Amig@s da Saúde e da Carteira

DSCN0863 copy

Antigamente, não havia máquinas cheias de comida da treta e cafés à mão de semear.

Não havia ao dispor das pessoas quase nenhuma das facilidades e confortos que temos hoje em termos de alimentos, para além de que muitas famílias não se podiam dar ao luxo de gastar dinheiro com comida já embalada e pronta a levar (esta faz parte dum antigamente já muito recente), quando ainda por cima a maior parte tinha hortas e quintais com alguns cultivos para a família.

Não sei o que dirão vocês, mas eu acho um grande abuso o dinheiro que cobram por peças de fruta (quando está disponível), sandes, sumos e leites até mesmo no bar da escola. Para além disso, não temos uma grande variedade de alimentos à nossa escolha, sendo a maior parte do que há para comer muito precária a nível nutricional.

No entanto, o que fazemos nós? Continuamos a gastar dinheiro em folhados e bolos mal-cheirosos. Experimentem fazer as contas: sei que 2€ é, provavelmente, uma quantia exagerada para o que a maior parte de nós consome ao pequeno-almoço ou ao lanche. Ainda assim, com esse valor, num mês podemos chegar a gastar 50€ com esta brincadeira, se só contarmos com uma “refeição”. E por que é que insistimos?

Outra coisa que me deixa extremamente aborrecida é ver as lancheiras dos meninos da escola, cheios de bolicaos e batatas fritas porque, segundo os pais, é o que sai mais barato. Não, não é! Todas as escolas primárias do estado são obrigadas a fornecer aos alunos aquilo que se chama leite escolar.

Se os pequenos não gostarem, há sumos e essas coisas que os pais podem comprar e que, eu garanto, não saem caras! Cinco sumos ou leites ou seja lá o que for ficam significativamente abaixo dos 2€ que gastariam numa ida matinal ao café. E o pão? Será que custa assim tanto fazer sandes com doce, queijo ou fiambre ou outra coisa qualquer na véspera ou mesmo de manhã antes de sair de casa? Acreditem que o que vão gastar nisso numa semana fica bem abaixo do pacote de bolicaos.

Se os meninos da escola podem levar o lanche, por que é que se perde esse hábito?

Por que é que nós não fazemos como eles? Vejam a foto acima. Sabem o que lá está? Bolsas para as merendas, antigas (na verdade são guardanapeiras, mas raramente devem ter sido usadas como tal). Tenho uma pilha enorme delas cá em casa e perguntei à minha mãe se as podia usar, pois não ocupam espaço nenhum na mala com uma sandes, pacote de bolacha integral ou peça de fruta e um leite ou iogurte, e assim não tenho que usar sacos de plástico. Escolhi três, é mais do que suficiente para ir revezando.

Desta forma, não vou estar a engolir as gorduras e óleos dos cafés e bares que só fazem mal ao colesterol, à pele e a tudo. Nem vou estar a gastar tanto dinheiro com comida, que faz tanto jeito para outras coisas. Como vêem, não há desculpas para continuarem a abusar do vosso organismo e do porta-moedas.

Podem ir mais longe e fazer como eu, quando tinha que almoçar fora de casa: estaria a mentir se dissesse que não como porcarias nem como no shopping, mas na maior parte dos casos levava uma caixinha com o almoço (se tiverem sítios próprios para aquecer o comer, óptimo. Se não houver, têm que fazer comida que seja boa fria).

Comments

  1. Rita M says:

    Subscrevo! Também só como no bar da escola nos dias em que me esqueço de levar alguma coisa p comer, ou quando me dá a fome e não tenho nada! E sai muito mais barato, para além de evitar perder os intervalos nas filas enormes.

  2. Garden says:

    Ola Guida o teu blog esta muito original, e para deixa-lo mais original venho dar-te a conhecer o meu site htt://www.gardens.zip.net. La podes pedir templates, calendários cursores e muitas outras coisas para pores aqui no teu bloguito, terei todo o gosto em ajudar-te.
    Beijos.

  3. ♥ Guida says:

    Rita M: Eish, as filas são outras das coisas que me fazem saltar a tampa! De qualquer forma, detesto mesmo cheiro da sala de convívio, cheiro a fritos logo pela manhã não me entra no nariz 😛

    Garden: Muito obrigada 🙂

    Empresária de Sucesso: Sim, nós ainda é como o outro, que somos maiores e vacinados e cada um sabe do que come e do que gasta. As pessoas pequenas é que, coitadinhas, dependem de nós e acho um crime quando levam a lancheira cheia de porcaria. Depois, quando engordam, andam os papás a cortar na comida deles porque "ah, estás gordo!". E de quem foi a culpa?

    Beijinho

  4. SIM TUDO ISSO É BEM VERDADE, EU TENHO UMA PRINCESA COM 10 ANOS E DE MANHÃ LEVA SANDES, À TARDE FRUTA SEI QUE ALGUNS PAIS MANDAM O TAL BOLICAO E OUTROS… PORQUE É BEM MAIS FÁCIL PARA COLOCAR NA MOCHILA, OU SEJA NÃO DÁ TRABALHO E AS CRIANÇAS É QUE PAGAM, A MINHA TAMBÉM POR VEZES LEVA ALGUM DOCE, MAS MUITO RARAMENTE.
    BOM FIM DE SEMANA E VAMOS INCUTIR ÀS CRIANÇAS UM ALIMENTAÇÃO MAIS SAUDÁVEL

  5. Cat says:

    As bolsinhas são tão queridas 🙂 Com pena minha, acho que cá em casa não sobreviveu nenhuma. Costumo andar com um iogurte líquido na mala e às vezes uma peça de fruta. Tbm acho uma roubalheira e uma "oleosidade" as coisas que se vendem por aí e que, no fundo, a não ser que andemos precavidos somos obrigados a comprar!

    Beijo *

  6. ♥ Guida says:

    Cat: Aqui há montes delas velhas, muito velhas mas que nunca foram usadas! Eu trazia o lanche num saquinho de plástico até saber que havia disto cá em casa.

    Acho muito mal que façam legislação para tudo e mais alguma coisa menos para o conteúdo dos cafés e bares e máquinas de alimentos.

    Beijinho

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *