Calçado Extravagante – Sim ou Sopas?

moda inverno botins purpurinas padrões calçado botas dr martens
Purpurinas – Mellow Yellow | Aveludado bordeaux – Lemon Jelly | Aplicações de cristais – Betty London | Estampado estrelado – Ippon Vintage | Estampado pinturas – Dr Martens | Camurça às riscas – Fericelli

O tempo frio não tem de ser sinónimo de moda enfadonha, e este ano as montras encheram-se de calçado inusitado.

Inusitado na medida em que os formatos, os materiais, os acabamentos e as cores diferem em muito daquilo a que todas estávamos habituadas. Até agora, não era assim tão simples encontrar botas e botins que fugissem às cores escuras clássicas, quase sempre em couro ou camurça.

E se, antigamente, existiria uma espécie de dor de cabeça para combinar calçado e roupa, caso surgisse algum modelito inovador, hoje em dia (quase) tudo é permitido.

botins inverno outono botas calçado spartoo
Polka dots – Lola Ramona | Couro bordeaux – Swedish Hasbeens | Estampado acetinado – Irregular Choice | Rendinhas vintage – Cristófoli | Pele de cobra – Betty London | Pêlo leopardo – Betty London

Purpurinas, estampado animal, pêlo, aplicações, desenhos, cores berrantes – o que quiserem! Não é preciso grandes filmes a pensar com o que é que ficam bem, porque quaisquer calças de ganga ou collants opacos mortiços vão ficar bem com estas peças que serão, decerto, o ponto-chave dos conjuntos de Inverno.

Digam-me de vossa justiça sobre estes botins extravagantes – sim ou sopas?

Escolhi os modelos das imagens de acordo com o meu gosto pessoal e foi muito fácil encontrar todas estas opções. Por isso, é muito simples para mim decidir sobre esta tendência: sim, muito sim!

Aqui entre nós, os botins com purpurinas (que mudam de cor consoante a incidência da luz) não são a coisa mais linda?

Produtos Terminados #1

Todas as oportunidades são boas para falar da beleza.

Se é para partilhar opiniões sobre cosméticos, até o facto de termos chegado ao fim da embalagem é um bom pretexto para dizer qualquer coisa. Assim, há mais diversidade e menos coisas boas (ou não) a escapar aos domínios do esquecimento.

Tenho de fazer mais vezes algo que gosto muito de ver noutros blogs e canais: falar dos produtos que termino. Coisa sucinta. Que depois, se assim o quiserem, poderei alongar-me sobre algum produto em especial noutro momento.

As fotografias não são as melhores (que são tiradas logo no momento com o telemóvel, ou havia lá eu de guardar embalagens gastas?), mas o que importa é a informação. Siga a primeira leva desta categoria!

hit the pan produtos terminados acabados review opinião

1. EDT Amazonian Wild Lily – The Body Shop

Aroma floral intenso, embora fresco. Não foi o meu favorito, mas ainda assim era agradável. A durabilidade dele na pele é muito fraca.

Demorei anos a terminar este frasco, mas finalmente já foi. Addio, adieu, aufwiedersehen, goodbye!

2. Body Milk Nutritivo – Nivea

Clássico! Há muitos hidratantes corporais, eu sei. Muitos cheirinhos bons e muitas texturas. De vez em quando, gosto de regressar a este. Gosto muito dele, é eficaz, tem a fragrância clássica da Nivea, não é caro e gasta-se muito bem.

3. Gorgeous Growth – Viviscal

Não falo de um produto, falo de quatro. Usei o champô, condicionador e sérum por causa da queda de cabelo no pós-parto. Quando deixei de amamentar, também tomei o suplemento alimentar.

Foi um suplício utilizar os produtos de cabelo: não gostei do cheiro, e excepção feita ao condicionador, deixavam o meu cabelo com um aspecto hediondo. Deixaram o meu cabelo ressequido e pesado. Esperava melhores resultados destes produtos de farmácia, já que há produtos em lojas de beleza mais eficazes.

Quanto ao propósito principal: sim, ajudam ao crescimento do cabelo e das unhas. Mas a queda (e as unhas quebradiças) mantêm-se. Alguém por aí com resultado diferente?

4. Gel de Banho Sabão de Alepo e Óleo de Rosa – Ultra Suave

Cheira muito bem, é barato, sabe bem utilizá-lo no banho e não deixa a pele ressequida. Gostei!

5. Champô Pro-Keratin Refill – L’Oréal Professionnel

Esteve guardado durante séculos por preconceitos com a sua composição (tem ingredientes que gosto de evitar, como o cloreto de sódio, o hidróxido de sódio e sulfatos a rodos). Dei-lhe uma chance.

