não é fluido como água, cumpre aquilo a que se propõe e é, a léguas, mais interessante que outras opções de marcas conhecidas nos supermercados. Compraria novamente.


O lamiré está dado por hoje, espero que estas breves linhas sirvam para ajudar alguém em dúvidas nas compras.

Já experimentaram algum destes produtos? Partilhem comigo as vossas opiniões!

A minha experiência Skin Fitness – Biotherm

biotherm youzz skin fitness body emulsion beleza refirmante

Hoje é dia de falar de um produto fornecido pela plataforma Youzz, que recebi para testar.

Se também querem ter a oportunidade de participar nestas campanhas, podem inscrever-se no site. Gostava muito que utilizassem o meu código de apadrinhamento: 74pbspobj8.

Código de apadrinhamento: 74pbspobj8

Não deve ser novidade para algumas de vós que esteve no ar uma campanha para testar a emulsão da linha Skin Fitness da Biotherm e eu fui seleccionada.

Antes de avançar, é importante dizer duas coisas:

  • Esta linha é composta por três produtos, mas só tive oportunidade de experimentar a Firming & Recovery Body Emulsion.
  • Não sou, de longe, a pessoa mais fit do mundo.

Consta que Skin Fitness é uma linha destinada à utilização na rotina de higiene e beleza após a prática de exercício físico, com o intuito de ajudar a pele a ganhar firmeza e repor hidratação.

Já toda a gente sabe que não há milagres e que se não mexermos o rabo não há cremes que nos valham.

Mesmo estando a atravessar um período de especial sedentarismo (bom, se correr atrás da Teresa for considerado exercício, aí talvez a coisa mude de figura!), tenho de atribuir mérito à bendita emulsão. Adorei utilizá-la!

  • Vi efeitos imediatos com a utilização do produto.
  • A fórmula é enriquecida com cânfora, sódio e magnésio de aplicação tópica.
  • Facto: é uma gostosura aplicar a emulsão pelo corpo todo!
  • É refrescante e não fica tudo pegajoso.
  • A textura lembra imenso os géis anti-celulíticos. Não é creme, não é oleoso, também não é bem um gel. 
  • A sensação após a aplicação é mesmo de relaxamento, com um ligeiro formigueiro bom.
  • Como o cheiro também conta e acredito que neste caso contribui para o sucesso do produto, há que dizer que tem um cheirinho ligeiramente cítrico e canforado em simultâneo, tão bom!

Resumindo e concluindo, se puderem, experimentem esta emulsão porque vale a pena.

O preço não é tão fofinho: dependendo dos sítios, oscila entre os 25€ e os 31€ – para um hidratante corporal, considero um pouco excessivo.

Corpo ideal para a praia

fatos de banho maiô biquini bikini spartoo praia moda piscina verão
Thin Stray Toucan – Taymory | White Aop – O’neill | Squaw – Banana Moon | Paisley Red Aop – O’neill

Estamos no pico do Verão, está muito calor e as férias vão sendo passadas um pouco por toda a gente até ao mês que vem. Enquanto houver calor e sol, a praia é um dos destinos de eleição para muita gente. Mesmo quem trabalha, arranja um tempinho para pôr os pés de molho.

Esta época do ano pode ser um pouco aborrecida para quem tem complexos com o seu corpo.

E o pior é que, muitas vezes, até nem os temos mas as marcas que aparecem nos reclames fazem questão de nos criar alguns. Ginásios, suplementos alimentares, marcas de roupa… Quem nunca?

Ainda não consegui compreender como é que em 2017 ainda dá para fazer este tipo de joguinhos com as pessoas e iludi-las com estereótipos que muito se afastam do que é real e saudável. Às vezes, é muito simples pensarmos que algo em nós está mal quando somos bombardeadas com fotografias que nem retratam alguém real, com tanta manipulação que sofreram.

Como assim? Por que é que continuamos a deixar que nos digam que as nossas curvas (ou a falta delas), as nossas gorduras (ou a falta delas), a nossa celulite ou as nossas estrias (destas duas nunca vi ninguém queixar-se por não as ter!) estão mal?

Não creio que seja errado ter inseguranças, querer mudar algo no nosso corpo ou invejar certa parte de outra pessoa. Não é mau querer melhorar o que temos e fazer por isso. O que não é bom é quererem que deixemos de estar à vontade com algo que é nosso, único e precioso. Muito menos impingir-nos a ideia de que, efectivamente, estamos mal para os OUTROS verem.

A nossa beleza é o que os NOSSOS olhos vêem.

Não é bom dizerem-nos que não devemos vestir isto ou aquilo, que não somos boas o suficiente. O que é, afinal, o corpo ideal para o Verão? Será um corpo diferente do que temos no resto do ano? Será que se compra nas lojas, algures num chariot ao lado dos biquinis e fatos de banho?

Operação biquini deveria ser algo tão simples como chegar à gaveta (ou à loja), escolher o que nos dá na real gana, vestir, estarmo-nos pouco nas tintas para o que os outros pensam sobre o assunto e sermos felizes.

Na verdade, não temos nada a mais ou a menos que as outras. Somos todas mulheres, humanas, pessoas.

Se não relaxarmos e fizermos como nos apetece nesta vida, não teremos outra para o fazer. E o tempo que temos neste mundo passa depressa de mais! Portanto, deixemo-nos de tretas e toca a andar para o areal. Ou talvez não, se não vos aprouver. Ou para a piscina. Ou para onde vos apetecer.

Medalha de Bronze nº 7 – Protecção Solar de Rosto

protector solar rosto

Aproveitemos enquanto o Verão ainda nem começou para continuar esta troca de ideias sobre produtos especiais de corrida para o sol.

Medalhas de Bronze? Está aberta a temporada!

Hoje falamos do rosto e decidi reunir aqueles de que gosto mais.

Quant@s de vós estão insatisfeit@s com o protector solar que usam no rosto?

Ora é oleoso, ora diz que hidrata mas não hidrata, ora… Já não sabemos quando ou como usar, não é?

Pessoalmente, tenho três que adoro e por isso venho falar-vos deles, porque todos eles têm a sua utilidade na minha vida, embora os utilize em circunstâncias diferentes:

  • Fotoprotector Fluido Fusion Water FPS50+, Isdin – Este protector é perfeito. Posso utilizar o meu hidratante habitual por baixo. Posso usar maquilhagem por cima. Não é nada de mais em termos de fragrância, é absorvido muito rapidamente, não gera qualquer incómodo e não interfere com a aplicação de outros produtos. Não fica oleoso durante o dia. Pessoas com pele oleosa: este é o vosso protector solar de rosto!

  • Protector Solar SPF 50 gel-creme para peles oleosas, Youth Lab – Já falei dele aqui, porque é um dos meus produtos cosméticos favoritos. Vamos supor agora que têm pele mista/oleosa, até têm um tom clarinho e/ou querem um produto versátil que dispense o uso de hidratante e de uma tintinha por cima. É este o vosso produto tudo em um. É como se fosse um bb cream, com pouca (mas suficiente, pelo menos para mim) cobertura, dos bons. Chega perfeitamente no dia-a-dia!
  • Creme Protector com FPS 50 UVA/PA++++ Advanced NovAge, Oriflame – Foi o que experimentei mais recentemente, há coisa de dois meses. Não tem cor, também não o consigo utilizar como o Fluid Water – este é o tipo de protector que as peles mais secas irão gostar, ou então quem, como eu, tem dias daqueles em que não quer cor e há uma preguiça brutal para aplicar hidratante, mais protector e tudo mais, e ainda ter de reaplicar porque o sol se faz forte (por exemplo, na praia ou piscina). Este é o protector que anda na minha necessaire!

Espero ter ajudado na busca pelo protector solar de rosto para este ano.

medalha de bronze

5 Blogs que me dão prejuízo

Ou 5 blogs de beleza que adoro e nos quais confio.

Também seria um bom título para este post, não anulando o facto de a primeira afirmação ser a maior das verdades. Antes de escrever, também leio (e é bem mais fácil!) e gera-se sempre uma vontade do consumismo à conta destas cinco que nem queiram saber.

Queiram, queiram mesmo: porque se há blogs que devem ler se gostam das lides da beleza e gostam de ter conhecimento de potenciais investimentos neste domínio, esta é a lista que têm de conhecer.

the skin gameThe Skin Game – A Ana estudou Farmácia, trabalha com dermocosmética e é uma fofa simpática que tem uma escrita super amigável e explica um montão de coisas sobre beleza e saúde de forma a que o mais nabo dos nabos fica a compreender tudo. Para além disso, tem das melhores reviews de produtos de dermocosmética. Quando precisamos de algo e não sabemos muito bem o que escolher, ela tem sempre a recomendação ideal. Em suma: dá-me vontade de trazer a farmácia inteira para casa.

make downMake Down – A Sara também é farmacêutica e pró da dermocosmética. Padrões? Ahhh! Também há muitas explicações, reviews das boas, vídeos de favoritos e produtos acabados aos montes, e uma espécie de consultório de dúvidas online.

let's talk about beautyLet’s Talk About Beauty – A Saúde é a minha área e está visto que são das pessoas que gosto mais. A Ana Rita é das pessoas que conheço há mais tempo, do mundo dos blogs. É das pessoas de quem mais gosto, é médica e ainda por cima tem um blog destes que me fazem querer torrar dinheiro: em cremes, em maquilhagem, em gadgets, em tudo. As reviews são muito completas, as fotos são óptimas, é tudo bonito e agora imaginem quando estamos as duas juntas e nos metemos a trocar cromos de compras online.

coquette à portuguesa

Coquette à Portuguesa – Mais um guia de como fazer voar dinheiro! A Jael mostra, de uma forma simples, um monte de coisas giras e boas e deixa-nos a suspirar numa tentativa vã de controlar o impulso de compra. As descrições são sintéticas, as fotos são lindas, os produtos parecem ser escolhidos cautelosamente para serem todos muito apetecíveis. O estilo é simples mas on point. É pegar em tudo e colocar na wishlist!

raquel mendesRaquel Mendes – Agora, com nome próprio. Antigamente, era a Luxurious Skin. Mais uma vez, o que é que eu posso fazer quando me põem à frente fotos lindas com reviews super honestas, realizadas de forma super acessível e descontraída? Pior, melhor, também tem vídeos super giros de ver!

O melhor desta lista que partilhei convosco, para o caso de não conhecerem estes blogs (duvido!), é que todas as autoras são pessoas super familiares, com ar de pessoa normal que poderia fazer parte do nosso grupo de amigas.

Para quem passa a vida a perguntar-me sobre este ou aquele produto que não sabem muito bem como escolher para vós: a sério, dêem uma espreitadela neste que é o meu top 5.

 

Bio-Oil – A família cresceu

O Bio-Oil é um dos meus cosméticos favoritos de todo o sempre.

Deveria ter dedicado todo um post ao Bio-Oil há muito tempo. Conheço-o desde que chegou a Portugal mas só comecei a dar-lhe o devido valor durante a gravidez. Nunca mais nos largámos. O entusiasmo inicial passou, mas como se tornou essencial e nunca faltou no meu armário, acabei por ir esquecendo o assunto. Por ser algo tão natural.

Trata-se de uma mistura de óleos de plantas, vitaminas e um ingrediente exclusivo e patenteado pela marca que dá pelo nome de PurCellin Oil. A quem interessar esta questão, não é um óleo 100% vegetal, já que contém parafina. É prático, fácil de aplicar, é rapidamente absorvido e funciona.

bio oil

O resto vocês já sabem por alto: falei dele aqui, utilizei-o para prevenir as estrias da gravidez e o facto é que não tenho nenhuma. Mas as potencialidades do Bio-Oil são muitas, e da cabeça aos pés faz sentido utilizá-lo para atenuar manchas, estrias, cicatrizes, hidratar todas as partes do corpo (até os lábios!), nutrir o cabelo…

É mesmo polivalente e, no meu entender, havia um problema: os frascos eram demasiado pequenos para quem usa o produto em áreas extensas do corpo. Acabava até por sair caro! A Portugal, só tinha chegado o formato de 60ml. Só há coisa de 1 ano é que chegou o formato de 125ml, que era melhor mas ainda não era o ideal.

Este mês, finalmente, passámos a poder comprar por cá o frasco de 200ml (e eu pude festejar esse momento!). Tratando-se de algo tão bom e versátil, recomendo a toda a gente. É um produto compatível com a preguiça e capaz de agradar à maioria das pessoas. Se não conheciam, façam o que sugiro e depois digam-me de vossa justiça!

bio-oil

A minha experiência Blue Therapy

youzz

Há cerca de um mês, chegou às minhas mãos um kit da Biotherm por parte da Youzz (uma plataforma online onde se podem inscrever para testar produtos – o meu código de apadrinhamento é 74pbspobj8), com produto da linha Blue Therapy. Combinámos que iria experimentar devidamente e que partilharia o meu feedback no blog (não fui a única, daí haver tanto conteúdo sobre este assunto a ser publicado por estes dias!).

Esta linha propõe-se a proteger a pele de agressões externas enquanto repara sinais de envelhecimento como manchas, rugas e falta de firmeza, sendo enriquecida com extractos de algas (Alaria esculenta) e raiz de baicalina, antioxidantes.

Recebi um boião do creme de dia Multi-Defender com FPS 25 e duas amostras: uma do sérum e outra do creme de noite da mesma linha. Por óbvios motivos, o foco da minha análise recai sobre o primeiro produto, já que os restantes não continham quantidade suficiente que me permitisse retirar grandes conclusões.

Passando ao que interessa!

Bem sei que o boião não é o melhor formato de apresentação, porque para além de não ser o mais higiénico, leva a que o conteúdo se deteriore mais rapidamente. Consciente destes factos, contudo, aqui me assumo apoiante deste recipiente à antiga, que eleva o ritual da aplicação do creme a outro nível. E este boião é qualquer coisa, robusto, de vidro azul com tampa de metal prateado!

Não fiquei fã do aroma: não cheira mal,é floral, mas é demasiado fresco e evidente e “pica-me” o nariz. Preferia uma fragrância mais suave, ou a ausência dela.

A textura, que é mencionada como sendo “areada e leve”, apesar de ser diferente dos hidratantes habituais, diria ainda assim que pesa um pouco, especialmente se tivermos em conta que é um produto que se destina a peles mistas. É um creme algo consistente, mas muito fácil de espalhar e é absorvido rapidamente.

youzz

É um creme confortável de utilizar se não aplicar maquilhagem a seguir. Não se torna oleoso ao longo do dia e a fragrância que tanto me incomoda desaparece após alguns minutos. Nos dias em que uso maquilhagem, evito utilizar este produto: torna-se pesado e fica tudo oleoso com maior rapidez.

Apesar de ter algumas ressalvas, ao fim de praticamente um mês a utilizar este hidratante, gostei dos resultados. Tenho algumas dificuldades em encontrar um hidratante que respeite a minha pele do rosto, que é mista, com muita oleosidade na zona T, mas ainda assim desidratada. Este portou-se muito bem e não sou só eu a ver as mudanças: a minha pele está visivelmente mais hidratada, mais viçosa. O problema com a oleosidade não foi agravado.

Não serei a melhor pessoa para falar da acção em sinais de envelhecimento, já que estou a atravessar aquela fase em que já não sou assim tão jovem mas também ainda não tenho muito por onde me queixar, mas espero que a utilização do produto tenha algum contributo que seja visível daqui a alguns anos 🙂

Eis o veredicto final:

O Blue Therapy Multi-Defender SPF 25 é um bom produto, mas no meu entender não oferecerá melhores resultados nem terá melhor desempenho que outros disponíveis no mercado, muitos deles a preços mais acessíveis (ronda os 60€ em perfumarias).