Não é mau, mas também não é nada de extraordinário. Não fez nada pelo meu cabelo, mas também não agravou os danos que já tinha. Cheira bem, lava bem, mas fica por aqui.

Continuo sem compreender muito bem por que é que uma marca tão boa oferece champôs tão meh por vezes.

6. Condicionador Reparador – Cien

Foi uma boa surpresa. Comprei-o nas férias porque me esqueci do condicionador habitual em casa e este pareceu-me razoável.

Pelo preço, parece-me muito bem. Não é pesadão, também não é fluido como água, cumpre aquilo a que se propõe e é, a léguas, mais interessante que outras opções de marcas conhecidas nos supermercados. Compraria novamente.


O lamiré está dado por hoje, espero que estas breves linhas sirvam para ajudar alguém em dúvidas nas compras.

Já experimentaram algum destes produtos? Partilhem comigo as vossas opiniões!

Beber Pastéis de Nata

Se são menores, não consomem álcool e/ou não gostam de pastéis de nata, fujam daqui já.

É que o post de hoje é sobre uma bebida inesperada, muito docinha e que tem de ser consumida com moderação.

licor de pastel de nata 35 made in portugal

Sabiam que existe Licor de Pastel de Nata?

É o Licor 35 e ser mais português que ele é impossível. Sabem o que é mais estranho, por incrível que pareça? É que sabe mesmo, mesmo a pastel de nata. É um doce tradicional que adoro, mas que não imaginava ver “espremido” para dentro de um cálice.

Descobri este néctar no jantar do Dia do Blog que os Ela e ele… Ele e ela… organizaram. Já foi há algum tempo, e eu ainda não consegui decidir quais são os meus sentimentos pelo dito licor.

É que apesar de adorar pastéis de nata e de também gostar bastante de bebidas docinhas, misturar ambas as coisas no mesmo copo é uma nova realidade que ainda não consegui assimilar. Dou um golito, dou dois, a coisa sabe bem, mas o que eu queria mesmo era dar uma trinca e ups, é líquido.

Já provaram? Merece a pena, mais não seja pelo espanto da novidade.

Não se esqueçam, se beberem, façam-no com moderação!

Silicone sem Manchas – Dica Fácil

juntas silicone remover manchas pattex mofo bolor humidade

Hoje o post é sobre juntas de azulejos.

Pode parecer um assunto aborrecido para quem não tem de se preocupar com os assuntos da manutenção da casa, mas para as restantes pessoas posso estar aqui a falar de algo importante.

Juntas horrorosas, encardidas, com manchas de humidade que nem a lixívia removeu.

Quem nunca? Quando mudei de casa, apesar de não ser tudo novinho por estrear, posso dizer que a casa de banho até nem estava em más condições. Estava suja (tratava-se de uma casa desabitada), mas as loiças e azulejos até nem são dos piores comparando com outros que tenho visto.

Tivemos sorte, que com uma boa limpeza ficou tudo impecável e nem sequer havia silicone – nem em bom nem em mau estado – para remover das juntas. Foi só aplicar em tudo o que necessitava e o trabalho ficou feito.

Posso dizer que sou cuidadosa com a limpeza, mas passado um ano, mesmo com boa ventilação, lixívia e boas esfregas, o silicone da banheira ganhou algumas manchas. É o que vêem na foto do Antes e já era o suficiente para eu ponderar arrancar tudo e reaplicar.

remover manchas humidade pattex re-new silicone juntas

Num destes dias, tomei conhecimento da existência dumas bisnagas que prometiam milagres – o produto chama-se Re-New Special Silicone e é da Pattex.

Estava céptica, mas por que não? O pior que podia acontecer (e que já estava mentalizada para fazer) era ter de remover mesmo o silicone. Assim, resolvi dar o benefício da dúvida.

Fiz como diz na embalagem:

  • Limpei tudo bem limpinho e deixei secar.
  • Depois, é só aplicar o produto, sem necessidade de remover o silicone antigo.

É só isto.

É mesmo muito fácil, até porque a ponta da cânula tem um formato amigável que impossibilita que a coisa dê asneira.

E a verdade é esta: funciona mesmo e o resultado está à vista. Assim se poupa tempo e dinheiro a resolver uma chatice comum de todas as casas.

Dar Sangue é uma Dávida

dar sangue dador ipst cedace medula transfusão colheita

Sou dadora de sangue (e medula) desde os 18 anos.

Não sei se já vos tinha dito, mas foi um dos objectivos a que me propus e cumpri logo assim que foi possível.

Sinto que tenho esta obrigação de ajudar se sou saudável.