Talvez num pacote promocional compense, mas em condições normais não será o meu favorito para investir. Tendo como termo de comparação outras linhas que já utilizei até mesmo dentro da marca Biotherm, haveria outros produtos pelos quais optaria muito mais rapidamente.

Ó mãe, arranja-te!

dia da mae

Passo mais tempo que o desejável em casa.

Tenho o privilégio de ficar com a Teresa a tempo inteiro até ao seu primeiro aniversário e à entrada para a creche. Adoro poder estar (quase) sempre com ela, mas é algo que implica muitos sacrifícios e que, por vezes, me leva ao desespero.

Uma das coisas que mais me aborrece actualmente é a falta de estímulos diários e novidades.

É sempre muito do mesmo, tentar completar tarefas básicas que nunca ficam concluídas de uma só vez, ver os mesmos sítios a cinco minutos de casa, falar (ou ouvir) as mesmas duas ou três pessoas e, quando dou por ela, passou o dia e continua tudo na mesma. A motivação para cuidar de mim não tem sido muita.

Sempre fui bastante vaidosa e, quando era mais nova, adorava ser fotografada. Continuo a ter muito gosto pela escolha de vestuário bonito e não posso dizer que ando por aí toda deslavada, mas é notória a diferença nas minhas rotinas.

Por um lado, estou muito mais à vontade com a minha imagem.

Por outro, não há paciência nem motivação para caprichar como antes. Para quê? Pois, para quem, para mim, sempre, deveria eu concluir, porque se não estiver no meu melhor não consigo dar o meu melhor por mais ninguém!

Para mim, o meu melhor depende de muitas coisas mas também depende da imagem e da minha própria avaliação do meu aspecto.

Ultimamente, não estou a gostar de mim na maior parte dos dias.

Não gosto, sequer, da maior parte das fotos em que apareço. Cresci habituada a ver mães que não estavam no seu melhor, umas mais que outras.

Porque o mundo não lhes deu o seu melhor. Porque as pessoas próximas não lhes deram o seu melhor. Porque nós, os filhos, não lhes demos o nosso melhor. Porque elas deram o seu melhor e, mesmo assim, tinham o peso do mundo às costas.

E as mães, mesmo assim, arranjam maneira de mostrar aos filhos o seu melhor. As mães são um dos nossos modelos de aprendizagem, inspiram-nos e dão-nos força ao longo das nossas vidas.

Eu fico encantada quando a Teresa, ainda tão pequenina, fica toda empolgada quando me vê a arranjar-me e sorri quando termino.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Todas temos as nossas vulnerabilidades e a vida é feita de altos e baixos.

E isto da maternidade, das famílias e das pessoas tem muito que se lhe diga porque somos seres sociais, criamos e temos relações e elas geram sempre um feedback.

Ligamos menos do que devemos aos detalhes, mas são eles mesmos que podem fazer a diferença. Ninguém é assim tão forte que passe bem sem mimos.

A diferença começa por sermos nós a dar o exemplo e fazer o que está ao nosso alcance, por insignificante que possa parecer.

Na sexta-feira passada, antes do Dia da Mãe, a Rowenta fez uma surpresa que me comoveu bastante.

Éramos um grupo de mulheres, bloggers, mães, a quem esta experiência foi mantida secreta até estarmos no local onde tudo aconteceria.

Mimaram-nos muito: provaram-nos que mesmo com um rol interminável de diferenças entre nós, somos todas lindas. E mulheres que estão lindas, que são lindas, que se sentem lindas, são mulheres mais felizes e com outra força para encarar o mundo.

O resultado, que adorei, está à vista e foi fruto de um trabalho em equipa muito bom. Não se esqueçam, que eu vou tentar lembrar-me também: façam por sentir-se bonitas e arranjadas!