Não custa nada e nunca se sabe quando poderemos ser nós a precisar. Num mundo ideal, não seria necessário. A vida, todavia, é feita de imprevistos e, se necessitarmos, iremos gostar de saber que esse recurso existe e está disponível e pronto a usar de imediato.

Todos os dias, há muitas pessoas que necessitam de transfusões sanguíneas por diversos motivos. Enquanto podemos, creio que devemos assegurar que este bem tão precioso e que salva tantas vidas não escasseia.

Agora que cumpro, novamente, os pré-requisitos para dar sangue, fui cumprir a minha missão.

Nos últimos tempos, o facto de ter atravessado uma gravidez e um ano de amamentação, foram impedimento temporário às doações. Para além destes motivos, existem alguns outros que podem conferir aqui em caso de dúvida sobre os critérios a cumprir.

Se têm mais de 18 anos, peso superior a 50kg e são/praticam estilos de vida saudáveis, por que não se inscrevem também como dadores de sangue?

Não custa nada, não dói, não dá fraqueza e as equipas do IPST, responsáveis pela recolha de sangue, são sempre muito agradáveis e estão disponíveis para nos ajudar e facilitar todo o processo.

Para nós é meia horita, para outra pessoa pode ser uma vida.

A Minha Banqueta – DIY

mobília antiga vintage banqueta restauro diy reciclagem rose gold cobre

A maior parte da minha mobília é antiga.

Tem décadas em cima, é velha e na perspectiva de algumas pessoas é feia.

Estou-me pouco nas tintas para opiniões alheias, que eu cá vejo muito potencial em supostos monos mal amados que se mantêm (nem sempre) íntegros e tenho o maior gosto em estimá-los e dar-lhes o carinho que tanto merecem.

Aos poucos, devagar, o que outrora foi enfadonho pode vir a ter mais pinta que as modernices que se vendem hoje em dia. Sabem daquelas pessoas que andam sempre atentas quando passam perto de um caixote do lixo? Sou eu. Sem vergonha.

Lixo de uns, luxo de outros.

É um lema que me diz muito e que tem mostrado resultados muito bons. Há uns tempos, num lugar de (des)arrumação pouco digno para relíquias, saltou-me à vista a banqueta com rodinhas, que ali havia sido esquecida à mercê de intempéries e bicharada clandestina.

Exclamei o meu interesse pela peça. Fui autorizada a ficar com ela. Não sei quem é que teve a triste ideia de negligenciá-la, mas trouxe-a comigo para ter o amor que merecia. Agora, mora cá em casa.

Dei-lhe uma boa limpeza. Tratei o assento com graxa castanha e spray cockpit, tratei as rodas e pintei o pé com tinta acobreada.

Assim, sim!

Não dá gosto ver esta peça especial com a cara lavada e de volta à vida?

Por favor, antes de se desfazerem de mobiliário antigo de qualquer espécie, vejam bem se não há mesmo mais nada a fazer. Nem que seja doar a quem quer/necessita.

Tudo se transforma. Do velho, faz-se novo.

Batons Líquidos – Intense Mate

review batom mate líquido intense boticário maquiagem maquilhagem resenha swatch opinião

Tenho de vos mostrar os meus batons favoritos dos últimos tempos.

Já não são beeem novidade, mas não é de mais gabar-lhes as qualidades para que, se ainda não os conhecem, fiquem cheias de vontade de lhes pôr as mãos em cima.

Falo-vos dos batons líquidos mate da linha Intense, d’O Boticário.

Creio que algumas das cores já existiam antes, mas a renovação da linha Intense no início do Verão trouxe 8 cores de batom líquido mate e eu não consigo decidir qual é a mais bonita.

Tenho 7 para vos mostrar – a que sobra é a Poderosa, batom vermelho, que já tenho a rodos e optei por não comprar.

batom intense líquido mate resenha review opinião swatch amostra boticário maquiagem maquilhagem makeup beleza beauty

A imagem vale mais que qualquer coisa que possa dizer. Ainda assim, devo acrescentar:

  • São batons que duram o dia todo. Mesmo com comidas e bebidas.
  • São confortáveis de usar.
  • Não ressecam os lábios nem evidenciam as peles secas.
  • São muito acessíveis para a qualidade que têm.

Mais cores houvesse, que mais eu comprava.

Boticário é mesmo amor ♡

Passatempo – Mimosa Bem Essencial Sabores

leite mimosa bem essencial passatempo sorteio

Ontem falei-vos do leite e da sua importância na constituição dos lanches da manhã e da tarde, hoje tenho uma ajudinha para vos dar em parceria com a Mimosa.

Para começar o ano escolar em beleza, temos um passatempo saboroso.