Vão ver que é meio caminho andado para os dias correrem melhor.

rowenta

Styling: Diogo Raposo Pires | Produção fotográfica: Flying Studios | Maquilhagem: Marta Chaves | Hairstyle: Make Up Happen | Catering: Dieta dos 3 F’s

Expocosmética 2017 – O Rescaldo

expocosmetica
Nós no stand da Blogazine. Desculpem a qualidade maravilhosa e contra a luz, foi a fotografia que se arranjou e está mui linda ♥

Se eu podia viver sem ir à maior feira de estética e beleza que acontece no nosso país?

Podia, mas não era a mesma coisa!

Cheguei à conclusão que já ando nestas aventuras de partir num autocarro para abastecer de tintas, cremes e betumes há quase 7 anos.

Quem corre por gosto não cansa e por muito desgastantes que estes eventos possam ser, em proveito da vaidade justifica-se a proeza. Foram raríssimas as ocasiões em que falhei a minha visita.

Manter um blog tem-me dado o privilégio de conseguir uma credencial especial nos últimos anos que me poupa as filas intermináveis para entrar e ainda dá direito a algumas novidades para experimentar, o que agradeço à organização do fundo do coração.

Tenho que dizer que acima do networking, o que continua a fazer com que abdique de folgas e descanso ao fim de tantos anos são as compras.

Não estarei a exagerar se vos disser que em cada uma destas visitas poupo centenas de Euros.

Com o PVP habitual? Não compraria 1/10 dos cosméticos e que, sim, utilizo e volto a comprar uma e outra vez. Não trago só as minhas compras: aproveito e levo a lista de compras das mulheres (e homens, vá) da família.

Trago o mínimo possível porque não há costas que aguentem nem tempo para bisbilhotar tudo. Pensem, por exemplo, em tintas para o cabelo e não me venham cá com tretas de que só pinta o cabelo quem quer.

Há quem goste do cabelo grisalho, mas não é o meu caso. Para mim, no que diz respeito à minha imagem, é só uma vulnerabilidade, é sinal de velhice e desleixo e não é algo que queira mostrar.

Adiante, blogs.

Adoro conhecer quem, como eu, mantém blogs. Adoro a humildade e o esforço da organização da Expocosmética para nos dar uma oportunidade digna e percebo que não consigam controlar tudo o que se passa tanto por parte dos autores convidados como pela que compete aos stands e marcas. Eu iria de qualquer forma, com ou sem convites.

expocosmetica
A Maria, eu e o Luís. Foto pela Ana Isabel.

Este ano, o Luís voltou a ir comigo. Porque quis! Que eu cá não obrigo ninguém a fazer nada, mas agradeço a companhia e a ajuda.

Durante a maior parte do tempo, a Maria esteve connosco e lá fizemos os três (os quatro!) o nosso percurso.

Adorei rever caras que já são constantes na Expo como a Embelleze, a Andreia e a Inoeh. Trouxe novidades de todas elas e estou mortinha por mostrar tudo.

Sucedeu o mesmo com a Flormar, marca que praticamente desconhecia (apesar de ter um batom deles há anos e uma loja muito perto de mim), com a By Simone G. e a Lupa/Bioseivas, que são novas para mim e deixaram-me em êxtase com os seus produtos capilares bastante promissores.

Passei noutros expositores para fazer compras e ainda dei um saltinho aos que estavam no roteiro enviado a todos os bloggers convidados, estando marcados como pontos de interesse com novidades para nós. Não vou dizer nomes.

Tenho de referir algumas situações que presenciei e que foram desagradáveis.