Temos para oferecer um kit Mimosa Bem Essencial Sabores, composto por:

  • 8 Embalagens de Mimosa Bem Essencial sabor a chocolate
  • 8 Embalagens de Mimosa Bem Essencial sabor a morango
  • 1 Lancheira (como a da imagem do post de ontem)
  • 1 Estojo

Vale a pena relembrar que estes pacotinhos de leite, cuja embalagem acaba de ser renovada, têm menos 40% de açúcar adicionado que o habitual. Os de morango têm, também, mais polpa de fruta, e os de chocolate têm menos cacau. Assim, não há mesmo desculpas para não beber leite ao lanche!

É muito simples participar:

  • Têm de fazer like na página do blog no Facebook e na conta do Instagram;
  • Têm de gostar da página da Mimosa no Facebook e Instagram;
  • Podem ganhar entradas opcionais, vejam quais são no formulário 🙂 ;
  • O passatempo é válido em Portugal, até ao dia 18 de Setembro de 2017;
  • @ vencedor@ será escolhid@ aleatoriamente;
  • Concordam com tudo? Preencham o formulário abaixo!
Resta-me desejar-vos boa sorte e não se esqueçam: leite é bom e faz bem! Espero que gostem dos vossos #LanchinhosMimosa 🙂
P.S. a 28.Setembro.2017 – Após conferidas tooodas as entradas, habemus vencedora.

É a Fátima Martinho. Parabéns!

Às restantes participantes, não desanimem, que em breve teremos novos passatempos. Obrigada pelo vosso apoio e compreensão!

Leitinhos ao lanche

leite mimosa vaca crianças

Tenho a certeza que todos queremos dar o melhor aos nossos filhos.

Queremos que desenvolvam estilos de vida saudáveis, que tenham boa vitalidade e que cresçam bem de forma a serem adultos saudáveis no futuro.

Um dos pontos cruciais na formação e desenvolvimento do nosso organismo é a alimentação.

Um regime alimentar saudável é composto por alimentos diversificados e equilibrados. Para além disso, as refeições principais são importantes, mas o pequeno-almoço e os lanches não devem ser negligenciados.

O tempo é precioso nos dias que correm mas nem por isso há que comprometer a qualidade dos lanchinhos que providenciamos aos nossos filhos. Em menos de cinco minutos, acredito que todos conseguimos preparar lanches saudáveis para que possam levar nas suas lancheiras no dia-a-dia.

Devem ser compostos por leite, fruta e sandes de queijo e/ou fiambre.

O leite é uma fonte rica em cálcio e vitamina D, que ajudam a formar ossos, dentes e músculos fortes. Contém, também, boa parte das proteínas, hidratos de carbono  e outros nutrientes necessários para o correcto e normal desenvolvimento dos nossos filhos pequenos.

Nem sempre é fácil fazer com que os petizes bebam leite simples, e hoje em dia já existem opções muito boas de leitinhos com sabores.

A Mimosa tem os leites Bem Essencial Sabores – de chocolate, morango e cereais, com menos 40% de açúcar adicionado que o habitual, com menos cacau e mais polpa de fruta (no caso do de morango). Assim, agrada-se aos pequenos sem comprometer a sua alimentação.

Precisam de ideias? É só espreitar as sugestões de lanches da Mimosa.

Novas Sapatilhas – Ajuda!

sapatilhas ténis converse all star vans outono inverno novidades spartoo

Converse All Star ou Vans?

Eu que até nem gostava de calçado desportivo, tenho-me servido dele muito mais do que seria desejável.

Prefiro calçado mais clássico e feminino – vocês sabem, mas tenho de reconhecer que no meu dia-a-dia é muito mais prático usar calçado confortável e à prova de tudo. Especialmente quando tenho uma filha mimocas de 1 ano que ainda precisa de muito colo.

Habitualmente, costumo abstrair-me do que os outros dizem ou pensam sobre o que está ou não na moda e o que devemos utilizar. Nesta situação, até agradeço por aquilo a que chamo uma democratização do calçado desportivo.

Nem tanto ao mar nem tanto à terra, que o desleixo nunca favoreceu ninguém, mas os tempos que correm têm-nos ensinado que é possível vestirmo-nos bem e ter um aspecto cuidado mesmo quando calçamos ténis. Mesmo que o nosso estilo não seja, por predefinição, aquele em que mais impera a roupa relaxada, como costumo chamar-lhe.

Nesta demanda pelo vestir e calçar bem sem perder o conforto, constatei as sapatilhas de meia-estação (lonas, leia-se) estão mais que impróprias para consumo e têm de ser substituídas.

Não há orçamento para muito neste momento, pelo que estou indecisa (caso pudesse, vinha um par de cada com modelos completamente diferentes) entre os clássicos que mencionei acima.

Mais: com ou sem cano?