Cada acção gera uma reacção e não há cooperação possível quando as partes envolvidas não sabem o que estão a fazer. Passo a descrever:

  • No stand de uma das marcas mais importantes de estética do nosso país – à nossa frente, estava uma amálgama de miúdas com blogs.
    • Não consegui ouvir o que as representantes da marca estavam a dizer, mas ouvi as meninas a dizerem entre si que ainda faltava passarem nos sítios x, y e z para irem buscar as suas borlas.
    • Uma dizia “Ai, será que também me dão? Ao pé de vocês ainda sou um bebé!”. Tenho vergonha alheia.
  • No stand do ponto anterior – quando, finalmente, conseguimos alcançar as senhoras da marca, o que nos disseram foi…
    • Bom, não nos disseram nada a não ser que os brindes que tinham para bloggers tinham acabado. Assim, a seco.
    • Fiquei sem perceber o que se passava ali porque não se apresentaram, não apresentaram a marca, não apresentaram novidade alguma. Merecem abordagens como a que referi acima.
  • Num stand de protectores solares – A verdade é que fiquei sem conhecer a gama de produtos que disponibilizam, porque se focaram nuns bronzers das Kardashian.
    • Tenho ali um papel com uma breve descrição sobre alguns produtos que nada me dizem porque não mos mostraram.
    • Ah, e tenho uma bolsa com meia dúzia de amostras em sachet de bronzeadores e protectores solares que nunca conseguirei usar porque, obviamente, como é que é suposto testar protector solar só numa perna ou só num braço?
    • Queremos que falem bem de nós, disse a representante da marca. Okayyy!
  • Mais um stand, desta vez de produtos de spa – Última história, prometo!
    • Mostram-nos um hidratante muito bem cheiroso, facto.
    • Mostram-nos outro hidratante bastante engraçado, sobe o entusiasmo.
    • De seguida, dizem-nos que podemos tirar as fotos que quisermos ao espaço (a sério?) e dão-nos um sachet de anti-rugas, salientando que a amostra não é para a nossa idade.
    • Mais uma vez, queremos que falem bem de nós.

Fazemos assim: por cada motivo de queixa, têm de haver vários daqueles bonitos que gostamos de ver por aqui.

Garanto-vos que existem e que vão ver que, contrariamente ao que possam pensar se leram o post até aqui, há coisas boas a destacar desta edição da Expocosmética.

Durante este mês, pinky promise: vou deixar aqui tuuudo aquilo de que gostei com todos os detalhes. Porque o que é bom merece ser partilhado!

Quanto é que são muitos sapatos?

sapatos barbie
Imagem de origem desconhecida.

A pergunta pode parecer tonta e fútil, mas aposto que não sou a primeira a matutar neste assunto. Começo por dizer que não tenho nenhum closet cheio de sapatos (bem vistas as coisas, até era bem capaz de encher o equivalente à minha despensa adaptada a roupeiro com calçado) nem nada que se pareça.

Quando é que nos passámos da marmita e temos mais do que é aceitável?

E quanto é que é essa coisa do aceitável? Ainda que eu tivesse um sem fim de sapatos, o mais provável seria o mundo inteiro estar-se nas tintas porque é um assunto que só a mim diz respeito e as pessoas, pois claro, empregam o seu escasso tempo noutras discussões.

Adiante, passemos aos factos: tenho pares de sapatos bons cuja última utilização que me recordo foi em tempos remotos para lá do nascimento de Cristo e não ficaria, sequer, surpreendida se me deparasse com modelitos cuja existência se perdeu na minha memória. Estou sozinha?

Apliquem à roupa, acessórios ou ao que quiserem, também, mas lembrei-me disto agora que ando em arrumações e desarrumações típicas da mudança de estação. Dou por mim a concluir que tenho por aqui sapatos bonitos que por algum motivo não saem à rua.

Se estas situações de calçado que não utilizamos existem, não será que estes pares estão a mais?

E se tivermos dezenas de pares cuja posse é justificada com a devida utilização e estão em bom estado/são de boa qualidade, será que estas dezenas equivalem a dizer muitos, de sobra, a ocupar espaço desnecessariamente? Fica lançada a discussão!

E ainda acrescento: se tivessem de escolher 5 pares de sapatos e não pudessem ter mais, quais seriam? Creio que já respondi a isto algures, mas é pertinente reflectir novamente. Um dia destes, partilho as minhas escolhas e gostava que fizessem o mesmo. Se tiverem blogs e postarem sobre isto, por favor, dêem-me os links para poder partilhar!